Adriano Machado/Crusoé

Davati rebate reverendo e afirma que não ofereceu vacinas por US$ 11

03.08.21 19:00

A Davati Medical Supply rebateu a versão apresentada pelo reverendo Amilton Gomes de Paula (foto) à CPI da Covid e declarou nesta terça-feira, 3, que jamais ofertou ao Ministério da Saúde doses de vacinas contra a Covid-19 ao custo de 11 dólares cada. A empresa já admitiu que não tinha os imunizantes tratados com o governo federal.

Durante a oitiva do fundador da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários, o vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues, apresentou uma carta enviada por Amilton ao então secretário executivo do ministério, Elcio Franco, com a proposta de fornecimento de doses de imunizantes desenvolvidos pela AstraZeneca e pela Janssen por 11 dólares, cada.

Uma oferta feita pelo presidente da empresa, Herman Cardenas, em 15 de março, contudo, previa a cobrança de 10 dólares por dose da vacina da AstraZeneca. À CPI, Amilton declarou desconhecer tal proposta e, indagado pelo senador Alessandro Vieira sobre a justificativa para a divergência, não soube responder.

A diferença chamou atenção dos parlamentares porque, em depoimento ao colegiado, o policial militar e representante comercial da Davati, Luiz Paulo Dominguetti, afirmou que o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias exigiu propina justamente de 1 dólar para dar prosseguimento às negociações.

Enquanto o religioso falava à CPI, a Davati divulgou nota para negar “veementemente” o conteúdo das declarações de Amilton e afirmar “inexiste documento firmado pela empresa” com o valor de 11 dólares. “Referente a vacinas do laboratório Johnson & Johnson, a única proposta (FCO) apresentada pela Davati Medical Supply ao governo brasileiro foi no valor de 10 dólares, em e-mail enviado diretamente ao então Secretário do Ministério da Saúde“, completou.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. É um bando de mentirosos que tem passado por essa CPI. Alguns deviam ser presos e condenados por falso testemunho; outros por crimes contra a saúde dos brasileiros e uns poucos pelo imenso número de mortes da população.

  2. Vi o depoimento desse senhor. Não dá pra acreditar em nada do q ele disse. Tem q vasculhar a vida dele toda. Vai encontrar muita coisa escusa. Tá na hora dessa gente pagar pelo q fez e o q queria fazer. Esse ia embolsar 400 milhões de dólares. Só não foi graças a um funcionário q não aceitou o jogo, graças a Deus.

    1. FICOU MUITO CLARA A PROPINA DE 1 DOLAR POR VACIMA!!!! " NO MEU GOVERNO NÃO TEM POUCA CORRUPÇÃO " AÍ SIM!!!!

  3. Estão tentando confundir as pessoas com múltiplas versões para ver se todo mundo esquece a corrupção do governo bozogenocida!

    1. Olha, o xerimbabo de genocida está zurrando. Zurra xerimbabo de genocida.

    2. Eita zezinha amestrada e idiota!!!! Erra todas… se contente com a sua insignificância, ser inferior e idiota!!!!!!!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO