Adriano Machado/Crusoé

Parques dos Lençóis, Jericoacoara e Iguaçu no programa de privatização

03.12.19 08:56

Um decreto do presidente Jair Bolsonaro (foto) incluiu os parques nacionais dos Lençóis Maranhenses, de Jericoacoara e do Iguaçu no Plano Nacional de Desestatização do Ministério da Economia. O decreto foi publicado nesta terça-feira, 3, no Diário Oficial da União.

Localizadas respectivamente no Maranhão, no Ceará e no Paraná, as unidades estão entre as mais visitadas do Brasil. O decreto prevê a “concessão de prestação dos serviços públicos de apoio à visitação, com previsão do custeio, de ações de apoio à conservação, à proteção e à gestão”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Esse é o caminho.Privatiza tudo Pres.Bolsonaro.....ao governo compete apenas fiscalizar........obras são da competência da iniciativa privada....BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS.

  2. Simples e objetivo, e isso que tem que ser feito, desburrocratizar, privatizar, dar a iniciativa privada condicoes de trabalhar respeitando o meio ambiente e desenvolvendo o turismo. Aplausos.

  3. A notícia está errada. Ele não vai privatizar os parques, até porque os parques são públicos e não podem ser privatizados. O que ele fará é dar concessão para que empresas explorem as atividades de uso público e visitação. Tudo isto está previsto na lei que rege os parques nacionais do Brasil. Parece que finalmente o Bozo está ouvindo os ambientalistas, que demandavam este tipo de iniciativa desde a década de 80.

    1. Quem vc chama de "Bozo" teve a coragem de fazer o que seus ídolos Lula e Dilma (a quem os ambientalistas amam tanto) não fizeram nós 15 anos

Mais notícias
Assine
TOPO