Agência Senado

‘Indecente, imoral’: Luis Miranda fala sobre oferta de propina

30.06.21 07:02

O deputado Luis Miranda (foto) falou sobre a oferta de propina que recebeu, no escritório de um conhecido lobista de Brasília, para não impor obstáculos à compra da vacina Covaxin pelo governo federal. Como Crusoé revelou nesta terça-feira, 29, a proposta foi feita depois de ele e o irmão, Luis Ricardo Miranda, funcionário de carreira do Ministério da Saúde, terem ido ao presidente Jair Bolsonaro apresentar documentos que indicavam corrupção no processo de aquisição de 20 milhões de doses da vacina indiana por intermédio de uma empresa brasileira, a Precisa Medicamentos. Bolsonaro prometeu acionar a Polícia Federal para apurar as suspeitas, mas nenhuma investigação foi aberta na ocasião.

O parlamentar, que até recentemente se enfileirava entre os bolsonaristas mais fiéis do Congresso, havia dito que falaria sobre a oferta de propina apenas à polícia, mas horas após a publicação da reportagem aceitou relatar o episódio. Ele afirma ter ouvido do lobista Silvio Assis os detalhes da proposta. A conversa se deu ao final da reunião social para o qual fora convidado. Quando já caminhava para o carro, diz, Assis o acompanhou e, então, ofereceu 6 centavos de dólar por cada dose a ser adquirida pelo governo. Em troca, Miranda deveria “ajudar” a destravar o processo de compra da vacina.

Àquela altura, no Ministério da Saúde, o irmão do deputado, lotado na área encarregada de avalizar a importação de medicamentos, vinha impondo obstáculos à compra em razão dos indícios de irregularidades. Apontado como articulador do suposto esquema por trás da aquisição da vacina indiana, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, estava entre os participantes do encontro na casa do lobista, mas, segundo Miranda, não presenciou a oferta. Ricardo Barros e Silvio Assis são amigos de longa data. Eis a entrevista.

Como se deu a oferta de propina?
Na verdade, são jantares que acontecem com parlamentares. É normal um parlamentar ser chamado para eventos. Mas, da última vez que eu fui (à casa do lobista Silvio Assis), na hora de ir embora o dono da casa me acompanhou até lá fora e usou uma expressão no seguinte sentido: “Deputado, ajuda a gente a fazer com que essas vacinas entrem aqui, e o senhor pode ter uma participação de 6 centavos de dólar por unidade”. Eu olhei para a cara dele e falei: “Tá ficando maluco?”. Ele disse: “Calma, deputado”. Eu falei: “Cara, se você repetir isso eu te dou voz de prisão”. Ele olhou pra mim de forma assustada e falou assim: “O que é isso, deputado? Você não entendeu. Eu não estou oferecendo para o deputado, estou oferecendo para o empresário”. Eu disse: “Nem para o empresário, amigo. É água e óleo. Na posição em que eu estou, como você quer que eu te ajude?”. E ele: “Não, deputado, esquece isso. Morreu o assunto”.

Essa proposta foi feita pelo lobista Silvio Assis?
Exatamente. O dono da casa.

O sr. entendeu a abordagem como um movimento para fazer seu irmão mudar de entendimento e aprovar o negócio da Covaxin?
Ele não tocou no nome do meu irmão. A oferta do dinheiro veio na frente do que precisava, e ele não seguiu. A conversa morreu ali.

Evidentemente, eles sabiam que o irmão do sr. era um obstáculo a ser removido.
Sendo bem sincero, não posso dizer nem que imagino isso. Alguns amigos me questionaram depois da reportagem da Crusoé: “Por que você não estourou isso antes?”. Eu falei que foi porque eu não consigo provar com clareza isso. Seria um desconforto desnecessário. Mas se fizerem uma boa investigação em torno das pessoas que estavam ali no ambiente, provavelmente outros desdobramentos podem ocorrer. Por mais que não fosse a intenção corromper meu irmão, só a forma como eu entendi já foi suficiente para não ter interesse.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/Crusoé“Ajuda a gente a fazer com que essas vacinas entrem aqui, e o senhor pode ter uma participação de 6 centavos de dólar por unidade”
O sr. entendeu a abordagem como uma proposta indecente?
No mínimo indecente, para não dizer que de fato existia a intenção de cometer corrupção. No mínimo indecente, imoral.

Essa proposta foi feita ao final de um encontro em que estava presente o líder do governo.
Para mim, aquela é uma casa como as das frentes parlamentares que fazem jantares… Há vários ambientes (em Brasília) que têm frentes parlamentares e que têm defesas de bandeiras… Oferecem jantares para fazer networking entre parlamentares que precisam fazer ajustes de entendimento. É normal isso. Vou dar um exemplo, o da energia solar. O pessoal da energia solar estava batendo de frente com a opinião do Marcelo Ramos (vice-presidente da Câmara). Então, é normal o pessoal se reunir e tentar convencer os deputados, dizer que não vai ter impacto na conta de energia dos mais pobres. E aí eles usam para tentar explicar para nós. É algo republicano, normal, sem nenhum tipo de oferta. Infelizmente, eu tive o desprazer de receber uma oferta que eu não entendi como uma oferta empresarial. Apesar de não ter citado o nome do meu irmão, ele falar para eu “ajudar com as vacinas” foi mais do que suficiente. Como eu ajudaria? Eu sou um deputado. Sou do Legislativo, e não do Executivo.

O sr. considera que há relação entre essa oferta e a denúncia que o sr. havia feito ao presidente Jair Bolsonaro, semanas antes, sobre as suspeitas em torno da compra da Covaxin?
(Pausa) Eu juro que, apesar de eu ter achado a oferta imoral naquele momento, com esses últimos desdobramentos eu estou começando a perceber que é o modus operandi de algumas pessoas, e talvez com influência dessa pessoa que me fez a oferta.

A denúncia feita ao presidente pode ter deflagrado a ação dessas pessoas interessadas em fazer com que o negócio avançasse?
Não consigo precisar isso porque em nenhum momento ele fala em nome do presidente. Volto a dizer: eu estava indo para o carro, e o cara fala: “Deputado, se puder ajudar a gente com a questão da vacina, consigo colaborar com você, com a sua campanha, com 6 centavos de dólar por unidade”. Aí eu falo assim: “Está ficando louco, meu irmão? Não estou entendendo o que você está falando. Se você falar isso novamente, vou ter que te dar voz de prisão”. E ele diz: “O que é isso deputado, estou falando com o empresário… O senhor também não é empresário?”. E eu digo: “Não, amigo. Eu sou parlamentar, não trabalho com vacina, como você quer que eu te ajude?”. Aí ele diz: “Então esquece. Se o senhor se incomodou, se eu lhe ofendi, então esquece”. E deu um sorriso. Eu olhei para ele com cara de quem comeu e não gostou e fui embora.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/Crusoé“Eu olhei para a cara dele (do lobista ) e falei: ‘Tá ficando maluco?’. Ele disse: ‘Calma, deputado'”
O sr. pretende contar isso para a CPI e para a Polícia Federal?
É um fato que é um indício. O que cabe? Investigar o que está no entorno dessa pessoa e do ambiente para concluir se existe algum fato ou não. Eu já vi muitas pessoas que não têm nada e blefam só para mostrar poder. Foi o que me pareceu naquele dia porque, se o Ricardo (Barros) tinha alguma influência, por que ele não falou comigo sobre um assunto como esse? Eu não iria gostar da mesma forma, mas… O Ricardo não falou nada. Ninguém entrou nesse assunto. E, de repente, o cara (Silvio Assis), na hora de ir embora, me dá uma espetada dessa? Eu fiquei até na dúvida se, na verdade, ele não queria mostrar para mim que tinha poder e influência. Já vi muitas pessoas que, no fundo, não são envolvidas com merda nenhuma, mas que querem mostrar que têm envolvimento com o alto escalão, com grandes negócios. Eu juro por Deus que tinha dúvida se era corrupção de fato ou só uma tentativa de aparecer como um pavão, como alguém poderoso, ou mesmo de descobrir se eu tinha acesso para poder vender esse acesso para outra pessoa. Essa dúvida me faz não acreditar que a denúncia não teria relevância naquele momento, em que a gente estava tentando entender se o presidente sabia ou não sabia, se de fato mandou investigar ou não.

Mas, agora, não há dúvida de que é um fato grave.
Agora, sim. Com os desdobramentos, com a informação de que outra empresa tentou vender a vacina e de que tentaram corrompê-la também… Agora, a gente começa a entender que esse é um negócio muito maior do que a gente imaginava. Estou decepcionado (com o governo). Os desdobramentos mostram que, de fato, a gente não estava errado nas suspeitas. Quando eu levei (o assunto) ao presidente, eram suspeitas. Hoje vemos que de suspeita não tinha nada. A gente estava certo. Eu não gostaria de estar certo. Queria que o presidente tivesse apenas investigado naquele momento.

O que o sr. sabe, hoje, sobre a ligação do lobista que lhe fez a proposta com a Precisa, a empresa intermediária da venda da Covaxin para o governo?
Depois da reportagem da Crusoé, eu já escutei que sócios dessa empresa frequentam a mesma casa, bem como pessoas do Ministério da Saúde. É uma coincidência que deveria ser verificada.

Afinal, o sr. guarda uma gravação da conversa que teve com o presidente da República?
O que eu afirmei e volto a afirmar é que o presidente sabe da verdade e eu tenho como provar a verdade se, porventura, o presidente mentir. E não foi o que aconteceu. O presidente já confirmou que nós (o deputado e o irmão) estivemos com ele, e que ele disse que encaminhou para investigar. Eu não sou o algoz do presidente. Eu quis ajudar o presidente. Eu levei denúncias que deveriam ser averiguadas exatamente para poupar o governo. Se, naquele momento, o presidente tivesse aprofundado a investigação, certamente ele teria descoberto essas informações que estão estourando agora e teria preservado o governo. Eu quis ajudar.

Por ironia, o algoz do presidente talvez seja o Centrão, que ele buscou para dar sustentação ao governo, mas agora está protagonizando essa sucessão de suspeitas de corrupção. Como o sr. enxerga isso?
Se parar para pensar bem, o que eu fiz foi levar a verdade para o presidente, verdade essa que a cada minuto fica mais evidente. O presidente não confiou no seu aliado e preferiu confiar em um grupo que, agora, o coloca nessa situação que você colocou: o verdadeiro algoz dele são as pessoas em quem ele mais confiou, ao invés de confiar naqueles que estiveram do lado dele o tempo todo. E quem está sendo atacado é quem trouxe a verdade.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Ficou explícito que o Bolsonaro, em vez de mandar a PF investigar, avisou os integrantes do Esquema das Vacinas, que buscaram recrutar o deputado, oferecendo para ele uma propina milionária. Por isso a vacina Covaxin é ruim e cara. Na formação de preço dessa vacina, foi computada uma margem para corromper, quem se colocasse no caminho da negociata.

  2. Sao todos bandidos realmente. So matando um por um pra nos livrarmos desses vermes. Jantares na casa de lobista quer dizer o que? BANDIDAGEM

  3. Neste covil de ladrões chamado Brasil onde grande parte da classe política só pensa em fazer negócios no governo para enriquecer e assegurar reeleições sucessivas, o que menos conta são as 515.000 mortes de Covid por falta de vacinas não compradas pelo PR inepto que deve sim, ser afastado do cargo, pois seus 2 e 1/2 de governo foi de uma incompetência cruel e o país não aguenta mais tantos danos. Que Mourão assuma e pacifique a nação até as eleições de 2022.

    1. Dilma teve um corrupto Cunha para lhe puxar o tapete, com a graça do bom deus ainda bem q o bozo teve o seu Cunha para fazer justiça às mais de 500mil vidas ridicularizadas por esse monstro q nos governa.

  4. O deputado ficou surpreso, ofendido e horrorizado com a oferta de propina??? Mas não avisou a polícia e agora fica dando entrevista e vai falar na CPI??? Sério isso?

    1. Como político e integrante da tropa governista (ele sempre foi um bozista) ele achou por bem levar o problema ao presidente. Teve segundas intenções? Provavelmente, mas isso é de se esperar dessa classe de políticos bozistas e petistas. Mas o real problema está é na passagem de pano do Bozo para a corrupção do Barros.

  5. Teatro de horrores. Bandidos entregando bandidos para outros bandidos tentarem assumir o poder. Ficar discutindo esse presta, aquele não presta, é perda de tempo e inteligência. NINGUÉM presta nessa CPI, tanto investigadores quanto investigados. Nós merecemos coisa melhor do que isso. NÃO É POSSÍVEL UM PAÍS COM MAIS DE 200 MILHÕES DE PESSOAS, ficar nessa dependência::/discussão de Bozó, Luladrao etc. Temos que defenestrar os dois e partir pra outro rumo.

    1. Certamente. O início deve ser com o chute na bunda do bozo.

  6. Dói na alma só em pensar em que muitos brasileiros alimentaram a esperança de um Brasil melhor, menos desigual, sem corrupção. Dói mais ainda: um presidente deixar seus compatriotas morrerem sem que ele tome providências e ainda ficar escarnecendo dos mortos e de suas famílias. Para completar a rodada: agora surgem denúncias de crimes em compras de vacinas sem a comprovação dos órgãos competentes. Não merecemos.

  7. O pazuello qnd tava indo embora falou algo sobre rolos de deputados lá dentro. Jogou no ar e saiu. Crusoé podia martelar nessa tecla aí. Por ele frente a frente com Ricardo Barros seria bom....

  8. Bom dia! Por gentileza, façam e publiquem uma entrevista com o Senador Miranda. Eu sugiro as seguintes perguntas: O senhor deixou para informar ao PR, somente?; O senhor não informou a nenhum dos outros parlamentares?; Por quê o senhor não denunciou ao MPF?; Não lhe soa estranho o senhor ter informado ao PR, ter aguardado esse tempo todo e só após o PR não ter tomado nenhuma providência o senhor resolver denunciar?; Se o senhor gravou a conversa com o PR não lhe soa algo premeditado? Obrigado!

    1. Todas essas perguntas não mudam o resultado final de q o presidente no mínimo prevaricou e passou pano para um corrupto de seu governo. Entenda, nada poderá justificar uma defesa ao monstro presidente genocida.

  9. Revistinha chinfrim essa, que não engana ninguém, dando espaço para para um deputadinho de quinta. Vocês são dorianos, como mostra o contrato esconso com a TV Cultura.

    1. SILVIO, mortadela petista desiludido que se encantou com o Bolsonarismo delinquente. Viciado em comer a lavagem bozista de fake news que arrota com cheiro de mortadela vermelha.

    2. Silvinha gosta das calças apertadas do Dòria. Qual seria a razão?

    3. Doria não sai de vocês ? Mudem o disco. Importar vacina de um laboratório de quinta e ainda pagar 15 dólares a dose?

    4. É só denunciar as tramoias do Bozo a resista ou jornal é chinfrim, se fala bem é honesta e competente.

    5. Delinquente zurrando aqui. A revista também da espaço para o maior genocida da história brasileira.

  10. Olha o espaço que essa revistinha dá para um deputadinho (eita povo, eleger um cara assim) que é mais sujo que pau de galinheiro. Crusoé não engana ninguém, turminha do Doria.

    1. Antes os petistas chamavam tudo mundo que não é petista, de coxinha. Agora todo mundo que não que não é bolsonarista, é rotulado de doriana. Poderiam ser pelo menos mais criativos. O que se conclui é o óbvio ululante, , com redundância: LULISTA = BOLSONARISTA = IDIOTA.

  11. O que o PR Bolsonaro devia fazer era entregar todo o esquema de corrupção das vacinas à Justiça; se livrar do Centrão e concluir o mandato abrindo mão da reeleição para que um candidato de centro direita vença Lula já no primeiro turno, por que se for ele o candidato perderá para Lula no primeiro turno.

    1. Agora já é tarde, no mínimo prevaricou para proteger os militares aboletados no MS e o Barros.

    2. impossível Bolsonaro ter qualquer momento de sapiência.

    3. Seria bom para o Brasil se fizesse isso mas e os crimes de rachadinha sem foro privilegiado ele sabe q vai pra cadeia!

    1. Vc só acredita nas fake news de quinta a noite ou na lavagem de porco bozista que o bolsonaro joga para a manada do cercadinho todas as manhãs.

  12. Luís Miranda é o Roberto Jeferson do desgoverno Bolsonaro? Elegemos mau caráter que se tornam heróis? Roberto Jeferson hj é um grande aliado do governo .

  13. Com inatural sistema político brasileiro, não há Presidente, Governador ou Prefeito que consiga resistir às extorsões e chantagens dos legislativos. São reféns.

    1. Ele foi eleito para mudar tudo isso. Mas para defender o filho corrupto teve de se afastar de quem era honesto e íntegro para se aliar com os piores corruptos do Brasil. Agora nao adianta vir com essa de que é impossível mudar o sistema, pois ele teve a faca e o queijo em suas mãos mas preferiu se lambuzar e emporcalhar com lavagem de porco.

  14. Não defendendo ninguém, mas sabendo da vida "ilibada" deste senhor(divulgado no Fantástico/Globo, até há pouco, tua Casa) mancomunado com os metralhas da CPI (Corruptos Protegendo Ímpios =governadores, filhos, esposas, assaltantes dos nossos suados impostos e até defensor de terrorista Cesare Battisti), bom não se precipitar e já soltar o Barrabás.O pior jornalista é q aceita ser (mula montada) pq está cego pelo ódio. Seu algoz continua sendo aquele q te censurou. Críticas honestas sempre!!

  15. Estes esquemas de corrupção tem muita gente envolvida, impossível um ou dois roubarem sozinhos, é preciso armar uma quadrilha do tio da limpeza até o presidente. Se puxar uma pena...

  16. Apesar do deputado Luis Miranda estar envolvido em suspeitas de falcatruas financeiras nos EUA, acho que ele realmente imaginou que estaria ajudando o Presidente. Mal sabia ele que estava denunciando o ataque ao galinheiro a uma das raposas.

  17. BOLSONARO = os EXEMPLOS EXCECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  18. Bem, todo mundo sabia que um governo bozista seria indecente e imoral. Não é natural colher rosas quando se semeia urtigas. O Brasil agora colhe o que plantou. Ou queima-se a plantação e começa tudo de novo ou às urtigas se tornarão o novo normal.

  19. Apoio no congresso representa isso! Sempre foi assim, não há união entre oposição e governo pelo País. A oposição é explicita de qualquer lado para derrubar o governo que seja. Quando há apoio de um grupo é para isso, meter a mão. Governo de coalizão é isso... deixar roubar quem me apoia, caso contrário não se tem governo, seja ele de que partido for.

    1. Este "sempre foi assim" como argumento para continuar assim é fim de caminho André, é aceitar um grande erro como certo.

    2. No mundo bozolulista você está certo. No mundo real, você está errado. Há inúmeros mecanismos para conter corrupção.

    1. Centrão está praticamente abandonando o barco bozista. Bolsonaro é um político tóxico, derrete a popularidade de qualquer um q se aproxime dele. Já verificarmos o resultado catastrófico de quem foi apoiado por ele nas ultimas eleições municipais. Com a aproximação do pleito de 2022, cada dia será um deputado a menos para defender esse desgoverno e ele acabará sendo impichado. Pena q as custas de muita corrupção e vidas ceifadas.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO