Isac Nóbrega/Presidência da República

Ministro da Educação diz em depoimento à PF que famílias gays ‘são como a sua’

01.03.21 19:12

Em depoimento à Polícia Federal, o ministro da Educação, Milton Ribeiro (foto), desculpou-se por declarar que “o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo” vem, algumas vezes, de “famílias desajustadas“.

A fala ocorreu em setembro, durante entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo. Depois do episódio, a Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal a instauração de inquérito para investigar Ribeiro pela prática do crime de homofobia. Antes de decidir, o relator do processo, Dias Toffoli, determinou que o ministro prestasse esclarecimentos.

Na oitiva, ele disse que “na sua percepção a família dos gays são famílias como a sua”“Perguntado se acredita que família de homossexuais são ‘desajustadas’ disse que não, que a sua prática é diferente desse discurso, que acolhe as famílias, são famílias como a sua; que, perguntado se entende que com suas declarações ofendeu valores, insultou, ofendeu ou estimulou à intolerância e ao ódio público contra os integrantes da comunidade que, afirma que não quis ofender ou discriminar, que essa não foi sua intenção”, diz o termo de depoimento, obtido por O Antagonista.

A PF questionou se o ministro demitiu ou orientou subordinados a demitir professores em razão da orientação sexual ou identidade de gênero, uma vez que, na entrevista ao jornal paulista, Ribeiro declarou não ser contra discentes transgêneros, desde que eles não façam “propaganda aberta com relação a isso” nem incentivem “meninos e meninas para andarem por esse caminho”.

O ministro respondeu que não. “Não orientou ninguém do Ministério da Educação sobre questões como demitir ou tomar qualquer outra atitude em relação às pessoas da comunidade LGBT; que jamais faria isso de dar uma orientação dessas e, repisa, que não é atribuição do Ministro da Educação, tampouco esse é seu entendimento.”

Os delegados Felipe Leal e Lauren Salatino ainda indagaram se o ministro pensa que pessoas da comunidade LGBT são “inferiores, nocivas ou prejudiciais à sociedade”. Ele negou. “Sua história atesta que não pensa que essas pessoas são inferiores, nocivas ou prejudiciais, pois tem postura de acolhimento e inclusão, tanto que aos 62 anos de vida é a primeira vez que se depara com esse tipo de situação de ter de responder por esse fatos; que como professor nunca teve um incidente desta forma”, registra o termo de depoimento.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Os esquerdopatas aparelharam e politizou a educação, chegamos no fundo do poço, é estarrecedor a nossa realidade, pois os nossos jovens não sabem interpretar um texto, realizar uma regra de três simples, no exame de Pisa, ocupamos um dos últimos lugares dos países da América do Sul. O orçamento da educação é de primeiro mundo, mas os resultados demonstra um paradoxo para resolver.

    1. kkkkkkk inês.. estuda português.. Que linda rima. Pode ser com esquerdopateta.. com direitotário com o q queiras.. mas estuda, e principalmente, antes de falar do nivééééllll kkkkk da educação formal. Eu escrevo assim pq quééééérooo.. kkkkkk você faz a pessoa verbal brigar com a conjugação do verbo q briga com o tempo.. Vc e seus escritos DEMONSTRA kkkkk o q eu tô dizendo. E, sim , "os esquerdopata sic sic sic POLITZOU a educação.. mesmo assim.. vc ainda pode estudar português.. kkkk abraço.

  2. Os Bolsonaristas são assim:eles desdizem tudo o que disseram na maior cara dura. Pazuello nunca mandou usar cloroquina, Daniel Quem no fundo ama o STF e este outro já está quase dizendo que é gay.

    1. ahahahahh a última parte da declaração tá impagável.. a mona "se exagerando" nas mesuras... vai acabar quebrando o salto, perdendo a carruagem arco-íris e virando abóbora de halloween.. feliz feliz feliz...

  3. O ministro erra duplamente. Primeiro por preconceito. Depois por ignorância da língua portuguesa (ele é ministro de qual pasta?), já que a palavra correta é homossexualidade. O sufixo "ismo" se refere a doença e a homossexualidade não é um problema de saúde. Nasce-se homossexual como se nasce heterossexual. É uma questão de natureza, não de "opção". Lamentável.

  4. 1.1 - A Educação no Brasil é uma merda. Dominada por marxistas caquéticos desde sempre. Os professores são todos umas merdas, basta ver pela postura do sindicato, um antro de esquerdistas cretinos. E então o novo governo, deixa a merda mais fedorenta, colocando nulidades à frente do ministério. Para que serve a merda de um pastor? Para cuidar dos carneirinhos. Então que ele vá forjar carneirinhos, na PQP.

    1. A esquerda afundou a educação nesse país, quem não enxerga isso é um idiota útil, foram catequizando os estudantes e sem transmitir conhecimento, é só ver nossa colocação frente aos outros países. O governo começou com um idiota na educação sem educação nenhuma, teria que colocar uma pessoa preparada, intelectualmente, moralmente e independente se possível.

    2. 1.2 - O Ministério da Educação deve ser unido ao da Ciência e Tecnologia, criando o Ministério da Educação Científica e Tecnológica. Lembra quando o Jobs voltou para a Apple? Jogou fora todos os lixos inúteis que a empresa estava desenvolvendo, bem como os colaboradores inúteis. É mais difícil fazer isso com todas as merdas concursadas que temos. Porém, colocando um visionário para liderar o processo, unindo forças com os atores de fora que pensam a educação, é trilhar no caminho certo.

    1. Inês, pelos seus erros de português bem se persegue que a educação no país vai de mal a a pior.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO