Agência CâmaraEm novo ambiente, com toma-lá-da-cá e tentativas de liquidar a Lava Jato, o sistema político se acomoda e volta ao "velho normal"

A ‘paz conveniente’

O sistema político brasileiro se aproveita dos apuros do governo para se reacomodar. Mostramos quem são os construtores dessa ‘nova ordem’
31.07.20

Na primeira semana de julho, um presidente ainda aturdido pela tempestade quase perfeita que se descortinava no horizonte, cuja cumulonimbus foi a prisão do proverbial Fabrício Queiroz, sacou o celular e ligou para o antecessor Michel Temer, a quem coube, em janeiro de 2019, transmitir-lhe a faixa presidencial. “Pô, Temer! Você não me avisou que era tão difícil. Troca comigo, não quer trocar?”, indagou Bolsonaro, em tom de pilhéria, mas, ao mesmo tempo, como quem clamasse por uma boia de salvação. Desde o início da pandemia, essa seria a quarta conversa entre os dois – duas ocorreram por meio de amigos em comum. Mas foi a primeira vez em que o próprio Bolsonaro tomou a iniciativa de telefonar, ante a necessidade de obter conselhos de alguém acostumado com as dores e as delícias do poder. No papo, de quase meia hora de duração, Temer pontificou sobre questões administrativas e aspectos relativos à liturgia do cargo, perpassando por temas que foram desde a preservação ambiental até a relação com o Congresso e o Supremo. Para azeitar o meio campo entre os Três Poderes, o emedebista se dispôs a ajudar – e o fez, em ao menos duas ocasiões, graças à sua linha direta com integrantes da cúpula do Legislativo, em especial o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O ex-presidente foi apenas um dos interlocutores que exerceram papel decisivo não só para o cavalo de pau no comportamento de Bolsonaro como também para a construção da nova pax brasiliense, algo próximo de um acordão 3.0, a aparentemente reinar hoje no centro do poder. Assim como Temer, de diferentes maneiras tiveram papéis preponderantes nesse processo de reacomodação de forças ao menos outros quatro personagens: o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o procurador-geral da República, Augusto Aras, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e o almirante Flávio Rocha, secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, amigo pessoal de Bolsonaro que ascendeu no governo em meio à crise.

Todos esses interlocutores fizeram chegar aos ouvidos de Bolsonaro que, numa adaptação da máxima da mulher de César, ao presidente não basta ser eleito, tomar posse e assumir a cadeira reservada a ele no terceiro andar do Palácio do Planalto. Tem de ser e parecer presidente. Hoje, Bolsonaro parece um pouco presidente – um avanço, mesmo que mínimo e ainda insuficiente para um país com as complexidades do Brasil. Movido ou não pelo instinto de sobrevivência, interpretando ou não um personagem, em que por trás dessa nova estampa subsistiria o verdadeiro mandatário, aquele que ergue cloroquina como hóstia consagrada, o fato é que Bolsonaro mudou de conduta. De pouco mais de um mês para cá, assumiu uma nova roupagem. Saiu de cena o presidente acostumado a lançar diatribes e bravatas dia sim, outro também, entrou no lugar um outro recatado, aparentemente ponderado e, ao que tudo indica, disposto a compor com outros setores do poder que, até então, se mostravam incomodados.

Não só Bolsonaro mudou sua maneira de ser. A mesma turma responsável pelo novo “physique du rôle” do presidente também atuou para convencer setores do Legislativo e Judiciário que ninguém ali tinha a lucrar com o País em chamas, surpreendido a cada semana com operações da Polícia Federal, pedidos de impeachment e manifestações na porta do Legislativo e do STF, quando não em frente às residências dos próprios ministros da corte. O novo quadro produziu no sistema político brasileiro uma reconfortante sensação de “ganha, ganha”, em que todos atores que sempre se valeram do status quo para obter vantagens e amealhar mais e mais poder aproveitaram a oportunidade – e a debilidade do governo – para se acomodar. Com a PGR domada, pronta para implodir a Lava Jato, o Supremo, na figura de seu presidente, Dias Toffoli, mais colaborativo, e com os profissionais da realpolitik no Congresso exercitando o que sabem fazer de melhor, qual seja, o nada franciscano “pois é dando que se recebe”, as forças de Brasília se ajustaram para o deleite de todos os envolvidos. Não que a espada ainda não esteja dependurada sobre a cabeça de Bolsonaro. Mas o terreno está mais aplainado, não só para aquele que está acomodado na cadeira presidencial, como para quem quer que a engrenagem do sistema volte a girar como sempre girou antes da Lava Jato.

Igor Gadelha/CrusoéIgor Gadelha/CrusoéFábio Faria ao lado de Onyx Lorenzoni: o ministro chegou para desatar nós
Numa live na noite de terça-feira, 29, o procurador-geral da República, Augusto Aras, que nas últimas semanas avocou para si o papel de ajeitar as coisas na PGR, sentiu-se à vontade para torpedear a operação dizendo tratar-se de uma “caixa de segredos” – da qual ele vai ser detentor agora – e que é chegado o momento de “corrigir rumos” para que o “lavajatismo não perdure”. Não satisfeito, repetiu a dose em teleconferência com senadores no dia seguinte: “República não combina com heróis”. Nunca na história recente um procurador-geral arriscou ir tão longe e de maneira tão escancarada na tentativa de liquidar com a maior operação de combate à corrupção do país. E, o que é pior, com o beneplácito de setores do STF com os quais Aras tem gastado horas de conversas, e diante do silêncio eloquente da maior parte da classe política – bolsonaristas incluídos, filhos do presidente idem, para o regozijo da esquerda, sobretudo a esquerda petista, que faz eco nas redes sociais às palavras do procurador. Até o PT, até então acanhado em virtude das recentes e fragorosas derrotas sofridas nas urnas, voltou a se assanhar a partir de um cenário em que o “novo normal” político, para usar uma expressão em voga no pós-pandemia, é nada mais do que o resgate do surrado “velho normal” ao qual todos estavam acostumados. O sistema político se contenta como um todo. Afinal, quem poderia imaginar, da Lava Jato para cá, que uma canetada do presidente do STF anularia no mesmo dia duas investigações contra um ínclito senador da República — no caso, José Serra, do PSDB?

No final de junho, menos de dez dias antes do telefonema a Temer, Bolsonaro teve no Planalto uma conversa tensa com ministros da ala militar. “Se não mudarmos, corremos risco” e “assim, o governo não termina” foram as expressões mais amenas utilizadas. Estavam presentes, entre outros auxiliares, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. Ali, começou a cair a ficha para o presidente. Abatido, não raro sorumbático, a perambular pelos recessos mais íntimos do Alvorada, o presidente confidenciou a interlocutores, antes do diagnóstico positivo para a Covid-19, que embora não esperasse contrair o novo coronavírus, ia acabar adoecendo por estresse.

Bolsonaro percebeu que, cercado de neófitos estranhos ao exercício do poder, não iria longe. Desde o início do mandato, o chefe do Planalto teimava em subverter a ordem natural das coisas. A palavra do presidente nunca valeu tão pouco. A ponto de ele falar algo e emissários correrem para dizer que não era bem aquilo. No passado, nunca foi assim. O governo brigava pelos jornais, ministros cometiam toda a sorte de desatinos e o presidente da vez aproveitava a desordem para emergir como o pacificador, a dar a palavra oficial e final. Durante determinados momentos do governo tucano, por exemplo, a disputa entre desenvolvimentistas e monetaristas fez bem a Fernando Henrique Cardoso. Assim como a queda-de-braço entre Antonio Palocci e José Dirceu, estimulada por Lula nos bastidores, ajudou o petista. Dilma Rousseff, não. Ela e seu já desgastado partido eram a própria crise. E deu no que deu. Sarney também personificava a crise. Quando viajava, dizia-se que “a crise viajou”. Hoje, o que se comenta na Esplanada é que a crise agora “pensa três segundos antes de falar” e entendeu que se render aos conchavos com o Judiciário e Legislativo, típicos do que antes chamava de velha política, é mais importante para a sua sobrevivência política do que ceder ao histrionismo da ala ideológica. Atualmente, o bolsonarismo raiz está bravo com o bolsonarismo nutella, mas hoje esse parece ser o menor dos problemas para o presidente.

Um dos responsáveis por convencer Bolsonaro a afastar das posições estratégicas um pedaço dessa franja mais radical, sempre pronta para trazer problemas para o governo, foi o ministro Fábio Faria. Hoje, em conversas com interlocutores, o genro de Silvio Santos comemora o fato de ter ajudado a derrotar a principal tese alimentada, desde o ano passado, por integrantes da ala ideológica do governo. Os olavistas insistiam que, caso o presidente abandonasse o discurso radical, ele perderia o apoio daqueles 30% de apoiadores fiéis que aparecem em quase todas as pesquisas de opinião, o que abriria caminho para o impeachment. Na prática, o que se viu, depois da mudança de estratégia, foi uma melhora na avaliação de Bolsonaro. No longo prazo, a aposta de Faria é que uma fatia do “ruim ou péssimo” migre para o “regular” e que uma parcela dos que consideram a gestão nem muito boa nem muito ruim passe a considerar o governo “bom ou ótimo”.

Alan Santos/PRAlan Santos/PRTemer tem sido um dos principais conselheiros de Bolsonaro durante a crise
Pelo pragmatismo que o move e pela aparente vocação para tarefeiro, o ministro recebeu no governo a alcunha de “Fabio Faz o que Ninguém Faria”. Em tom de elogio, decerto. Além de ter se tornado um dos principais conselheiros do presidente, o ministro das Comunicações tem cumprido o papel de “desatar nós”, seja com o Legislativo, com o Judiciário, ou mesmo com a imprensa. Se há uma rusga, por menor que seja, com determinado setor, ele se apresenta ao jogo para matar no peito e resolver. “Ele é capaz de convencer quem o procura de que a pessoa, se tiver uma pendência com o Planalto, sairá da conversa numa situação melhor do que entrou”, diz uma fonte do governo.

Bom de papo e com tino para captar com antecedência os movimentos políticos, Faria repassa todos os dias por volta das 6h30 da manhã o noticiário com o presidente. Ajuda o mandatário do país a separar o que é importante do que pode ser desprezado. Com isso, diminuíram as teorias da conspiração, em geral alimentada pelos filhos 01, 02 e 03 e pelo ex-chefe da Secom, Fabio Wajngarten, que Faria colocou debaixo de seu guarda-chuva na estrutura do ministério. Um episódio ilustra bem como a influência do ministro sobre o presidente contribuiu para fazê-lo enxergar as coisas de outra forma. Quando viajou ao Ceará, para inaugurar obras da transposição do São Francisco, Bolsonaro teve um acesso de fúria ao ler matérias que destacavam o fato de ele não ter usado máscara nos compromissos públicos da viagem. Acabou convencido por Fábio Faria de que um presidente sem máscara em público, em meio à tragédia da pandemia, é naturalmente notícia, e que o melhor a fazer seria simplesmente usá-la, para evitar repetidas manchetes sobre o assunto.

Foi também numa dessas conversas do princípio da manhã que o ministro das Comunicações persuadiu o presidente a parar de bater ponto diariamente no famoso cercadinho do Alvorada. O ministro alertou Bolsonaro de que o pit stop para cumprimentar apoiadores e falar com jornalistas só produzia notícias negativas, o que contribuía para ofuscar qualquer agenda positiva planejada pelo governo. Nessa tarefa específica, Faria foi ajudado por Temer que, no telefonema com o presidente, reforçou: “Bolsonaro, você inovou, ao criar essa maneira de se comunicar. Mas ninguém disse que você não possa diminuir (as idas ao cercadinho). Você, como presidente, é quem dita a pauta do país”, orientou o ex-presidente.

DivulgaçãoAo lado de Ciro Nogueira, Bolsonaro diz que a relação com o Congresso Nacional engrenou
O almirante Flávio Rocha é outro que, além de Fábio Faria e Temer, também tem operado para aparar arestas. Bolsonaro e Rocha se conheceram em 2002, quando o militar comandava a assessoria parlamentar da Marinha na Câmara. Desde então, a amizade se solidificou, a ponto de o almirante integrar a turma da maçaneta palaciana, aquela dotada do privilégio de entrar no gabinete presidencial sem precisar bater à porta. Nas últimas semanas, Bolsonaro confiou missões espinhosas a Rochinha, como é conhecido no Planalto. Ele tem atuado, por exemplo, como bombeiro nas relações com a ala ideológica do governo. A pedido do presidente, também não foram poucas as incursões do almirante no Congresso e no STF, de maio para cá. Rochinha circula bem no Supremo e, não raro, é escalado para falar com Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello. No diálogo com tribunal, o oficial reforçou a articulação que já era exercida pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo. Parece ter surtido efeito. “Não estamos  aborrecidos com o Executivo, é o que sinto e o que percebo. Quando tivermos que sentar à mesa, sentaremos. Claro que a temperança é sempre o desejado, de parte a parte”, disse Marco Aurélio a Crusoé.

De acordo com assessores palacianos, quando se trata de um tema guardado a sete chaves que não pode escapar para a imprensa de jeito nenhum, o almirante é sempre o nome designado pelo presidente para entrar no circuito. Discreto, mas com autoridade para falar em nome do chefe do Planalto, ele ainda tem auxiliado o governo nas negociações com o Centrão. Nessa seara, Rochinha tem jogado junto com Fábio Faria, Jorge Oliveira e Luiz Eduardo Ramos. O entrosamento tem funcionado.

Apesar do rompimento anunciado do DEM e do MDB com o blocão de Arthur Lira, líder do Progressistas e um dos ases do Centrão, o Legislativo hoje parece mais dócil do que no início do governo. Parlamentares do bloco fisiológico, saco de gatos sempre dispostos a aderir aos governos de ocasião, foram premiados com cargos e postos estratégicos e, por isso, estão mais governistas até do que os próprios bolsonaristas de carteirinha. “Estamos começando a engrenar com o Parlamento”, reconheceu Bolsonaro na quinta-feira, 30, após visitar cidades do Nordeste escoltado por Ciro Nogueira, comandante do Progressistas. No STF, apesar de os dois inquéritos tocados por Alexandre de Moraes ainda preocuparem o presidente, o governo comemora um mês sem nenhuma nova operação contra seus aliados nos inquéritos tocados pelo ministro – a última foi que a resultou na prisão de um blogueiro bolsonarista no chamado “inquérito dos atos antidemocráticos”. Na corte, atua com desenvoltura para debelar possíveis incêndios o presidente Dias Toffoli, sempre afinado com o ministro Fernando Azevedo e com o procurador-geral, Augusto Aras. A perspectiva de nomeação próxima de dois ministros para o Supremo concorre para adoçar o animus de parte do Judiciário. Na PGR, não são poucos os que garantem que a decisão de Aras de criminalizar a Lava Jato guarda relação direta como uma tentativa de se credenciar a uma vaga no STF. O procurador fia-se na regra de ouro de Brasília, segundo a qual a fidelidade aos poderosos de turno é sempre bem recompensada. Para quem quer que tudo volte a funcionar sob os códigos de outrora, nada como os Três Poderes pacificados.

Com reportagem de André Spigariol.
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Legenda da foto da esquerda para a direita(da foto): BOTAFOGO, BOLSONAZIFASCISTA,ALCOLUMBRE O ARTICULADOR DA REELEIÇÃO DELE E MAIA E BEM A DIREITA, MAS Q É EXTREMA ESQUERDA O AMIGO O AMIGO DE MEU PAI.

  2. Aguardando novo massacre ao GOVERNO CENTRAL nesta sexta-feira 07.08. Tão azeitando a estória? Ou algo contundente contra a OAB?

  3. Jair Bolsonaro NÃO TRABALHA. É uma vadiagem só. Enquanto isso os Brasileiros enterram seus mortos. Iremos alcançar em breve o número de 100 MIL MORTOS PELA COVID-19. E o faz o boçal e medíocre Jair Bolsonaro? Está em férias permanente, não trabalha. Fora Bolsonaro-Pinóquio. IMPEACHMENT JÁ. Volte para o aconchego de seus amigos Milicianos.

    1. Silvana, me parece que você é uma daquelas que gosta de imputar a responsabilidade aos outros. Nosso país está com índices abaixo de muitos outros, graças ao nosso presidente e não aos governadores e prefeitos canhotos.

  4. O país se encontra em uma situação terrível com quase 100 MIL Brasileiros mortos pela COVID-10 e o preguiçoso, o pinóquio, irresponsável, incompetente, ignorante, boçal e medíocre Jair Bolsonaro torra o nosso dinheiro para não fazer NADA. É uma vadiagem sem fim. Jair Bolsonaro NÃO TRABALHA. Não faz nada de positivo pelos Brasileiros. Estamos há quase OITENTA DIAS SEM MINISTRO da SAÚDE. Pazuello não entende NADA de Saúde Pública, de SUS, de pandemias. IMPEACHMENT JÁ. Fora Bolsonaro-Pinóquio.

  5. Vergonha hein!!!Vcs falam mal do governo e sao tão sem vergonha como eles. Fiz uma assinatura com 7 dias grátis como estava gostando da revista,deixei por mais 6 meses agora fui cancelar e a mocinha informou que tenho um contrato de um ano que vcs esconderam,num ícone no aplicativo. Enfim só tenho o direito de avisar que nao quero mais renovar a assinatura e continuar pagando até completar um ano. Que vergonha!!Como vcs tem coragem de falar mal do governo se agem dessa forma enganando o leitor

  6. Se juntaram como um bando de hienas, para atacar e comer os restos, que eles próprios deixaram sobrar, obrigados pela Operação Lava Jato, que os deixou à mingua.

  7. Votei no Bolsonaro, no primeiro e segundo turnos, mais p/ evitar a esquerda do que por opção. Tinha esperança de que, a pregação de campanha fosse pra valer, porém, em menos de seis meses, comecei a perceber que ao invés de eleger um presidente, acabamos por eleger um Pai, muito preocupado com seus filhinhos, coitadinhos cada com um cargo políticos e deles em maracutaias. Agora se aliou ao Centrão, por medo do impichiman e ao toma-lá-dá-cá. Pra mim já deu, mas, fico torcendo que, dê tudcerto

    1. IMPEACHMENT JÁ. Fora Bolsonaro-Pinóquio. Volte para o aconchego de seus amigos milicianos. Fora MILITARES. Voltem para os QUARTÉIS.

    2. Torcer para que tudo dê certo? Há alguma coisa certa neste governo? NADA. Em breve alcançaremos a marca de 100 MIL MORTOS graças à irresponsabilidade, negligência, incompetência, mediocridade, boçalidade, ignorância e mau exemplo do preguiçoso Jair Bolsonaro, que É o MAIOR ALIADO de Luiz Inácio Lula da Silva. Jair Bolsonaro É O MAIOR ALIADO de políticos CORRUPTOS e dos esquerdistas. Os eleitores foram vítimas do MAIOR ESTELIONATO ELEITORAL da história republicana. Fora Bolsonaro-Pinóquio.

    3. Deveria ter votado no Novo desde o primeiro turno. A segundo turno com o partido do Lularápio foi apenas uma consequência dos erros da população feitos no primeiro turno. Portanto...Tem gente que gosta da dicotomia bozolulista, porque é a única coisa que sustenta os dois grupos de bandidos.

    4. Se torcida ganhasse jogo, a China seria campeã de tudo. Pare de torcer e comece a rezar, apesar de que, pelos últimos fatos, Deus já abandonou o Brasil faz muito tempo e foi morar na Nova Zelândia!

  8. Essa paz mais parece o abraço dos afogados. A República e seus valores jaz em redemoinho, expostas foram as entranhas fétidas do sinismo, estamos de volta ao balcão do nefasto e abusivo jogo do poder. Aras, o quarto cavaleiro, escudado na caneta "companheira" de Toffoli, desfere golpe mortal contra a Lava Jato. Enquanto isso o PR, eleito nas ondas do "Lavajatismo", enrolou a bandeira ante corrupção e virou habituê das Alcovas fumacentas, mergulhou na esbónia, na orgia lamacenta do centrão.

    1. Correta a analise. Abraço de afogados. A Republica padece na UTI.

  9. Diferentemente do que ocorre com forças eletromagnéticas, em política e outras formas de canalhices os semelhantes se aproximam. Que foto sintomática. Sorrisos largos a rirem de quem? Suspeito que de mim...de nós...

  10. Em resumo, o país foi vítima de uma fraude eleitoral. A esperança de luta contra a corrupção foi frustrada. As moscas estão vencendo a guerra. É preciso fortalecer Moro para que o projeto nacional de combate à corrupção seja retomado. Moro 2022!

  11. “diga-me com quem andas e eu te direi quem tu és” : Para uma pessoa conhecer o teu caráter, basta analisar as companhias com quem você gosta de conviver, isto vai dar a ela “uma pista” de que tipo de pessoa você possivelmente é.

  12. ‪Estaremos a postos em 2022. Em MORO, DALLANGNOL, JANAINA e MAJOR OLÍMPIO eu confio, pois são pessoas honestas, que, realmente, representam o povo e cumprem certos preceitos morais não seguidos pela grande maioria dos políticos brasileiros, que não merecem nosso respeito. Basta ver quem se manifestou sobre os fatos recentes, em respeito às excelentes políticas que Moro queria implantar, mas foi impedido por um presidente, que só pensa em proteger seu mandado e o próximo, e sua “famíglia”.

  13. Lava Jato é patrimônio do povo de bem brasileiro! Nenhuma corja irá destruí lá! Estamos aparentemente quietos, mas qdo pudermos ir as ruas mostraremos a nossa força...enganam se esses incautos salafrarios em compadrios nada republicanos!

  14. Tudo como antes. Até que nutria uma esperança que, desta vez, não veria Bozo e Lulalau compartilharem um palanque: o do avanço às benesses e proteção do poder à mesma velocidade ao distanciamento do pulsar das massas, da patuleia, da choldra eternamente enganada e espoliada.

  15. Enquanto o povo não aprender que não interessa o Presidente, o Congresso e o Supremo são o Câncer desse pais. Fim da reeleição em todos os níveis, e a escolha do supremo por plano de carreira seria o início do limpa! Para políticos do povo só interessa o voto!

  16. Não é paz conveniente. É paz de cemitério. Parece um filme de terror em que mortos saem sempre de suas tumbas para assombrar os vivos. Bolsonaro não sabe, nem Toffoli, nem Aras, mas a meia noite sempre chega e os cadáveres são levados.

  17. Que triste ler essa matéria! Quando achamos que tínhamos avançado um pouco rumo a uma política com mais ética é isso que vemos. Ninguém, Poder nenhum se interessa ou se preocupa com a população, a mesma que os elege, vale tudo para se manterem no poder e manter seu "ganhos". Que chegue logo 2022!

  18. Acredite, Sérgio Moro será nosso presidente em 2022. Esse, realmente, fará a coisa certa, tudo o que JB prometeu na campanha, mas quando viu as investigações se aproximando de sua “famíglia” preferiu não cumpri-las, e optou por atrapalhar os planos de Sérgio Moro e Lava Jato, indicando ARAS para PGR, fora da lista, para fazer o jogo sujo, perseguindo e atrapalhando a ambas as instituições, sim, Sérgio Moro e Lava Jato são instituições nacionais que devemos proteger e apoiar, voltando às ruas.

    1. Concordo plenamente, entretanto devemos ficar atentos, pois haverá uma tentativa, desta turma mencionada acima na matéria, em impedir a candidatura de Sérgio Moro.

  19. ‪Bando de CORVOS - JB, Tófoli, Gilmar, PGR ARAS, STF, STJ, PT, MDB, PSDB e CENTRÃO, todos unidos como uma nuvem negra, não adianta espernear perseguindo Sérgio Moro e a Lava Jato, pois nós estamos de olhos 👁👁 bem abertos para suas sombrias armações, e 2022 vem aí, quando elegeremos nosso Moro presidente, agora com todas as armas nas mãos para limpar este país e proteger a Lava Jato.

    1. Cara, Moro já demonstrou ser um exímio estrategista, com certeza não embarcará nessa cruzada sozinho, pois uma andorinha só (presidente) não faz verão. Se for para se candidatar será com todo um planejamento de verdadeira renovação no congresso. Para tanto será necessário um ótimo apoio popular e uma excelente plataforma de projeto para transformação do nosso país. Vamos aguardar e torcer.

    2. E o que Moro faria com essa câmara e senado??? Jânio tentou e renunciou, Bolsolixo tentou e virou capacho do Centrão, Lulalixo nem tentou e subornou logo de cara, Dilmanta arrogante era odiada pelo congresso e foi defenestrada, Temer teve a delação do Joesley, etc.

  20. Não pensem q o povo não está vendo e entendendo tudo o q se passa.... e a gente colhe o q planta, não é mesmo! É uma pena q podemos eleger somente os políticos! Assim demora muito mais as mudanças q precisamos para limpar o país! Mas vamos chegar lá!

    1. Ou matar o mensageiro ou vender o sofá. Estes bozzomansos estão sempre procurando um ombro para colocar o macaquinho.

    2. E sobre a matéria, nada? Exposição detalhada do comportamento do Minto, com seus conluios indecentes, que você não consegue defender. Aí, é melhor atacar o mensageiro. Muuuuuuuuuuuuuu

  21. E que quer acabar com o "lavajatismo' e que está empregando militares superfaturados que estão aceitando por terem triplicado seus salários se vendendo vergonhosamente.Akem disso o exército virou uma empreiteira c 1 bilhão em obras.Mais o centrão "amigo"!!Futura terra arrasada.

  22. O que estamos esperando para enjaular o genocida que subestimou a pandemia, espalhou fake news, promoveu a contaminação em massa e trabalhou contra as campanhas que visavam diminuir o número de mortes no país? Já são mais de 80 mil mortes e estamos caminhando rapidamente para 100 mil. Vocês ficarão calados e quietos? O genocida está se falando pensando que as pessoas esquecerão a obra prima dele. Vocês esquecerão?

  23. Brilhante reportagem! Esse acordão pode funcionar pois sempre foi assim que funcionou; principalmente agora que um impostor o encabeça, mas, não vai durar, logo explode! O dinheiro está acabando. muito bandido para pouca grana!

  24. Essa matéria é o retrato da realidade do Brasil. Quem pode mudar tudo isso é a IMPRENSA. Mas, infelizmente, essa se mostra sempre disposta a apoiar os "poderosos de plantão". Sempre foi contrária à lava jato, contra o Bolsonaro, ou seja, contra qualquer tentativa de se mudar "o status quo".

  25. Vocês estão se 'aprimorando' no uso de adjetivos, 'aspas' fantasiosas e uso de 'fontes'. Estão ficando cada vez mais próximos do antijornalismo. Parabéns!

  26. Sou o Alberto de Belém-Pa, para não confundirem. Como disse o senador Major Olympio, Flávio Bolsonaro era um gerente financeiro de uma holding familiar. Portanto, Jair Bolsonaro quando eleito presidente já trazia um passado obscuro e nada republicano nas costas. Ora, parem pra pensar, onde já se viu um mau militar ser um bom político, um bom cidadão e/ou um bom presidente ? Está em nossas mãos dar um basta nesta casta de sacripantas e salafrários encastelados em nossas instituições. #Moro2022

    1. Vicente, essa retórica bozista distorcida não se sustenta mais. Hoje vemos o governo federal 100% alinhado com o que prometeu combater quando em campanha. Não é fake news, não é lavagem porca disseminada pela rede bolsonarista de mentiras. É a mais pura verdade q qualquer brasileiro honesto consegue ver diariamente nas ações do Capitão Cloroquina e sua trupe de militares e olavistas sequelados. O gado despirocou de vez, trocou a alfafa diária por mortadela e parece estar gostando.

    2. Perfeito Alberto. Você é o Alberto do bem. Bem diferente do cucaracha fugitivo que hoje lambe as botas (e outras coisas) dos gringos. Bozo é um ser maligno que foi enviado pelo demônio para acabar com o Brasil. E ainda tem bozista, como o de baixo, que aí dá defende o genocida. Deve ser um ser horrendo com uma mente perversa!

    3. Que triste saber que em Belem onde nasci mas agora abomino,exista idiotas uteis às esquerdas q destroem ou tentam destruir o Brasil,inclusive o q resta da Amazonia q ainda resta apos PT E CIA LTDA terem destruido quase tudo. Qta cegueira por ideologia cega e destruidora de.um paisn q tinha tudo pra ser o melhor do mundo mas politicamente se entregou totalmente aos paises esquerdistas só porque perdeu a eleição para um (ex)militar ...VERY BAD!

  27. O presidente cansou de dar murro em ponta de faca. O jogo é jogado. Não adianta querer parecer a unica donzela num bordel. Ninguem acredita, e os que acreditam, não valem o esforço. Se usar a caneta, em vez da botina, vai descobrir que é possível governar produtivamente, sem roubar, nem deixar roubar. A política é a arte do possível agora, e planejar para fazer do impossível, possível no futuro.

  28. Prefiro um governo assim . Pelo menos aquela insegurança de fim de semana parece superada . Só falta pensar um pouquinho antes de falar .

  29. A maior decepção brasileira deste século. Traição total ao povo brasileiro. Só que dessa vez cercado de altas patentes. Nossas forças não deveriam estar se prestando a esse papel

  30. Pacificados, os três poderes praticam o "ganha-ganha" entre si. Pelo padrão ético dos envolvidos não há dúvida que a Nação é quem vai perder. E muito!🤬

  31. espero que satanás acolha o jair JUDAS bolsonaro na quinta caldeira do inferno. lugar das almas traidoras para sempre amaldiçoadas.

  32. Se pede conselho a Temer , poderia conversar , também, com Marcola e Beira mar . Quem sabe um careca do STF não possa ser o interlocutor .

  33. Quando os poderes da respública se entendem, podemos esperar, vem ai, ferro na boneca do povo. Essa guerra é conhecida, não falha. Esperemos e veremos....

  34. Nós últimos tenho detestado o que está revista tem publicado, como também tenho criticado fortemente os jornalistas que fazem parte dela, mas está reportagem está perfeita e verdadeira. Pobre do País e de seu povo.

  35. Definitivamente estamos vivendo uma quadra sob o signo dos 4 cavaleiros do apocalipse... Contra a COVID-19, a ciência vai desenvolver uma vacina. Contra esse acordão 3.0, não há antivirus que possa resolver. Tal qual os 3 Mosqueteiros que eram de fato 4, nossos 4 Cavaleiros são de fato 5, pois também têm seu D'Artagnan, a frente da PGR

  36. Governar o Brasil = unir-se com a pior escória imaginável: todo o setor público , judiciário, executivo e legislativo. Pobre país, destinado à eterna mediocridade.

  37. Temer, Centrão&Cia são os atuais conselheiros do paladino no Combate da Corrupção. Será por isso que querem acabar com a Lava Jato? E a sociedade como que fica ?

  38. Tres poderes pacificados e um sabujo de plantão, pronto para concluir a destruição do processo mais positivo de combate à corrupção no pais, nunca visto antes. E o povo que se dane. Continuarão as rachadinhas, as malas de dinheiro, os achaques das "otoridades" ao cidadão comum e de quebra o avanço do crime organizado.

  39. Hoje está fácil deduzir ,o porque ARAS nomeado para o PGR. Após várias reuniões que culminaram com a nomeação, duas questões foram impostas pelo presidente: 1) blindar seu filho, custe o que custar, na PF; 2) Liquidar com o LAVA JATO, Para facilitar a coalização PRESIDENTE/CENTRÃO, onde uma centena de componentes estava sendo indiciada e processada, sem contar com os já condenados. Este último ato é mancomunado com o STF, CONGRESSO NACIONAL e OAB.

    1. Hoje é fácil saber a razão do Bolsonaro escolher um procurador para o PGR, fora a listra triplice. 0 ARAS somente seria aceito caso concordasse com duas condições precipuas: 1) blindar o filho na PF; 2) LIQUIDAR o LAVA JATO, que beneficiaria a mais indecente coalizão Bolsonaro/CENTRÃO, onde centenas de corruptos seria. beneficiados, traindo assim seus incautos eleitores.

  40. Os 3 poderes, impregnado da poderosa elite, age. Não querem perder as pomposas parcelas dependentes da sociedade corrupta existente. O acordo 3.0 avança na extermínio da LavaJato. E a vida vai seguir como antes. O "corpo em equilíbrio", lei da inércia. Bolsonaro foi mais um q enganou os brasileiros por falta de opção. Será q a político pode nos salvar com novas eleições e "bom voto"? Uma sociedade corrupta, patrimonialista, filhotista, escravocrata e com uma elite perversa sem fim?Espero q não.

  41. É o ACORDÃO. Simples assim. Com esse nefasto e desprezível Aras, e a ajuda do corrupto Toffoli, Bolsonaro começou a destruir a Lava Jato. Estamos ferrados de vez.

  42. T'esconjuro, com essa foto, Crusoé!!!!😖😖😖😖 Que o mais breve possível, todos os deuses nos livrem e ao BRASIL desses 4 exús barrigudos horrorosos!!!!.... Dá pra imaginar o ""conteúdo e o teor ""convenientes"""" de mais esse ""acordão conveniente"" para ""a ""paz conveniente""""!!!!

  43. E tem outra solução no presidencialismo para governar ? Será que algum jornalista político inteligente poderia nos informar ???

    1. Essa é a lógica que ninguém vê... estão atrelados às aparências. Se falar muito incomoda... falar menos e dar uma trégua incomoda muito mais kkk

  44. Brasília sempre foi isso que acabamos de ler, nunca foi e nunca será diferente, ilusão de quem pensa diferente, os interesses pessoais de quem comanda a Câmara do Deputados, o senado, o STF, o STJ, O MPF e outros poderes estão acima dos interesses do povo, cada um desses ministros do supremo, legislam conforme a sua conveniência pessoal, conforme o cliente, conforme o poder que esse cliente tem, assim sucessivamente, nem vou citar deputados e senadores, que todos nós já sabemos como agem.

  45. Despreparado é o mínimo que se pode dizer de Bolsonaro. Um quase estreante na política, mal saído da juventude, estar melhor preparado do que o Presidente mostra o quanto devíamos ter melhores critérios para eleger políticos para o exercício de altos cargos no Executivo.

  46. Hoje temos 92000 mortos pelo vírus bozista. O presidente e seus seguidores promoveram a contaminação em massa, brincaram com o perigo, boicotaram o próprio governo e ainda insistiram em remédios que não serviam para nada. Este é o governo mais triste e incompetente da história do Brasil. Os mortos não serão esquecidos. Bozo, tua mediocridade e insanidade genocida nunca serão esquecidas.

    1. Qual a droga que usas para dizer tamanha sandice ? Genocidas são aqueles que impedem os pobres de TENTAR ao menos sobreviver, enquanto TODOS os médicos que conheço, e são dezenas, usaram e/ou estão usando Invermectina, Azitromicina, Hidroxicloroquina, Vitamina D, Zinco, e outras drogas que sabidamente ATENUAM o ataque do Vírus. Esconder isso da população, não oferecer, e tomar em casa como vejo, isso sim é genocídio, o resto é narrativa de ignorante fanático. Veja em sua família se ninguém usou.

  47. antigamente a podridão era escancarada apenas na política , hoje cabe ao STF o protagonismo da destruição de todos os avanços que tivemos no combate a corrupção e as oligarquias dos maiores criminosos do planeta , e só povo só resta a vergonha de ser honesto e até de ser brasileiro , muita tristeza vermos tudo indo ladeira abaixo e os poucos que tentam combater essa sujeira toda são calados pela caneta e pelos grandes interesses. triste fim de um futuro.

  48. A foto de capa da matéria deixa uma dúvida entre nós, aqueles a quem costumam chamar de povo: estão rindo de quem caras-pálidas? Como diz a canção "não 'nos' convidaram pra esta festa pobre". Acertaram os quatro, porque não teríamos jamais aceitado o convite, aliás, nos sentiríamos ultrajados. Mas estejam certos: não vamos pagar essa fatura.

    1. tudo isso dá Nojo e Vergonha,! chegamos a um ponto insuportável e que o povo tem que tomar atitudes drásticas

  49. Muito oportuno o texto. Conhece-se bem o velho ditado: ' quem não tem competência não se estabeleça'. Pedir conselhos ao velho Temer? Pelo amor de Deus...

    1. Sabe de nada, inocente!! Não foi bozo que domou, ele foi domado pelo seu rabo preso. E só precisou de uma rachadinha e um filhinho 01. Se entregou a velha política de onde ele nunca saiu e sempre fez parte.

  50. O sujeito entrou com a faca e o queijo na mão pra entrar pra história, mas se apequenou muito ao jogar tudo para os ares pra defender seus filhos. O oposto de um estadista!

    1. Elenir , essa é a triste realidade brasileira: qualquer Presidente pra conseguir governar tem que se submeter a essa orcrim que comanda o judiciário e o parlamento. Infelizmente a corrupção faz parte do DNA destas instituições, triste herança da nossa origem colonial, reforçada pela ignorância e atraso cultural. É isso.😭

  51. A coisa andava tão as tontas, que uma volta ao mesmo de sempre e o surgimento do bolsonarismo nutela é muito menos danoso ao país que o execrável bolsonarismo raiz

    1. Lá na China os corruptos maiores fuzilam os corruptos menores, bodes expiatórios.

    2. Solismar, isso aqui só tomaria geito se os chineses tomassem conta do país e como fazem lá, fuzilassem os administradores e juízes corruptos. Fora disso, não vejo solução com essa orcrim dominando o legislativo e o judiciário.

  52. Lula tb sonhou com o Consenso dos Zumbis, prevendo até uns 20 anos do PT no poleiro. Com know-how do Quadrilhão Insaciável, aparelhou o que pôde, a fim de realizar seu plano. De repente, estourou o escândalo do Mensalão. Logo após, o Petrolão, o cheiro fétido da caixa preta do BNDES, as revelações sobre as rotas africana e caribenha de contrabando eleitoral. Omitam-se, por miúdas, ocorrências como os genuínos dólares na cueca, as corridas dos diversos mala men e o entusiasmo por ditadores.

    1. Para se beneficiar de algum consenso, é necessário combinar, não com os russos, mas com o contribuinte, que a todos remunera e detesta conchavos. O contribuinte aguarda, na qualidade de Davi Eleitor, as eleições vindouras. Não se detecta nenhuma simpatia por vampiros e zumbis. O contribuinte reflete sobre as estatísticas referentes aos mortos por Covid-19, assim como o colapso previsível da economia. Os números permanecerão claros no radar e terão consequências eleitorais. Voltem à Ilha Fiscal.

  53. Esse retrato dos chefes dos poderes, poderia ser acrescentado um fuzil na mão de cada um e teríamos um retrato dos morros do RJ apenas para ilustrar o caráter destes canalhas, porque nos morros do RJ é capaz de ter mais honestidade do que neste quarteto.

  54. Votei neste sujeito, na esperança de ver dois pontos implementados. A prisão em segunda instância _ onde o apoio do Executivo seria primordial _ associada à atitude anti-corrupção, e a liberalidade da economia, com ajuste adequado na proteção social e ao meio ambiente. Não há incompatibilidade nisso. Penso. Mas não. O sujeito, por falha de caráter da familia levou o país ao que de pior existia. Não vale nada.

    1. prezados isentões ...vocês se acham muitos espertos comentando deficiencias do presidente ..vocês acham que um presidente brigão vai resolver ??? vocês são inocentes poque cobram um comportamento de um ditador....se os eleitores tivessem votado em congressistas alinhados com Bolsonaro tudo que voces pedem seria realizado..kkkkk..vocês parecem crianças mimadas....acordem ...politica é a arte de negociar...cada um tem a solução do enigma....sozinho vamos todos para a NOM ..

    2. muito triste tudo que escreveste,mas pura Verdade.fomos todos traídos por Bolsonaro. Será que um dia o Brasil terá políticos Sérios.?

  55. Parabéns ao Felipe Neto e ao Caetano Veloso que denunciam esse desgoverno la fora. A ajuda para tirar o bolsonaro e sua turma do Planalto deve vir do exterior, uma vez que os órgãos competentes brasileiros só cuidam da própria agenda. Nós, o povo que sustentamos todos esses politiqueiros estamos nas mãos de oportunistas.

    1. Leonor, parece que vc não conhece bem essas duas figuras, que como o Caetano, apesar de ser rico, sempre se locupletou com os governos anteriores para tirar vantagens do dinheiro público. Eles estão chiando porque perderam suas mamatas e tem que trabalhar. ..

  56. Ótima matéria que bem retrata a estratégia de sobrevivência de mais um Zumbis da política nacional. Só sinto falta o autor ter colocado qual é mesmo a maior inspiração hoje desse farsante: o espertalhão criminal Lula da Silva. Triste Brasil!

  57. Tudo como dantes, no quartel de abrantes. Vergonha nacional. Entrou com discurso de combater a corrupção, e acabou, como todos outros, emendado com os corruptos. E o povo inerte pagando a conta. Oh, povo miserável. Acorda Brasil!!! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  58. QUE PENA QUE A FACADA NÃO FOI FATAL, QUEM SABE O MOURÃO SERIA DIFERENTE. SE BEM QUE NOSSO EXERCITO E FORMADO POR BRASILEIROS, COM CERTEZA TAMBÉM BANDIDOS.

  59. Excelente matéria. O quadro completo dos últimos acontecimentos de relevo. Como eu já imaginava, não teremos uma regressão democrática, mas uma séria regressão fisiológica, patrimonialista.

  60. Lamentável como desperdiçou, de forma burra, o capital político ganho nas urnas. Um bronco na presidência é um perigo, ainda mais rodeado por gente insana. Um bronco com a cauda presa complica ainda mais. Se enredou num nó difícil que para desatá-lo necessita renegar os princípios que o elegeram, trair o seu eleitorado. Acescente-se a isso que a porção honesta do país, seus eleitores ou não, está frustrada mais uma vez, ao ver o triunfo das "ratazanas do Tesouro", "comensais do erário público"

  61. ESPERO UM DIA VER A CABEÇA DESSES VERMES, PENDURADOS EM POSTES. OU FUZILADOS NUM PAREDÃO. NADA E ETERNO E TUDO TEM LIMITES, SEUS VERMES.

  62. Estamos vivenciando de fato o segundo mandato Bolsonaro, como defende Felipe Miranda-Empiricus. Essa teoria foi lançada com o Temer-pósJoesley. Em ambos os casos o Presidente se apequenou, virou refém da máquina do poder, não tem mais autonomia para nada. Caminho aberto para o retorno da camarilha de corruptos e aproveitadores de sempre. O último reduto, a defesa do liberalismo, na pessoa de Paulo Guedes, pode estar com seus dias contados. Tudo como antes no quartel de Abrantes; estado inchado.

    1. Luís, agradeço a avaliação, embora equivocada. Não votei, nem sou eleitor dele. Antes, carrego a esperança de ainda ver esse país sair da lama em que se encontra. Convivo com isso desde os anos 60, sendo Jânio Quadros a primeira decepção, e todas que se seguiram, sem interrupção, até os dias atuais. A nossa política é mesquinha, nos seus três poderes. Apesar disso, não sou dos que torcem para ver o circo pegar fogo, nem me deixo levar por ideologias que visam o poder, única e exclusivamente.

    2. Dudu ....você comenta como uma criança que não recebeu o que papai prometeu ..kkkkk.acorda rapaz ..você desconhece politica, ser humano e poder ..se prometeu tem que cumprir ..kkkk..você como eleitor de Bolsonaro não deu para ele condições de trabalho ....você é CULPADO ...

  63. JB muda para se “segurar no pudê”, como fizeram seus antecessores encalacrados na maré da corrupção... a quadrilha de amigos e bombeiros quer tudo, menos o bem do Brasil 🇧🇷

  64. NEM LI A REPORTAGEM, PELA FOTO, JÁ DA PRA ENTENDER QUE SOMOS E SEMPRE SEREMOS UM PAIS DE M... E UM POVO DE M.... SÓ SE GOVERNA COM SANGUE, MUITO SANGUE. SÓ MATANDO ESSES BANDIDOS MISERAVEIS QUE SE APODERARAM DO PODER A SECULOS. SÓ MESMO UM IDIOTA PRA SAIR DE CASA PRA VOTAR, NESSA M... DE PAIS. ANTES UMA DITADURA DE DIREITA QUE ESSA MERDA DE DEMOCRACIA.

  65. Não votei no Bolsonaro, mas como o STF. CÂMARA, SENADO, E A IMPRENSA ESTÃO CONTRA É SINAL QUE ELE ESTÁ NO CAMINHO CERTO. EM 2022 VOU VOTAR NELE.

    1. Acho que vc. não leu ... ou não entendeu nada desse artigo. Talvez vc. seja um Perfil- Fake, um Robô ou .... simplesmente mais um burro ignorante pra entrar na manada bolsonarista. PS - Lhe aconselho ler antes de comentar. Fica Feio!

  66. "Nunca diga dessa água não beberei", um ótimo dito popular para um PR que queria mostrar outra coisa no Planalto. A "velha política" sempre vence.

    1. SORRY. Nós fazemos parte da Anerica Latrina, como dizem os ianques...

    1. Excelente colocação..... a final tudo farinha do mesmo saco!

  67. excelente matéria, na forma e no conteúdo. O Brasil é realmente um caso patológico, um circo de horrores. A milícia chegou ao poder e tem apoio de 25,% da população e , agora, da porção fisiológica do congresso e da Justiça. O Brasil volta aos trilhos, em direção ao abismo.

  68. Kkkkkkkkk. O Diogo estava certo. Domesticaram o asno e o cavalgarão até o fim. Entretanto, ninguém esquecerá que o genocida matou mais de 80 mil brasileiros por ter fomentado a contaminação em massa em uma época onde era possível controlar a epidemia. Isso ninguém esquecerá. Está tudo gravado, documentado e pronto para ser revisto todo dia. Apesar do Bozo ser amigo do vírus, o vírus acabou literalmente com o Bozo.

    1. A paz sugere gastos desnecessários e o país não tem mais recursos. Viva a paz, ótimo, entretanto a liquidação da lava-jato é negócio com o crime , senão organizado , certamente institucional. Vitória da plutocracia, isto é , das gangues do colarinho branco. É lamentável , foi a vitória da indescencia, pois Bolsonaro derrotado frusta a nossa única esperança.

    1. Aras está confiando demais no capitão. Parece não saber do que ocorreu com Souza Cruz, Bebiano, Moro, Mandeta e muitos outros descartados. E mesmo que ganhar cadeira no Supremo, nunca mais será respeitado, por ter sido sabujo do Jair.

  69. Isso só reforça que Bolsonaro estava louco pra ver Sérgio Moro fora do governo, humilhando Moro em reunião com os ministros. Tá tudo dominado!!!

    1. Bolsonaro usa a versículo da Bíblia em vão , maior mentiroso e foi falso com Dr Moro!

  70. Voltando tudo ao normal. O presidente esta pagando caro suas atitudes descabidas e atrapalhadas criadas em seu governo fraquíssimo. Para mim uma tremenda decepção. Não terá mais o meu voto, claro.

  71. Parece que não há outro caminho para o presidente. Ou cede aos espúrios * parlamentares * ou é defenestrado do cargo eleito pelo povo ! Nosso futuro patina na lama ! Desesperador ! Ninguém pensa no Brasil !

  72. No Brasil, o sistema de “freios e contrapesos“ dá lugar ao acumpliciamento entre os poderes. Assim, não há democracia que funcione.

  73. Análise bem feita da nova conjuntura. O pragmatismo da política falando mais alto e se impondo. O instinto de sobrevivência também contribuiu e, até o despreparado Presidente resolveu acomodar-se e cedeu. Infelizmente, a velha política venceu e prevaleceu. O que será do país?

  74. Excelente matéria. Anatomia perfeita. Só não sei se esse "novo" presidente, me agrada. Para não cair, ele está fornecendo ferramentas para os usurpadores. A culpa é do Adélio que tirou o candidato Messias dos debates. O Messias, seria jantado pelo Haddad no primeiro debate. Não sou nunca fui petista, mas verdade é verdade. Pobre Brasil. Pobres Brasileiros. Iludidos, enganados e sem nenhuma certeza do amanhã. Única certeza é que os maus, os CORRUPTOS continuam dando as cartas. Deus nos ajude.

  75. JB manipula suas marionetes que estão de olho na "capa preta" como a inteligência não é seu forte, creio que esse jogo de cena será breve, dificilmente conseguiram conter seus micos e sua boca de caçapa, que revelam seu caráter, o saudosista do autoritarismo, as falsas promessas de campanha a favor da Lava Jato, o fim do toma lá da cá, o seu exibicionismo ridículo, galopando para extasiados bolsomitos de plantão.

    1. E Bolsonaro sempre mentiu , até disse q nunca daria cargo no governo .

  76. Em 2.013 nas RUAS, alinhamos as pautas ANTICORRUPÇÃO, e como resultado em 5 anos, oficializamos o FIM do conluio entre os 3 poderes, engrenagem putrida q relegou o POVO à desonradez, desde a ascensão nada cristã de Sarney e MDB, à representação do "mecanismo" pós DEMOCRACIA MILITAR. "Estórias" são histórias p Crusoé. Maynard é capaz de iludir seus leitores com achismos anárquicos e provocadores. BOLSONARO sabe com quem se envolveu, qdo nas RUAS apanhou n pautas e se elegeu. Ñ votamos em MORO

    1. Diga-me com quem andas e direi quem és. VOTAREMOS EM MORO

    1. Porque o povo se encontrou com o Moro? Será que ele tem algum carisma? Analisem a forma de como ele saiu do governo.

    2. Precisamos olhar a lista de candidatos a Presidente da última eleição. Tenho certeza que o resultado seria o mesmo. O povo queria e quer honestidade. Não consigo ver de outra maneira. Acho que o povo não consegue digerir o resultado da eleição. Vamos esperar com calma. Dêem sossego ao Presidente para que ele possa trabalhar.

    3. Simplesmente DECEPÇÃO. Esse integrante canastrão do faroeste americano. Corrupção é com ele mesmo, pergunte ao Queiroz.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO