Reprodução/redes sociais

Bilhões em cena

O magnata Michael Bloomberg entra na disputa democrata como opção moderada e se torna alvo dos correligionários e da imprensa
21.02.20

Com o “socialista democrático” Bernie Sanders liderando com dez pontos percentuais de vantagem as pesquisas entre os pré-candidatos do Partido Democrata, cresceu o desespero para encontrar uma alternativa moderada capaz de derrotar Donald Trump nas eleições de novembro. No entanto, apresentar-se como opção viável é entrar em confronto direto com os principais nomes democratas e com boa parte da imprensa americana, como bem percebeu o bilionário Michael Bloomberg. Ao se atrever a entrar na corrida, ele está levando bordoadas de todos os lados.

Em menos de dois meses, Bloomberg subiu de 4% para 18% na média das pesquisas. Isso açulou ainda mais os seus detratores. Bloomberg está sendo acusado de querer comprar a nomeação do Partido Democrata. Ele gastou 400 milhões de dólares do próprio bolso com bons assessores e com propaganda nas redes sociais e em horário nobre na televisão. É um valor alto para qualquer candidato, ainda mais porque Bloomberg não recebe doações. A campanha de Trump nas eleições de 2016 gastou 325 milhões de dólares ao longo de 21 meses – desse total, apenas um quinto disso saiu de suas contas pessoais.

A imprensa também tem batido forte em Bloomberg. Para alguns, os 10 bilhões de dólares que ele dedicou nos últimos anos a programas filantrópicos ou a causas como luta contra o aquecimento global e controle de armas não seriam nada mais que uma maneira oportunista de pavimentar sua corrida presidencial. Notícias dos últimos dias chamaram a atenção até para as comidas oferecidas por garçons nos eventos de campanha do multibilionário: vinho, sanduíches, wraps e enroladinhos de salsicha kosher. Em vez de convencer eleitores, Bloomberg estaria tentando cooptá-los.

ReproduçãoReproduçãoBernie Sanders: para os democratas moderados, ele não tem chance
Mas a verba infinita não explica, por si só, a ascensão do magnata. “Essa ideia de comprar a nomeação não faz sentido. O dinheiro pode ajudar, mas o que importa mesmo é a mensagem”, diz o cientista político e economista americano Michael Munger, da Universidade Duke. Em 2016, Jeb Bush, irmão do ex-presidente George W. Bush, gastou 130 milhões de dólares para ser escolhido o nome do Partido Republicano. Não venceu em um único estado americano. Naquele mesmo ano, Hillary e Bill Clinton gastaram mais do que o dobro de Donald Trump na campanha e perderam. Exemplos opostos — de candidatos com pouco gasto que foram eleitos — também existem. No Brasil, Jair Bolsonaro se orgulha de ter vencido a eleição com 2,8 milhões de reais. O valor daria cerca de 650 mil dólares atualmente.

A razão por trás da subida de Bloomberg é que muitos eleitores democratas estão ávidos para achar alguém que possa vencer Trump. Joe Biden sempre se promoveu com essa etiqueta. O problema é que ela não cola mais. Em maio, ele tinha 41% das intenções de voto entre democratas. Agora tem só 17%. No último debate em Las Vegas, ele foi ignorado. Nas duas disputas primárias, em Iowa e New Hampshire, não ficou entre os dois primeiros. Se não vencer as primárias da Carolina do Sul, no dia 29, suas chances evaporam. “A principal qualidade que os eleitores mais moderados estão buscando é a capacidade de vencer Trump. Eles não acham que um radical como Sanders teria alguma chance. Com Biden indo mal, eles estão desesperados atrás de uma alternativa”, diz Carlos Gustavo Poggio, professor de Relações Internacionais.

ReproduçãoReproduçãoElizabeth Warren comparou Bloomberg com Trump e o acusou de misógino
No debate democrata em Las Vegas, Bloomberg foi torpedeado sem piedade. A pré-candidata democrata Elizabeth Warren o comparou a Trump e o acusou de misógino: “Gostaria de falar sobre quem está concorrendo conosco: um bilionário que chama mulheres de gordas e lésbicas com cara de cavalo. E não, não estou falando de Donald Trump. Estou falando de Michael Bloomberg”. No passado, Bloomberg foi acusado de assédio por ex-funcionárias e assinou com elas acordos de confidencialidade. “Talvez elas não tenham gostado de uma piada que eu fiz”, respondeu ele no debate. Apesar da fortuna que está gastando, Bloomberg mostrou-se completamente despreparado para o debate.

Outro flanco aberto se deu na discussão sobre a política de segurança adotada em Nova York nos anos 2000, quando Bloomberg foi prefeito da cidade. Policiais foram transferidos para os bairros habitados por minorias, como negros e latinos. Eles também passaram a fazer o “parar e revistar” (stop and frisk, em inglês), abordando jovens em busca de drogas e armas ilegais. Até o início deste ano, Bloomberg defendia a medida. “É preciso gastar dinheiro e colocar muitos policiais nas ruas. Colocá-los onde o crime acontece, ou seja, bairros de minorias”, disse em 2015. Ao entrar na corrida presidencial, as críticas de que a política seria racista e discriminatória se avolumaram. Bloomberg passou, então, a pedir desculpas. “A única coisa com a qual eu estou realmente preocupado, com vergonha, é o que acabou ocorrendo com o parar e revistar. Saiu do controle”, afirmou ele no debate em Las Vegas. Soou mal.

As eleições americanas estão entre as mais competitivas e longas do planeta. Podem durar mais de 500 dias, contabilizado o período de pré-campanha. Qualquer um que apareça agora como uma alternativa para vencer Trump terá de pelear em um embate tenso com os colegas democratas. Ao mesmo tempo, precisa ficar atento e saber responder aos disparos de Trump. Na manhã seguinte ao debate democrata, o atual presidente compartilhou nas redes sociais um vídeo em que o “Pequeno Mike”, como ele chama Bloomberg, é esmagado por um pé gigante. “Isso faz Pequeno Mike parecer bem se comparado ao seu desempenho na última noite. Foi a pior performance na história!”, escreveu Donald Trump.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Bernie Sanders não tem nada de comuna, é um social-democrata, tipo FHC, mas de verdade. Uma de suas propostas “radicais” é implantar o SUS nos EUA. Nunca vi ninguém por aqui defendendo o fim do SUS. Os democratas, ao contrário dos brasileiros, são inteligentes, os que não se venderam às grandes corporações, já perceberam para onde caminha o capitalismo americano e a necessidade de implantar a social-democracia no país. Acordaram, com 20 anos de atraso, mas finalmente acordaram.

    1. Cláudio, para a maioria do povo brasileiro, está ficando inviável pagar convênio. Lá é ainda pior, 30 milhões de americanos não tem nem convênio, nem SUS. Esse é o verdadeiro problema. E outra, o Congresso está lá para moderar eventuais exageros. Com certeza os mais abastados, como você, continuarão podendo escolher seus planos e médicos. Mas os mais pobres tem problemas maiores que o seu. Ok?

    2. temos o SUS e o direito de escolher planos de saúde mais adequado à cada realidade. A proposta do Sanders elimina esse direito e não deixa alternativas ao suposto SUS americano. Você abriria mão do seu plano de saúde?

    3. Por acaso os governantes petistas não se venderam às grandes corporações?

  2. O Bloomberg é a unica opção razoável e possível ao Trump. Ninguem ganha 60 bilhões de dólares saindo do nada, nunca tendo fornecido nada para o governo e sem roubar. Ele pode não ter traquejo politico, mas é infinitamente melhor que qualquer opção democrata até agora. É 20 vezes mais bilionário do que o Trump, mais educado e mais competente. Foi um ótimo prefeito de N Y e não gasta dinheiro dos outros para concorrer. Não é perfeito, mas é o melhor que o dinheiro pode comprar. Vai acabar eleito.

  3. O PEQUENO Mike deveria ser não só o ANTI-Trump, mas o ANTI-Sanders, pois eles são os DOIS LADOS DA MESMA MOEDA e se RETROALIMENTAM. Trump JAMAIS teria sido ELEITO sem o ENSANDERCIDOS, isto tem que ser MARTELADO À EXAUSTÃO. Que, elegeu Trump não foram os REPUBLICANOS, mas os ENSANDERCIDOS, pq eles PRECISAVAM MANTER A UTOPIA VIVA,

    1. Que porra é essa de ENSANDERCIDoS? Pode explicar, computador?

  4. COMBATE AO CRIME se faz com Stop and Frisk, ESTATÍSTICAS, PLEA BARGAIN, INVESTIGAÇÃO, PUNIÇÃO. COMBATE À CRIMINALIDADE se faz com REDUÇÃO DA POBREZA, DESIGUALDADE, INJUSTIÇA (CRIMINAL e SOCIAL), EDUCAÇÃO (incluindo uma POLÍTICA DE COMBATE AO CRIME que seja GRADATIVA, começando com PENAS MAIS LEVES e AUMENTANDO está de ACORDO com a REINCIDÊNCIA). É SÚTIL, mas PASSAR A MÃO na CABEÇA DO INDIVÍDUO depois que ele COMETEU O CRIME NÃO MUDA NADA.

    1. Caro colunista, redução da pobreza, da desigualdade e injustiça social é o que diferencia Bernie Sanders dos demais e atrai tanto apoio à sua candidatura. Escreva menos e pense mais.

  5. Por isto que os ENSANDERCIDOS são um PERIGO para o PARTIDO, se Sanders for INDICADO, o UTOPISMO deles FAVORECE Trump. Se Sanders NÃO FOR INDICADO, eles vão SABOTAR o PARTIDO para ELEGER TRUMP. Se Bloomberg já vai perder por suas “FALHAS”, pq não fazer com Trump? Transformá-las em TRUNFO. Ele já VENDEU Trump no JOGO DO BILHÃO e tem o PRAGMATISMO, não só para VENCÊ-LÓ, mas CONDUZIR o país. Há algo que os DEMOCRATAS não entendem bem: COMBATE AO CRIME e COMBATE À CRIMINALIDADE.

  6. É por isto que eles PREFEREM SABOTAR qq OUTRO CANDIDATO e ELEGER Trump, pois assim não PRECISAM ENCARAR A REALIDADE e CONTINUAR ACREDITANDO NA UTOPIA. Só há DOIS MODOS da UTOPIA não MORRER: elegendo quem a SIMBOLIZA (Sanders) ou o OPOSTO dele (Trump). Está aí a DIFERENÇA MAIS SÚTIL entre os ENSANDERCIDOS e os ELEITORES de Trump, os ENSANDERCIDOS não são PRAGMÁTICOS, enquanto os de Trump jamais votariam num DEMOCRATA, ou seja, eles jamais dariam a VITÓRIA ao ADVERSÁRIO.

  7. E o PARALELO do PLEA BARGAIN com a POLÍTICA de Stop and Frisk ILUSTRA outro FATOR LIMITADOR que há no PARTIDO DEMOCRATA: a AVERSÃO à ESTATÍSTICA e ao PRAGMATISMO, ou seja, a AVERSÃO à REALIDADE. Isto fica mais PATENTE nos ELEITORES de Sanders, que ao invés de se guiarem por POLÍTICAS MAIS PLAUSÍVEIS e EXEQUÍVEIS, preferem APOSTAR nas POLÍTICAS MAIS COMPLEXAS e UTÓPICAS, DEMONSTRANDO que eles têm uma DIFICULDADE DE ENCARAR A REALIDADE é ACEITÁ-LA.

  8. Se eles já fizeram isto uma vez, pq não estão FAZENDO DE NOVO (OOPS, O DID IT AGAIN). Quem pode deter os ENSANDERCIDOS em SUA MARCHA ENSANDECIDA e (IN)CONSCIENTE? Quem já DERROTOU o Golias no JOGO DO BILHÃO? Se ele fez isto uma vez, pq não pode fazer uma segunda? Mas para isto ele teria que ISOLAR os ENSANDERCIDOS e ainda IMPEDIR que eles ELEJAM Trump, que é o que FARÃO se Sanders não for INDICADO pelo PARTIDO DEMOCRATA.

  9. Mas é aí que a COISA TODA fica INTERESSANTE, os ELEITORES de Sanders possuem uma SEMELHANÇA com os ELEITORES de Trump em seu FERVOR IDEOLÓGICO, o que acaba por EXPLICAR pq eles, mesmo INCONSCIENTEMENTE, trabalham para eleger Trump. Eles não sabem, mas o ÚNICO PRESIDENTE que aceitam além de Sanders é Trump. É um CASO DE PSIQUIATRIA, mas isto EXPLICA pq os ELEITORES de Sanders trabalharam para ELEGER Trump, mesmo que INCONSCIENTEMENTE.

  10. O EFEITO que PERMITE a Sanders estar liderando as PRIMÁRIAS DEMOCRATAS é o MESMO que PERMITIU a Hitler se ELEGER na ALEMANHA PRÉ-NAZISTA, a FRAGMENTAÇÃO DOS ADVERSÁRIOS, enquanto uma ALA RADICAL e COESA está até MESMO DISPOSTA a PERMITIR que o ADVERSÁRIO ganhe. Ou seja, Sanders lidera pq não há COESÃO e UNIDADE do OITRO LADO, não pq ele é UNANIMIDADE, tal como Hitler (ele não é Hitler, mas a ALA que o APÓIA INCONDICIONALMENTE tem uma LÓGICA que guarda SEMELHANÇA com a dos APOIADORES de Hitler).

  11. Pq eles são DOUTRINADOS pelos DEMOCRATAS a acharem que são VÍTIMAS DA SOCIEDADE e FAZEM JUS a RECEBER as COISAS DE GRAÇA. O que trás os ELEITORES de Sanders à baila mais uma vez: eles são o MOTIVO pelo qual Trump ganhou em 2016. Inclusive, as NOTÍCIAS indicam que uma PEQUENA PARCELA deles votou em Trump. Eles são REALMENTE DEMOCRATAS? Não, são FREE RIDERS querendo pegar uma CARONA NO ESTADO, por isto que eles ACEITAVAM até que Trump FOSSE ELEITO, se eles não CONSEGUISSEM o que queriam.

  12. Isto leva a um TERCEIRO PONTO: se os REPUBLICANOS são a RAZÃO por trás dos TIROTEIOS EM MASSA, os DEMOCRATAS são a RAZÃO por trás da CRIMINALIDADE. A LENIÊNCIA deles é um ESTÍMULO para que as MINORIAS se sintam “EMPODERADAS” para COMETER CRIMES, o que leva à SEGUNDA GERAÇÃO DE IMIGRANTES? Pq ela COMETE MAIS CRIMES do que os PAIS (é uma HIPÓTESE RAZOÁVEL, já que um PAI pego PRATICANDO CRIMES seria DEPORTADO, deixando FAMÍLIA para trás e FICANDO em uma SITUAÇÃO PIOR).

  13. Mas pq ela estava CORRETA? O ENCARCERAMENTO EM MASSA provocado pelo PLEA BARGAIN, pois este é a PROVA CONCRETA que ESTATISTICAMENTE as MINORIAS tinham que ter sim TRATAMENTO DIFERENCIADO. Ressaltando que uma coisa é ENCARCERAMENTO outra é PLEA BARGAIN. Se o SUJEITO se declara CULPADO e vai PRESO, a QUESTÃO não é o PLEA BARGAIN, mas as PENAS PREVISTAS, pq se elas fossem menos SEVERAS para que ASSUME o CRIME, o SUJEITO se declararia CULPADO.

  14. O PROBLEMA DA IMIGRAÇÃO em si nem está nos IMIGRANTES, pois a ÚLTIMA COISA que um IMIGRANTE ILEGAL quer é CHAMAR A ATENÇÃO. O PROBLEMA MAIOR está na SEGUNDA GERAÇÃO, que ao CONTRÁRIO DOS PAIS, acha que tem DIREITO ÀS COISAS DE MÃO BEIJADA, não são os PAIS quem se ENGAJAM MAIS FORTEMENTE na PRÁTICA DE CRIMES, mas os FILHOS. Bloomberg foi e está sendo ATACADO pela POLÍTICA de Stop and Frisk, mas ESTATISTICAMENTE e PRAGMATICAMENTE não havia nada de ERRADO com ela.

    1. Essa segunda geração a que você se refere, seriam os filhos de imigrantes nascidos nos EUA?

  15. Mas pq? Pq isto é a América, a TERRA DA OPORTUNIDADE, é isto que faz com que MILHÕES arrisquem suas vidas para chegar a ela, a ESPERANÇA que agora os ELEITORES de Sanders querem MATAR, pois enquanto eles defendem FRONTEIRAS ABERTAS, desprezam o SÍMBOLO MÁXIMO que atrai estes imigrantes: o VALOR AO TRABALHO. Ou seja, eles, AMERICANOS NATOS se dizem DEFENSORES DOS DIREITOS DE IMIGRANTES, mas DESPREZAM aquilo que atrai estes para a AMÉRICA: a POSSIBILIDADE DE TRABALHAR SEM SER ACHACADO.

  16. Qual é uma das GRANDES ESTÓRIAS DA BÍBLIA? Não é a de Davi e Golias? Bloomberg não é JUDEU e BAIXINHO? Trump não é HRANDE e um BULLY? Pois bem, Bloomberg NÃO NASCEU RICO, mas Trump NASCEU. Hj quem tem a MAIOR FORTUNA, não é Bloomberg? Davi não VENCEU Golias? Se ele fez isto uma vez, pq não poderia fazer de novo? Mas não para por aí, a estória do Davi Bloomberg mostra a BELEZA DA AMÉRICA, apesar de ter NASCIDO MAIS POBRE do que Trump, hj Bloomberg é MAIS RICO.

  17. Bloomberg foi destruído no último debate. Os imbecis democratas vão escolher o comunista radical Sanders, que será destroçado por Trump. Mas o fato de um cara mais comunista que Lula ser candidato a presidente é um desastre para os EUA.

    1. Francisco, o pessoal se divide em ignorantes preguiçosos e mal-intencionados que querem manipular, desinformar e enganar por que interessa ideologicamente. É esse pessoal que baba o ovo do Trump.

    2. Cara, o mundo está mesmo virado do avesso, falam tanto de comunismo x capitalismo, Trump (direita) x Sanders (esquerda) e tals, mas fica difícil distinguir um do outro. Trump claramente teve apoio dos Russos (esquerda) e inclusive é sempre muito brando com tudo que diz respeito a Russia até o dias atuais. Mas uma coisa boa do pleito americano é que muitas vezes as prévias se tornam mais importantes q o pelito principal. Se Bloomberg sair vencedor do pleito democrata o Trump será atropelado fácil

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO