Adriano Machado/Crusoé

Bolsonaro sinaliza que Bolsa Família pode chegar a R$ 400

03.08.21 15:26

O presidente Jair Bolsonaro (foto) sinalizou nesta terça-feira, 3, que, em meio à reformulação de programas sociais, o valor cedido a brasileiros em situação de vulnerabilidade social por meio do Bolsa Família pode ser ampliado em “até 100%“.

A reestruturação do programa de transferência de renda é uma das prioridades do governo federal diante da aproximação do ano eleitoral. Caso o valor do benefício seja duplicado, os repasses médios a famílias passarão de 192 reais para quase 400 reais.

Estamos aqui cultivando esforços e estudos no sentido de dar um aumento de, no mínimo, 50% para o Bolsa Família, podendo chegar até 100% em média. Com isso, além de atender a população, a gente prepara o Brasil para voltar à normalidade”, disse, em entrevista à TV Asa Branca.

O anúncio ocorreu um dia após o alto escalão do governo discutir com os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, uma proposta de Emenda à Constituição com a previsão de ajuste nas regras de parcelamento dos precatórios, ampliando a possibilidade de parcelamento já prevista na Constituição Federal.

A ideia da gestão Bolsonaro, com o projeto, é abrir espaço no Orçamento para a ampliação do Bolsa Família. De acordo com a Casa Civil, a intenção é fazer uma separação dos “superprecatórios” das dívidas de menor valor, permitindo, assim, que o governo parcele débitos judiciais acima de 66 milhões de reais.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Tem jeito não. Pode aumentar para 1 mil reais que ainda assim não ganhará a simpatia do eleitorado do norte e do nordeste, pois todo mundo sabe que o dinheiro não é doação do presidente, pertence a todos nós brasileiros.

  2. Que tal tal tirar os subsídios dos ruralistas e transferir tudo para os programas sociais? Por que será que o Bozo não faz esta coisa simples sem precisar endividar mais o país? Adivinhem a razão!

  3. Bolsonaro acerta em viabilizar o aumento do Bolsa Família. Pessoas estão passando fome e precisando da ajuda do Estado. Para Bolsonaro, um aumento substancial no valor do programa, permitirá pelo menos, alguma narrativa do seu governo em algo bom para o Brasil, já que tem se tornado cada vez mais tóxico. E poderá bater no ex-presidiário Lula, que se preocupou muito mais em roubar, do que em efetivamente ajudar os pobres, pois mesmo nos momentos de bonança, ofereceu valor menor do Bolsa Família.

    1. Com certeza ele não está pensando nas pessoas que estão passando fome. Isso é puro populismo. Ele é um egocêntrico e só age pensando somente em seu próprio beneficio!

  4. Usando os pobres, aproveitando-se da miséria e fulminando com o país pra não pegar cadeia!!!! É o mais sórdido vale-tudo total!!!!

  5. E por quê não logo 10 mil reais? Afinal fabricar números mágicos é desde sempre a especialidade dos populistas de araque no desespero de ser o que não poderiam ser...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO