Flickr John Englart

Chilenos se distanciam dos protestos de 2019 e pedem ordem pública

21.10.21 08:17

Uma pesquisa do Centro de Estudos Públicos do Chile, CEP, revelou um aumento na quantidade de chilenos que valorizam a “ordem pública.

Os resultados marcam uma mudança forte em relação à situação de dezembro de 2019, quando o país foi tomado por protestos nas ruas.

Na pesquisa do CEP, os entrevistadores pedem para que as pessoas deem uma nota de um até dez, sendo o número um indicado por “liberdades públicas e privadas” e o dez “ordem pública e segurança cidadã“.

A última pesquisa, de setembro, mostrou que 55% dos chilenos deram notas acima de sete, priorizando a ordem pública. Em dezembro de 2019, apenas 41% dos entrevistados escolhiam essas pontuações mais altas.

Um dos fatores que está levando os chilenos a pedirem mais ordem é o aumento da criminalidade. Para 42%, a delinquência, os assaltos e os roubos estão entre os principais problemas do país.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O espantoso é que, à direita ou à esquerda de direitos básicos e fundamentais, como a liberdade, surgem atores e acólitos dispostos a embarcar na aventura das trevas, desde que vislumbrem o seu quinhão de poder.

    1. Prezado Amaury, tenho cinco netos. Penso neles. E pensando neles vou votar no Moro. “Nós não herdamos a terra; nós a tomamos emprestada de nossos filhos”.

    2. Ferreira .. teremos una terceira via viável? esta a questão . Moro tem toda dignidade de ser presidente mas a politicalha o apoiará? sem isto será duro.

    3. É isso, prezado Marcos! Voto tem que ter a dignidade que se espera de cada eleitor. E não a venalidade, que é sempre um fardo que estressa a democracia.

    4. FAÇO DAS SUAS AS MINHA PALAVRAS 💯% AINDA VOU ACRESCENTAR UM POVO QUE VENDE SEU VOTO NÃO PODE TER POLÍTICOS HONESTOS

    5. Não sei, Prezado Ansury, se o pior está por vir. Vou votar no Moro, se ele for candidato, porque vejo nele a maior oportunidade de ter um presidente compromissado até o grau máximo com a honestidade.

    6. a isto Ferreira chamamos manipulação de massas coisa comum na Argentina peronismo e no Brasil onde parte de um povo ignorante suicida nas urnas e algoz de si mesmo se presta à idolatria de um ladraum delator bêbado e cínico . aqui o pior está por vir?

  2. Na hora de escolher os constituintes, votaram na esquerda e nos identitários. Agora, tomem na cabeça, chilenos: com esses aí, sempre vem junto a baderna, a criminalidade e a desordem.

  3. o Chile penou sob uma ditadura que ousou fazer o que argentinos e brasileiros não tiveram coragem que foi extirpar o mal pela raiz . é um pleno estado democrático de direito hoje e tem a maior renda per capita da América Latina que é de 23 mil dólares o dobro do Brasil creiam . não voltarão a ser chiqueiro de comunazistas nunca mais.

  4. Ninguém trocaria liberdade individual por “ordem e segurança” se explicitassem o alcance repressivo e intimidador da segunda. Essa pesquisa parece mais a velha piada sobre um plebiscito de stroessner, que era assim: (primeira opção):” si, stroessner debe continuar! (Segunda alternativa:)No, stroessner no debe salir!”

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO