RuyGoiaba

‘Muita cachaça e pouca oração’ na bandeira do Brasil já

28.05.21

Já podeis, da pátria filhos, ver um novo lema para a bandeira do Brasil — muito mais fiel à essência da brasilidade do que o 100% fantasioso “ordem e progresso” e tão bom quanto “crime ocorre nada acontece feijoada” (sem pontuação mesmo, como convém ao meme que melhor nos define) ou aquele slogan mais antigo, mas indémodable, “cuidado com bolsas e carteiras”.

Estou falando, é claro, de “muita cachaça e pouca oração”, cortesia do argentino torcedor do San Lorenzo de Almagro que manda lá no Vaticano. Vocês devem ter visto o vídeo que circulou na quarta-feira (26). Um padre brasileiro pede orações por este país tropical e Francisco responde, rindo: “Vocês não têm salvação. É muita cachaça e pouca oração” — frase dita em italiano, com exceção da “cachaça”, pronunciada em bom português brasileiro com sotaque portenho.

O povo que mora nas redes sociais, sempre ligeiro, já providenciou a bandeira com o novo lema. Outros contestaram o Bambambã da Santa Sé dizendo que o problema do Bananão é justamente o contrário, muita oração e pouca cachaça — e oferecendo como prova eloquente aquela foto de Jair Bolsonaro orando ao lado de Silas Malafaia (ao que Francisco provavelmente responderia “ninguém manda ‘cês se meterem com esses hereges aí”). Outros ainda diriam que o problema é muita cachaça, muita oração e pouca vacina. Ou pouca máscara. Ou pouco cérebro e muito coração (embora, neste governo, não dê para perceber os dois nem no microscópio do Adolfo Lutz). Ou pouca cachaça e muita corrupção.

Sejamos francos: bandeira com coisa escrita é um negócio feito pra não dar certo, e eu já devo ter dito isso mais de uma vez (Nelson Rodrigues: “A TV vive da reprise de seus filmes, eu vivo da reprise das minhas imagens”). E como o brasileiro gosta de pôr palavrinha em bandeira! Mete latim incompleto na de Minas, coloca slogan de autoajuda na do Espírito Santo (“trabalha e confia”). Mas nem todas as palavras são bem-vindas: é sabido que, ao definir os dizeres do lindo pendão da esperança, os milicos fundadores da República amputaram o lema positivista de Auguste Comte (“o amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim”), talvez por achar que isso de “amor” era bichice francesa.

Até hoje, a verde-e-amarela é testemunho do gosto que os brasileiros têm por importar coisas que ou não funcionam ou passaram de moda em outros países, mas seguem firmes e fortes por aqui: positivismo, espiritismo kardecista, homeopatia, cloroquina. Por sua vez, cachaça e oração — que existem em tudo quanto é canto — já seriam um passo na direção do universal. Minha preocupação é com o que chamo de psicologia reversa da bandeira: se colocar “ordem e progresso” nela deu os resultados desastrosos que deu, “muita cachaça e pouca oração” vai fazer de nós a nação mais abstêmia e carola do mundo. Até eu, que bebo pouco, não suportaria isso sem hectolitros de cachaça.

O jeito é adotar a definição do papa como lema informal e, enquanto não aparece algum bartender jesuíta para nos orientar, testarmos nós mesmos as proporções de oração e cachaça necessárias para que cada um aguente o tranco do seu dia a dia (uma dose de gim e dois pais-nossos, duas doses de vodca e três ave-marias etc.). Ou pinga pura, ou reza sem álcool: não importa. Whatever gets you through the night, como dizia John Lennon: será bem-vinda qualquer coisa que nos ajude a lidar com esta comorbidade essencial que é nascer brasileiro.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Nesta semana não houve a menor possibilidade de competir com Mayra Pinheiro, a Capitã Cloroquina, vendo um “pênis” na entrada da Fiocruz (e olha que, na CPI da Covid, Omar Aziz ainda ofereceu uma saída menos desonrosa — “eu acho que ela disse tênis” —, mas a secretária do Ministério da Saúde insistiu). Não posso reproduzir aqui, nesta revista de família, as montagens que fizeram com o logo e a fachada da Fiocruz: só digo que Mayra arrebatou de Carlos Bolsonaro o posto de Dona Bela da Escolinha do Professor Raimundo bolsonarista. O teste de Rorschach da doutora deve ser uma lou-cu-ra.

***

NELSON SARGENTO (1924-2021)

O presidente de honra da Mangueira, sambista de altíssima patente, foi mais uma das vítimas da Covid no Brasil — morreu nesta quinta-feira (27), no Rio de Janeiro, aos 96 anos. Deixou pérolas como “Falso Amor Sincero” (“o nosso amor é tão bonito/ ela finge que me ama/ e eu finjo que acredito”) e inúmeras outras, como “De Boteco em Boteco”, que casa à perfeição com nosso lema informal do Brasil: “Eu bebo demais pro meu tamanho/ Arranjo brigas e sempre apanho/ Isto me faz infeliz/ Entro no boteco pra afogar a alma/ As garrafas então batem palmas/ Me embriago, elas pedem bis”. Descanse em paz.

Reprodução/Redes SociaisReprodução/Redes SociaisO sambista Nelson Sargento, que morreu nesta quinta (27) no Rio, aos 96 anos

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Por partes. Não curto o Papa. Pelas suas ações e declarações, o defino como comunista. Sobretudo, só ouvi verdades em suas palavras. A verdade sempre dói. Somos um país Tupiniquim que assim como no passado, continuamos sendo roubados por gente de fora, com apoio das de dentro. Simples assim. Nelson Sargento, morreu de Covid, ok. Vacina tinha e o vírus é chinês. Que inclusive, faturou cifras inimagináveis pro partido comunista com a venda de insumos, etc O que se tenta é desgastar a imagem de JB.

  2. A direita brasileira é fruto do conluio de Padres , Prefeitos ladrões e famílias tradiconais ( beatas ) nos mais de 6 mil Municípios brasileiros. A esquerda é fruto da mancebia entre o catolicísmo embecilizante e o sindicalísmo corrupto que domina a vida

  3. “Ordem e Progresso”. Hoje aprendi a origem do lema da nossa bandeira carnavalesca. Passei todos esses anos sem saber, porque na verdade não me interessei pelo assunto e o desconhecimento não me fez falta nenhuma. O Goiaba também é cultura.

  4. Ô Ruy, como homeopata e espírita tinha tudo para me ofender com suas palavras...mas, invocando o espírito do bom humor, em falta, como nos mostrou o Mário Sabino aí em cima, vou deixar passar hein! Parabéns, sempre, por sua crônicas!!

  5. Sugiro darmos ao pênis posicionado logo à entrada do Fiofócruz a estatura q ele merece. Sugiro ser ele o símbolo dessa CPI - Comichão Por Introdução. Sugiro tb ser ele quem entrará por nossa terceira via, seja lá qual for ela.

  6. A Goyabice da Mayra com o pênis da Fiocruz travestido de tênis pelo Omar Azis seria de fato uma saída menos honrosa, kkkk...Já que o único ponto em comum pode ser que os dois estão no chão.kkkkk

  7. A propósito da quase piada papal, não fosse um padreco o motivador, qqer outro responderia: " pois é papão, faça tb uma oração pelos pedófilos que na sua igreja são de montão, viu seu esquisitão..?"

  8. Ruy, leio suas goiabices por último, pra dar um ânimo depois de tanta desgraça nas reportagens. Me desmontei de tanto rir com sua goiabice da semana , tá explicado por que a dotôra cloroquina faz apologia ao produto : já que a covid é eminente , relaxa e goza...

  9. Texto inteligente, humor refinado e não adianta escapar da dura realidade nele descrita. Só mesmo aumentando muito as doses cachaca mesmo para suportar tantas aberracoes! Obrigada e abs

  10. Ruy, adoro seus textos! Muitas vezes começo lendo a Crusoé pela sua coluna. E quando a barra tá muuuito pesada, leio só você mesmo, porque como dizia o Paulo Gustavo, rir é um ato de resistência. Agora, magoei (kkk) com a colocado da homeopatia no mesmo balaio das crendices atuais. Me trato com a homeopatia há apenas 40 anos e criei meu filho, hoje com 35 e MEGA saudável, também na homeopatia. Mas continuo te amando, ok?

    1. Ô xará, não fique magoada. O Ruy é nossa alegria…😂😂😂😂

  11. Ruy, seus textos são ótimos, de muita criatividade nesse mundão de muita tristeza. Esclarecendo que "espiritismo é espiritismo". Kardec foi o Codificador do Espiritismo, portanto não se usa "espiritismo kardecista".

    1. Quaquaquaqua.. tem cada uma nessa parada aqui..

    1. Renata pensei como você ao ler a resposta do Papa ao brasileiro........Ele se baseou no Lula....cachaceiro .

    2. Muito bem lembrado, Renata. Por mais espirituosa que a goiabada seja, a embalagem denuncia o cascão como, por exemplo, um suposto teste de Rorschach desmerecer todo um curriculum, extensíssimo, aliás. Aguardo o final da assinatura com alguma irritação.

  12. Goiaba, o meu marido, que é americano, quase morre de rir dos dizeres da nossa bandeira nacional. Ele acha que é irônico e muito hilário como conseguimos, em meio a tantas palavras, escolhermos duas que são o oposto do que o Brasil é ou tem. MS

    1. Hahahaha! Palmas para a análise de seu marido ……. Ordem e progresso só pode ser brincadeira Abs

  13. Tua seção nesta admirável revista é sempre ótima, Goiaba. E o encerramento com a citação ao Nelson Sargento lavou-me a alma. Que sambista e que figura maravilhosa ele era.

  14. Em certas situações, o melhor que alguem que gosta de vc pode fazer eh te dizer umas verdades, mesmo que em tom de brincadeira... focar no que eh necessário fazer , orar, trabalhar, lutar pelo que eh o mais correto e votar direito vao fazer milagres...

    1. O professor que passa a mao na cabeça do aluno relapso, nao o ajuda...

  15. O Papa não sabe nada à respeito dos brasileiros, o povo mais crente do planeta! Qualquer outro já teria desistido dessa zorra aqui há muito tempo! Nós continuamos insistindo...

    1. É considerada a maior nação católica do planeta. Só não é muito “praticante” (como se diz).

  16. Sou do tempo que o papa era representante de Deus na terra. Esse daí, tá mais pra chefe de torcida organizada Brasil x Argentina. Avisa pra ele que Pelé foi muito melhor que Maradona, não usou droga e está vivo até hoje. Sua Santidade, bom consultar sua sanidade e procurar um terceiro papa em exercício!!!

    1. Sim, ele deixou o lado argentino aflorar. Nós tb fazemos isso com los hermanos. Como chefe de Estado foi infeliz. E se fosse outro dizendo isso? Biden, Trump, Boris Johnson, Angela Merkel, Macron, até Bolsonaro?

  17. A Igreja deveria pedir orações para os seus Bêbados Pedofilos. E deixar que nos brasileiros nos viramos com o nossos Cachaceiros. Garanto que nos vamos pro Céu, Sua Santidade e seus cúmplices não tenho tanta certeza.

  18. Meu Deus, pela primeira vez na vida me dei conta de que só o Brasil pôs frase na bandeira. Ainda bem que não deixaram o Rui Barbosa meter a mãe: ia enfiar no mínimo um soneto parnasiano.

  19. Acho que o tal padre fez o pedido equivocado ao Papa, em vez de oração deveria ter pedido o envio urgente de um exorcista ,antes que "alguns" comecem a virar o pescoço em 180 graus e a vomitar abacate.

    1. Se postar a terceira vez pode pedir música no Fantástico! 🤓

  20. "Comorbidade essencial que é nascer brasileiro" e a capitã vendo pênis na Fiocruz me fizeram esquecer a doença chamada Brasil. 😅😅😅😅😅😅 Obrigada, Goiaba! Você salva a minha sexta-feira.

    1. " comentario à carioca, é ótima proza e categoria analítica "

  21. Kiko. É isso aí as igrejas comandaram o mundo durante um milênio, depois para disfarçar inventaram i tal do estado, para fazer o trabalho sujo adicionaram a máfia para apertar o gatilho quando necessário, deu nisso. Uma tríade do tipo: Universal, PP e PCC, por aqui vai de vento em popa!! Pode escolher a sigla que quiser, a equação é sempre a mesma

  22. Um desrespeito a médica Mayra Pinheiro, primeiro usar a alcunha de "capitã cloroquina" sem aspas, segundo das diversas coisas graves descritas pela mesma, como somente 18 postos de saúde funcionando para covid, ausência de separação das pessoas com sintomas respiratórios para triagem nas unidades de Manaus, disponibilização de mais de 2000 referencias bibliográficas, falar em pênis da fiocruz...

    1. Kkkkk Isso que vc cita é mais acintoso do que se houvesse mesmo um pênis na porta da Fiocruz. Kkk Deve ser resultado de muita cloroquina, muita oração pouca cachaça e zero sexo. Kkkkk

  23. Comorbidades que aumentam o risco de morrer de COVID: hipertensão, diabetes e a ser brasileiro.. essa última infelizmente, não tem remédio.

    1. O papa demonstrou ser muito mais argentino do que católico(universal)

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO