Divulgação

Reuniões paralelas de Ernesto e Filipe Martins em Israel levantam suspeita sobre programa espião

20.07.21 14:15

A revelação feita por Crusoé de que o Itamaraty escondeu da CPI da Covid reuniões mantidas pelo ex-ministro Ernesto Araújo e Filipe Martins – chefe da assessoria internacional de Jair Bolsonaro – com integrantes do alto escalão do gabinete de Benjamin Netanyahu acendeu um sinal de alerta entre integrantes do colegiado que investigam a viagem a Israel.

A comissão avalia investigar se a “viagem do spray” encomendada por Jair Bolsonaro teve alguma relação com a eventual compra do software espião Pegasus, desenvolvido pela empresa israelense NSO. A suspeita é reforçada porque a viagem comandada pelo então chanceler tratou de assuntos não relacionados à pandemia – até de programa espacial se falou em uma das reuniões. Em encontro com o então primeiro-ministro israelense, Ernesto foi cobrado por um investimento de 100 milhões de dólares do Brasil no setor cibernético.

O Pegasus possibilita que celulares sejam invadidos e espionados sem o conhecimento do usuário. O programa desperta o interesse do governo de Jair Bolsonaro, que chegou a estabelecer contatos com representantes da NSO no final de 2020 com vistas a uma possível compra da tecnologia por meio de contratos sigilosos no exterior.

O programa está no centro de uma denúncia veiculada por jornais dos Estados Unidos e do Reino Unido no domingo, 18. As reportagens revelaram que a tecnologia foi aplicada em 50 países para espionar milhares de cidadãos, incluindo jornalistas, ativistas e políticos de oposição.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A primeira coisa em que pensei ao ver a notícia sobre o "Pegasus" foi naquela suspeitíssima viagem [da caterva bolsonarista] a Israel. É claro que compraram esse programa espião para turbinar a tal Abin paralela. E ficará tudo por isso mesmo, como sempre acontece com os crimes de Bolsonaro.

  2. Um sistema espião usado por este governo autoritário, vai gerar uma assimetria de força entre os poderes, colocando cada vez mais em risco a nossa democracia. Sabemos que existe uma agenda oculta em todos os governos. Por isso temos a divisão dos poderes, para que qualquer risco a liberdade do povo, seja neutralizado.

  3. Arg !! Pois não é que isto me ocorreu ? É o tipo de “ferramenta” que eles adorariam possuir ... Só espero que a troca de informações com o novo governo de Israel , contribua para elucidar o plausível questionamento ! Não duvido nada ...

  4. Então já podem contar aí, CRUSOÉ: eles já compraram!!!! Muitos celulares dos comentaristas estão perdendo espaço na memória, bateria e velocidade rapidamente. Foi necessário para muitos, comprar outro dispositivo para os demais usos.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO