Bruno Santos/Folhapress

Wassef ataca procuradora que pediu para arquivar inquérito sobre o Coaf

22.06.21 18:39

Advogado do clã Bolsonaro, Frederick Wassef desferiu ataques à Márcia Brandão Zollinger após a procuradora pedir o arquivamento do inquérito aberto para investigar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, Coaf, devido ao vazamento do relatório sobre movimentações financeiras dele. Os documentos, noticiados por Crusoé, revelaram pagamentos de 9,8 milhões de reais da JBS ao causídico.

Em nota, Wassef afirmou que a argumentação usada por Zollinger é a mesma rejeitada pela Tribunal Regional Federal da 1ª Região em 2020, quando a corte ordenou a abertura da apuração por entender que os relatórios foram produzidos indevidamente e mandou trancar o inquérito que mandava investigar o advogado com base em dados do Coaf.

Wassef valeu-se ainda da decisão do Superior Tribunal de Justiça que rejeitou pedido do Coaf para suspender a apuração sobre possíveis ilegalidades cometidas por servidores do órgão em quebras de sigilo bancário e vazamento de informações.

O advogado afirmou que “uma força-tarefa procura impedir, a todo custo, que seja aberta a caixa preta do Coaf” e declarou desafiar o presidente do órgão, Ricardo Liáo, e a procuradora com seus “extratos bancários em mãos“.

A procuradora está passando por cima do TRF-01 e também do STJ, descumprindo decisão daquela corte superior. Não existe fato novo ou elementos que justifiquem a procuradora querer impedir a investigação. Sua atitude está na contramão do MPF. Confio na instituição e peço ajuda ao MPF para apurar a autoria dos crimes graves que sofri“, escreveu.

Os pagamentos milionários da JBS a Wassef ocorreram entre 2015 e 2020. Com a ajuda do procurador-geral, Augusto Aras, e do presidente Jair Bolsonaro, Wassef compareceu à PGR em outubro de 2019 para tentar negociar a repactuação da delação dos irmãos Batista. No entanto, o então chefe do Grupo de Trabalho da Lava Jato, José Adônis Callou de Araújo Sá, não aceitou conversar com o advogado, porque ele não tinha procuração da empresa.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Tática manjada do Bozismo e Lulismo, não tendo como provar que é inocente, então atacasse com muito ódio e covardia quem o está investigando e julgando.

  2. O altos escalões do poder estão ocupados pela pilantragem que destruiu a Lava Jato. Não se esqueçam da frase lapidar de Romero Jucá - “TEMOS QUE ESTANCAR A SANGRIA”. Com esse governo, conseguiram.

  3. Seria mais oportuno abrir a caixa preta de Frederico e outros ligados, os quais não vou citar nomes para evitar receber ofensas aqui no fórum.

  4. Este advogado é da pior espécie de gente , em Brasilia ninguém aguenta este nojento, marginal e bandido, aí encontrou a família de miliciano , bói preto cheira bói preto , então se unirão ,Mansão, escritório de Adv, Partido Político ; E mole!!!!

    1. Para defender uma família de corruptos é preciso um outro corrupto. Faz parte da lei geral da corrupção criada no Brasil.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO