Najara Araujo/Câmara dos Deputados

Ex-assessor da Saúde, coronel nega oferta de propina em jantar e vínculo com Bolsonaro

10.07.21 18:23

Ex-assessor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, o tenente-coronel Marcelo Blanco (foto) negou que o ex-diretor da pasta Roberto Dias tenha exigido propina para a compra de vacinas em um jantar com o policial militar Luiz Paulo Dominguetti do qual ele também participou, em fevereiro, em um restaurante em Brasília.

“O encontro houve, o pedido não houve. Afirmo de forma categórica que não houve pedido”, disse Blanco a Crusoé. Exonerado do cargo a pedido em janeiro deste ano, o coronel também negou ter qualquer relação com o presidente Jair Bolsonaro e influência na indicação de diretores de hospitais federais no Rio de Janeiro, seu estado de origem.

“Nunca estive com nenhum dos filhos do presidente Bolsonaro e com o presidente Bolsonaro eu estive uma única vez, que foi na solenidade de posse do ministro (Eduardo) Pazuello, junto com tantos outros convidados”, afirmou Blanco, que atuou como diretor substituto de Logística do Ministério da Saúde e será ouvido pela CPI da Covid no Senado na próxima semana.

Como mostrou Crusoé em sua mais recente edição semanal, a CPI suspeita que Blanco possa ter sido um dos homens de Bolsonaro no Ministério da Saúde, inclusive sendo o fiador da indicação de nomes para hospitais federais no Rio. “Não conheço nenhum diretor de hospital federal. Apesar de ser carioca e de ter morado lá, eu nunca entrei em qualquer hospital federal do Rio”, rebateu.

O coronel afirmou que apenas apresentou Dominguetti ao então diretor de logística Roberto Dias para uma possível negociação de venda de vacinas da AstraZeneca e que sua relação com o policial militar que se apresenta como representante da empresa americana Davati para a venda de imunizantes ao Brasil estava relacionada à compra de insumos para o setor privado, para o qual começou a trabalhar após deixar o ministério, em janeiro deste ano.

“Ele (Dominguetti) queria enviar a proposta ao diretor logístico. Eu peguei os e-mails institucionais e entreguei a ele. Foi só isso o que aconteceu. Só que ele ficava me ligando o tempo todo perguntando: ‘E aí, por que o documento está parado’. Estão querendo me dar uma importância que nunca existiu”, disse Marcelo Blanco, que é militar da reserva do Exército.

Segundo ele, a aquisição de vacinas da AstraZeneca por meio da Davati “nunca prosperou porque a empresa e o Dominguetti jamais entregaram o conjunto de documentos probatórios que justificasse a instauração pelo Ministério da Saúde de um procedimento formal “. Blanco afirmou que o PM não tinha a documentação necessária “nem para o público nem para o privado”.

Sobre as mensagens extraídas do celular de Dominguetti pela CPI nas quais Blanco se refere ao pagamento de “1 milhão de dólares”, o coronel disse que o assunto não tinha nenhuma relação com a compra de vacinas, mas com um negócio envolvendo criptomoedas que o PM teria proposto a ele.

“Sinceramente, não sei o que o levou a criar essa história absolutamente surreal (do pedido de propina). Cabe à investigação responder a essa pergunta. Ele não apresentou nenhuma prova. Basta ver a vida pretérita dele (Dominguetti) para conhecer o perfil”, ressaltou Blanco.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. só quem acredita em papai Noel não aceita que o cabo (faltou o sargento) participou de uma trama do lado b do desgoverno bolsonero para entregar o comando do cofre da saúde para a máfia militar. ATENÇÃO O JOINHO DAS FFAA. SENHOR BRAGA BROTHER BOLSO.

  2. Agora o coronel não conhecia o cabo. O coronel do Exército, Acima de Qualquer Suspeita (já vi filme com esse título), leva para um encontro com um representante do (des)Governo Federal, um cabo interiorano de Alfenas, da PM de Minas Gerais, que "não tinha a documentação necessária". Se não tinha credenciais ou documentação necessária, como se "misturou" com ele? Essa explicação não é de um coronel, é, com todo o respeito, explicação de soldado, apelidado de "reco", recém incorporado

  3. Mais uma história q não fecha. Ele é Dominguette devem cumprir uma cadeia legal e devolver com juros os desvios q se apurar, devem ser muitos.

  4. Mas está claro que esse Dominguetti é aloprado. É só apurarem com os diretores dos hospitais , que normalmente são médicos sérios se esse coronel tinha toda essa influência! Qta perda de tempo nessa CPI!

  5. Tudo vagabundo mentiroso, ele vai dizer que é comunista infiltrado , sempre foi petista mortadela , como o bozo não pode cuidar de tudo, não sabia que ele estava infiltrado no MSaude!!!!!

    1. Essa expressão: "como o Bozo não pode cuidar de tudo" IGUAL A EXPRESSÃO do mensalão "eu não sabia de nada" O Luladrão sabia de tudo porque comandava a quadrilha. O Bozolóide corrupto deu a mesma desculpa em outras palavras e está sabendo de tudo pois ele é instituidor, além do genocídio também o assalto aos cofres da nação. CADEIA NELES.

  6. Coronel, tenha vergonha na cara. Quem vai acreditar nesta historinha para boi dormir? IGNORÁVAMOS A CORRUPÇÃO neste governo, até porque ocorreu o aparelhamento das instituições. Mas a CPI está fazendo um grande trabalho para o Brasil, trazendo à tona o QUE DEVEMOS SABER, E SABEREMOS, pode estar certo disso. Sair do Ministério para montar empresa, negociata durante um chopinho, 1 milhão em criptomoedas...E nós brasileiros, pagadores de impostos, tomando conhecimento dessa pouca vergonha.

  7. Quero esse cozinheiro pra presidente!!!! 😆😆😆😆😆😆😂😂😂😂😂😂👉👉👉👉👉👉👉👉 https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2021/07/10/interna_politica,1285459/cozinheiro-e-preso-apos-reclamar-de-precisar-cozinhar-para-bolsonaro-no-rs.shtml

  8. Quero esse cozinheiro pra presidente!!!! 😆😆😆😆😆😆😂😂😂😂😂😂👉👉👉👉👉👉👉👉 https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2021/07/10/interna_politica,1285459/cozinheiro-e-preso-apos-reclamar-de-precisar-cozinhar-para-bolsonaro-no-rs.shtml

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO