Carlos Fernandodos santos lima

Ignorância e teorias conspiratórias contra as urnas eletrônicas

06.08.21

Vamos armoçar/Sentados na calçada/Conversar sobre isso e aquilo/Coisas que nóis não entende nada/Depois, puxá uma páia/Andar um pouco/Pra fazer o quilo”. A irônica letra de Adoniran Barbosa em sua clássica Torresmo à Milanesa ilustra bem a necessidade básica do ser humano de manifestar sua opinião, mesmo que sobre assuntos que não tenha conhecimento algum, apenas pela busca por aceitação dos demais membros de seu grupo social.

Esse fenômeno, que antes era restrito às calçadas e mesas de bar, com o aparecimento das redes sociais transformou-se em livre manifestação de disparates por milhões de desqualificados (para não usar a expressão forte de Umberto Eco), para audiências cada vez maiores, sentindo-se cada um deles aprovado pela repercussão e aceitação do absurdo ou preconceito por outros indivíduos igualmente desqualificados. Perdeu-se, nesse processo de aprovação, o senso do ridículo e do autoconhecimento da própria ignorância, coisas que não faltavam aos peões de obra cantados por Adoniran.

Conjuntamente a esse espetáculo de tolices, em especial devido aos avanços tecnológicos e a incapacidade do senso comum de entender as descobertas científicas, o mundo se torna mais incompreensível para os mais idosos e para aqueles com educação deficitária – fenômeno comum no Brasil. Para essas pessoas intelectualmente frágeis, torna-se mais aceitável uma visão conspiratória de realidade, normalmente em que são vítimas de sociedades secretas, do próprio governo ou de governos estrangeiros, do que o esforço de tentarem entender ou aceitar o caótico mundo que lhes é apresentado.

Assim, em diferentes graus, vemos prosperar explicações simplórias da realidade, como as teorias que propagam a terra plana; que o homem jamais foi para a Lua; que o 11 de setembro foi obra do próprio governo americano; que os “illuminati” ou outra qualquer sociedade secreta dominam os governos; que a China produziu o vírus da Covid-19 em laboratório e o espalhou para ganhar bilhões ou, finalmente, que existe uma enorme conspiração para fraudar as próximas eleições em desfavor de Bolsonaro.

A incapacidade de pensarem de forma racional e inteligente a respeito desses assuntos lhes é característico, preferindo crer em um vídeo mentiroso de internet, postado por um terapeuta que faz acupuntura em árvores, a buscar explicações baseadas em estatísticas e fatos comprovados por fontes científicas confiáveis. Aliás, o método científico lhes é completamente desconhecido, acreditando que estatística é apenas a opinião somada dos membros de seu grupo de rede social.

Se esse fenômeno se restringisse aos incautos e ignorantes de sempre, mesmo com as redes sociais, isso seria apenas uma amplificação de um viés cognitivo negativo, mas inafastável, do ser humano, com repercussão limitada. Entretanto, o que vemos são políticos populistas por todo o mundo utilizando-se do preconceito, medo e sentimento de inferioridade desses agrupamentos para fazer valer seus interesses pessoais por poder.

E isso não é apenas um método de políticos da direita populista, apesar de eles serem os maiores manipuladores desse tipo de desinformação. Aqui no Brasil, por exemplo, simpatizantes do Partido dos Trabalhadores ainda afirmam, como justificativa das descobertas de esquemas de corrupção bilionários no governo desse partido, que a Operação Lava Jato foi obra do governo americano e que os procuradores da República responsáveis pela investigação – este articulista, inclusive – foram treinados pela CIA para desestabilizar o governo de esquerda.

Nonsense completo, sem qualquer prova ou indício a lhe dar suporte, mas que ainda se propaga entre os igualmente desinformados simpatizantes daquele governo. Em vez de analisarem os milhões de dados comprobatórios da corrupção que estão acessíveis para quem desejar se informar adequadamente, preferem acreditar nas lendas que lhes são contadas de que as investigações são apenas uma perseguição política contra seus políticos de estimação.

Agora, com o governo Bolsonaro, acontece o mesmo fenômeno, preferindo os simpatizantes da direita populista negarem sob as mesmas alegações de perseguição as evidências de corrupção – rachadinha é corrupção em sua acepção mais ampla – nos gabinetes da família Bolsonaro, bem como a trágica política negacionista que na verdade somente encobria o confronto político com governadores e prefeitos e a busca de esquemas de propina para aquisição de vacinas.

É nessa conjunção de manipulação de teorias conspiratórias, do interesse em distrair a população dos problemas mais importantes do país e de uma perigosa escalada golpista que se insere a atual campanha pelo voto impresso. É triste ver tantos brasileiros sendo enganados – ou pior, se autoenganando – com afirmações sem sentido sobre o procedimento de votação eletrônica em nosso país.

Antes de mais nada, não existe qualquer comprovação de irregularidade no sistema de votação brasileiro. Todas as alegações são baseadas em uma suposta conspiração gigantesca de todos os setores políticos e do Judiciário para não deixar Jair Bolsonaro ser reeleito em 2022. Ele transformou-se, por obra de uma interpretação pobre e parcial da realidade, em um “Messias” que irá salvar seus convertidos dos malvados mercadores do templo da política, e por isso será perseguido por todos os demais.

Nada mais equivocado. Jair Bolsonaro na verdade é a pior excreção desse mesmo sistema político, sendo apenas um político baixo e sem escrúpulos que se beneficiou de um discurso autoritário e equivocado sobre um falso idílico governo militar e de uma carona indevida na rejeição à corrupção endêmica revelada pelo Mensalão e Lava Jato, para chegar à presidência da República. Além disso, é um político golpista que usa dessa falsa questão para viabilizar um atentado contra a democracia, tentando atrair parcela das Forças Armadas para sua aventura. É de se esperar que as instituições deem uma resposta adequada a essas ameaças, não ficando somente na ameaça de inquéritos que nunca chegam ao fim, especialmente diante da má vontade do submisso Espectador-Geral da República, Augusto Aras.

A verdade é que não há possibilidade real de fraudes nas urnas eletrônicas, uma vez que elas são auditadas e auditáveis também eletronicamente. Não é porque um desinformado não vê um pedaço de papel que não existe verificação da higidez do sistema. Aliás, é muito mais difícil fraudar as urnas eletrônicas sem deixar rastro que fraudar eleições no “bico da pena”, como se fazia na Velha República. Partidos políticos, inclusive aquele que elegeu Bolsonaro, e peritos em informática são constantemente convidados a testarem as urnas eletrônicas, e nada até hoje foi constatado de irregular. Além disso, não é possível se falar em um ataque hacker contra as urnas, pois elas nem sequer estão conectadas à internet.

O que temos, então, é apenas uma distração – no sentido de truque –, para nos fazer esquecer os reais problemas do país, dentre os quais a corrupção do sistema político e a deformação do sistema eleitoral partidário. Trata-se de uma técnica de punguista que nos distrai com uma mão enquanto nos rouba a carteira com outra. Enquanto ficamos discutindo teorias conspiratórias sem sentido, o governo vai ganhando tempo para afastar o impeachment e enfraquecer as evidências de que membros do governo muito próximos ao presidente – inclusive familiares dele – estão envolvidos até o pescoço em fraudes das mais diversas espécies.

O fato é que o sistema político já deforma o sistema partidário e eleitoral sem precisar hackear uma urna eletrônica sequer. Com a distribuição farta de dinheiro público oriundo dos fundões eleitoral e partidário – bem como o acesso à corrupção pública decorrente de cargos no governo –, os ajuntamentos de caciques ou empreendimentos familiares que chamamos de partidos políticos manipulam a opinião pública pelo abuso do poder econômico, reforçando candidaturas que lhes são leais e deixando à míngua de recursos qualquer candidatura independente.

Precisamos, sim, ir para a rua, mas pelos motivos certos. É preciso reformar nossa política, democratizando os partidos, permitindo candidaturas independentes e tornando ainda mais transparentes quaisquer uso de dinheiro público ou captado legalmente para as eleições. É preciso reforçar a Justiça Eleitoral, tornando-a mais eficiente no combate a abusos. É imprescindível colocar na cadeia todos os ladrões dos cofres públicos, sejam eles políticos que se apropriam de parte dos salários de servidores, sejam aqueles que fraudam licitações para compra de vacinas, insumos médicos ou um lápis sequer.

A única forma de fazermos isso é deixarmos de nos distrair com a primeira teoria conspiratória que aparece. Essas pessoas que acreditam nessas mentiras podem pensar que são espertas e inteligentes, mas na verdade apenas fazem papel de tolos e ingênuos a repetir como papagaios descerebrados as tolices que estelionatários como Bolsonaro e Lula contam. Está na hora de acordarem dessa letargia mental para o bem do Brasil.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bolsonaro não é referência de nada, MAS seja mais humilde, pois você (e todos, ou praticamente todos, operadores do direito no Brasil - juízes, promotores, advogados, juristas e palpiteiros) não são especialistas em ciências, todo tipo de tecnologia, produção, economia e nem sequer em juros compostos. Ah, e muito, muitíssimo menos em estatística (que, via de regra, não é o forte nem entre estatísticos).

  2. parei de ler após o articulista expressar seu pensamento preconceituoso a respeito de idosos e aos que não tiveram a oportunidade de uma educação formal.

  3. O Dr. Carlos Fernando tem a obrigação de saber como jurista, eis que o Direito é o revestimento formal do poder político, que a democracia forma um triple: voto secreto, apuração pública e império da lei que a todos igualmente se aplica. A Lava Jato da qual participou com brilhantismo está sendo vítima da ausência do terceiro, o que deveria lhe render ensejo para ser a favor do segundo. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

    1. Verdade .. a lava jato não passou de luta pelo poder e Dr Carlos Fernando e Moro estão omissos nessa defesa

    2. O mais triste é que daqui e do silêncio de Sergio Moro, começa a emergir a impressão sombria, de que tudo não passou de luta pelo poder e não de combate à corrupção. Ou seja, a de que estamos sendo enganados por todos. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  4. Penso que diante dos ultimos fatos e acontecimentos envolvendo todos os atores tanto do STE quanto os politicos seja, para o STE uma CPI ja e para os politicos que disseram nao ao voto impresso e auditavel, em 2022 acertaremos as contas. Se ti vermos vergonha e amor proprio jamais votaremos nestes lesa povo brasileiro.

  5. Conhecendo o carater deste digno articulista, imagino que sua opiniao a respeito da suposta lisura do orgao supremo seria outra caso no momento da eleboracao deste artigo conhecesse o fato da invasao do hacher ao sistema do STE quando passeou por la durante 6 longos meses, saiu sem deixar rastro, e o ministro responsavel se quer comunicou a policia federal para apurar, e ainda apagou a memoria do sistema que poderia servir para se apurar. Entao nao podemos jamais confiar. Voto impresso ja.

  6. Um artigo como este e a negativa de Sergio Moro de não se candidatar a nada, nem a deputado estadual pelo Paraná, nos deixando falando sozinhos contra a verdadeira ditatura vigente hoje no Brasil, que é a do STF, nos dá uma impressão sombria, de que tudo não passou de uma luta pelo poder e não de combate à corrupção. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  7. Concordo com algumas de suas afirmações: a de que Bolsonaro foi uma decepção, a de que o sitema político é que é podre. Agora sobre a urna, discordo. Em 2015 o CN aprovou o voto eletrônico(impresso e auditável), não confundir com voto impresso(manual). Tem vídeo (de 2017 se não me engano)na internet mostrando o TSE exibindo o novo modêlo da máquina de votação com impressora e urna coletora, tudo normal e sem reprovação ou contestação. Afinal o que mudou delá pra cá? A opinião de suas Excias?

  8. Guzzo mostra o que de fato e "de direito", debilita nossa democracia.Quem a golpeou primeiro foi o STF, ao qual incumbia preservá-la,com a anulação pela "canetada"de um só dos seus,de 07 anos de combate à corrupção, ao arrepio dos mais comezinhos princípios do Direito Processual Penal acerca da prorrogação da competência. O papel de Aras será pois, o de convencer ao STF, que, nas democracias-presidencialistas, não se pode confundir independência do Judiciário com supremacia deste. Namastê!

  9. Guzzo mostra o que de fato e "de direito", debilita nossa democracia.Quem a golpeou primeiro foi o STF, ao qual incumbia preservá-la,com a anulação pela "canetada"de um só dos seus,de 07 anos de combate à corrupção, ao arrepio dos mais comezinhos princípios do Direito Processual Penal acerca da prorrogação da competência. O papel de Aras será pois, o de convencer ao STF, que, nas democracias-presidencialistas, não se pode confundir independência do Judiciário com supremacia deste. Namastê!

  10. Parlamentarismo seria parte da solução ... claro, com ampla reforma política: candidaturas independentes (citadas no artigo), voto distrital, punições para partidos, etc. Nele o parlamento é formalmente responsabilizado pelo resultado do governo e não se elegem potenciais ditadores, de difícil remoção, que podem desprezar promessas de campanha já no dia seguinte às suas eleições. Miremos o exemplo das nações mais desenvolvidas e democráticas do planeta !

  11. É bom lembrarmos que essas mesmas "teorias conspiratórias" foram usadas exaustivamente contra a lava-jato para beneficiar o Molusco e Cia. Ltda. Tudo depende do momento e do interesse

  12. Até para a massa mais ignara, está claro que vivemos uma ditadura do STF, onde o próprio Gilmar Mendes afirmou " Nós somos supremos"...obs. Não sou "bolsonarista" e muito menos "lulista" ou qualquer outro ista.

  13. A "democracia" que hipocritamente se defende é essa que sempre mantém o mesmo "status quo", separação dos poderes, onde os membros de tais poderes os utilizam apenas para defender seus próprios interesses.

  14. Se o vírus da Covid surgiu de forma espontânea ou não é uma dúvida de muitos Governos, inclusive norte americano. Aliás foi objeto até de Comissão Especial da ONU.

  15. O encargo de provar a possibilidade de fraudes das urnas, é o que classicamente se admite no Direito como "hipossuficiência probante". Deveria se pensar aqui na inversão do ônus da prova.

  16. EXCELENTE COMO SEMPRE. Esse articulista é de uma lucidez e de conhecimentos impressionantes. Vale sempre a pena ler o que ele escreve.

  17. Seu comentário é perspicaz, mas o problema não é somente ir para rua, para os motivos certos, precisamos de mudanças mas acreditar em quem? estamos tentando em várias eleições mas vencem e vem a decepção, não temos homens públicos probos, como mudar?

  18. Parabéns Carlos Fernando! Ótimo texto! Concordo em número, gênero e grau com suas palavras. Precisamos acordar dessa letargia mental.

  19. Com tanta corrupção, fraude e apoio a bandido. Com tantas manobras políticas nos tribunais que inclusive libertou Lula e André do Rap, desmoralizou a LJ e seus membros. Desvios de recursos na compra de vacinas, Hospitais de campanha e respiradores.Com tantos escândalos, me é lícito afirmar que caráter não é fácil de encontrar nesse país. Cleptocratas sim. Pq então a urna eletrônica nunca foi implantada em outros países? EUA, Japão, etc... Nunca aderiram ao sistema +1x me é lícito supor fraude.

  20. o mundo não é incompreensível para os idosos, e, contudo, parece assim o ser para mentecaptos que escrevem tais asneiras.

  21. O Dr. Carlos Fernando é desses brasileiros tais como Moro e Dallagnol que merecem nossa gratidão. Daí a ser incontestável vai distancia. Não é inverídico o que diz sobre Bolsonaro, outra coisa, é desqualificar uma posição que não é estapafúrdia e ainda os que a veem como providencial. Não se precisa ser versado em Processamento de Dados, coisa que o douto articulista demonstra não o ser, para se concluir que o TSE não está sendo capaz de convencer a nação da inviolabilidade do sistema. Namastê!

  22. Guzzo mostra o que de fato e "de direito", debilita nossa democracia. Quem a golpeou primeiro foi o STF, ao qual incumbia preservá-la, com a anulação pela "canetada" de um só dos seus, de 07 anos de combate à corrupção, ao arrepio dos mais comezinhos princípios do Direito Processual Penal acerca da prorrogação da competência. O papel de Aras será pois, o de convencer ao STF, que, nas democracias-presidencialistas, não se pode confundir independência do Judiciário com supremacia deste. Namastê!

  23. Também creio que o discurso golpista do Bolsonaro serve mais pra ganhar tempo contra qualquer ato contrário do judiciário ou do legislativo que vise punição pelas falcatruas da família e, eventualmente atiçar parte das Forças Armadas pra uma aventura golpista. #12desetembroeuvou

  24. Faça um apelo para Sérgio Moro se candidatar. O Brasil precisa desse cidadão que mudou - e foi punido por isso - o modo de se fazer justiça contra poderosos.

    1. Perfeito. Sergio Moro "mudou" e numa hora em que precisamos muito de seu idealismo para que "fale", como candidato a presidente, senador, deputado ou governador, ou seja, em uma das vagas abertas no ano que vem. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  25. Texto maravilhoso, análise crítica muito bem colocada. Um dia quem sabe o povo aprenda a votar com dignidade e seridade. Pois no momento que o povo vende seu voto é o mesmo que acontece com o governo. Começa o toma lá dá cá. Não foi bem isso que foi dito no seu artigo, mas aproveito para comentar que o povo peca muito. Fora Bolsonaro, Fora Lula.

  26. Quando os brasileiros (as) vão aprender a avaliar políticos, para eleger candidatos (as) honestos (as), íntegros (as) e probos (as) para representá-los?

  27. Prezado Carlos Fernando, respeito muito sua opinião e, por isso mesmo, me permito discordar da adoção de candidaturas independentes. Os Partidos são as células vitais de uma Democracia. Claro que se faz urgente uma reforma política que reduza o número de Partidos, permitindo acomodar as várias correntes ideológicas e acabar de vez com as siglas de aluguel. As mudanças complementares viriam naturalmente ... sds

  28. Pelo exposto no artigo, peão de obra e frequentador de botequins NÃO tem o DIREITO de expor suas opiniões pois não passa de "achismos" ou "teorias conspiratórias". Tipo: "A Maldição dos Kennedys". Ou "Watergate". Ou "Illuminati". Cumpade, escreveu uma pessoa MAIS iluminada que VOCÊ e sua arrogância elitista: "Posso não concordar com nenhuma das palavras que disse, mas defenderei até a morte o DIREITO que vc tem de dize-las". Esclareça os menos iluminados, mas NÃO ouse tentar calar suas vozes.

    1. Luciane, a menos que tenha algo de útil a dizer, sugiro que abstenha-se de comentar. A liberdade de expressão é garantida a qualquer cidadão e nenhum ignorante desta idéia liberal vai fazer com que eu permita que seja VILMENTE atacada por um infeliz elitista e seus defensores. O tal Carlos é um desses burguesinhos que entende serem suas idéias mais acertadas q a dos outros. O fato das urnas eletrônicas NÃO terem passado a nenhum dos testes, nada lhe diz. Interessa-lhe manter o "status quo".

    2. Jaime, leia de novo o texto, deixe de ser ciumento e pare de dar vexame.

    1. Nao vivemos não, vivemos é num regime pseudo democrático criado e voltado exclusivamente para a prática de corrupção e assalto do erário público. Do qual o seu dono e Rei do Gado faz parte do butim. O voto impresso seria apenas a cereja no bolo para a perpetuação no poder de bandidos quadrilheiros. Bovino otário!

  29. Não precisa imprimir o voto em papel, pode-se imprimir em PDF criptografado e armazenado num SSD, NVM-e, criptografado com TPM 2.0. inviolável, cuja senha somente o presidente do TSE tenha.

  30. Colocar impressoras nas urnas só irá aumentar o número de urnas com defeito, porque a tecnologia ainda não foi desenvolvida e testada. As urnas terão de ser maiores, mais pesadas, e, com mais partes móveis e eletrônicas, darão mais defeitos.

  31. Perfeito! discordo apenas das candidaturas independentes. Precisamos na verdade é de partidos concretos, que expressem mais concretamente o seus ideais e que representem pessoas e não interesses escusos. Não há como governar sem apoio parlamentar e também é insustentável arregimentar esse apoio com mais de 30 partidecos de aluguel, que aprovam ou desaprovam matérias de acordo com a vantagem recebida após chantagens.

    1. Concordo plenamente. Muito acertada sua colocação ...

  32. Perfeito. Juntamente com os avançadíssimos Butão e Paquistáo, vamos os três países continuar na vanguara científica e tecnológica da apuração de eleições, à frente dos ultrapassados Estados Unidos, França, Inglaterra e Alemanha entre outros. Não existe melhor argumento que esse para a manutenção de nosso avançadíssimo e inviolável sistema de urnas eletrônicas.

    1. 43 países usam a urna eletrônica, inclusive parte dos EUA.

    2. Acreditar que o Brasil não poderia criar um sistema eletrônico de apuração, simplesmente porque outros países não o fizeram, é de uma ignorância completo sobre o nosso histórico no desenvolvimento de sistemas. Quando desenvolvemos a urna eletrônica, já éramos reconhecidos mundialmente como avançados em vários outros campos da computação, como o sistema bancário e o de acompanhamento da exploração de petróleo em águas profundas. Falar que “EUA e França não fizeram” é o que se chama de ignorância

    3. Afonso. Estou com você! É um absurdo esse negócio de urna eletrônica. Bom mesmo é o voto impresso que nunca deu problema com a contagem de votos. Esse mundo é mesmo louco, os esquerdistas comunistas globalistas subverteram toda a lógica e agora as pessoas ficam feito seres dementados defendendo urnas eletronicas, terra redonda, vacinas e ciência. Agora querem fazer de tudo para q o Deus Bolsonaro não se reeleja com 100% dos votos! Completo absurdo isso!

    4. As urnas eletrônicas foram implantadas no Brasil, motivada pelas constantes fraudes no sistema anterior. França, Inglaterra e Alemanha, não tiveram problemas semelhantes ao Brasil, sendo esse o motivo de adotarem o mesmo processo. Porém já analisam melhorias tecnológicas, visando sobretudo a eficiência e rapidez do processo. Agora nos EUA, assistimos o que se pretende no Brasil com o voto impresso. Tumultuar e deslegitimizar o processo. Então Afonso, seus argumentos são de uma criança de 8 anos.

  33. Prezado Dr. Carlos Fernando, sempre tive uma grande admiração pelo senhor e por tudo o que vocês fizeram na Lava-jato, nunca fui de publicar qualquer comentário, mas seu texto sobre o voto impresso mostra que existe terraplanistas em toda parte. Dizer que as urnas eletrônicas são invioláveis é acreditar que a terra é plana, nunca houve comprovação de fraudes é porque o sistema não tem mecanismo para auditar. A maior fake news espalhada hoje é que as urnas são auditavéis, elas não são !!!

    1. A informação que o hacker conseguiu não prejudica o voto, pois o hacker é incapaz de conseguir fazer qualquer alteração nos protocolos. A urna não é conectada em nenhum momento na rede de internet, portanto totalmente segura. A única forma de mexer e alterar as informações seria de forma manual, violando fisicamente a própria urna, mas o mesmo pode ser feito muito mais facilmente se for com voto impresso de papel. Tem os fiscais do TSE, agentes PF e dos próprios partidos fazendo a conferência.

    2. Paulo, leia o inquérito da PF sobre a invasão do hacker ao sistema do TSE em 2018. O hacker fica 06 meses dentro do sistema do TSE, consegue as chaves digitais de lacração das urnas eletrônicas e outros coisas. E de repende os logs que indentificam os acessos de todos os usuários são apagados por um erro de uma firma terceirada, como assim ??? Estou discutindo como cidadão e não como apoiador de A e B.

    3. Estou discutindo o sistema brasileiro de voto, em nenhum momento estou dizendo que houve fraudes eletorais, porque nunca saberemos, pois não há como saber, o sistema não é auditável !!!!! Os argumentos contrário do voto auditável (difital + impresso) é risível. Ao invés de discutirem o que é melhor e mais seguro para o país, estão discutindo só porque são contrários a A ou B. Hackers deixam rastros e esses rastros (logs) foram apagados em 2018. A quem interessa um sistema mais seguro ???

    4. Gadonhos terraplanistas bozistas insistem na mentira achando que dita mil vezes se tornará realidade. Coitada dessa massa de zumbis lobotomizados...

    5. 2- Se ocorrer um ataque ao sistema ON, ele não roda. Caso isso ocorra, um ataque de Black Hat, que consiga explodir o sistema (rssss), vc ainda tem os backups e as urnas, bem como a impressão das urnas em PAPEL. 

    6. 1- Yoshida, o general Pazzuelo mentiu na CPI, quando disse que hackers invadiram o sistema TrateCov. Foi desmentido pela própria Capitã Cloroquina. Sabe por quê? Um ataque hacker deixa marca. Suponhamos que esse seja o código: 10010000111100000011111. Ocorre o ataque: 10010000(10001)111100000011111. Entre parênteses é a alteração feita, qie fica registrada. No caso do sistema eleitoral, às urnas eletrônicas estão OFF. Após o término da votação, ocorre a impressão em folha de papel.

    7. Acho que com esses debates chegaremos a alguma conclusão. Por enquanto os argumentos contra e a favor do voto impresso estão confusos.

    8. Concordo com Luiz. Respeito e gosto muito do Dr.Carlos Fernando, Dr. Sergio Moro e equipes da Lava-jato e combate à corrupção. Mas, tem que abrir olho. Tem muitos especialistas e hackers especialistas e que as possibilidades de interferências e fraudes nas eleições e urnas eletrônicas...

    9. As urnas são auditáveis eletronicamente. O processo eleitoral brasileiro é OFF no que tange a segurança, e ON no que se refere a eficiência e rapidez na divulgação dos resultados. Ao término da votação, cada urna OFF imprime o resultado, que é fixado na seção. Então Luiz, seus argumentos são de uma criança de 7 anos, que ainda acredita que a Terra é plana, pois não consegue saber como fica de pé, quando está na parte de baixo do globo.

  34. Fico muito feliz quando leio os textos de uma das principais figuras da Lava Jato, pois Carlos Lima mostra coerência, inteligência e principalmente decência, o que mostra que a Operação Lava Jato foi o melhor e principal acontecimento de nossa história contemporânea.

  35. Artigo cheio de adjetivos, mas raso em informação. Se junta a um conjunto de textos que não informam que a proposta feita pelo outro lado é modernizar as urnas, tornando-as auditáveis. Todos com quem converso ficam com a ideia de que o sistema voltaria ao velho voto de papel e não ao voto eletrônico junto ao voto impresso auditável. Sistema usado por todos os países que usam urna eletrônica, exceto Brasil, Butão e Bangladesh. Essa desinformação/omissão é a definição de fake news. Lamentável

    1. Melhorar a segurança das urnas com a impressão do voto impresso? Bozista inverte toda a logica mesmo...rs..

    2. Não me meça com a sua régua. Esse nível de conversa eu não frequento.

    3. Honorio, vá assistir " Panos nos Is" e deixa essa coluna de lado. Acredito q nunca terá cérebro suficiente para entender o que se pretende informar aqui. A lavagem de porco bozista já derreteu tua cuca.

    4. 2- Nos EUA o voto é impresso. E O QUE FEZ O TRUMP. O mesmo que o Bolsonaro pretende fazer no Brasil, tentar um autogolpe. Lá os americanos, às Forças Armadas e às demais instituições, não deixaram. Aqui a maioria dos brasileiros não quer, refletido isso no derretimento da popularidade do presidente, mas será que às Forças Armadas e às instituições não serão cooptadas? PENSE NISSO!

    5. 1- Caro Honorio, vc aponta que eu sou mal educado, e está certo. Mas educação não é o mesmo que inteligência. Entendo que às pessoas, por uma questão evolutiva, já que somos descendentes de caçadores, que para provar, tinham que mostrar a caça, continuam apegadas ao papel. Mas estamos evoluindo. Se o caso fosse de avançarmos para uma plataforma blockchain, aí sim seria uma melhoria. Mas o voto impresso proposto pelo Bolsonaro, tem como único objetivo, deslegitimizar o nosso processo eleitoral.

    6. Caro Paulo. Pode fazer o malabarismo retórico que for, mas a proposta é de melhorar a segurança e a tecnologia das urnas. Quase todos os países que a usam já fizeram isso. Usam a urna eletrônica com voto impresso auditável. Isso é um FATO. Isso é o que tenho a dizer é não vou ofendê-lo de volta. Tive uma boa educação.

    7. 2- Como não conseguiu nada que colocasse em xeque a integridade da urna, só restou a narrativa da desconfiança. VENHA COM ARGUMENTOS BEBÊ. Nem tomando meu medicamento eu estou aguentando...Vou ter que dobrar a dose...

    8. 1- Honorio, você sofre do complexo de vira lata. Você pensa assim: "eu Honorio sou um idiota, logo todos os brasileiros são idiotas." Você acha que brasileiros não tem capacidade intelectual de serem vanguarda em algo? Bolsonaro teve recurso e tempo, para apresentar provas ou fatos concretos, que mostrassem a vulnerabilidade das urnas eletrônicas. ELE NÃO CONSEGUIU. Agora ele apela para os seus simpatizantes.

    9. Giuspan, Eu confio na urna até hoje, ela é segura, mas não é inviolável. Auditável ela é eletronicamente, mas se tiver sido violada, essa auditoria estará comprometida. A proposta de modernização aumenta a segurança da urna. Independente da intenção do Bolsonaro, o fim proposto é legítimo e antes dele falar disso o TSE já estava na direção da modernização. Há até propaganda do órgão esclarecendo fatos e mitos da urna com voto impresso auditável.

    10. Honorio é o exemplo de incauto que Carlos Fernando se refere e que não é capaz de entender que a urna eletrônica já é segura e auditável. Bolsonaro, com a proposta do voto impresso, só quer distrair a opinião pública de seus crimes.

    11. É triste. Gosto da revista e dos colunistas. Tanto que assino a revista. Mas no afã de fazer uma oposição a qualquer custo estão perdendo a mão. Ao ponto de repudiar uma modernização e aumento de segurança do sistema eleitoral, sem argumentos sólidos.

    12. 100% de acordo, Honorio, e bem o sabem os supostos jornalistas destes sites, que entrevistaram diversas vezes o especialista em segurança da informação Diego Aranha, ex-USP hoje em Aarhus, Dinamarca, que escreveu inúmeras vezes sobre o desdém com que o TSE recebe relatórios das falhas do sistema e mesmo sugestões de melhora. Aranha sempre defendeu e ainda defende o voto impresso, mesmo sendo esquerdista. Estão politizando uma questão técnica de transparência elementar.

    13. Honorio, nem parecem os mesmos "jornalistas" que entrevistaram o Diego Aranha, especialista de verdade na área e que sempre relatou o desdém do TSE pelas inúmeras falhas apontadas e sugestões de melhoria, que apoia até hoje o voto impresso mesmo desprezando o Bolsonaro, por simples conhecimento de causa.

  36. neste país atual pessoa ter o nome de augusto...hummmm dá certo não, augusto aras-augusto heleno-augusto nunes- e tem tambem aquele cachorro que habitou por alguns dias o palacio da alvorada que tambem foi dado o nome de augusto, claro.

  37. Porque a terceira via para presidência não aparece, infelizmente, a nossa maldita CF 88 dita cidadã é base do poder de castas, onde sempre teremos um salvador da pátria tá na hora de uma constituinte para jogar no lixo, a colcha de retalhos do oportunismo e da corrupção endêmica para favorecer políticos ineptos.

  38. Muito, muito, muito bom o artigo! E exatamente isso: enquanto os sectários de Lula e Bolsonaro "viajam" nas pérfidas e premeditadas "maluquices" de seus gurus, a corrupção toma conta de vez e o Brasil vai se desmanchando.

  39. a CORTINA de FUMAÇA do VOTO IMPRESSO para ABAFAR a CORRUPÇÃO nas VACINAS! BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL que IMPEDE o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  40. Lamentável papel a que se presta o ex-procurador. O voto auditável é bandeira de toda a direita, inclusive dos Antaxenetas até 2018 (oantagonista.com/brasil/urnas-eletronicas-queremos-eliminar-teorias-conspiratorias), com base em fartos testemunhos do especialista em segurança da informação Diego Aranha, um homem de esquerda que detesta Bolsonaro mas sempre atestou a necessidade de registro físico para auditabilidade do voto, além de várias outras fragilidades das urnas ignoradas pelo TSE.

  41. Concordo com Maria e subscrevo seu comentário. Também sou idosa e não me deixo enganar pelas mentiras dos estelionatarios morais Jair e Lula. Tomara que tenhamos uma terceira via séria, capaz e honesta que mereça nosso voto.

  42. Texto verdadeiro, sinto representado meu pensamento em sua totalidade absoluta. O que eu sinto e penso é exatamente isso, apesar de não saber expressar com tanta nitidez. Pior de tudo é que a polarização nos leva de um lado ruim pra outro pior. À espera de um milagre!!

  43. Só não concordo com o "para os mais idosos"...pois sou idosa...e não perdi a capacidade de raciocinar...de ver com clareza o que está acontecendo. Me arrependi profundamente pelo voto que dei a JB...por tudo que ele fez...e está fazendo...dividiu mais ainda o país...e quer realmente se tornar um ditador.

    1. Não sei a idade desse rapaz que escreveu o texto. Portanto, minha dúvida é se ele rabiscou um auto-retrato acerca de ausência de sinapses.

  44. Existe uma campanha de desinformação em curso! Percebo isso quando converso com as pessoas e quase todos acham que estão querendo acabar com a urna eletrônica e voltar com o voto no papel, ou que vamos sair com o voto na mão indicando em quem votamos. O ministro Barroso e seguidores estão empenhados em desinformar, afirmando que o sistema vai retroagir. Isso é fake news na essência. A proposta é evoluir a tecnologia da urna, assim como quase todos os países, para uma auditável.

    1. Honorio, "Em Deus nós confiamos." Isso está na nota de papel de dólar. "No código nós confiamos." Isso é a tecnologia blockchain, que é a plataforma das moedas virtuais. O QUE É EVOLUÇÃO PARA VOCÊ? Os argumentos que sustentam o retrocesso que será imprimir o voto, são esparsos. Desafio você ou qualquer um, a fazerem um encadeamento lógico, que justifique o voto impresso.

    2. Se fosse uma tecnologia nova que o Brasil fosse implantar, tudo bem pensar nesses problemas apontados. Mas a tecnologia proposta já existe, foi desenvolvida, é usada por praticamente todos os países que adotaram a urna eletrônica. E esses problemas apontados não existiram. O TSE já divulgou uma propaganda derrubando os mitos da urna eletrônica em 2017. Procure no YouTube. Resumindo: a proposta é evoluir de urna de primeira geração para a de segunda geração. Nenhum país teve problemas com isso

    3. Honorio, vc sabe como é feito um balanço numa loja. Você tem uma quantia do produto no sistema. Então dois fazem a contagem dos produtos. Então se compara às contagens. E o que ocorre, é que às contagens não batem. Então o decisor pode pedir uma outra contagem. Talvez depois peça outra. Mas uma hora, mesmo havendo divergência, ele terá que tomar uma decisão. Nos EUA na eleição Bush x Al Gore a recontagem de votos, foi decidida pela Suprema Corte. O que vc acha que vai acontecer no Brasil? Pensa!

  45. Carlos Fernando : sou sua admiradora e o respeito muito. Quero lhe perguntar :se as urnas são tão seguras por que apenas Bangladesh e Butão as usam ? Por que essa resistência em atualizá-las ? Não cabe ao STE decidir . Cabe ao Congresso. É a vontade do povo !

    1. 1- Um raciocínio. Vamos pegar a eleição de vereadores, que tende a ter mais votos, nos bairros em que atua. Sempre ocorre isso. Aquela live tosca em q um imbecil, segundo ele mesmo, "ponhava" os números e o algoritmo mudava o voto. Como colocar um vírus, numa urna que não está conectada a internet? Sabe essa debate descamba para a crença. Se o Bolsonaro falou, eu acredito. O Bolsonaro então entende de medicamentos, vacinas, urnas eletrônicas... O INTERESSANTE É QUE ELE Ñ ENTENDE DE GOVERNAR.

    2. Honorio, esta é a falha no seu argumento. Vc não apresenta um problema de fato na INTEGRIDADE do nosso processo eleitoral. Vc busca gerar DESCONFIANÇA no nosso processo, comparando ele com o de outros países.

    3. Paulo, o simples fato de quase todos os países que usam urna eletrônica terem evoluído para as de segunda geração, que tem impressora e é auditável derruba esse argumento de que vamos voltar ao passado das fraudes. França, Suíça, Paraguai, Argentina, Índia, Portugal, Canadá, Noruega…. Todos usam urna eletrônica com impressão do voto.

    4. Vamos lá. Sistema de votação anterior: salvo engano, o eleitor pegava a cédula de votação, marcava o voto e colocava numa urna, que era depois contada voto por voto. Agora o Bolsonaro quer que o eleitor digite o voto na urna eletrônica e uma impressora imprima, para que todos os votos sejam contados depois. Então por que ter investido tanto dinheiro na urna eletrônica? É óbvio que ocorrerá inúmeras divergências nas contagens. Sendo assim, teremos às mesmas vulnerabilidades de antes.

    5. Meu caro José. Se não tem informações ou capacidade de debater ou confrontar os fatos que eu expus, partir para a ofensa só acentua sua falta de argumentos. Não, não sou gado.

    6. É, honorável escriba pensamento de gado é um só, volte pro telex

    7. José, me desculpe mas vc é quem precisa se informar melhor. Todos esses países que o senhor citou usam a urna eletrônica com voto impresso. É a geração seguinte da nossa urna, modernizada e auditável. Os países que usam urna eletrônica sem impressora são só os 3 citados pela Vera. Se tem dúvidas, pesquise um pouco. Aí vai poder debater mais bem informado.

    8. Desculpe, se informe melhor. citando alguns países que usam urnas eletrônicas: Japão, Canadá, Suíça etc etc etc + 35 países

  46. Texto didático! Mas não há possibilidade de acordarem da letargia.. são necessárias disposições para isso.. e essas pessoas não as possuem.. seja por falta de "treino", preguiça, ou porque ganham algo com toda essa situação. Lamentável...

  47. Síntese Perfeita: "Aliás, o método científico lhes é completamente desconhecido, acreditando que a estatística é apenas a opinião somada dos membros do seu grupo de rede social". Parabéns, senhor Procurador.

  48. Apenas um ponto discordante p estimular a discussão: não são somente e nem todos, os idosos e com baixa formação que são manipulados; conheço vários jovens e bem formados e que n se beneficiam do governo que o defendem cegamente.

    1. Nessa lista está meu ex-marido, um professor inteligente e capacitado, mas que se já não fosse ex, o seria agora. Tornou-se totalmente radical! Difícil entender isso numa pessoa que a gente achava que conhecia bem. Complicado mesmo.

  49. Esse texto do Carlos, é absolutamente coerente com a realidade dos fatos e da atual conjuntura política nacional. As diversas correntes fanatizadas brasileiras, tanto dos bolsonariasnos (é assim mesmo que se escreve), qto dos lulexianos (idem) se comprazem em pregar a eliminação mútua, repletos de ódios repelentes e criminosos. Nem uma, nem outra são as saídas pro país. Têm que se juntarem os de bom sendo pra fazerem surgir, com força, a 3ª via. Pela dignitude desta pátria amada.

    1. Correção: *os de bom senso”…

  50. Então, segundo sua avaliação, apenas o Senhor é capaz de entender a realidade? Somos, perante o Senhor, 100% ignorantes? Generalizar dessa forma, como estás a fazer, é intelectualmente desonesto e autoritário. Lamentável sua coluna de hoje, depois de tantas tão boas. Dá a impressão de desespero e destempero emocional ao se referir a todos que aqui se manifestam como leigos estúpidos desinformados. Tome uma ducha antes, na próxima vez. Já não chega Bolsonaro e o gabinete do ódio a nos conflitar?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO