Adriano Machado/Crusoé

Quebra de sigilo do escritório de Salles emperrou na burocracia do Judiciário

11.04.21 08:13

Considerada fundamental para a investigação sobre o suposto enriquecimento ilícito de Ricardo Salles (foto), a quebra dos sigilos bancário e fiscal do escritório de advocacia do ministro do Meio Ambiente emperrou na Justiça de São Paulo.

Há quase dez meses, o Ministério Público paulista aguarda o envio dos extratos detalhados da conta bancária do escritório usado por Salles antes de ele se tornar ministro do governo de Jair Bolsonaro.

Como revelou Crusoé no ano passado, a conta pessoal de Salles recebeu 7 milhões de reais em créditos entre 2013 e 2017, sendo 330 mil reais em depósitos em dinheiro — alguns, de forma fracionada.

Da conta corrente do escritório de advocacia para a conta pessoal do ministro saíram 2,75 milhões de reais em 54 transferências feitas entre 2014 e 2017. Foram essas transações que levaram o MP paulista a pedir que a quebra de sigilo fosse estendida para a banca de Salles.

Responsável pela investigação, o promotor Ricardo Manuel Castro suspeita que o escritório do ministro tenha sido usado para lavar dinheiro. A quebra de sigilo foi decretada pelo juiz Marcos de Lima Porta, da 5ª Vara da Fazenda Pública, em junho do ano passado, mas até agora os extratos bancários detalhados, com os nomes de quem transferiu dinheiro para o escritório de Salles e os respectivos valores, não chegaram ao MP paulista.

Ricardo Salles é investigado por suspeita de enriquecimento ilícito no período em que intercalou a atividade de advogado com dois cargos públicos no governo de Geraldo Alckmin, do PSDB, em São Paulo.

Entre 2012 e 2018, o patrimônio declarado por Salles saltou de 1,4 milhão para 8,8 milhões de reais. O ministro nega qualquer irregularidade e afirma que sua evolução patrimonial decorre de uma reforma que valorizou o imóvel onde mora.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Todo mundo sabe que ele ganhou esta grana dos grileiros e dos destruidores do meio ambiente, os principais financiadores da campanha e do governo do Bozo Genocida!

  2. A culpa não é do judiciário. É da instituição financeira que não entrega os extratos. A falha do MP está em não solicitar o mandado de busca e apreensão junto à instituição financeira.

  3. ESSA QUADRILHA TEM UM HISTÓRICO QUE PRECISA SER LEVANTADO. O GENOCIDA TEVE A COMPETÊNCIA DE ESCOLHER OS PIORES PARA FAZER JUS AO PIOR GOVERNO DE TODOS OS TEMPOS, SALVO RARAS EXCEÇÕES QUE FORAM TRAÍDOS OU NÃO PACTUARAM COM O PALHAÇO ASSASSINO COMO BEBIANNO, SANTOS CRUZ, MANDETTA E POR ÚLTIMO O CARA QUE DAVA A VERDADEIRA CREDIBILIDADE A ESTE ACIDENTE HISTÓRICO SÉRGIO MORO. O BOZONAZISTA É O MAIOR BENEFICIÁRIO DA OPERAÇÃO LAVA JATO E A PRIMEIRA PROVIDÊNCIA QUE TOMOU FOI AJUDAR A ACABAR COM ELA.🚔☠

  4. Já devia estar fora do governo a cerca de 1 ano não fosse o presidente tão devagar para fazer o correto julgamento do que é melhor para o seu governo. Infelizmente que paga a conta somos todos nós com a relatada degradação do meio ambiente e o desgaste da imagem do Brasil junto a governos, organismos e investidores internacionais. É impressionante como o PR absorve tudo isso achando que a extrema direita ideológica o reelegerá em 2022. Para o bem do Brasil esperamos que isso não ocorra.

    1. só por isto ele considera ministro o mandrião não demite que é igual a ele.incompetente, corrupto.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO