Crusoé

Empresas ligadas a militar do Exército venderam R$ 45 milhões em produtos para o governo

27.01.21 12:42

Três empresas pertencentes a uma mesma família — duas delas sediadas no mesmo endereço — mantêm contratos de 45 milhões de reais com o governo federal para fornecer diferentes produtos e serviços ao Exército. As firmas forneceram toneladas de alimentos e de uniformes e equipamentos de proteção a tropas. As empresas, visitadas por Crusoé, funcionam em pequenas salas comerciais de Brasília — uma delas não tem nem sequer placa de identificação (foto).

No centro desses negócios, autorizados em grande parte pelo Ministério da Defesa e pelo Comando do Exército, está Elvio Rosemberg da Silva Abreu Junior.

Ele aparece como dono da empresa DFX Comércio e Importação, que fornece uniformes e tecidos. Segundo o Portal da Transparência, a empresa recebeu 25 milhões de reais do governo federal. Em um boletim do Exército datado de 2009, o nome de Elvio Junior aparece em uma longa lista de tenentes promovidos na corporação. O Exército afirmou, por meio de nota, que Elvio não está mais na ativa. “Ele foi oficial técnico temporário, no Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, tendo sido licenciado do serviço ativo em 22 de junho de 2012”. Na prática, isso significa que ele passou para a reserva não remunerada, que costuma durar cinco anos – período em que pode voltar a ser requisitado. A primeira licitação no Exército da qual sua empresa participou foi aberta em maio de 2012, antes de Elvio migrar para a reserva.

Além de ter uma das empresas em seu nome, Elvio Junior é filho de Azenate Barreto Abreu, dona da Saúde & Vida Comercial de Alimentos, que já recebeu 12,5 milhões de reais do governo. A empresa fornece alimentos para as tropas, que vão desde feijão e carnes até leite condensado. Os números com os gastos gerais do governo com alimentos em 2020 foram revelados nesta terça-feira, 26, em reportagem publicada pelo portal Metrópoles. Vizinhos da firma afirmam que o lugar é frequentemente visitado por homens fardados.

Já a terceira empresa está registrada no nome de Cynthia Nascente Schuab Abreu, mulher de Elvio Junior. Ela figura como dona da Schuab Abreu Engenharia, que recebeu 7,1 milhões de reais do governo federal, também para fornecer produtos para o Exército. Na sede empresa, que é vizinha da DFX, da que o próprio Elvio Junior é sócio, um homem dava expediente nesta quarta. Ele disse ser responsável por receber materiais. Segundo o funcionário, a sala onde a Schaub está formalmente registrada serve apenas como depósito dos produtos da firma vizinha. No lugar havia caixas com a logomarca da DFX.

Crusoé tentou contato com Elvio, Cynthia e Azenate, mas eles não atenderam as ligações.

Atendendo à sua solicitação formulada por meio de mensagem eletrônica, de 27 de janeiro, o Centro de Comunicação Social do Exército informa que Elvio Rosemberg da Silva Júnior não é militar do serviço ativo do Exército Brasileiro. Ele foi oficial técnico temporário, no Batalhão de Polícia do Exército de Brasília, tendo sido licenciado do serviço ativo em 22 de junho de 2012.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Crusoé a ilha do jornalismo imparcial, transformou em continente de notícias da mídia marrom do dirigismo de gado contra o exército e governo.

  2. Se a Crusoé aprofundar sua investigação poderá confirmar que há milhares de empresas pertencentes à parentalha de milicos de alta patente que tem contratos bilionários com o governo, grande parte contratada por dispensa de licitação

  3. Basicamente um milico se torna ex milico e “vence” licitação para vender para o exército! Resumidamente trata se de MM (maracutaia militar ou milicada maracutada)

  4. Nossa.. essas coisas vão começar a aparecer e nunca mais q param.. ou alguém ainda acredita em fidelidade cega? Eu não. Sempre tô esperando q vamos descobrir mta coisa.. sobre sabujos q aceitam qquer tipo de desqualificação, na frente da população inteira de um país e q depois de um tempinho de muxôxo.. voltam com a vontade de se rebaixar, a pseufidelidade, ainda mais firme do q nunca. Eu acredito em vantagens.

  5. R$ 2.000.000,00 em Chicketes!!! Lata de leite condensado a 80 conto!!! Será que sai daí uma Lava Jato dos milico? Não precisa ser nenhum gênio pra saber que é só fuçar um pouquinho pra achar um monte!!!

    1. Não sai lava-jato porque temos Aras na PGR, não sai impeachment porque teremos Arthur Lira na Câmara, não sai nada no STF porque temos Gilmar Mendes, Lewandoski e companhia. Pobre de nós que pagamos impostos.

  6. Cheirinho de corrupção! Vale a pena investigar! Mas como assinante da Crusoé peço que deem um título correto a reportagem. Ex-militar NÃO é militar!! Não sigam a linha de um jornaleco de sp que costuma criar títulos tendenciosos para atrair a atenção do leitor! Não baixem o nível!

    1. Concordo com vc, essa revista começou tão bem que eu acabei fazendo uma assinatura, mas como ficou igual as demais, estou saindo! Não estou defendendo milicos, só quero saber a verdade sem tendências a qq. lado!

    2. Infelizmente isso já tendência na revista. E nem é para atrair a atenção, afinal, só assinantes a lêem. A consequência disso é a perda de assinantes que viram no início dela uma linha editorial independente e seria. Infelizmente a Crusoé passou a se dedicar exclusivamente a atacar o governo. Claro que o que nós queremos é vigilância acirrada, sem afagos, mas é cansativo ler um texto enorme cujo título insinua irregularidades e no fim constatar que não há nenhuma.

  7. Primeira licitação foi em 2012. Faltou a reportagem esclarecer em quais outras licitações essas empresas participaram. Mas aí pode ser que não criasse o debate desejado pela revista envolvendo o governo atual.

    1. O militar da reportagem foi para a reserva em 22 de junho de 2012. As empresas participaram de licitação, a data exata não é apresentada. Os produtos foram entregues - a matéria diz que as empresas são fornecedoras. Onde está o ilícito? O que se tenta insinuar aqui é que o governo beneficia os militares com desvio de verbas públicas. Pode ser verdade, mas é preciso clareza, não insinuações. Os preços foram superfaturados? Militares da reserva não podem concorrer em licitações? Clareza, Crusoé!

    2. A reportagem menciona essa data de 2012 para mostrar q a primeira licitação vencida pela referida empresa ocorreu quando o militar ainda estava na ativa, mostrando que o erro vem desde o nascedouro. Com relação ao seu questionamento, o quarta paragrafo dá a entender que os repasses mencionados na reportagem ocorreram em 2020.

  8. devagarinho vai aparecendo os roubos e meus caros colegas o leite condensado aqui em Alagoas está um absurdo de caro não sei o porque dessa alta no preço.

  9. Três empresas de uma mesma família venderam para o Exército, e daí? Faltou explicar se apenas essas empresas era selecionadas e combinavam preço? Os preços praticados não corresponde ao que o governo normalmente paga por tais produtos? Essas empresas pagavam propina? Crusoé já foi melhor, mas infelizmente escolheram a quantidade em detrimento da qualidade. E ainda precisa de dois jornalista pra escrever 5 parágrafos. Que tempos...

    1. Leonardo, você acredita mesmo no que escreveu? Quando foi o PT a fazer destas com as gráficas você ficou indignado? Eu fiquei com o PT e fico agora com Bolsonaro, canalhice é canalhice, vinda de qualquer um.

    2. 1.0 Leonardo, eu sou empresário. O que me chama a atenção são duas coisas: • O valor do contrato. • A estrutura das empresas > Um militar, mesmo que na reserva, fazendo negócios com o Exército. Essa história para mim, não fica em pé. Espero o seu contraponto.

    3. Leonardo, mas "bolsominion, bozista, bozete, mortadela e petista", são tudo a mesma coisa. "Bolsonaro é Lula" e "Lula é Bolsonaro". Só fanático cego não percebe isso.

    4. "Bolsominion" virou xingamento de quem não tem capacidade argumentativa. É tipo xingar de "petista", quando se aponta erros do atual governo federal.

  10. Impressionante ver assinantes aqui da Crusoé achando um absurdo a revista investigar esse tipo de coisa. A idéia é justamente essa. O que há de errado? Ataca algum ídolo de alguém?

    1. Tá bom Sr Leonardo....a Crusoé vai entrar com uma petição na justiça para quebrar o sigilo bancário, telefônico e fiscal dos proprietários e aprofundar nas investigações... O que você está querendo é função da polícia!

    2. O valor de 14 milhões em leite condensado é realmente muito estranho. Afinal, o governo federal é um ente administrativo ou industria de fabricação de doces? Mas a cereja do bolo fica por conta do 1 milhão gasto com chicletes. Qual o pensamento lógico q levou o governo federal a gastar um montante tão alto com algo tão trivial. Por acaso nosso funcionalismo necessita de chiclete para conseguir trabalhar? Tipo cafezinho? Onde fica o compromisso em gerir corretamente o dinheiro do contribuinte?

    3. leonardo leonardo 14 milhões em leite condesado e nao quê que investiga ,acorda não dá mais para defender esta mafia do bolsonaro esta ficando igual a do pt

    4. 🤔 Parece que causa dor ou desconforto, faz o chão tremer. A desilusão não é agradável

    5. O problema é a investigação foi "rasa"... apenas "3 empresas de uma mesma família vende para o exercito" não diz muita coisa. Faltou a parte principal: essas empresas combinavam preços, participavam de compras fingindo falsa concorrência, pagavam propinas? É isso que se espera, não uma "reportagem" de 5 parágrafos ao estilo de sites caça cliques como tantos outros.

    1. No mínimo, com certeza a moral e a ética passou longe.

    1. Quem está perdendo sua credibilidade é o exército!

    2. 🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🐄🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡

  11. O Exército também tem suas falcatruas, apenas as esconde muito bem. Se houvesse pelo menos transparência e justiça, talvez os bons não tivessem que conviver com insultos e zombarias proferidos pela canalha da rua. Aqueles que tentam esconder as picaretagens são tão picaretas quanto.

    1. Com certeza eu venho afirmando isso a tempo, para quem tem no seu currículo rachadinha pai, filho e amigos o que não tem por trás de tudo isso. Um governo que praticamente é militarizado e comandado por um frustrado capitão.

  12. Muito boa a reportagem, importante. Essa roubalheira tem que acabar, mas enquanto o povo penar na ignorância, fruto da péssima educação q recebe, vai continuar pobre e morrendo asfixiado, e sem IMPEACHMENT e educação já.

    1. Em comunicação jornalística o que existe é interpretação das fontes e de fatos. Imparcialidade, jamais. Todo discurso carrega uma ou mais intenções como sentido. Não há exceção nessa prática.

  13. Vocês mudaram o viés mesmo, incrível..., Esquerda maldita agora incluida no antagonista Só falam coisas mal intencionadas a respeito do nossa Capitão... O cara tá mudando nosso País e vcs não querendo ver. Acabou a mamata da propaganda com dinheiro público. Vcs que se lasquem Vou cancelar essa porcaria Fui....

    1. Tem gente que é cega! Todos são corruptos, os de esquerda, os de direita e os de centro. Tem que investigar sim! Só mudaram os nomes, a corrupção continua a mesma.

    2. Ronaldo, você é cego? mudando o quê? Esse capitaozinho CLOROQUINA reformado é o pior lixo da história da República

    3. Imprensa é oposição sempre! Papel de investigar e informar! Para elogiar tem o ministro Silvio Santos

    4. Vc tá levando quanto pra defender o Bolsonaro, ou é só burro mesmo?

    5. A revista é tachada de esquerda por mostrar possíveis podres da pseudo direita ou de seus apoiadores? Não! Essa revista sempre se posicionou de forma independente e disposta a mostrar os podres de quem quer q seja. Se desejas um periódico passador de pano para o seu político de estimação tem os sites e blogs no estiolo 247, carta capital e blogueiros mequetrefes que passam pano para o papai Bozo. Aqui não tem vez nem petista e nem bolsonarista. Por sinal, tudo a mesma merda!

    6. Agora a regra é o seguinte. Se é do Governo Bolsonaro não pode investigar. Só pode se for da esquerda. Botei nesse pilantra e tem q investigar tudo

    1. Pior que uma "bozete desmiolada" é uma "bozete desmiolada com desejos masoquistas". Isso vc só encontra aqui nos comentários de Crusoé...rs..

  14. kkkk Como os militares ficaram em cima do muro e foram coniventes com essa guinada corrupta do Bozo para os braços do centrão e esquerda corrupta. Agora é aguentar a mídia engrossar o caldo sobre eles tmbm, ainda mais quando temos um general da ativa contribuindo para o caos social e mortes de brasileiros pela covid-19. E aí? vão continuar coniventes com o genocídio patrocinado pelo papai bozo?

    1. Bozete Ronaldo, essa mamata não acabou não. Que o diga os congressistas com o c* recheado de dinheiro público.

    2. Que genocidio que nada. Vão trabalhar, acabou a mamata do dinheiro fácil...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO