STF

STF forma maioria para permitir a realização da Copa América no Brasil

10.06.21 17:41

O plenário do Supremo Tribunal Federal formou maioria para permitir a realização da Copa América no Brasil. Seis dos onze ministros da corte votaram para rejeitar as três ações que contestavam a promoção do torneio no país diante do risco de uma terceira onda da pandemia do novo coronavírus. A competição ocorrerá entre domingo, 13, e 10 de julho.

Prevaleceu o entendimento da relatora das ações, Cármen Lúcia. A ministra anotou que a competência para permitir ou impedir a realização do evento não é do presidente da República ou do Supremo, mas, sim, de governadores.

Essa a autoridade que está habilitada política, administrativa e juridicamente para decidir as condições ou não de realização do evento e a adoção de políticas e atos que garantam a redução de risco de doença e de outros agravos, que conclui se há condições de fazer face às demandas por possível aumento de serviços para promoção, proteção e recuperação da saúde“, frisou.

Cármen Lúcia sublinhou, inclusive, que serão os governadores os chamados a responder juridicamente, caso haja a constatação do aumento de casos de Covid-19 devido a aglomerações vinculadas ao torneio. Assim, o aval à Copa América não proíbe a responsabilização penal, civil ou penal dos mandatários a depender das consequências do torneio.

Cumpre à autoridade estadual ou local, ao menos de forma imediata, adotar e suportar, como tem ocorrido em todas as fases subsequentes a grandes aglomerações as consequências do aumento da incidência do vírus a demandar mais ações de tratamento, cuidados e todas as intercorrências e decorrências do aumento de casos de contaminação da doença“.

Adotaram o mesmo posicionamento os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Edson Fachin. Este último ainda manifestou-se pela determinação para que o presidente Jair Bolsonaro elabore, em 24 horas, um plano de mitigação de riscos da Covid-19 específico para a Copa América. Como não houve maioria neste sentido, porém, a ordem não será expedida.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Porque uma entidade privada chamada CBF detém com exclusividade a marca da seleção brasileira??? Os últimos presidentes todos envolvidos em escandalos, o que ha por tras disto tudo que nenhum governo seja a esquerda de centro ou a direita mexe nesta bagaça vergonhosa, porque será???

    1. A seleção "brasileira" na verdade é a "seleção da CBF", cada confederação organiza suas próprias seleções, conforme regras da FIFA.

    2. Muito dinheiro. Sabe aque velhinho ex da CBF é vizinho do Trump. Roubou muito.

  2. Corrnte e legal decisão. Parabéns, ministro. Tão injustamente atacados, no todo. STF não merece. Correta interpretação e decisão. Não se metam em briga de vizinhos, pelo amor Deus.

    1. Vacinado usar mascara por conta do Covid é tão necessário quanto passar protetor solar na região pubiana.

    2. Por causa da determinação do STF o bozobosta quer liberar o uso de máscaras para quem já tomou a 2a dose. Somos um povo desprotegido.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO