RuyGoiaba

Fechem o espaço aéreo brasileiro!

19.11.21

Meus amigos, meus inimigos, perdemos nesta semana a melhor chance de resolver uns 90% dos problemas do Bananão trancando o país e empurrando todos os móveis para ninguém mais conseguir abrir a porta. Em que outra ocasião vamos conseguir ter, ao mesmo tempo, Jair Bolsonaro fazendo salamaleques para ditaduras do Oriente Médio, Lula sendo recebido pela “batucada crítica” da Sciences Po (e por Emmanuel Macron, que não batuca, mas tem razões para retaliar Bolsonaro) e toda a turma do trem da alegria de Gilmar Mendes “pensando o Brasil” de uma distância segura, lá em Lisboa? Era a hora de fechar o espaço aéreo brasileiro e viver a experiência do desgoverno — por vontade própria, e não pela incompetência dos governantes. Anarquia, oi!

(Se vocês fazem tanta questão assim de ser governados por alguém, deixa o general Mourão lá gritando “bom dia!” para as tropas. Ou o Galvão Bueno, com o Arnaldo Cezar Coelho sempre ao lado para dizer que a regra é clara e isso ou aquilo não pode. Ou melhor ainda: faz sorteio de CPF e a cada dia coloca lá um cidadão diferente para se entreter com o abacaxi de dimensões continentais.)

Gostei especialmente da sutileza de Fabio Leite e Paulo Cappelli, meus colegas na Crusoé, em iniciar sua reportagem da semana passada sobre o fórum jurídico de Gilmar escrevendo que, “nos próximos dias, hotéis, restaurantes e auditórios de Lisboa vão respirar a essência de Brasília”: deve ter sido muito difícil não continuar o texto recomendando máscaras de gás ou um pregador de roupa bem apertado no nariz de cada lisboeta. É uma pena que os donos do fazendão Brasil já estejam todos voltando de seu passeio pela metrópole (ou pelo deserto) para tanger as respectivas cabeças de gado e, mais uma vez, apreciar o chicote da melhor maneira — tendo-lhe o cabo na mão, como dizia Machadinho.

Confesso que, desta vez, o que mais me chamou a atenção foram os petistas das redes sociais batendo o próprio recorde de histeria, como um Michael Phelps ou um Serguei Bubka da modalidade, e gritando que a mídia “ignorou” o desfile de Sua Lulidade pela Europa. Esfregar na cara deles as reportagens publicadas por jornais e sites ou a matéria do Jornal Nacional sobre o encontro Lula-Macron surtia 100% de efeito zero: de um salto, “a imprensa não cobriu a viagem do Lula como eu gostaria” (ou seja, com manchetes na linha “Lula, tesão, bonito e gostosão”, se possível em neon piscante) se transformou em “a mídia ignorou completamente”. Mas, claro, só é fake news quando vem do campo adversário.

Na verdade, sabemos que boa parte disso é o que chamo de indignação como performance, aliada a uma tentativa de intimidação da imprensa para que ande na linha: quem ousar ser menos que reverente a Sua Lulidade até o pleito do ano que vem é bolsonarista e “tem as mãos sujas de sangue”. Alguns colegas meus já estão pagando alegremente esse pedágio exigido pela militância — que, não por acaso, espelha a hostilidade do bolsonarismo em relação à “mídia petista” (como já disse por aqui, retroalimentação é o nome do jogo). Anotem: depois de quatro anos de escrotidão dos bolsominions, 2022 marcará o retorno glorioso dos MAVs (militantes em ambientes virtuais) e do “Partido da Imprensa Golpista” em lugar da “Globolixo”, com o petismo relembrando toda sua expertise no assunto.

Ivan Lessa é que estava certo em deixar o Bananão e sacudir a poeira das suas sandálias Havaianas. A vontade que dá na gente é se trancar para fora do país e jogar a chave longe. A quem fica, boa sorte com a tempestade de chorume.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Não teve para mais ninguém: o campeão desta semana só pode ser aquela coisa ridícula, cafona, subdesenvolvida e jeca que é o touro meio com cor de cocô de dálmata instalado por uns imbecis do mercado financeiro na frente do prédio da Bolsa, no centro de São Paulo. Um dos sujeitos envolvidos teve as manhas de jurar que não era uma cópia do touro de Wall Street — claro, assim como a Estátua da Liberdade da Havan não tem nadinha a ver com aquela outra naquele outro país lá —, e a própria Bolsa disse que o bicho simbolizava “a força do povo brasileiro”. Está mais para retrato perfeito dos farialimers, tanto no amarelão que tenta muito ser ouro e não consegue como no portentoso par de chifres.

Cris Faga/FolhapressCris Faga/FolhapressFlagrante do touro dourado naquele ângulo em que Napoleão perdeu a guerra

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Gilmar Mendes possui características fortes de entrosamento e inclinações políticas. Sergio Moro decidiu apropriadamente em dedicar-se a verdadeira carreira, desprentencioso em prol da nação brasileira democraticamente. Os milhões de brasileirinhos destes rincões merecem os esforços de todos sem pestanejar ou tão somente pelo "poder-dever". Necessitamos de ousadia, plano de governo, metas e esforços mútuos, para que não nos sujeitemos a sermos reféns, algozez e encabrestados invisilvelmente.

  2. Quanto a esses políticos salafrários, acho que têm pacto com o diabo, mas um dia vão morrer ... hehehe Quanto aos que tiveram a ideia do touro, só me ocorre a forca ...

  3. Vamos combinar:- a idéia de fechar o espaço aéreo e viver a experiência do desgoverno por vontade própria, foi de uma genialidade incomparável!👏👏👏 Será que dá para fazer???😂

  4. O touro nao foi goiabice, não. Ele deve ser supervalente: tem bolotas de ouro e é gorducho. Para mim a goiabice é Bolsa, mas não se pode viver sem ela. Voce é muito bom, moço. Sabe ser um sarcástico do bem.

  5. Excelente, Ruy. Assertivo, desde o título. A mácula fica por conta do áudio/podcast ?. Que sotaque é esse ? Ninguém merece. Um modismo no mínimo inútil e injustificável. Até um sotaque caipira soaria melhor. Afff ...

  6. mesmo que fechássemos as fronteiras, teriamos que conviver com nossos imortais (abl) , próximo será tiriríca. o brasil é só um mapa.

    1. São 2 VERMES da mesma CARCAÇA.....Qto ao TORO,pode até ser uma homenagem ao ASNO de chifres.....

    2. O pior ninguém sabe, mais nesse momento os lulistas são mais perigosos pois têm a “simpatia” da maior parte da imprensa.

  7. Gostei da ideia de fechar o espaço aéreo! Teríamos um bom tempo de calmaria até se formarem novos pilantr.as e conseguirem galgar poder semelhante. Lulaladrão e bolsonero estavam passeando e tirando fotos para o Instagram, mas a turma do GM estava trabalhando com afinco numa nova receita. Pode esperar que vem surpresas pela frente...

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO