Reprodução

Cientista nuclear iraniano é assassinado perto de Teerã

27.11.20 17:06

Um dos principais cientistas nucleares do Irã, Mohsen Fakhrizadeh (foto), foi assassinado na tarde desta sexta, 27. Seu carro foi metralhado nos arredores de Teerã.

O ministro de Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, disse que Israel está por trás da morte. “Terroristas assassinaram um eminente cientista iraniano hoje. Essa covardia — com sérias indicações de envolvimento israelense — mostra que os seus protagonistas estão desesperados por uma guerra”, escreveu Zarif nas redes sociais.

Fakhrizadeh comandava o centro de pesquisas tecnológicas da Guarda Revolucionária do Irã e era um dos diretores do programa iraniano para a bomba nuclear.

Em 2018, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, citou o nome de Fakhrizadeh ao mostrar arquivos sobre o programa nuclear que agentes do Mossad teriam obtido no Irã. “Lembrem-se deste nome: Fakhrizadeh”, disse Netanyahu naquele ano em uma coletiva de imprensa. Os iranianos prometeram vingança.

Entre 2010 e 2012, quatro cientistas iranianos foram assassinados misteriosamente dentro do Irã, um quinto foi ferido. Duas das vítimas fatais morreram com a instalação de bombas em seus carros. O Irã também acusou Israel, que não se pronunciou sobre o assunto.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O Irã e Cristina Kirchener precisam se pronunciar sobre os atentados à AMIA e à embaixada de Israel na Argentina. Há 25 anos atrás uma facção do Hesbolahrealizou o atentado contra a AMIA, matando 85 argentinos e ferindo outros 300...Há 27 anos atrás o Hesbolah fez um atentado à embaixada de Israel em Buenos Aires: 29 mortos!

  2. Grande Netanyahu! Puxa, bem que ele podia secretamente enviar uns agentes para cá, né? O problema é que a lista enorme. Se é por falta de sugestão aqui vão alguns nomes: Lula, Dilma, Aécio, Nhonho/Botafogo, Batoré, Doria, Witzel, Camilo, Dino, Molon, Gleisi, Pimentel, Jacques Wagner, Rui Costa, Boulos, Freixo, Humberto Costa, Pimenta, Delgado, Renan, Bidita da Silva, "viúva" da Mariele, noooossssaa! a lista é imensa. Ahhh, quase ia me esquecendo dos 11 da pocilga.

Mais notícias
Assine
TOPO