Adriano Machado/Crusoé

Bia Kicis e Carla Zambelli evitam críticas a decisão de Fachin

08.03.21 19:25

As deputadas Bia Kicis e Carla Zambelli, expoentes do bolsonarismo na Câmara, evitaram criticar publicamente a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que anulou as condenações de Lula pela 13ª Vara Federal de Curitiba na Operação Lava Jato.

Em publicações nas redes sociais, as parlamentares se limitaram a informar os seguidores sobre a decisão. A mais ácida foi Zambelli, que chamou o ex-presidente de “cachaceiro” e “ex-presidiário”. Mais tarde, a deputada paulista compartilhou vídeo em que Jair Bolsonaro critica a decisão de Fachin. Kicis, por sua vez, lançou mão de teoria conspiratória sobre uma postagem do senador Humberto Costa, do PT de Pernambuco, insinuando que o parlamentar soube da decisão com antecedência. Horas depois, em sessão plenária na Câmara, a parlamentar disse que a decisão é um episódio de “muita tristeza para o povo brasileiro”. 

Nas últimas semanas, a deputada do Distrito Federal tem optado por uma postura mais comedida, dissonante de seu estilo beligerante, em um esforço para convencer líderes do Centrão e da oposição que tem as credenciais para ser eleita presidente da Comissão de Constituição de Justiça. Ela foi aconselhada por aliados a evitar polêmicas até ser confirmada no cargo.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A impressão que ficou , foi que Bolsonaro tirou moro da vara federal de Curitiba , sabendo que depois teria que demiti-lo , pois ele jamais iria se submeter a seu autoritarismo e iria seguir estritamente a lei , e a intenção sempre foi acabar com a lava e continuar aparelhando o STF , depois de se entregar ao centrão e seus oligarcas investigados , conseguiu trazer o Lula para as eleições porque acha que com ele pode derrotar Moro , se ele for candidato.talvez erre feio.

  2. Duas deputadas arapongas dominadas pelo Jair. Calaram-se diante da desconstrução da Lava Jato e da blindagem do Queiroz e do 01 conspiradas pelo chefe e agora novamente se acomodam, para que a polarização política se fortaleça com a volta do Jararaca ao jogo político. Taoquei?

  3. Quantas vezes será preciso julgar um caso de corrupção no Brasil? Até quando o povo brasileiro vai ter que assistir o STF rejugar políticos corruptos? A justiça desse país tem firmeza e competência pra isso. Estamos diante de retrocesso ,a que ponto chegamos....

  4. Deu certo. As arbitrariedades do Supremo atingiram seu objetivo: o Parlamento está c... de medo de criticar o que quer que seja agora.

    1. Sim Renata e o recado está dado ! No Brasil mais vale ser criminoso, só vai para cadeia ladrao de galinhas e cidadão comum ! Os espertos compram o juiz que parecem ser totalmente venais quanto mais se sobe na escala do judiciário !

  5. Prepararam o caminho ameaçando os movimentos contrários aos supremos para preparar o país a esta notícia, até os parlamentares acovardado.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO