Montagem com fotos de Adriano Machado/CrusoéPedro Guimarães, Flávio e Michelle Bolsonaro: a ordem é atender os pedidos do clã

A Caixa dos Bolsonaro

08.10.21

Na semana passada, Crusoé revelou que a primeira-dama Michelle Bolsonaro tem desfilado influência na Caixa Econômica Federal. Ela conseguiu que o banco liberasse crédito a empresários próximos do círculo presidencial. Depois de Michelle falar pessoalmente com o presidente do banco, Pedro Guimarães, os pedidos saíam do Planalto registrados em e-mails e, ao chegar na ponta com o privilégio da recomendação, eram prontamente atendidos. No mesmo dia da publicação da reportagem, o Ministério Público Federal anunciou a abertura de uma investigação que poderá enquadrar a primeira-dama por advocacia administrativa. Os “bombeiros” do Planalto defendem Michelle com o argumento de que ela não fez “nada mais do que ajudar” pequenos empreendedores de Brasília – um argumento que não para em pé ao se levar em conta que muitos dos mortais que naquele mesmo período tentavam acesso à linha de crédito, criada pelo governo para socorrer pequenos negócios na pandemia, nunca viram a cor do dinheiro.

Os pedidos de Michelle são apenas uma amostra do quanto os Bolsonaro estão mandando no banco público. Os setores de patrocínio e de publicidade da Caixa também têm atendido alegremente os pleitos vindos da família presidencial – além da primeira-dama, o senador Flávio Bolsonaro, filho 01 do presidente da República, tem encaminhado pedidos com sucesso. Entre os agraciados estão entidades ligadas à dupla e personalidades da televisão e do mundo artístico que se alinham com o bolsonarismo. A Caixa sustenta que os repasses são feitos a partir de critérios técnicos, mas é inegável o caráter subjetivo das escolhas, assim como as digitais de Michelle e de Flávio nos processos.

No caso da primeira-dama, têm sido comuns os repasses a entidades que ela escolhe a dedo. Um exemplo é a Associação Beneficente Criança Cidadã, com sede em Recife. A ONG, que desenvolve projetos com crianças carentes, recebia ajuda da Caixa também em outros governos, mas depois que passou a ter Michelle como “madrinha” viu os valores triplicarem. A primeira-dama conheceu Myrna Salsa da Nóbrega Targino, presidente da associação, em novembro de 2019, durante um jantar no Palácio do Itamaraty. No encontro, Michelle manifestou interesse pelo projeto tocado por Myrna e por seu marido, o desembargador João José da Rocha Targino, coordenador-geral da entidade. A primeira-dama prometeu “se aprofundar na causa e ajudar”. Um mês depois, a Caixa liberou 1,75 milhão de reais a título de patrocínio para a associação. Não demorou muito e saiu outro aporte. Em abril deste ano, o banco público destinou mais 2,2 milhões para a entidade, que tem se mostrado bastante grata pela gentileza dos Bolsonaro: no início do mês passado, durante uma visita do presidente e da primeira-dama a Pernambuco, o casal Targino fez questão de receber o casal presidencial com a apresentação de uma orquestra infantil mantida pela ONG.

Michelle prometeu ajuda à ONG. Logo depois, o dinheiro da Caixa pingou
Entidades de Brasília também receberam apoio da Caixa a partir de pedidos de Michelle. A maior parte delas é ligada a igrejas locais. Normalmente, essas associações procuram a mulher de Jair Bolsonaro em busca de algum apoio do Pátria Voluntária, o programa de voluntariado que ela toca a partir de seu gabinete no Palácio do Planalto, mas acabam indicadas para receber patrocínios do banco público. Na Caixa, assim como no caso dos empréstimos revelado na semana passada, os indicados ganham prioridade no atendimento. Foi assim com uma entidade comandada pelo soldado da Polícia Militar Edmilson de Siqueira Campos. Registrada em Ceilândia, cidade-satélite do Distrito Federal onde a primeira-dama cresceu, a ONG Arte Jovem recebeu 730 mil reais em janeiro deste ano. O PM apresentou a entidade a Michelle em 2019. Naquele mesmo ano, ela o levou, junto com uma banda do projeto, para se apresentar no Palácio da Alvorada, durante um almoço oferecido às primeiras-damas da China e da África do Sul. Em 2020, o grupo seguiu se apresentando em eventos do Pátria Voluntária. Em janeiro deste ano, veio o patrocínio da Caixa.

O empenho da primeira-dama fez com que o soldado escolhesse Michelle como “madrinha da banda” do projeto. “Gostaríamos de desejar um feliz aniversário para nossa madrinha @michellebolsonaro! Um anjo que passou por nosso caminho nos proporcionando grandes alegrias”, escreveu ele no Facebook da entidade em 22 de março, dia do aniversário da primeira-dama. A Crusoé, o soldado disse que antes de ganhar uma mãozinha de Michelle a entidade enfrentava “dificuldade grande para conseguir instrumentos musicais”. “Esse está sendo o primeiro ano de investimento da Caixa”, afirmou. Ele diz que, após a indicação de Michelle, a ONG recebeu a visita de funcionários da Caixa e que pesou a favor do projeto o fato de a primeira-dama “ser de Ceilândia também”.

Poucas são as entidades que têm a oportunidade de receber apoio da Caixa. Apenas neste ano, no mesmo período em que Michelle conseguiu emplacar vários projetos na lista de beneficiários, o banco negou recursos a 73 entidades. Uma delas é o projeto Escola Sem Fronteiras, que atende crianças refugiadas em Pacaraima, cidade próxima à fronteira do Brasil com a Venezuela. Há duas semanas, o gerente de patrocínio da Caixa, André Mageste, fez uma visita ao Instituto Videira, parceiro do Pátria Voluntária. Aos responsáveis pela ONG, que são bolsonaristas de carteirinha, ele prometeu que a entidade será contemplada em breve. A visita foi fruto de uma articulação da própria Michelle com Pedro Guimarães, o presidente da Caixa.

ReproduçãoFlávio e Bolsonaro, com representante da federação de skate: patrocínio saiu um dia antes
O presidente do instituto, André Borges, foi levado por Michelle ao Palácio do Planalto no dia 28 de agosto, para participar de uma comemoração do dia do voluntariado e lá foi apresentado a Guimarães. A partir de então, as portas se abriram. Menos de um mês após o encontro, a equipe da Caixa já estava visitando a ONG para tratar da liberação da verba. Nas redes sociais, Michelle comemorou. “Que alegria! A Caixa mudando a realidade dos que mais precisam. Gratidão!”, escreveu ela, ao compartilhar uma foto da equipe do banco fazendo a visita. No post, a primeira-dama marca o presidente da Caixa. Borges, o agraciado, é de casa. Nas manifestações antidemocráticas do Sete de Setembro, por exemplo, ele foi às ruas demonstrar apoio a Jair Bolsonaro e compartilhou o momento nas redes sociais da entidade. “Eu acredito em dias melhores. O Brasil é nosso, o Supremo é o povo”, disse em um vídeo no qual aparecia enrolado em uma bandeira do Brasil. Ao fundo, outros militantes bolsonaristas gritavam palavras de ordem contra o STF.

Entre janeiro e agosto de 2021, a Caixa gastou 87,5 milhões de reais com patrocínios. Uma fatia relevante foi destinada a entidades que, nos bastidores, contaram com a ajuda de Flávio Bolsonaro. Do total de repasses deste ano, pelo menos 50 milhões de reais têm a digital do 01 e de um de seus fiéis escudeiros em Brasília, o secretário especial do Esporte do governo, Marcelo Reis Magalhães. Marcelo Negão, como é conhecido, assumiu o cargo em fevereiro do ano passado por indicação do senador. Íntimo da família Bolsonaro, ele foi padrinho de casamento de Flávio com a dentista Fernanda Bolsonaro. Com experiência anterior no setor privado, onde atuava fazendo captação de patrocínios e planejamento de marketing para atletas consagrados, Marcelo passou a atuar em parceria com Flávio, para atender entidades comandadas por aliados do governo.

Um dos repasses que contaram com a intermediação da dupla foi para a Confederação Brasileira de Ginástica. A entidade é presidida por Maria Luciene Cacho Resende, mas quem costuma representá-la em Brasília é o filho dela, Ricardo Cacho Resende. A intimidade de Flávio e Marcelo com Ricardo é tamanha que ele foi convidado para a festa de aniversário do secretário, no último dia 16 de junho. Lá, Ricardo chegou a ser apresentado a Jair Bolsonaro. Dias antes, a confederação havia recebido da Caixa a confirmação de um patrocínio de 30 milhões de reais. É, de longe, o maior valor repassado pelo banco a uma entidade neste ano. Em nota, o Ministério da Cidadania, ao qual a Secretaria de Esportes está vinculada, diz que Marcelo Magalhães não atuou “de forma pessoal em favor de qualquer entidade” e que Flávio Bolsonaro “não interfere nas políticas e ações desenvolvidas pelo órgão”.

Alan Santos/PRBolsonaro e Sikêra, com personagem do programa (o presidente é o da esquerda): merchandising oficial
O empenho da Caixa em patrocinar os indicados de Flávio faz com que o banco ignore solenemente a vida pregressa das entidades. No ano de 2015, o Tribunal de Contas da União fez uma auditoria na Confederação Brasileira de Ginástica e concluiu que “há pouca transparência na gestão da entidade, uma vez que não se vê no seu site informações quanto a licitações, contratos, patrocínios, despesas e receitas”. Ao analisar as contas, os auditores concluíram que a confederação “realizou movimentações financeiras irregulares e não demonstrou, nos seus processos de contratação de serviços advocatícios e de locação de imóvel, que realizou pesquisa de preços ou avaliação prévia para comprovar a compatibilidade dos preços contratados com os de mercado, como impõe a legislação de convênios”. O órgão de controle listou mais de 30 irregularidades e questionou o fato de a confederação estar há 13 anos sob o controle da família Cacho. Flávio também ajudou a Confederação Brasileira de Skate a obter 6,4 milhões de reais da Caixa. Procurada, a entidade negou ter recebido ajuda de Flávio Bolsonaro para a liberação do patrocínio.

Das contas do banco que pagam serviços de publicidade e propaganda tem saído outra leva relevante de recursos cujo destino final costuma ser o bolso de personalidades ligadas ao bolsonarismo. Nesses casos, por sinal, a Caixa passa longe dos princípios da transparência que deveriam regê-la como empresa pública e não divulga os valores. Sob Pedro Guimarães, o banco tem sido generoso nos repasses para artistas e apresentadores de televisão claramente alinhados com o presidente da República e até para igrejas evangélicas. Um exemplo disso está na escolha do cantor sertanejo Gusttavo Lima para protagonizar a propaganda da Mega-Sena da Virada de 2020. Trata-se de uma escolha com amplo espaço para a subjetividade. Normalmente, as agências de publicidade contratadas pela Caixa são incumbidas de apresentar opções de campanhas e, ao final, o banco decide qual delas é melhor. A escolha de Gusttavo Lima foi feita pela cúpula da instituição. O cantor, que não esconde seu alinhamento com o bolsonarismo, recebeu um cachê de 1,2 milhão de reais.

Apresentadores como Luciana Gimenez e Sikêra Junior, da RedeTV!, também estão entre os destinatários de verbas publicitárias. O banco sustenta que os pagamentos foram feitos para que eles repliquem campanhas do banco durante os programas que apresentam – um exemplo é a campanha para levar às camadas mais pobres da população explicações sobre o pagamento do Auxílio Emergencial. Luciana Gimenez e Sikêra Junior têm a simpatia de Jair Bolsonaro e de seu entorno. Por muitas vezes, ela deu voz ao então deputado Jair Bolsonaro, quando ele ainda nem sonhava ser candidato à Presidência – convidado a participar do programa da apresentadora, Bolsonaro costumava desfiar seu rosário de polêmicas. Foi uma janela que o ajudou a se projetar nacionalmente. “Bolsonaro quem inventou fui eu, né!?”, gabou-se Gimenez, durante uma entrevista em fevereiro de 2020. Depois de eleito presidente, Bolsonaro já concedeu três entrevistas a ela.

Fabricio Guerreiro /Fotoarena/FolhapressFabricio Guerreiro /Fotoarena/FolhapressO sertanejo Gusttavo Lima, bolsonarista, levou 1,2 milhão da Caixa
Sikêra Junior, por sua vez, também recebeu Jair Bolsonaro em seu programa popular, exibido a partir de Manaus. O apresentador é conhecido por suas declarações de apoio ao presidente e a bandeiras conhecidas do bolsonarismo. “Foi feito merchandising em horário nobre para o banco”, afirmou Sikêra, ao ser indagado sobre a razão dos pagamentos. Ele se recusou a informar os valores, alegando motivos contratuais. Para além das celebridades bolsonaristas, a Caixa também tem destinado recursos de publicidade a rádios ligadas a igrejas. Entre elas está a neopentecostal Sara Nossa Terra, conhecida por apoiar o presidente – em um encontro de Bolsonaro com pastores nesta semana, o fundador da igreja, o ex-deputado Robson Rodovalho, disse que o presidente tem feito “um grande trabalho”.

A Crusoé, a Caixa afirmou que não informa os valores de seus contratos de publicidade porque as informações são protegidas por sigilo e porque a divulgação pode “comprometer a estratégia de competitividade do banco perante seus concorrentes”. Sobre os patrocínios, diz que as entidades interessadas “devem atender aos critérios técnicos e de governança do banco, seguindo as boas práticas do mercado” e que, no processo de escolha, “são observados o alinhamento dos projetos aos objetivos estratégicos e negociais estabelecidos, bem como o equilíbrio entre o investimento e as contrapartidas que reforçam o papel da Caixa como banco social”. Afirma, ainda, que os critérios, as linhas de atuação, as áreas prioritárias e os requisitos exigidos para as parcerias são públicos e estão disponíveis no site do banco. A nota não faz qualquer menção ao papel de Michelle e de Flávio Bolsonaro nas tratativas que deram origem a contratos de patrocínio.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Na descrição da foto do presidente com o tal Sikêra, há informação de que "o presidente é o da esquerda". Sensacional!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Aos amigos do rei, tudo. Esse presidente da caixa está fazendo de tudo para tomar o lugar do Paulo Guedes no Ministério da Economia. Para alcançar seu intento, está disposto, inclusive, a distribuir dinheiro público aos súditos mais subservientes.

  3. Essa Caixa é a nova Petrobras. E pensa que esse presidente dela vai sair de mãos abanando depois que for enxotado de lá? Não mesmo! Cada político imundo desse país tem seu brinquedinho pra usar e abusar e depois mandar a conta pra idiotas como nós pagarmos. Esses "artistas" nem ideologistas são. Tudo balela. São é bajuladores e oportunistas profissionais que se vendem pelas 30 moedas de prata. Não dou 1 centavo pra nenhum deles. Nem ouço o lixo que eles produzem.

  4. em outros tempos e momento histórico esta reportagem estaria enaltecendo os personagens , como apoiadores dos esportes olímpicos e das ONGs que prestam assistência social. a propósito seria interessante se informassem sobre o que aconteceu com as investigacao da CFG de 2015.

  5. Lado bom da pandemia?! Escancarou rapidamente a incompetência do "mito" e as falcatruas da gangue Bolsonaro. Tenhamos fé porque a paciência, francamente, está acabando.

  6. Se os bozistas sentiram o baque com o teor da reportagem, então a única certeza que podemos ter é que é tudo verdade. Zurrem bozistas delinquentes. Em breve vocês estão na cadeia!

  7. Neste Brasil de ignorantes engajados num desgoverno criminoso, que destratam e ridicularizam o trabalho de imprensa sério, jornalístico e investigativo, que tenta abrir-lhes os olhos 👀 para o que ocorre de desmandos desse poder que se coloca como imperial e dono do país, conforta nossa inteligência o PRÊMIO NOBEL DA PAZ, anunciado hoje, que homenageia e premia JORNALISTAS CORAJOSOS QUE INFORMAM A REALIDADE DOS FATOS EM SEUS PAÍSES!!!

    1. infelizmente escolhemos errado nossos representantes , enquanto a maioria dos eleitores não compreender que políticos são empregado do povo não ídolo vomos viver nessa cachorrada Lena

  8. Patrick Camporez onde você foi amarrar seu burro hein? Artigos extenso, cansativo, sem objetividade e cheio de narrativas. Eu nunca vi um artigo seu ou da Cruzoé sobre a Caixa Federal nos governos corruptos do PT, as torneiras estavam abertas e as tetas eram livres? Coincidências né, agora as tetas secaram e as torneiras estão fechadas para a bandidagem política e aí a Cruzoé e seus articulistas resolveram atacar a Caixa Econômica Federal para atacar a família Bolsonaro, vocês já eram.

    1. Sebastião, para os iletrados o texto deve ser realmente extenso e, quiçá, de difícil compreensão. O texto não traz narrativas, mas fatos: o governo libera dinheiro para os apadrinhados da família Bolsonaro. O Sr. Pedro Guimaraes deseja cair nas graças do chefe e faz isso às custas do erário. É um homem sem ética ou espírito público. A Crusoe não poderia atacar a corrupção do PT porque foi fundada em 2018, embora Mainardi já o fizesse desde o início do governo petista.

    2. Tião BozoMerda, pelo seu comentário fica claro q vc não aceita a corrupção do governo vermelho mas está muito feliz com a corrupção do atual governo. Típica mentalidade bovina.

  9. Bom era o tempo do PT onde a Caixa era comandada por gente como Gedel Vieira Lima. A ponta do iceberg mostrou 51 milhões em caixas no apto do corrupto. O Brasil é um país sem memória, hoje os corruptos estão em abstinência e o bolso está roendo...

    1. O PR da Caixa é genro do Leo Pinheiro, aquele enrolado na justiça, no Petrolão, esteve preso.

    2. Sebastião comedor de esterco, só pra reforçando a sua memoria, quanda a agua bate na bunda desse desgoverno bozista é sempre pro colo do Temer (MDBista) que o seu idolo corrupto de merda corre pedindo socorro.

    3. Os gados bolsonaristas estão igual corno manso. Atacam a corrupção da esquerda mas fazem vista cega e grossa da corrupção do atual governo. Qual a diferença do q ocorreu nos governos vermelhos e do q ocorre no atual? Pois está claro q os atores mudaram mas o script e o resultado continua exatamente igual ao q era antes. Vão comer capim! Cambada de defensores de bandidos!

    4. Antônio, esses articulistas comandados pelo Diogo MaisNada, já esqueceram dessa turma petistas e emedebistas que roubaram adoidados a Caixa Federal, o Banco do Brasil, a Petrobrás e o Tesouro Federal etc.etc. políticos que sempre apoiaram. O problema pra esses "jornalistas" agora chama-se Bolsonaro porque o Presidente fechou as torneiras e as tetas secaram. A abstinência financeira dói no bolso dessa gente e aí vale tudo pra derrubar o Presidente e voltar à vida mansa de antigamente.

  10. Depois de ler esse artigo fiquei enjoada, tamanho mentira e cara de pau, da entidade e dos facilitadores. “ ela não fez nada de errado….”! Antigamente trafico de influência era crime, agora eu não sei. E o valor agraciado à entidade de Pernambuco, dava pra doar molhares de cestas básicas e absorventes à população carente. Mas com certeza parte dessa verba desapareceu como um passe de mágica.

  11. A famiglia expande sua maneira pouco ortodoxa de fazer negócios e "ajudar" os amigos. Qualquer semelhança com os ptralhas não é mera coincidência.

    1. Todos fatia do mesmo bolo. Eu não aceito que me impinjam essa lavagem de novo e de novo e de novo…

  12. O Brasil não tem jeito, é a turma do Lula, a do Bolsonaro, a do Collor, do Sarney, etc.....tudo farinha do mesmo saco, todos ávidos pelo poder eterno, e o povo que se foda......

  13. CORRUPÇÃO, RACHADINHAS, CORRUPÇÃO nas VACINAS e MANSÕES para o 01 e 04! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  14. Lixo de reportagem, bom mesmo era quando Lula mandava liberar dinheiro pra ONG da sua filha e ela sumia com o dinheiro. Agora que vai para um lugar sério isso virou problema.

    1. Pra bolsonarista, um erro justifica o outro, a casa é da mãe joana e o mundo é dos espertos, não é, Monica?? Cínicos e arrogantes, é o que são.

    2. Monica bovina desmiolada, não era nada bom nos governos vermelhos. Por isso mesmo a tamanha indignação da população desse atual desgoverno corrupto e assassino, seguindo na mesma malandragem corrupta dos governos anteriores. Vá comer capim ser dementado!

    3. Grande Mônica! Tu tens razão! É esse o pensamento bozista: se o PT e o Lula fizeram, nós também podemos... e era para ser "o fim da velha política"...eheheh

  15. Tudo isto deve ser investigado mas a reportagem tem muitas afirmações como se a influencia de políticos nunca tivesse sido uma marca no Brasil e que na verdade, pode ter ocorrido privilegio mas pode também ser somente uma atenção maior a aliados ou apoiadores. Ainda que se possa criticar essa tendência, não configuraria crime. Vale lembrar que depois de anos, a CAIXA tem dado lucro após lucro, coisa que não ocorria nos governos anteriores.

    1. Neste link fica aberto os comentarios sobre os "lucros da CEF e sua origem. Em finanças não existe milagres. Existem resultados e como é composto esses resultados.

    2. https://www.advocef.org.br/na-midia-levantamento-do-dieese-detalha-lucros-da-caixa-nos-ultimos-18-anos/

    3. A CEF e o dinheiro administrado por ela não deve ser usada para agraciar os apoiadores do atual governo. Isso é velha politica, isso é corrupção e favorecimento com intenção de troca de favores nada democráticos. Vc votou no Bozo para ver o pais livre da corrupção da velha política e não faz sentido um comentário retardado desses em defesa exatamente da velha política corrupta no atual governo. Reflita!

  16. A CBSK tem feito um trabalho absolutamente sério e transparente. O apoio da Caixa, que foi cerrado com a foto do artigo, rendeu muitas críticas da comunidade do skate, retrato da polarização política que tem destruido muitas relações. Independente dos Bolsonaros, o skate avança como nunca na sua história, conquista essa que pertence a todos os skatistas que trabalham ha anos pelo esporte…

  17. Com o governo do caquético FHC, dos petistas, do Temer e agora do Bolsonaro, o Brasil foi exposto a todos os tipos de vícios, corrupção e desmandos. Então agora é eleger um governo de virtudes. QUEM COMBATEU À CORRUPÇÃO NO BRASIL? QUEM É UM HERÓI NACIONAL, ODIADO PELO SISTEMA, AQUI NO BRASIL CHAMADO DE MECANISMO? QUEM? Moro. Moro Presidente 🇧🇷. A virtude vencerá o vício.

  18. Para quem não conhece??? Olhem a história do Pedro Guimarães, Empresario do mercado financeiro , Apareceu como Maior acionista e Presidente do Banco de investimento Brasil Plural, ramo principal , administração de empresas quebradas, ou seja, lidava como ganhar na desgraça e incompetência dos outros , o que ele está fazendo agora !!!Neste desgoverno cego, quem tem um olho é um excelente ladrao!!!

    1. O Pedro é genro do empresario Leo Pinheiro, condenado pela LavaJato por crimes no Petrolão, foi preso em regime fechado e depois teve sua prisão convertida em prisão domiciliar monitorado por tornozeleira eletronica. Em Agosto de 2021 sua defesa buscava sua liberdade, na carona da anulação de processos de lula no triplex, pela 2a Turma do stf.

  19. Meu Jesus.!. repasse é tudo em milhões. E temos milhares a fome. Este é governo Bolsonaro. 2022 esta chegando. Moro Presidente

  20. Nenhuma novidade… todo governo no Brasil, seja da esfera federal, seja da esfera estadual ou municipal funciona dessa mesma maneira. O brasileiro confunde o público com o privado. Simplesmente não sabe o que significa poder público! Incluam a matéria “MORAL E CÍVICA” no currículo das escolas públicas e particulares para mudar essa mentalidade! Idem nos cursos superiores, num nível mais avançado. O Brasil agradece.

  21. Não tenho micheque como madrinha!! Desta feita financiei um apartamento pela CEF para pagamento em 30 anos. Financiei 90 mil e em dez anos já paguei 160 mil reais. Acho que já poderia estar quitado, com um bom lucro pra caixa. Mas ainda tenho 20 anos pra pagar. Este outros 2 apartamentos que devo, deve ser pra esta família fazer com meu dinheiro. Um absurdo. Ah, se atrasar 3 meses prego o apartamento. E o povo acredita, inocentemente, que estes financiamentos são bons. Acorda Brasil!!! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    1. Oportuníssima sua observação ! Não vi aqui ninguém apontar o péssimo serviço prestado pela Cxa à seus correntistas ! Banco que administra o FGTS , PIS , PASEP , Loterias , financiamento oficiais de moradias etc !!!Entrar no site da Caixa para resolver qualquer pendência é pura perda de tempo , sistema ultrapassado totalmente inoperante . Se vamos a alguma agência ,filas quilométricas infernizam a vida das pessoas.O Banco ser instrumento particular ao governo de plantão ? Novidade ?🤬

  22. ... o desgoverno do MINTO DILMO BOLSONARO é uma cópia do desastre do PT, sob LULA LADRÃO. Acredito que um dia veremos as regras republicanas definirem e gestores probos aplicarem nas atividades operacionais do Governo, ai inclusa a Caixa Econômica. O duro até lá é ouvir sobre "no meu governo não há corrupção" como ouvimos "sou a alma mais honesta do mundo". Chega. Nas próximas eleições daremos mais um passo na direção do Brasil.

    1. Correto, Marcos. Esse comportamento do Poder Executivo junto à Caixa é igual ao que vimos o PT operar em favor de seus favorecidos. Lamentável!

  23. A única solução é vender tudo, privatiza tudo, governo não tem que ter empresa, muito menos banco, tirando banco central.

  24. Quem está no poder, sente-se dono do nosso dinheiro e distribui facilidades para quem tem interesse. Lembram-se do Lula, tb era sim, só que com volumes maiores de dinheiro!

  25. Parabéns! Hoje tivemos uma reportagem. Na semana passada foi fiascos. Sigo torcendo por vocês, desde que tragam informações que valha o meu tempo.

    1. Bovina dementada Izelia, os únicos que tem inveja da corrupção descarada e aparelhamento estatal do atual governo são os petistas. A reportagem só mostrou a podridão do atual governo que espertamente está fazendo uso da maquina pública da mesma maneira q seus antecessores. E a nova política? E o combate a corrupção? E o fim do toma-la-da-ca? Nada justifica a defesa dos bovinos dementados a esse atual desgoverno. Visto q estão apenas dando continuidade a corrupção dos governos anteriores.

  26. A defesa bolsonarista vai dizer que o PT também fazia isso a favor dos seus... bem, então, admita-se que Bolsonaro foi eleito para fazer a versão 'conservadora' das mesmas [email protected] que o PT fazia à esquerda!

    1. ou ou ...Nada mudou....Continuamos nas mãos de BANDIDOS da pior espécie......Os LADRÕES do ASNO de chifres,são melhores q os do LULADRĀO????

  27. Outro pastel de vento! Esse Patrik Camporez pode ser tudo, menos jornalista! Dizem que foi demitido, praticamente enxotado da época por suas práticas jornalísticas falaciosas e anti-éticas, como se infiltrar em cultos evangélicos só para distorcer a realidade da fé das pessoas!

    1. A matéria nos mostra, que os vícios do PT continuam no governo Bolsonaro. Grande parte dos cultos são currais eleitorais. Moro Presidente 🇧🇷

  28. Tem que privatizar tudo. Enquanto tiver uma estatal, haverá funcionários públicos corrompidos e se aproveitando das facilidades oferecidas pelo poder. Simples assim.

  29. A revista do PSDB é uma piada pronta. Só faz narrativa cada vez mais fantasiosa. Não admira que não tenha mais assinantes. Vivem do dim dim do mamata connection. kkkk

    1. Vc está aqui como " visitante " ? 😜🤣😜🤣😜🤣 Pelo que me consta só assinantes comentam aqui. Aeeee....e ainda mostra ignorância. Misturou estações, rapaz? Ou tá chapado?

    2. Parabéns por apoiar que dinheiro público seja usado p vantagens pessoais da família Bolsonaro . Esta "manata" vai acabar .

  30. A Caixa não é uma empresa privada e nem se quer de capital misto, ou seja, 100% pública, então não tem isso de sigilo. Tudo tem que se tornar público para o escrutínio da sociedade.

  31. Entra governo, sai governo e é sempre a mesma coisa. Aos amigos do rei tudo! imaginar que seria diferente, e continuar imaginando até hoje, é um privilégio pra gado, cego e surdo.

    1. Alegaram que tiraram os petistas dos cargos da CEF porque a usavam , mas parecem ter copiado o modelo.

  32. Evidente que todo governo dará mais dinheiro aos seus, então não é no idade está reportagem. O que precisaria saber é se isso noa é uma nova forma de racahdinha, o famoso dando que se recebe. Quanto a Micheque diferente do Macron da França é só olhar a foto dela gatissima e a do Bozo um mal acabado para saber que ela deve amar muito ele. O amor é lindo...so que ao contrário ela Quem racha o salário dele.

    1. O país está falido em todos as aspectos: econômico, social, político e ético.

    2. Porque? São piores? Ele doará o dinheiro do trabalhador para países estrangeiros? Faliram a Petrobras? Está dando prejuízo em todas as empresas públicas….?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO