RuyGoiaba

Meu genocídio é melhor que o seu!

24.01.20

Falar da “bolha das redes sociais” é um clichê, mas confesso que nunca desejei tanto que ele fosse verdadeiro quanto na semana que passou. As pessoas da internet – as mesmas da vida real, mas com menos filtro — estão muito loucas. Começou com Roberto Alvim, o Dr. Strangelove do governo Bolsonaro (só faltou o mein Führer, I can walk!), e aquele discurso que citava Joseph Goebbels ao som de Richard Wagner. Veio um amigo meu perguntar: “Você acha que ele é nazista?”. Eu respondi que não, imagine, que é isso: alguém que expõe um projeto abrangente para a cultura usando trechos literais do ministro da Propaganda de Hitler certamente só pode ser, sei lá, palmeirense.

Pouco depois apareceu gente culpando “esses judeus que votaram no Bolsonaro”, ou dizendo que Alvim só foi exonerado do cargo porque desagradou a eles (na linha “não mexa com esses judeus, porque eles mandam no mundo” — só faltou citar os “Protocolos dos Sábios de Sião”). Como se judeus fossem todos iguais — e como se antissemitismo, quando se é uma pessoa DO BEM, fosse muito bacaninha e estivesse liberado (vamos lá combater ideias nazistas sendo ainda mais antissemitas que eles! Vai dar supercerto!).

E, já que a desgraça ama companhia, logo surgiram stalinistas — aqueles seres que deveriam estar na lata de lixo da história, mas circulam todos pimpões pelas redes e até são aplaudidos — muito indignadinhos por terem sido comparados com o regime hitlerista, que absurdo, afinal o comunismo tinha IDEAIS etc. Fiquei esperando algum deles mandar um “meu genocídio é melhor que o seu!”, o que ainda não rolou; talvez seja só questão de tempo (em compensação, negacionismo do Holodomor já teve). E aguardo um teste do BuzzFeed ou de outro site do gênero, na linha “clique aqui para saber qual genocídio você é”. O genocídio está na moda, o mundo aplaudiu, é um barato, é um sucesso etc.

Dias atrás, essa lasanha com várias camadas de insanidade e estupidez foi coberta por um molho especial: um idiota do Facebook, que a Folha transformou em colunista provavelmente por ser um veículo muito inclusivo e reservar cotas para gente desprovida de cérebro, escreveu longo texto cobrando artistas populares (Anitta, Thiaguinho, Maiara & Maraísa, o youtuber Whindersson Nunes) por não terem se manifestado no episódio do discurso de Alvim. Ato contínuo, acrescentou uma ilustração em que colocava uma braçadeira nazista na dupla sertaneja feminina — o que provocou uma nota de repúdio de Maiara & Maraísa, com ameaça de processo, e um pedido de desculpas do jornal.

Então fica assim: agora a sinalização de virtude é obrigatória. E, como disse o Whindersson, se você não afirmar o tempo todo que a água é molhada, o fogo queima e o nazismo é inadmissível, é conivente e, portanto, TAMBÉM nazista. Zeca Pagodinho estava tomando sua cervejinha lá em Xerém e não se manifestou sobre o discurso do Alvim? Nazista — e a cerveja com certeza era alemã. Paulinho da Viola também não disse nada? Logo vi: ele só grava compositores arianos (como ele mesmo, Cartola e Nelson Cavaquinho) e vive cantando “Foi um Reich que Passou em Minha Vida”. Roberto Carlos não abriu a boca? É ainda mais Dr. Strangelove que seu xará Alvim. E aposto que Carlinhos Brown não se posicionou por causa de seu evidente parentesco com Eva Braun.

De tudo, fica apenas uma certeza: o Ilê Ayê Afoxé Filhos de Stályn vai bombar neste Carnaval. Com a concorrência acirrada dos Filhos de Hytler.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Como sempre digo, graças a Deus o Brasil esculhamba tudo: mal aparece o ex-secretário da Cultura com aquela conversa de “arte heroica” e “enraizada na nobreza de nossos mitos fundantes”, vem o Bananão e PÁ, esfrega um Romero Britto na nossa cara. O artista, que já retratara Lula, Dilma e Sérgio Cabral no seu estilo peculiar, conseguiu a proeza de pintar Jair Bolsonaro com a boca rosa –como se o presidente tivesse acabado de passar um batom Boka Loka — e ser elogiado por Flávio Bolsonaro, que postou a obra-prima no Instagram.

Viva Romero Britto, portanto: único artista capaz de não apenas unir um país dividido como retratá-lo em cores escandalosas. A cafonice nos redimirá.

Bolsonaro de batonzão e Dilma fofinha: Romero Britto é 100% fiel à realidade

***

TERRY JONES (1942-2020)

Terry Jones foi talvez o mais discreto dos integrantes originais do Monty Python –ou o que mais aparecia como escada dos outros nos esquetes clássicos da trupe na BBC. Foi também um dos criadores da estrutura inovadora do programa de humor e dirigiu filmes hoje clássicos, como “Monty Python em Busca do Cálice Sagrado” e “A Vida de Brian”, no qual também interpretou a mãe do protagonista (“he’s not the Messiah, he’s a very naughty boy!”). Fará muita falta em um mundo cada vez mais mal-humorado e de escassa inteligência. Descanse em paz.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Assinei este decadente site mas já providenciei o cancelamento (não renova em 02/02) . Gastei alguns minutos pra ler um lixo destes. O que o rabiscador quer fazer crer é que o Governo está infestado de nazistas... bom mesmo é ser isentão né ? bom mesmo é o Dória presidente, de preferência, com o Guedes na Economia e o Moro na Justiça... só otários não manjam qual é a de vocês.

  2. Muito bom! Um pouco de inteligência nesse mundo é o que está faltando! Como será que o grupo Monty Python, com seu ácido humor inglês, retrataria um Gobbels tupiniquim e os apoiadores antiglobalistas desse governo, para quem a terra é plana!

    1. Provavelmente, com uma generalização melhor do que a sua...

  3. Raras vezes gosto de Goiaba. Hoje, no entanto, está excelente!! Texto fluido, divertido e com a dose exata de acidez. Muito bom!

    1. Não sabia que tinha mais de uma Estela nos comentários alguém vai ter que mudar o nome pra não haver confusão.qdo entrei para assinante em maio de 2019 não tinha nenhuma Estela.

  4. Vc é demais, Ruy Goiaba! Absolutamente necessário! Não tá facil manter o bom humor diante de tanta burrice alçada à condição de sabedoria com "diproma de dotorado".. ou melhor "dipromx de doutoradx".

  5. Muito bom com sempre! É de uma hipocrisia sem igual criticar Hitler - MERECIDAMENTE!- e nada falar, ou pior, defender, Stalin., o maior assassino do século XX.

    1. O maior assassino? ...sei não (nem sei a altura dele) mas Mao, Khmer, Lenin, Filinto, sei lá... a concorrência é braba...

    1. Pode ter sido um fenômeno Zelig tb. Essa gente do teatro...😅

    1. Significa não pertencer àquele bando de presidiários corinthianos🙊

  6. Goiaba, ainda bem que você esclareceu quem era quem na pintura. Eu já estava achando que o primeiro quadro era a Angela Merkel; e o segundo, o Bieber.

  7. 1 - Quase caí prá traz com o axé do afoxé...kkkkkk!!! 2 - Shabbat Shalom que hoje é 6f e ninguém é de ferro!!! 3 - A vida de Brian ou o "especial" do PDF...ou colocar R.Britto no Louvre - naquela seção de arte rupestre neandertal? Acabou meu colírio alucinógeno...Simão, socorro!!!!

    1. Essa música GOIABÃO já existe. Tem mais de 40 anos e creio que é do Silvio Brito, ex-parceiro do Fabio Jr.

  8. A questão é que Alvim não chegou lá por acaso e o absurdo da sexta passada não foi isolado. Sendo assim, não apenas ele mas quem o levou ao cargo de certa forma compartilha de suas loucuras e até o meio dia sim, o presidente ignorou o absurdo e pretendia mantê-lo no cargo mesmo depois de toda repercussão (da qual estava adorando). Só entendeu que teria de demiti-lo após a nota da comunidade israelita isso pq JB que é deslumbrado por Israel e seu amigo Bibi. Sim Goiabada, o Brasil é uma piada.

    1. Esse governo exala um ranço ditatorial. Temos que nos precaver. Melhor que os malditos governos petistas mas distanciando-se das aspirações daqueles que o elegeram.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO