Isac Nóbrega/PRBolsonaro com Rolando de Souza: tudo bem se Ramagem chegar

O Ramagem do B

Rolando de Souza, o novo chefe da Polícia Federal, tem fama de competente e bom gestor, mas terá dificuldades para se livrar de um carimbo que o próprio presidente, indiretamente, lhe impôs: o de tarefeiro do Planalto
08.05.20

Na terça-feira, 28, tão logo o nome de Alexandre Ramagem apareceu no Diário Oficial da União como o novo diretor-geral da Polícia Federal, começaram a circular – como é de costume – listas entre delegados federais com possíveis nomes para preencher os oito cargos de direção que formariam a nova cúpula da corporação. Em todas elas um nome se repetia: o de Rolando Alexandre de Souza. Um dia depois, na quarta-feira, 29, após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, suspender a nomeação de Ramagem para a direção-geral da PF, Rolando foi alçado das listas de aspirantes a diretores a plano B de Jair Bolsonaro para a vaga deixada por Maurício Valeixo, cuja queda resultou em mais uma crise barulhenta no governo e em um inquérito criminal contra o presidente. Bolsonaro chegou a ensaiar a possibilidade de insistir na nomeação de Ramagem, o que o colocaria em confronto direto com o STF, mas, também como é de costume, recuou, aconselhado por auxiliares. Na segunda-feira, 4, enfim, o plano B virou A e Rolando, então braço-direito do diretor dos sonhos de Bolsonaro na Abin, ascendeu ao comando da PF.

Aos 46 anos e na PF desde 2006, Rolando de Souza é filho de militar e por pouco não seguiu a carreira do pai no Exército. Chegou a cursar a Academia Militar das Agulhas Negras, a Aman, mas não concluiu a jornada por causa de um problema em uma das pernas. Após fazer o concurso para delegado da Polícia Federal em 2005, teve que recorrer à Justiça para assumir o cargo. Motivo: havia sido reprovado em um teste físico, a prova de barras. Ele contestou a inabilitação, apresentou testemunhas de que teria executado o exame de maneira correta e conseguiu ser conduzido permanentemente ao posto. Em 2007, após passagem pela academia de polícia, começou sua carreira na superintendência da PF de Rondônia, uma espécie de passo inicial para o caminho até a direção-geral.

Como não constava num primeiro momento entre os mais cotados para virar o diretor dos diretores, logo que o nome de Rolando Alexandre apareceu no Diário Oficial foi deflagrada uma intensa busca por informações sobre sua forma de atuação – sobretudo por policiais interessados em saber o que esperar da nova gestão em meio a uma dos momentos mais tensos da história da PF. Crusoé falou com delegados e peritos que trabalharam com Rolando de Souza em suas duas passagens por Rondônia, conviveram com ele na sede da PF, em Brasília, onde ele atuou na seção que investiga desvios de recursos públicos, e que estiveram na superintendência de Alagoas, chefiada por ele entre 2018 e 2019.

Para os acostumados com as grandes operações de combate à corrupção pelas quais a PF se tornou nacionalmente conhecida, a imagem estereotipada do delegado é a daquele investigador marrento responsável por conduzir interrogatórios e prisões de banqueiros, figurões da política e narcotraficantes. O novo diretor-geral Rolando de Souza não encarna esse perfil. Não se tem notícia sobre um inquérito mais rumoroso e cujos alvos fossem políticos ou empresários graúdos. Desde a época em que trabalhou na superintendência de Rondônia, no entanto, ele sempre ocupou cargos de chefia. Lá, foi chefe da Interpol, chefe-substituto da delegacia de Meio Ambiente e chefe do núcleo de operações. Devido ao bom trabalho exercido sempre próximo ao topo da hierarquia da corporação, ele passou a cultivar a fama de excelente gestor.

Marcos Oliveira/Agência SenadoMarcos Oliveira/Agência SenadoRamagem foi o grande fiador da ascensão de Rolando de Souza a diretor da PF
De acordo com um colega que conviveu com Rolando de Souza a partir de 2014 em Brasília, o delegado, por ser estudioso de estatística, matemática e administração, é capaz de conseguir desenvolver tarefas que geram economia para a PF, que tem orçamento sempre enxuto, mas sem deixar de tirar os projetos do papel. A delegada Érika Marena, que atuou em grandes investigações como o caso Banestado e a Lava Jato, afirma que o delegado foi quem estruturou o setor de desvios de recursos e, durante sua gestão, o número de operações deu um salto. O também delegado Fabrizio Garbi, que trabalhou por dois anos com Rolando, faz coro. Garbi recebeu dele a missão de recriar um curso para desenvolver ferramentas de investigação de desvios de recursos Públicos. O curso foi realizado em vários estados e capacitou 1099 policiais. “Eu assisti ao curso 17 vezes, porque o doutor Rolando me mandava ir pessoalmente para garantir que tudo saísse perfeito”, conta. O resultado da capacitação, observa, foi o aumento em 108% no número de operações relacionadas a desvios de verbas públicas entre 2015 e 2016.

Outros policiais ouvidos por Crusoé elencam mais um importante mérito da trajetória de Rolando: sua atuação no desenvolvimento do Atlas, um sistema da PF que reúne os bancos de dados de outras instituições para que informações estratégicas sejam cruzadas em investigações de combate à corrupção e desvio de dinheiro público. A ideia existia havia algum tempo, mas foi adiante depois de ser encampada pelo novo diretor-geral. “As instituições achavam que íamos usar os dados para fazer operações contra elas. Ele (Rolando) foi a cada uma, explicando do que se tratava e conseguiu convencê-las”, diz o delegado Garbi.

É claro que todo esse currículo não teria peso algum não fosse o principal handicap exibido por Rolando Alexandre: o fato de ele ser próximo de Alexandre Ramagem, o candidato do coração de Bolsonaro para o comando da PF. Na prática, o novo diretor-geral é uma espécie de “Ramagem do B” no comando da PF. Por isso, apesar dos atestados de competente e bom gestor, Rolando terá de se livrar de um rótulo imposto pelo próprio presidente indiretamente: o de tarefeiro do Planalto, uma pessoa que estaria no cargo para fazer o que antecessor Maurício Valeixo não fez, ou seja, informar o presidente sobre tudo o que ocorre nos bastidores das investigações.

Na polícia, há um temor de que a corporação se transforme num órgão de assessoramento do presidente. Pode até ser que isso não ocorra. Mas, segundo assessores palacianos, é o que se espera dele. Que seja na direção da PF não só os olhos e ouvidos de Ramagem como também os do presidente da República. Não necessariamente o novo diretor-geral da PF terá de repassar ao mandatário do país informes periódicos sobre o que e quem está sob a mira da corporação. Mas fatalmente ele terá de trabalhar mais perto do serviço de inteligência do governo.

Sérgio Lima/ADPFSérgio Lima/ADPFErika Marena elogia novo diretor: com ele operações deram um salto
Como o novo todo-poderoso da PF estará sob vigilância permanente, seja interna ou externa, depois que Bolsonaro passou a responder formalmente a um inquérito acusado de interferir nos trabalhos da polícia, é improvável que haja indiscrições flagrantes. Quem conhece bem os meandros da polícia diz, no entanto, que tudo irá depender de como irão transitar as informações entre a PF de Rolando e a Abin de Alexandre Ramagem. Há quem aposte que irão fluir muito bem. No ano passado, delegados federais passaram a trabalhar mais diretamente com o time de Ramagem na Abin como parte de um plano de integração entre as duas corporações. Agora, a partir da ascensão de Rolando Alexandre de Souza, o amigo do amigo de Bolsonaro, a expectativa é que esse processo seja agilizado.

O primeiro ato de Rolando no comando da PF justificou o rótulo de “Ramagem do B”: o novo diretor-geral atendeu à fixação de Bolsonaro de mexer na superintendência do Rio. Rolando tirou Carlos Henrique Oliveira, promovendo-o a diretor-executivo, o segundo posto mais relevante da polícia em Brasília. O inquérito aberto no STF com base nas acusações de Moro, no entanto, acabou sendo decisivo para, ao menos teoricamente, conter o ímpeto de Bolsonaro. O nome escolhido por Rolando para a unidade da PF no Rio, ao menos, não foi o que o presidente vinha defendendo até então. Para a superintendência fluminense Bolsonaro chegou a cogitar publicamente o delegado Alexandre Saraiva, da superintendência do Amazonas. O escolhido do novo diretor-geral, porém, foi Tácio Muzzi, respeitado dentro da corporação por seu histórico de combate à corrupção. A dúvida, agora, é se os cargos do segundo escalão podem sofrer algum tipo de ingerência.

Rolando de Souza também manteve Igor Romário de Paula, ex-Lava Jato, na poderosa Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado. A permanência dele significa que a maioria das investigações mais sensíveis de corrupção envolvendo políticos e outras autoridades com foro privilegiado continuará nas mãos dos mesmos delegados. O setor é responsável pelos chamados inquéritos especiais, aqueles que tramitam nas cortes superiores de Brasília. Os delegados do time de Igor Romário são os que trabalham, por exemplo, nas investigações sensíveis sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes no STF. Entre elas está o rumoroso inquérito do fim do mundo, que apura supostas ameaças a ministros da corte e censurou Crusoé.

Embora o novo diretor tenha conseguido com as duas medidas aplacar momentaneamente as tensões internas, a capacidade de gestão e comando de Rolando de Souza só agora começará a ser, de fato, colocada à prova. De acordo com fontes da PF, somente os resultados daqui para a frente e a ausência de qualquer ruído sobre interferências do Planalto poderão trazer a calmaria de volta ao Máscara Negra, o edifício-sede da Polícia Federal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Gosto de fazer meus comentários, porém. Agora, quero fazer uma pergunta à Crusoé: o governo Bolsonaro retirou alguma senecura da Revista? De uns meses pra cá tenho observado a mudança de comportamento editorial do periódico em ralação ao governo.

    1. não, apenas que não fosse amigo do amigo do Carluxo... entende

  2. Verifiquem, Todas as reportagens falando mal do Presidente da República. Para a Crusoe não existe nada elogiável em Bolsanaro. Isso que o torna especial e oportuno para o Brasil e mostra como essa Crusoe é tendenciosa.

    1. E no governo Bolsonaro não tem nada elogiável, mesmo! Já o Presidente Bolzonaro... também não tem.

    1. eu acho que o coronavirus é conluio da China com a Globo e o Fauci tá no rolo!!! Informe-se gadinho!

    2. Tem uns aluados aqui, que tem mania de falar da Globo. Que Globo que nada.!!! Se alguém escreve algo, que não goste, é gente da globo. Tá bom é para ir assistir TV boçalnario, o "Chimpanzé Albino".

  3. porque os jornalistas quando tem oportunidade de perguntar ao Botafogo sobre o processo dele no STF sacaneio com a Regina Duarte.

  4. Petistas ao contrário! Como chamariamos esses ativistas cegos que varrem para debaixo do tapete as “lerdas” diárias do presidente? Petistas ainda tinham uma certa lógica, uma utopia (burra e cega, mas uma utopia). Ganhariam eles cincão por post? Mortadela no protesto? Seguidores? Bois? Seriam seus perfís verdadeiros ou fake? Não percam no próximo episódio...

  5. Tem muita gente “”braba”” nos comentários. Mas as colocações do Moro, no dia da demissão, foram CONFESSADAS pelo JB no pronunciamento da tarde. É “”RÉU CONFESSO””. Talkey

  6. Minha assinatura não está atrasada. Eu a cancelei. Como fiz com “O Estado de São Paulo”. Não quero ler jornais e/ou revistas facciosos, que se posicionam contra a nação (não falei governo). A revista Crusoé já está no mesmo local onde coloquei a revista Veja e o jornal O Estado de São Paulo: na lata de lixo.

    1. Egas e José eu também assinei essa revista,para não ser tão mal informada,pelas outras. Só que infelizmente,a tendência desta revista é trilhar o mesmo caminho . Está vendida também? Eu queria que vcs botassem isso; BOLSONARO MANDOU JORNALISTA CALAR A BOCA LULA PAGOU PARA JORNALISTAS CALAREM A BOCA. COMECEM A NOS MOSTRAR ESSAS DIFERENÇAS.!..

    2. Esse tal de Álvaro é outro exemplo acabado de como os Encantadores de Burros (Lula e Bolsonaro) transformam o cérebro dos membros de seus rebanhos de asnos em mingau... A argumentação é sempre no nível abaixo do rodapé, compatível com a desconexão entre os dois neurônios disfuncionais dessa catrupilha...

    3. Nelson, acho que você é idiota, pois o fato sacana da Crusoé que te obriga a pagar até o fim da assinatura, portanto pedir o cancelamento da revista , te obriga a ficar lendo essas cretinice que sua turma vomita. Entendeu sua besta?

    4. Se cancelou, por que continua lendo e escrevendo bobagens nos comentários? Desonestidade típica dos bolsonarolavistas que cultuam uma ética e padrões morais muito particulares.

    1. 2 somos 2 virou uma ti ti ti ou contigo, esta parecendo narração de fórmula 1 do Galvão Bueno, eles querem adivinhar o que o outro está pensando, e o porque estava pensando, aí fica difícil

  7. A pergunta é: porque não poderia ser mudado o superintendente da PF do Rio, ele era aliado de quem? Porque não se pode mudar os superintendente é atribuição do Executivo. Tempestade em copo d’água. A revista só fala mal do planalto, tentando desmoralizar o Presidente mais sério que este país já teve e tentando minar sua autoridade. Será que não tem outro assunto e não foca nos verdadeiros bandidos; chega de ilações e conjecturas. Está perdendo o valor que se imaginava teria.

    1. Mas o bom desta revista é que podemos nos expressar. Como fez você agora. E eu também vou fazer. Eu com certeza devo ter uns bons anus mais do que você. E nem por isto posso dizer isto que você escreveu. Que este é o presidente mais sério que este país já teve. Nem , mas nem de longe isto PODE SER VERDADE. A maioria da população brasileira é composta de gente sem a capacidade cognitiva de pensar. Não leem, não estudam, não pensam, usa muito mal a internet. WhatsApp então, é só para putaria.

  8. Vão pro inferno, Crusoé. Minha assinatura não está atrasada. Eu cancelei. Não me interessa mais financiar quem quer destruir meu país. Vocês mudaram de lado, torcida dos corruptos.

    1. Assinatura mensal por R$1,90 por três meses e 62% de desconto é a prova da lixeira onde eles estão.

    2. Ricardo, mande um Whatsapp, como protocolo, pedindo o cancelamento e fique de olho na data do último pagamento. Se continuarem a cobrar ligue para seu cartão e peça cancelamento desse debito

    3. Eustáquio, O que tem a ver os seus bons ÂNUS com o que quis dizer, que eles são elogiaveis perante a comunidade LBGT ou nunca foram usados até agora ?

    4. (11)98832.6003. Eles perguntam o motivo. Eu falei que quando eu assinei não disse por que motivo estava assinando. Portanto não teria por que dizer o motivo do cancelamento. Até parece que não sabem.

  9. Já se alinharam a imprensa marrom. Que triste fim Crusoe. Não vejo vcs cobrarem os desmandos do STF e os engavetamentos e desmandos do Legislativo. Onde estão vcs cobrando ações reais dos governadores e prefeitos que só sabem falar fique em casa. Alia o único que trabalhou que foi o de MG é o estado com o menor número de infectados e mortos. Só sabem falar do executivo. Que triste fim.

    1. Crusoé, que virada editorial, que decepção ! Não precisamos de mais uma Veja ou Folha de SP. Minha assinatura não será renovada.

    2. Sem contar que muitas vezes tentei postar um comentário e o sistema não está aceitando o que escrevo. E não escrevo nada ofensivo.

    3. concordo com vc Alexandre, ando decepcionado com Crusoe caindo na vala comum. Assim não dá.

  10. A República é só o Executivo? Porque não vejo artigos e reportagens sobre a INÉRCIA E PROTEÇÃO DO STF AOS CRIMINOSOS. Porque não vejo artigos e reportagens sobre as CRIMINOSAS OBSTRUÇÕES DO CONGRESSO - MAIA E ALCOLUMBRE - DESTRUINDO INICIATIVAS DO EXECUTIVO. TÁ MUITO FEIO ESSA PERSEGUIÇÃO!

  11. É prerrogativa do chefe do executivo a indicação do chefe da PF, assim manda a constituicao, caso haja interferência na PF, aí sim, pode-se discutir a irregularidade, mas o que não pode é o legislativo, o judiciário e até vcs da mídia ficarem conturbado a situação e interferindo no trabalho do presidente com suposições, diante de um ato legítimo de indicação.

    1. É prerrogativa do PR nomear TODOS os cargos, ele que delega a outras autoridades. Isso sim é o que diz a CF. No início do governo Decreta-se a delegação. Se quiser ela assina todas...

    2. Que é legítimo a primazia do presidente isto ninguém tem dúvidas. Mas indicar para manipular a PF é demais. E só não percebeu isto quem está com venda nos olhos. Ele teria que dar o exemplo e buscar dentro da PF, uma competência, e tem centenas, que não tivesse nenhuma ligação . Vai caçar coquinho lá na ...! Parece que não estuda. VOCÊ ESTUDA? Nada. Ler uma revista como está tem que ter a sabedoria de entender o que a informação está querendo de você. Te dar olhos para análises. Como tem burro.

  12. O carimbo que o PR ou vocês da mídia colocaram? Pela lógica de vocês o quadro da PF inteira é influenciável, corruptível.

  13. Eu não fui eleitor do Bolsonaro, preferi anular meu voto, mas hoje eu votaria nele com toda certeza. Pois vejo que todo sistema podre desse país é contra ele, inclusive essa revista. Tudo vcs dão um jeito de tentar desqualificar o governo.

  14. Minha avó era uma sábia mulher, costumava mandar pastar todos que não aprendiam com erros. Apesar de não ter conhecido JB, sabia muito bem o significado do termo gado. Parece que o pasto da Crusoé é muito bom.

  15. O zelo que vocês têm em desmerecer as pessoas escolhidas pelo Presidente dá muito nas vistas. Não dá nem vontade de ler a reportagem, já se sabe que é orientada.

    1. A CRUSOE continua a mesma já o pr, a cada dia se assemelha mais com a dona Dilma.

    2. Prezado Renato, no meu caso, eu considero que fui vítima de um julgamento inicial da revista, onde imperavam qualidade jornalística e isenção, que não mais se verifica. Por isso cancelei a renovação da minha assinatura. Como é anual e só no ano que vem que vence, venho aqui de vez em quando me lamentar de ter feito a assinatura.

    3. Seria idiota alguém que paga pra ter direito de ler, não lê e ainda quer criticar? Ou será que só paga, com dinheiros dos outros, pra poder criticar?

    1. Ué, desde qdo a área de comentários da Crusoé é de exclusividade da seita Bolsochavista.

  16. Dr Rolando, essa história de carimbo na sua honra, é coisa de jornalista pequeno e raso, como estão ficando os daqui desta revista.

  17. Rolando Alexandre é um Delegado de primeira classe muito competente, não se deixará influenciar por ninguém. Também não há nada demais que o PR se reúna com o DG da PF para ter dados de inteligência da polícia e não fique sabendo das operações pela imprensa.

    1. Desculpe João, mas a PF é uma instituição de Estado e não de Governo.

  18. Um belo e promissor currículo, a parabenizar! Do Brasil decente, fica a torcida pelo brilho, talento e sucesso em seu novo posto, sem se intimidar nem deixar de cumprir com seus deveres em favor do estado e não de mandatários de plantão...

  19. A PF, ainda, é muito respeitada. Estranhamente o superindentende do RJ foi prontamente trocado, conforme dejeso do presidente. Será que esse diretor geral é mesmo confiável?!!!!

    1. Ele não trocou só a do Rio de Janeiro trocou cinco superintendência, claro ele fez a equipe dele, que é plenamente normal. É isso que a revista não diz.

    1. Em quem iremos votar provavelmente será escolhido mais próximo das eleições, não que não seja Bolsonaro ou alguém do pt. O Brasil merece alguém que seja mais diplomático, bom administrador, com experiência em gestão, que dê exemplo de educação , sensibilidade e humano. Chega de viver nesta adrenalina . Chega de pessoas desqualificadas e desequilibradas na presidência.

    2. Em meio a uma Pandemia, Marcos em seu mundinho está preocupado com 2022 se negando a enxergar o presente.

    3. Moro que nunca foi traíra. Se ele se decidir pelo pleito é claro. Mas o traidor Bolsonaro nunca mais! Mesmo pq ele será impichado e não poderá concorrer novamente.

  20. Todo vez que a turma do Carluxo “posta” (ops, quase deu ‘merda’) alguma sandice aqui, eu me lembro do que o seu criador disse recentemente: ‘Eu sou a Constituição!’. E isto, logo após o já agora internacional “E DAÍ?!’’, devidamente dissecado, ridicularizado e condenado em editoriais da mídia mundial... E daí?Daí que ao ver, estarrecido, pessoas com medo; famílias chorando sem poder ‘velar’ seus entes queridos amontoados em ‘valas’; me espanta a indiferença dos canalhas que não estão nem ‘aí’!

    1. 🦅 Nada a ver com a matéria, MAS, tudo a ver com a Saúde de todos... https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,pesquisadores-japoneses-dizem-ter-criado-anticorpo-capaz-de-eliminar-o-coronavirus,70003296452

    2. 🦅 Nada a ver com a matéria, MAS, tudo a ver com a Saúde de todos... https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,pesquisadores-japoneses-dizem-ter-criado-anticorpo-capaz-de-eliminar-o-coronavirus,70003296452

  21. quem votou nesse sujeito foi devido ao voto anti PT,não por causa dele.Agora se ele está pensando em releicao pode tirar o cavalinho da chuva, não tem mais o meu voto.

    1. Eu votei nele pra tirar o PT e hoje votaria nele por ele, nunca vi algum candidato político prometer algum e fazer no mandato, pois Bolsonaro foi o único que peito o sistema e se não fez tudo que prometeu até agora foi porque estão todo mundo contra ele (STF, Senado e congresso) eu posso inúmera as PEC que ele mandou pra o congresso e eles sentaram em cima pra deixar caducar, até a nomeação diretor da polícia federal o STF suspendeu, alegando que o delegado era amigo íntimo da família. Kkkkkkkk

  22. por enqto, né! depois eles começarão a mexer aqui, alí e não tem Moro por lá, quem vai ficar sabendo? a PF vai ficar debaixo dos pés do prepotentepresidente, que quer proteger os filhos, e surrupiar informações para sua reeleição, só que MEU VOTO NUNCA MAIS TERÁ.

  23. Alguém acredita que o Presidente vai deixar os novos indicados trabalharem em paz? O narcisismo do Bolsonaro o atormenta; atormentado, ele só fala asneiras e inferniza a vida de quem quer trabalhar. Simples assim.

  24. Deixar rolar a colagem do pseudônimo Polícia Familiar à instituição será péssimo para o País, a instituição e seu DG.

  25. ABIN e PF são órgãos da estrutura funcional do Estado Brasileiro.Se forem desviados da suas missões pior será para a Democracia e para o desenvolvimento do pais.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO