Polícia Federal

PF prende hacker suspeito de invadir sistema do TSE; ataque foi liderado por cidadão português

28.11.20 13:14

A Polícia Federal deflagrou na manhã deste sábado, 28, a Operação Exploit a fim de desarticular a associação criminosa que teria promovido os ataques hackers ao TSE no primeiro turno das eleições municipais, a partir do acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do TSE.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão. Além disso, com a cooperação da Polícia Judiciária Portuguesa – Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica em Portugal –, foram executados um mandado de prisão e outro de busca e apreensão.

O inquérito policial aponta que um grupo de hackers brasileiros e portugueses, liderados por um cidadão português, foi responsável pelos ataques criminosos aos sistemas do TSE.

Além do acesso ilegal aos dados de servidores públicos divulgados no domingo, 15, a PF apura outras atividades criminosas do grupo. Os crimes são os de invasão de dispositivo informático e de associação criminosa, ambos previstos no Código Penal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O TSE não responde a pergunta, o voto impresso evitaria esses ataques, não impede, mas deveria levar em consideração a possibilidade, na questão da transparência e das fraudes. o eleitor não pode duvidar da lisura do sistema.

    1. Você nunca ouviu falar das urnas emprenhadas? Eu sei que exigir memória e conhecimento histórico de bozista é um pouco demais, mas eu estou tentando!

Mais notícias
Assine
TOPO