Eduardo Anizelli/Folhapress

Em meio à pandemia, Odebrecht pagou R$ 40 mi em bônus a funcionários

18.04.21 08:10

Em meio à pandemia, a Odebrecht distribuiu bônus de 40 milhões de reais aos seus funcionários. Do total, 8,9 milhões de reais foram destinados aos diretores do grupo. Os pagamentos foram feitos em agosto de 2020, um mês depois de a Justiça aprovar o plano de recuperação judicial da companhia, cuja dívida era estimada à época em 100 bilhões de reais. O dado consta em um relatório da Álvares & Marsal, administradora judicial da Odebrecht.

Quando o pagamento foi realizado, boa parte do mercado estava revendo políticas internas de bonificações a diretores e funcionários, em razão da crise provocada pela Covid-19.

A Crusoé, credores da Odebrecht afirmam ver com preocupação o pagamento dos bônus em razão de a empresa ter o dever de destinar lucros ao pagamento da dívida. Entre os maiores credores, estão bancos públicos como a Caixa e o BNDES. A preocupação é reforçada pelo fato de que uma das principais metas do plano, a venda da Braskem, enfrenta questionamentos na Justiça.

O Ministério Público apura uma possível fraude aos credores em razão de um acerto do grupo com bancos em torno de ativos da Braskem. Esse acordo, em tese, esvaziaria o valor arrecadado diretamente pela Odebrecht com a venda da empresa que representa seu maior ativo.

Além da dívida com os credores, a Odebrecht ainda tem a pagar boa parte de suas parcelas do acordo de leniência com o Ministério Público Federal para indenizar a União pelos esquemas de corrupção na Petrobras e em outras estatais descobertos pela Lava Jato.

Crusoé perguntou à Novonor — novo nome da Odebrecht — qual foi a última vez que a empreiteira pagou uma parcela de seu acordo com o MPF e qual valor foi depositado. A empreiteira afirmou que “vem cumprindo devidamente o seu plano de recuperação judicial e honrando os compromissos nele assumidos com os credores“. “Os temas relacionados a acordos de leniência firmados pela Companhia no Brasil e no exterior são submetidos a regime de confidencialidade“.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Qual a novidade? O cleptocapitalismo brasileiro sempre funcionou assim. O clepotocapitalismo é um dos fundamentos do bozolulismo!

    1. Luiz -- Creio que 99% das empresas vivem de algum subsídio do governo. É o cleptocapitalismo legalizado!

    2. Odebrecht, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, OAS, Serveng Civilsan e outras sempre roubaram muito do dinheiro do Povo Brasileiro, o roubo representa no mínimo 60 % do que eles possuem!! Verdadeiras Organizações Criminosas!!!

  2. E um apto. Que comprei, paguei desses escrotos, não consigo o registro. Compraram até juiz, que não dá ganho de causa a quem tem recibo de quitação. Parabéns justice merda.

  3. Esta empresa é um escandalo, mudou de nome pra que??? Mais uma cortina de fumaça pra tentar dissociar os inumeros ilicitos cometidos adotando outro nome. A essencia é a mesma. Porque o dono (o velho), até hoje não foi processado??

  4. Nossos "campeões nacionais". Pior é saber que a Odebrecht não é nada comparado à JBS, essas sim entupida de lama, mas todos livres, leves e soltos

    1. É mesmo, Cláudio. Alguém comentou alhures que, pelo andar da carruagem, o TSE terá que anular a eleição de 2018, pois lula foi, injustamente, impedido de ser candidato e, agora, anulados os seus processos, é preciso que haja outra disputa com ele como candidato. Acho tão surreal tudo isso como num efeito de vídeo de trás pra frente. Aff!

    1. Se o "grande chefe" é inocente,a Odebrecht também deve ser... Como dizia a "Madre Superiora";Ou restaure-se a moralidade ,ou nos locupletemos todos...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO