Jane de Araújo/Agência Senado

Intermediária de vacina indiana contava com emenda de Ricardo Barros, revela telegrama em poder da CPI

22.06.21 20:04

Durante uma visita à Índia, em março, Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos – empresa contratada pelo Ministério da Saúde para intermediar a aquisição de 20 milhões de doses da vacina Covaxin, do laboratório Bharat Biotech – deixou escapar a estratégia legislativa destinada a viabilizar a chegada do imunizante ao Brasil. O contrato da empresa com o governo Bolsonaro, que está na mira da CPI e do Ministério Público Federal, é de 1,6 bilhão de reais, a vacina mais cara adquirida pela Saúde, a 15 dólares por dose.

Em um telegrama em poder da CPI da Covid, o embaixador do Brasil em Nova Delhi, André Correia do Lago, disse que o presidente da Precisa comentou que “com a divulgação de dados de eficácia pela Bharat Biotech e a iminência da aprovação da autorização para uso emergencial sem restrições da vacina na Índia, autorização semelhante poderia ser obtida em breve no Brasil”.

Segundo ele, isso seria possível em razão de nova redação da Medida Provisória 1.026/21″ aprovada pelo Senado Federal.

A “nova redação da Medida Provisória” mencionada pelo empresário se refere à emenda do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, à MP. No texto, acatado integralmente pelo relator da medida provisória na Câmara, o deputado Pedro Westphalen, do mesmo Progressistas de Barros, o líder do governo Bolsonaro inseriu a autoridade sanitária indiana no rol de agências que poderiam forçar a Anvisa a avaliar, dentro de sete dias, o uso emergencial de vacinas já aprovadas em seus países. Com isso, o imunizante indiano poderia pular todo o processo regulatório exigido pela Anvisa.

Originalmente, o texto enviado pelo Planalto ao Congresso previa que a Anvisa deveria avaliar, no prazo de sete dias, o uso emergencial de vacinas já aprovadas por agências regulatórias dos Estados Unidos, União Europeia, Japão, China e Reino Unido. A Câmara ampliou o leque de agências para contemplar outros países, incluindo Rússia e Índia.

No encontro com o embaixador brasileiro em Nova Delhi, o sócio da Precisa Medicamentos estava acompanhado dos empresários Élson de Barros Gomes Junior e Leonardo Ananda Gomes, cônsules honorários da Índia em Belo Horizonte e Rio de Janeiro, respectivamente.

Em janeiro, durante a primeira reunião com o embaixador brasileiro na Índia, o executivo da Precisa havia demonstrado desconforto com os procedimentos da Anvisa. “No que concerne ao processo de licenciamento da vacina da Bharat no Brasil, indicou que o registro emergencial demandaria testes em território nacional, enquanto o definitivo poderia ser obtido sem esse requisito. Em vista da urgência da situação, a Precisa teria optado por postular diretamente o definitivo”, relatou o diplomata sobre a conversa com Maximiano.

Em nota, Barros afirma que outros parlamentares também apresentaram emendas em favor da inclusão da autoridade indiana. Ocorre que o texto incorporado pelo relator da matéria é idêntico ao do líder do governo, diferentemente das emendas de autoria de outros deputados. O líder do governo já é alvo de uma ação por improbidade administrativa na qual é acusado de favorecimento à empresa Global Gestão em Saúde, que tem como um dos sócios justamente Francisco Maximiano, diretor da Precisa Medicamentos. Na ação por improbidade, o Ministério Público Federal cobra ressarcimento de R$ 20 milhões referentes a danos causados pela Global Saúde ao não entregar medicamentos de alto custo.

Já a Precisa diz que “em nenhum momento foi beneficiada por qualquer autoridade pública”. A empresa diz, ainda, que “jamais buscou tratamento diferenciado, agindo estritamente dentro das normas”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O Verdugo do Planalto é conhecido a anos do Ricardo Barros corrupto os dois são iguais.Montaram um esquema que ia matar mais brasileiros com uma vacina não aprovada pela Anvisa.Mas eles iam encher mais ainda seus bolsos ..600 milhões de reais.isso é cuidar do Brasil?

  2. NUNCA ME DECEPCIONEI COM UM CIDADÃO, DA CLASSE DE UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA. VOTAREI NESTE MESMO, CASO O OUTRO SEJA UM CANDIDATO DO PT.

  3. ricardo barros o lambe botas do PT e, agora o lambe botas do jair TRAIDOR ,sem duvida É A SUPREMA VERGONHA DO POVO PARANAENSE.

    1. A cleptocrasia avança nesses políticos já viciados em roubar. Primeiro o meu.

  4. Ricardo Barros é um político do Centrão mega corrupto, compulsivo e fanático por falcatruas, fisiológico e suprapartidário, uma figura nefasta e asquerosa, agora abraçado ao governo dos Bolsomilicianos. Eleitores do Paraná precisam escorraçá-lo nas urnas !!!!!

    1. e o pior é que tem povo burro (ou conivente) que vota nele.

  5. Assinante de primeira hora da Crusoe, bem como da Antagonista, registro a grosseira interrupção a meu acesso por falta de pagamento. O assinante deve merecer o benefício da dúvida antes de medidas grosseiras como a relatada. Após verificar a procedência e as razões desse suposto “atraso da assinatura “, vou refletir se vale a pena prosseguir com esse relacionamento.

  6. Um dos mandamentos da moralidade pública: “Não roubar e NÃO DEIXAR ROUBAR”. Em 28 anos com mandato de Deputado Federal, Bolsonaro estava careca de saber que a turma do Centrão é corrupta. Aliando-se ao Centrão, Ele SABIA que estaria DANDO AVAL À ROUBALHEIRA GENERALIZADA. Que providência ele tomou? COLOCAR AUGUSTO ARAS NA PGR PARA ACABAR COM A LAVA JATO E BARRAR TODAS AS INVESTIGAÇÕES.

  7. Alberto (Belém-Pa). Cada dia q passa, mais aflora o verdadeiro caráter d Jair Bolsonaro. Cada dia q passa, mais convencimento vem à tona d q Jair Bolsonaro é um embuste, e q deve ser apeado do poder para o bem do Brasil. Estava escrito nas estrelas, ou melhor, nos registros do Exército Brasileiro: "Quem foi um mau militar, jamais daria um bom cidadão, consequentemente jamais seria um bom presidente da República". A resposta está aí, e o tempo continua sendo o senhor da razão. #ForaBolsonaro

  8. Esse Ricardo Barros ê de Maringá PR. Ele é o anverso do Sérgio Moro nascido na mesma cidade. Ricardo Barros é raposa velha. Toda a família é da política. Está sempre envolvido em falcatruas.

  9. Quanto é o bastante para um parasita igual ao Ricardo Barros? Bolsonaro arrumou uma boquinha p/ a mulher desse parasita, no conselho de Itaipú. Mas o parasita quer mais, sempre mais. O parasita é capaz de lucrar com a morte de brasileiros. O parasita não quer saber se a vacina é eficaz, se ela é segura. O parasita ñ vai tomar. O parasita pode ir para os USA. Pode conseguir uma vacina melhor na surdina. Essa vacina cara e ruim e p/ o povo. O PARASITA SÓ QUER SABER, QUANTO ELE VAI GANHAR EM CIMA.

    1. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

    1. A corrupção existiu até entre os apóstolos de Jesus, vc acha que os políticos mundiais se candidatam para seu povo, seu país? Na terra não tem gente boa, e o inferno está lotado deles!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO