Carlos Fernandodos santos lima

É preciso dizer não a Bolsonaro

09.07.21

Diante do descalabro do atual governo, envolto em escândalos que sujam a própria faixa presidencial, evitar que o atual presidente indique o novo ministro para o Supremo Tribunal Federal, qualquer que seja o nome, é essencial para a democracia. É preciso dizer não ao escolhido por Jair Bolsonaro para a corte, seja procrastinando o seu processo de sabatina no plenário do Senado Federal, seja simplesmente lhe negando a aprovação.

Há o precedente americano desse tipo de decisão, quando em 2016 os republicanos bloquearam o escolhido por Barack Obama para substituição do falecido juiz conservador Antonin Scalia. Essa decisão, apesar de fortemente criticada, acabou se consolidando com a escolha por Donald Trump de Neil Gorsuch para aquela corte. O então presidente do Senado, o republicano Mitch McConnell, defendeu a decisão de impedir a votação do escolhido por Obama usando como argumento a proximidade das eleições e o desejo de garantir que os americanos tivessem voz na escolha do substituto. Seria irônico ver usado contra o bolsonarismo uma medida defendida em relação a Trump.

Se a decisão de impedir que o escolhido por Jair Bolsonaro chegue ao STF pode parecer radical, pois causaria alguma paralisia nas decisões daquela corte, certo é que a marca mais indelével que um presidente pode deixar na política brasileira, pelo menos até a dolorosa ferida ainda aberta de meio milhão de cidadãos mortos por Covid, são as suas nomeações para compor o órgão máximo do Poder Judiciário e guardião de nossa Constituição. Isto porque os escolhidos, pela natureza vitalícia do cargo de ministro do STF, uma vez que depois da PEC da Bengala somente aos 75 anos de idade estão obrigados a se aposentar, acabam por impactar durante décadas o equilíbrio entre os poderes, e nem sempre de forma positiva.

Exemplos dessa longevidade são o ex-ministro Celso de Mello e o prestes a se aposentar, Marco Aurélio Mello. O primeiro aposentou-se no ano passado e o segundo deixará o cargo no dia 12 de julho, ambos após cerca 31 anos de judicatura na Corte Suprema. Se estes ministros remontam a indicações ocorridas no início da Nova República, os demais membros do STF foram indicados por grupos políticos que ainda polarizam negativamente a política brasileira.

O resultado desta prática são dois dos mais nefastos ministros da história brasileira: Gilmar Mendes e Dias Toffoli. O primeiro, indicação de Fernando Henrique Cardoso, ainda em 2002, deverá se aposentar apenas em 2030, após 28 anos de monstruosas decisões. Ele traduz perfeitamente todos os malefícios do atual processo de escolha para o Supremo, em que o notório saber jurídico e reputação ilibada são expressões constitucionais desconsideradas pelos políticos.

Gilmar Mendes é um ministro arrogante, que julga conforme a cara do freguês, arvorando-se “supremo” e, portanto, sem qualquer limite ou constrição ética ou moral – quanto mais legal ou constitucional. Trata-se de um mini rei-sol a dizer a cada decisão monocrática “a Constituição sou eu”. Jamais teria condições de ser ministro em um país sério. Aliás, a nomeação de uma pessoa como Gilmar Mendes para o STF, bem como a manutenção durante oito anos de Geraldo Brindeiro na Procuradoria-Geral da República, mostra sem qualquer dúvida o descaso do então presidente Fernando Henrique Cardoso com a Justiça. Para o sociólogo-presidente certamente o que importava eram as relações de poder e não os limites da lei, como ficou evidente com a escandalosa compra da reeleição.

Essa maneira de ver o exercício da presidência e sua relação com a Justiça, observe-se, também é compartilhada por Lula, seu falso antagonista político, para quem o “poder Judiciário não vale nada, o que vale são as relações entre as pessoas”. E, por isso, teremos que conviver com Dias Toffoli até novembro de 2042, em uma longa e deletéria judicatura de 33 anos, apenas porque esse ministro lhe havia servido como advogado eleitoral. A judicatura de Toffoli tem sido uma mistura bizarra de voluntarismo ao estilo de Gilmar Mendes com uma notória ignorância jurídica, o que viola claramente o mandamento constitucional.

Agora, além da necessidade de bloquear a escolha de qualquer nome indicado por Jair Bolsonaro, impedindo que sua influência na corte invada as décadas vindouras, ainda é preciso questionar a escolha de André Mendonça, um nome que vem representando o pior do bolsonarismo, seja por sua vertente política autoritária ou por sua guerra cultural contra as minorias. Permitir que essas duas visões de mundo permaneçam 27 anos no STF – André Mendonça tem apenas 48 anos – é correr o risco de vilipendiar ainda mais a Constituição Cidadã de 1988.

Lembremos algumas peripécias do preferido de Bolsonaro nessa sua voluntariosa e servil busca pelo cargo de ministro. Primeiro, é imperioso lembrar que André Mendonça não só participou da reunião do núcleo duro do governo, no segundo semestre de 2020, em que o presidente tomou a decisão de intervir no Supremo, como participou ativamente das discussões sobre a maneira de se dar legalidade (como se houvesse) a esse golpe. Aqui já ficaram claras suas duas características: a subserviência de fazer o que for preciso para agradar o seu senhor, mas também a falta completa de limites éticos e legais em suas interpretações constitucionais.

Ausência de limites que também fundou seus pedidos de abertura de inquérito contra críticos do governo e de Jair Bolsonaro, incluindo até mesmo um cartunista, com base em artigo da Lei de Segurança Nacional claramente não recepcionado pela Constituição de 1988. A natureza autoritária de Mendonça se revelou ainda pela produção, quando ministro da Justiça, de um dossiê com cerca de 580 nomes de servidores federais e estaduais a serem monitorados pelo governo – ao estilo do antigo SNI da ditadura. Nesses episódios, ele mostrou que se tornará uma cunha golpista da extrema-direita dentro do STF, caso seja aprovado pelo Senado Federal.

Além disso, a sua natureza “terrivelmente evangélica” traduz-se na defesa de posições religiosas na interpretação constitucional, o que significaria um retrocesso nos avanços dos direitos das minorias nesses mais de 30 anos de Constituição. Apenas para dar um exemplo, certamente direitos dos brasileiros que se orientam sexualmente fora dos padrões religiosos estáticos, a comunidade LGTBQIA+, terá em André Mendonça um forte opositor durante os próximos 28 anos.

Outras minorias – algumas, na verdade, maiorias silenciadas pelo poder – desprezadas pelo bolsonarismo, como indígenas, pretos e mulheres, também correrão o risco de verem seus direitos ameaçados por interpretações convenientes do movimento conservador cultural da extrema-direita a que André Mendonça pertence. Além disso, esse indicado defenderá no STF questões como o armamento da população ou o voto impresso, causas caras a Bolsonaro e perigosas para a democracia. Tudo isso é inadmissível neste estágio civilizatório que nos encontramos.

Como nenhum indicado por Jair Bolsonaro – que busca apenas pessoas que lhe sejam subservientes –, ele certamente não se conduzirá na judicatura suprema como Luiz Fux, Joaquim Barbosa, Luís Roberto Barroso e Edison Fachin, dentre outros ministros que corresponderam e correspondem perfeitamente à responsabilidade institucional e histórica de sua função, que não compreende de maneira alguma ealdade pessoal, mas apenas o compromisso com a Constituição e com a sociedade brasileira.

Dessa forma, a única saída é pressionar o Senado Federal para que não coloque ainda mais nossa Constituição em risco com escolhas equivocadas e que venha a reformular o processo de escolha de futuros ministros com a valorização da independência intelectual, do conhecimento jurídico e, principalmente, de uma reputação realmente ilibada.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Assustador. Por mais esclarecedor que seja esse artigo, o senado não está muito preocupado com a democracia ou constituição. Tudo o que interessa a eles são cargos e poder. E como o povo não é muito interessado em política , só o que podem receber deles, essa turma que aí está continuará assombrando os seres pensantes. O ideal seria indicar pessoas com 50 ou mais até is 70. Tempo suficiente para a suprema corte.

  2. Infelizmente eu não posso pressionar o senado federal pois o senador em que confiei e votei, senador Major Olímpio (SP) faleceu. Que Deus o tenha.

  3. Não adiana esperar até 2022, a maioria do povo brasileiro não sabe votar. POVO NA RUA‼️, solicitando 1° ajuda das FFAA do bem - 2° Impeachment de JB - 3° fechamento dos STF e senado - 4° reconduzir Sérgio Moro à PJS, já que ele não tinha mais apoio de JB, envolvido c/familiares na jutiça, só lhe sobrando demissão. JB não prometeu lutar contra a corrupção?

  4. Que pelo menos o Senado não se apresse em sabatinar a péssima indicação .Já houve esperas longas de candidatos à vaga no passado ! Porque neste interregno ,muita coisa para acontecer ... 🙏🏻🙏🏻🙏🏻

  5. Sasinhoooora..... é um vergonhoso, um enlameado espetáculo de canibalismo mútuo, de autofagia de todo um sistema degradado por esse genocida psicopata que, exatamente como o marginal luladrão, conseguiu emporcalhar e aviltar todas as Instituições da República!!!!

    1. Suas excelentes ponderações, Dr. CARLOS FERNANDO DOS SANTOS LIMA, representam exatamente o que pensam os BRASILEIROS DECENTES! Os melhores cumprimentos e agradecimentos por elas!

    2. Já há motivo de sobra pra esse demente completo ir para o olho da rua, desde os primeiros momentos em que, insana e sadicamente, começou por perseguir as crianças, liberando a obrigatoriedade das cadeirinhas infantís nos automóveis, com certeza, claro, por imposição dos seus crápulas patetóides vadios, certamente vadios também na criação dos próprios filhos!!! Exatamente como ele.

  6. Imagina ter que escolher entre um Lula e um Bolsonaro e imagina ter que escolher entre um Aras e um Mendonça., Pobre Brasil!!! #NemLulaNemBolsonaro #NemMendonçaNemAras

  7. Infelizmente, tudo que o ex-procurador fala é verdade. Gostaria que ele pudesse escrever sobre "corruptos estão sendo presos", "aprovada a prisão após condenação em segunda instância", "juiz de garantias foi extinto", "funcionários comissionados e de confiança de todos os órgãos agora terão currículo analisado por órgão independente", "justiça está mais ágil", "congresso está fazendo as reformas", e por aí vai. I have a dream ... .

    1. Aí Francisco seria um belo "sonho". Infelizmente temos que encarar esse pesadelo... se o Senado aprovar.

  8. Todos os ministros do STF que não têm notório saber jurídico precisam ser removidos do STF por não ter essa imprescindível qualificação: Gilmar Mendes, Toffoli, Rosa Weber, Carmen Lúcia, Lewandoswki, Kássio Marques, etc...

  9. Esse método de escolha dos ministros do STF tem que mudar urgentemente. Método arcaico ,de apadrinhamento. Tem que ser concurso. Completamente independente do governo. E esse limite de 75 anos????

  10. estou tão descrente, o Brasil é o buraco negro, eu me decidi, não voto em político profissional de carreira que defende partido$ milionário$ como o p$db, ou quai$quer outro gêmeo do pt ou do bol$onaro. Só irei votar num Candidato que NUNCA foi político; ex: um Herói Nacional da Lavajato. Caso contrario pago a multa e não perco tempo; e Dia 12/09 estarei com minha bandeira do Brasil gritando #impeachmentbolsonarojá.

  11. Como um excelente artigo. Tá numa boa hora de medir força com o sociopata. Aliás votaria no carlosfernando pra qq cargo político, ate presidente.

    1. Continuando..da nossa impossibilidade de não auditar as urnas eletrônicas. Estou equivocado?

    2. Concordo e os artigos escritos me parecem sempre coerentes com meu raciocínio, apesar de ser bem ignorante nos assuntos "políticos-judiciários". Descordo apenas do nossa

  12. Se o Bolsonaro não fosse tão burro teria colocado o moro e com isso não teria deixado o lula levantar do túmulo Colhe o que planta. E o povo que se lasca Ótimo texto como sempre

  13. Infelizmente o STF mostrou sua verdadeira face de tribunal de defesa de políticos corruptos. E pra piorar os tres poderes parecem gostar dessa função. Daí fica difícil acreditar em qualquer oposição do Senado a essa indicação, que segue o padrão Cássio Nunes, dentre outros como os citados no artigo

  14. Caro, esse homem tem que ser detido. Bolsonaro não tem condições éticas de nomear quem quer que seja. Nunca senti tão fortemente a impotência de ser cidadã brasileira. Como foi que tudo desandou desse modo? Que a imprensa continue charfundando o lodo. Está ficando cada vez mais insuportável, intolerável...tantos comparsas pútridos agindo em nosso nome. Vamos acabar com a devastação do Brasil. Fora Bolsonaro. Um criminoso não pode nomear juiz!

    1. Ô Maria, não sou bolsonarista, mas te pergunto como pode estar tão assustada com o Bolsonaro se, ao que tudo indica neste momento, o próximo presidente deverá ser, NOVAMENTE, o maior ladrão que este país já teve, e que foi solto graças a 2a.turma do STF comandada pelo crápula Gilmar Mendes ...

  15. Parabéns, professor Fernando Lima. Essa crônica pode ser usada como petição lá no Congresso.👏👏

  16. a parlamentares corruptos, a magistrados parciais, a empresários gananciosos que sugam recursos públicos, ao verdadeiro crime organizado que escraviza a nação brasileira. É desesperador que o diagnóstico de Rui Barbosa tenha se tornado a regra imoral deste país, que pode ser resumida no triunfo do mal sobre o bem e da injustiça sobre a Justiça.

  17. e gabinetes de Brasília interesses privados que para serem atendidos de regra e com poucas excessões, misturam-se e comprometem o interesse público. Decorrência disso, data vênia, como aqui na Crusoé já relatado, é a formação de uma grande rede de autoproteção entre membros e ocupantes dos três poderes que gera esquecimento ilícito e muita impunidade. O erro de Bolsonaro foi empunhar uma bandeira, a do combate à corrupção e da ética que não podia carregar. Sim é preciso dizer NÃO à Bolsonaro,

  18. está é a grande sinuca de bico em que se encontra o Brasil já faz três décadas e a corrosão dos Poderes da República é generalizado, pois muitos dos seus membros têm interesses particulares, a exemplo de ajudar um filho(a) a subir na vida, elegendo-o(a) vereador(a) deputado(a) senador(a) ou p/um cargo sem concurso do Judiciário como desembargador estadual e federal, ministro de tribunal superior e do STF ou ocupante de cargo em comissão, etc. Enfim, transitam pelas milhares de salas e gabinetes

  19. como está prestes a acontecer. Aí a Câmara e o Senado Federal vêem-se obrigados a decretar o impeachment do PR e a população enganada mostra-se satisfeita, pois tudo não passa de jogo de cena em que o esquema de roubalheira se renova com o sucessor que precisará aceitar o mesmo jogo para se manter na PR da república. Ou seja, os políticos corruptos nunca são punidos e o circo de horrores segue sugando recursos públicos e a forca moral da nação incivilizada. Está é a grande

    1. É isso Fred. Tão simples e lógico. Coloquem quem quiser, será engolido pelo mecanismo montado pelo próprio povo através das eleições de deputados e senadores. Essa sim é a verdade. Vamos seguir trocando presidentes como trocamos de sapato. Sociedade ansiosa que vive disso 100% do tempo. Quero paz. 🙏

  20. Achava que André Mendonça não prestava por escrever um livro bajulando o Tofoli, mas se for para ter um ministro em onze para se contrapor a pauta identitária, racial, que vem dividindo o País, acho que , talvez, ele não seja tão ruim assim.

  21. que atuam na Administração Pública criando feudos nos ministérios e até, máxima vênia, angariando apoio no Judiciário para se livrar da responsabilidade penal quando apanhados com o dinheiro da viúva em malas, cuecas, apartamentos, contas em paraísos fiscais, etc, como visto na grande corrupção apurada no Mensalão e Petrolão. O tecido sócio-político da nação está podre e fede em todas as esferas de poder nos três níveis da federação. Quando o repúdio da população incendeia as ruas como está

  22. Tenho feito o diagnóstico que o sistema de governo e político do país está falido e daí advém todos os nossos males. Temos um presidencialismo incapaz de formatar maioria no Congresso e o PR da república depende do que apelidaram de “presidencialismo de cooperação” que na prática é de “cooptação”, pois a base parlamentar costuma ser construída no “toma-lá dá-cá” sob interesses nada republicanos. Na verdade, o que ocorre é captura do Estado pelas diversas corporações públicas e privadas,

  23. Não será pela via de qualquer dos três podres poderes que mudaremos isso. Só a união da pequena parcela de brasileiros esclarecidos pode criar um movimento que motive os brasileiros de bem e exerça a pressão pela mudança. Uma via aceitável para 2022 começa por ai.

  24. Caro Carlos Fernando, é preciso sim que os Senadores e Senadoras que não têm processo contra si tramitando no STF, rejeitem o Sr. André Mendonça que não demonstrou isenção e conhecimento da Constituição ao defender a aplicação de lei com ela incompatível. Isso é um escândalo e jamais ocorreria nos EE.UU onde a população acompanha de perto a escolha de indicados a US Supreme Court. Aqui tem que se limitar o tempo de permanência na Corte desses ministros que se dizem “supremos” para renova-lá.

  25. Senhor Procurador, num país civilizado e coerente que, imaginariamente, tivesse uma constituição de 250 artigos e tivesse sido emendada 106 vezes, já teria passado da hora de corrigir disfunções na escolha dos ministro do Supremo, mas para isso deveríamos ter um congresso que representasse e defendesse o legítimo interesse dos eleitores e não, somente, os particulares dos parlamentares, de ordenadores de despesas e afins. Seria necessária a reforma total desde os alicerces constitucionais.

  26. Estamos carentes de uma reforma política profunda e após, uma nova constituição, com STF sujeito a eleições e mandato limitado ...

  27. A escolha de ministros que vão influenciar nossas vidas por 30 anos é o grande legado de um PR. Gilmar é o legado maldito de FHC, por exemplo. Queria que a maior herança de FHC fosse o fim da hiper-inflação. Também é. Mas perde para o Gilmar nosso de cada dia. Senadores têm o poder de fazer diferente. Só lhes falta coragem.

  28. Prezadíssimo Sr Carlos Fernando, seus textos são profundos, corretos, no ponto certo. Dado seu conhecimento, pergunto-lhe: como a sociedade brasileira pode sair deste estado de escravidão de pessoas de última categoria, corruptos, delinquentes, se estes habitam em número importante o judiciário e o congresso? Executivo se troca, mas este ciclo que distorce leis, solta criminosos, precisa ter saída mais rápida q o voto e o fim destes mandatos. Que dispositivos podemos usar?? Estamos reféns. Obg

  29. Infeliz ponto de vista a sugestão de boicote da nomeação do ministro do supremo pelo atual presidente. Não poderá ser pior que o partidário Lewandowski, o xerife sem noção Moraes ou inominável Toffoli. Com pesquisas para 2022 apontando Lulalá como favorito esta sugestão é mais que desastrosa.

  30. Luiz Fernando gosto muito de suas colocações, mas discordo de seu posicionamento com relação ao voto auditável. A meu ver, a apuração dos votos deve ser pública e não secreta como é hoje em dia que mostra ao povo apenas os somatórios. A apuração das eleições é um serviço público, e como tal deve haver transparência. Quanto ao ministro do STF, penso que deveria ser escolhido entre Juízes de carreira e por um prazo de 10 anos. Com relação à sabatina, o que esperar com o atual nível do Senado?

    1. ... À época da nomeação dos Ministros Morais e Toffoli, ele era Procurador Federal. .. Não poderia dar voz como cidadão comum. ... Somente um raciocínio.

    2. Maria, ele se esqueceu de dizer que o estágio "civilizatório" corresponde ao da corte portuguesa do século XVII, e porquê ele não esbravejou, como agora, contra as nomeações do Morais e Tofolli? É fácil chutar cachorro morto.

    1. O que fazer para mudar tudo isto? Será que basta dizer: votar melhor? Um país com tanta desigualdade social, que idolatra bandidos e tem memória curta, tem alguma chance somente pelo voto ?

    2. Onde estão os 3 senadores Paranaenses, supostamente do bem, que nunca se manifestam? Calados por quê? Precisamos de ajuda...

  31. Quanto menos saber jurídico e menos reputação ilibada, mais chances de o Senado aprovar um sujeito rumo ao STF, bem como de o STF recebê-lo com regozijo. STF é um anexo do Congresso. Só alguns membros merecem respeito.

  32. KKKKKK, esperar que o senado diga não? por favor, estamos no Brasil as instituições estão politizadas, acaso o Zé povinho não gostar não faz mau, não tem força mesmo.

    1. Realmente ridículo e sem propósito esse seu comentário! Se tem algum “coitado” aqui é você. Pobre de espírito e sem a mínima capacidade intelectual de análise factícia.

    2. Minha nossaa.. quem é essa figura aí, ou será aqui? Além de não entender lhufas deste escabroso "coments", pelo visto deve ser alguma excrescencia bozista, ou lulista, tanto faz. Pra rimar, vade retro satanás...

  33. Excelente texto, magistral raciocínio e votos de que chegue às mãos da maioria dos senadores mais preparados e independentes e resulte na cautela sugerida e desejada pelos brasileiros de bem! Pena que o texto não seja publicado pelos órgãos de imprensa de grande circulação nacional… o povo precisa opinar sim, indo às ruas!!!

  34. Irretocável, impressionante, corajoso! E, finalmente, uma digna estocada em FHC, que, ao fazer seus recentes 90 anos, foi endeusado, tratado de forma mitológica, como se costuma fazer apenas com quem se foi dessa para melhor!

    1. Eu também não entendo, Albino, essa idolatria ao FHC. Ele é responsável por muito do que deu errado, de 2003 para cá. E, além do mais, tem uma soberba sem limites.

  35. Eu diria PARLAMENTARISMO Já ! Chega de psicopatas e criminosos no poder e de difícil remoção. Mais responsabilidade ao parlamento, que bom ou ruim foi eleito por nós ! Juízes do Supremo deveriam ser eleitos pelo voto popular a partir de "currículos padrão", sem propaganda de espécie alguma, com candidaturas livres, e sujeito a referendum em eleições posteriores... precisamos de alguma utopia !

  36. Nós, cidadãos comuns, infelizmente não temos a capacidade de pressionar os Senadores como tem o Presidente da República! No fim das contas, o nome do terrivelmente evangélico vai ser aprovado, infelizmente!

    1. Parabéns parabéns parabéns parabéns parabéns. Infinitamente. pARABENS

  37. Ontem um pilantra chamado Ricardo Barros, falou sobre o DNA corrupto do Brasil. Nosso ACTG precisa ser mudado. Nosso A (administração na esfera executiva), C (Congresso Nacional), T ( tribunais de juízes diversos), tem agora a companhia do G (generais). Diante disso, Mendocinha vai ajudar a perpetuar, esse MALDITO DNA CORRUPTO. Se o Senado tiver alguma decência, vai barrar qualquer indicação desse governo, para o STF.

  38. Quanta ingenuidade. Com esse Senado podre que nós temos, até o Queiroz Bolsonaro emplacaria no STF. O que convenhamos não faria menor diferença frente aos próceres do direito que nos honram pela sua subserviência cega e ignorante àqueles que os indicaram.

  39. Esse cargo teria que ser por mérito. Como qualquer outro. Deveria ter provas para políticos, ministros; como para qualquer cargo público. Isso é tão óbvio para mim. O cidadão não tem que fazer provas em tudo na vida? Afinal a monarquia não foi abolida?

    1. Sim, por mérito e escolhido dentre os que exercem a carreira de juiz, seja estadual ou federal, conforme interesse pessoal, contando pontos representados por graduações obtidas dentro do país, dedicação exclusiva, publicações de sua lavra e ausência de processos disciplinares. Tudo isto deveria ser seguido também nos estados.

  40. Apesar de sua generosa aposentadoria Todo mundo precisa ganhar um dinheirinho. Mas mas não há paralelos com o que vocês mostraram à sociedade no governo passado em termos de corrupção sistêmica/endêmica/pandêmica.

  41. Meu caro, o congresso está na mão do Centrão, aliado de JB. Vai ser aceito justamente pelos motivos que dizes que não deveria. A escória tomou conta e domina cada vez mais. O povo não sabe eleger, os políticos são corruptos, os militares não são solução e caminhamos em direção à falência total. Salve se quem puder.

  42. BOLSONARO = os EXEMPLOS EXCECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  43. Falou pelo povo brasileiro do bem. Aquele que deseja ver o país crescer e se desenvolver. O Dr. Carlos Fernando e o Dr. Sérgio Moro se complementam na defesa de uma política que visa a moralidade na política brasileira. Por um Brasil dos brasileiros!

  44. As nossas regras democráticas de indicação de presidente para o STF ou para a PGR sempre constituiu um risco tremendo para o país. É uma grande vulnerabilidade da nossa democracia. Contamos com a sorte e com o caráter do presidente eleito e temos dado muito azar. Do mau presidente, apesar do enorme prejuízo, nos livramos em no máximo 4 anos. Os maus ministros do STF roubam a nossa esperança e atrasam o progresso do país por décadas. Essa mudança estrutural se faz urgente!

    1. Concordo inteiramente com sua excelente e concisa análise. Mudanças estruturais urgentes nos critérios de escolha e redução do prazo de permanência como ministro do STF.

  45. Não esquecendo que o atual presidente já indicou e o senado aprovou o nome de Kassio Marques mesmo com a suspeita polemica de plágio.

  46. Sr. Carlos Fernando, muito obrigada. O seu artigo conseguiu por em palavras tudo o que os brasileiros de bem pensam mas não conseguem expressar. Nos USA, é proibido ao presidente ter qualquer relação, próxima ou distante, com o candidato à Suprema Corte. Temos que exigir,no Brasil, o mesmo critério. MS

    1. Confesso que minha maior preocupação é que Bolsonaro possa indicar o próximo ministro do STF. Aliás, o eleito foi seu cúmplice em vários momentos do morticínio. Mas no Brasil nada mais parece absurdo, como já observou Mário Sabino.

  47. Muita inocência achar que indicarão e aprovarão um ministro decente para o STF. Depois de aceitarem um ministro com currículo fraudado,o que esperar ? Só aceitarão alguem com o perfil do Gilmar Mendes ou Alexandre deMoraes. Ilusão achar que é o presidente que indica , quem indica e escolhe e o próprio STF. Acorda meu povo. A indicação do presidente e um teatro.

    1. Madame.. tu estás mais por fora do que umbigo de vedete. Mas tudo bem, merecemos coments como este, inteiramente sui generis e desinformado.

    2. Gilmar Mendes , ser maldito que caiu no Brasil . Como pode dormir um ser desprezível desses. Sabendo que não pode sair na rua , nem em Portugal, onde tem cadeia de universidades.FHC , o presidente dos banqueiros !!!!! Ser maldito também . Parabéns Dr Carlos .Lembro dos momentos de glória do Brasil e brasileiros , quando vossa excelência, compunha a equipe da Lava Jato . Esse outro ser desprezível, que colocamos na presidência e nos prometeu Dr Moro , no STF, vai colocar esse microcéfalo , andre

    3. Somente conformar com uma situação errada não ajudará em nada. Temos que dizer não à corja toda. MS

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO