SCO/STF

Mulher de Toffoli formaliza sociedade em banca que atua em disputas bilionárias

27.02.21 08:05

Mulher do ministro Dias Toffoli, a advogada Roberta Maria Rangel (foto) formalizou sua participação na sociedade do Warde Advogados, uma das maiores bancas de advocacia do país, que atua em causas bilionárias. Como antecipou Crusoé, a advogada estava prestes a oficializar seu ingresso no escritório. No Cadastro Nacional da OAB, ela já aparece como uma das sócias.

Liderada pelo advogado Walfrido Warde, a banca conta com um time de peso. Entre seus sócios, segundo a OAB, estão Valdir Simão, ex-ministro da Controladoria-Geral da União e do Planejamento no governo Dilma Roussef, e Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal entre 2011 e 2017. Recentemente, o ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro foi contratado para produzir um parecer em um processo em que a banca defende um bilionário israelense condenado por corrupção em uma disputa com a mineradora Vale.

Como mostrou Crusoé nesta semana, Roberta já atua em causas pelo escritório. Ela representa a banca em uma ação que também envolve vultosas cifras no Superior Tribunal de Justiça. No mesmo processo, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e o deputado federal tucano Paulo Abi-Ackel também defendem os interesses do mesmo cliente. Do outro lado, está a mulher do ministro do STJ Sebastião Reis, Anna Maria da Trindade dos Reis.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Uma máquina de dinheiro. Esposa de um juiz do STF, que irá julgar seus processos. Agora o marido vai receber 500 mil por mês. Como mostrou essa revista. Que ele recebia 100 mil

  2. Bastaria a cultura de se cumprir as normas de suspeição e impedimento. Simples assim! Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  3. E muita pouca vergonha a justiça em nosso pais. A hora que aparecer um louco como um Dutert para botar ordem nesse galinheiro, vão todos apelar às cortes internacionais como covardes!!!

  4. A mulher, filhos, netos e agregados em primeiro grau não poderiam exercer advocacia que peticione ao STF diretamente. Quando o fizerem indiretamente ou por via de consequência, o Toffoli deveria declarar-se impedido, ou se-lo de oficio pelo presidente do tribunal. É óbvio, mas muitas vezes ignorado no Olimpo. O Gilmar que o diga.

  5. Ela deve ser uma sumidade na advocacia, o gente invejosa só porque tem marido no STF, e daí? Aqui neste país tudo pode é ou não é??????

    1. Nilson, e$$e$ são os argumentos válidos pro STF. O merito não importa.

    2. Parabéns Nilson, Isso mesmo. Ela é gênia. Nosso QI é que é baixo. Inveja pura.

  6. Passarão a ganhar todas as disputas, exceto aquelas de valores inferiores a 500 milhões. Sim. Tem que dar uma disfarçada vez ou outra. #wakeupdeadman

  7. ENQUANTO ISSO O POVAO MUDO E SURDO!!! CADE AQUELE PESSOAL DE 2013? TUDO COM MEDO DO STF. AGORA ELES VÃO DEITAR E ROLAR...FESTANÇAS JUDICIÁRIO CONGRESSO EXECUTIVO...PRO POVAO PANDEMIA E MIGALHAS.

  8. Assim caminha nossa sociedade muda. Se cair uma causa dela no STF, o Tófoli nem vai se declarar impedido. Prá que? o Gilmar deu HC pro Baratão, sogro de parente.

  9. Parece que no currículo de pretendentes a cônjuge (argh!) de ministros do STF, o requisito indispensável continua sendo a comprovação, pelo (a) candidato (a), de pertencer a um mega escritório de advocacia. Aliás, alguns conseguem a boquinha depois de entrar pra panelinha. Interessante.

  10. É a "justiça ""sem complexos""": pode se utilizar eventualmente do que há de melhor, de mais sério de mais competente e sólido e, simultãneamente, abrigar permanentemente o que há de pior do pior, com consistência de gelatina, tomando a forma do recipiente interessante aos ""donos dela"" de acordo com as ""conveniências das circunstâncias"".

  11. Essa conduta de parentes de desembargadores e ministros em bancas de advogados é disseminada no Brasil. Os órgãos de fiscalização têm que atuar mais firme e olhar com lupa os processos que eles atuam para evitar tráfico de influência.

  12. Justiçaaaaaaa até quando essas afronta s, poder absoluto aos semideuses do supremo mais tenho fé e Deus que um dia a verdadeira JUSTIÇA prevalecera.

  13. Aquele supremo e igual a casa do BBB. Tem a turma dos malvados, a dos bonzinhos e as plantas. E so a turma do time correspondente se declarar impedida de julgar qualquer ação que venha desse escritório. Muito simples. E perde estalecas se não obedecer!

  14. E alguém se preocupa com isso? As lagostas, camarões e vinhos caros estão reservados para o cardápio dos guardiões do país. Políticos e ministros se confundem quando o assunto é "fazer justiça". Ética? Para quê? Tudo se justifica quando os argumentos são técnicos e financeiros. O poder da retórica não pode ser maior que o do dinheiro, mas compõe o pacote.

    1. gente isso tudo que estamos vivendo neste país, chama-se "democracia". Os o stablishment adora esse ambiente.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO