ReproduçãoRafael Vela, de gravata púrpura, e Domingo Pérez, à esquerda: apoio popular e coragem para enfrentar o establishment

Lá lavaram a toga

Nascida a partir da investigação brasileira, a Lava Jato peruana avançou sobre a banda podre do Judiciário local. Apesar de, como cá, enfrentar resistências do establishment político, o apoio popular tem feito a diferença no esforço anticorrupção
01.11.19

Em nenhum outro vizinho da América Latina a Lava Jato teve um impacto tão avassalador quanto no Peru. Quatro ex-presidentes foram acusados de corrupção. Um deles, Alan García, cometeu suicídio em abril. Alejandro Toledo está detido nos Estados Unidos. Pedro Pablo Kuczynski, em prisão domiciliar. Ollanta Humala e sua mulher, Nadine Heredia, ficaram na cadeia por um ano e agora aguardam julgamento. A líder do maior partido da oposição, Keiko Fujimori, está em prisão preventiva. No final de setembro, em uma disputa com o Congresso sobre a nomeação de membros do Tribunal Constitucional — algo que poderia melar o andamento das investigações –. o presidente, Martín Vizcarra, dissolveu o Parlamento e convocou eleições.

Oito em cada dez peruanos apoiaram a medida anunciada pelo presidente, cuja popularidade imediatamente subiu trinta pontos percentuais. A dissolução chegou a ser festejada nas ruas. Em vez de manter os representantes que eles próprios elegeram, os peruanos preferiram apoiar a força-tarefa — ou “equipe especial” — da versão peruana da Lava Jato. A escolha era entre o Congresso ou o combate à corrupção. “O Congresso do Peru era uma intromissão permanente nos nossos trabalhos. Com a dissolução, eliminou-se um fator de desequilíbrio que estava permanentemente tentando solapar as bases das nossas investigações”, disse a Crusoé Rafael Vela, o procurador-chefe da Lava Jato no Peru.

Vela comanda a Lava Jato peruana em parceria com o promotor de lavagem de dinheiro José Domingo Pérez. Os dois foram recrutados em dezembro de 2016 para coordenar 34 investigações relacionadas a atos de corrupção da Odebrecht e de outras construtoras brasileiras. Por sua identificação com a luta contra a corrupção, Vela ganhou a alcunha de “Moro peruano”. Ele e Pérez interagem constantemente com a Justiça brasileira. Viajam com frequência para Curitiba e São Paulo, para realizar interrogatórios e colher provas. Dos doze países afetados pelas tramoias da Odebrecht, o Peru foi o que mais fez pedidos de colaboração judicial até agora: 122.

Toledo, García, Humala e Kuczynski: os ex-presidentes caíram na malha da Lava Jato peruana, que começou a partir das apurações brasileiras
Um dos trunfos da Lava Jato peruana é seu avanço sobre o Poder Judiciário. A crise que levou à dissolução do Congresso teve sua origem na nomeação dos magistrados do Tribunal Constitucional. Em princípio, a corte teria apenas a missão de julgar se decisões ou leis estão de acordo com a Constituição do país. Fugindo do manual, o TC peruano começou a se meter em casos de corrupção como se fosse um Judiciário paralelo. Enquanto no Brasil o STF está decidindo sobre a prisão após condenação em segunda instância, no Peru o TC ordenou a libertação do ex-presidente Ollanta Humala e de sua esposa Nadine Heredia, em abril do ano passado. O casal estava em prisão preventiva desde julho de 2017 por ter recebido dinheiro ilegal nas campanhas eleitorais de 2006 e 2011.

Como os integrantes do Tribunal Constitucional são escolhidos pelos deputados para um mandato de cinco anos, a corte tornou-se um mercado de troca de favores. Um olhar inédito sobre os malfeitos dos togados foi viabilizado com a divulgação de gravações de conversas no ano passado. Ao longo de uma investigação policial sobre a atuação de narcotraficantes no Porto de Callao, o maior do Peru, foram grampeadas diversas linhas telefônicas. Os áudios, que depois foram vazados e divulgados por uma ONG de jornalistas, a IDL-Reporteros, mostraram advogados e juízes negociando a redução de penas, pedindo promoções de funcionários e combinando sentenças. Era o início do caso que depois passou a se chamar de “Lava Juiz”, em referência à Lava Jato.

Entre os juízes gravados aparece César Hinostroza, que era o presidente da Segunda Sala Penal Transitória da Corte Suprema de Justiça. Em uma gravação, Hinostroza fala em suavizar a sentença para o estuprador de uma menina de dez anos. “O que eles querem? Que baixe a pena ou o declare inocente?”, pergunta. Outras conversas revelaram uma estreita relação entre Hinostroza e Keiko Fujimori, a filha do ditador Alberto Fujimori. Keiko manobrou para cancelar uma investigação da Lava Jato peruana sobre ela. O áudio foi usado pelos promotores da operação para fundamentar a manutenção da prisão preventiva da filha de Fujimori, em novembro de 2018. Hinostroza fugiu para a Espanha. Em setembro, a Justiça espanhola aceitou o pedido de extradição.

Reprodução/redes sociaisReprodução/redes sociaisKeiko Fujimori: prisão preventiva por tentar obstruir a Justiça
Outra vitória da Lava Jato do Peru se deu dentro do Ministério Público peruano. Às 8 da noite do dia 31 de dezembro, o procurador-geral, Pedro Chávarry, destituiu Vela e Pérez de seus cargos. A notícia motivou — de novo — mais manifestações populares e obrigou o presidente Martín Vizcarra, que estava em Brasília para a posse de Jair Bolsonaro, a retornar imediatamente para Lima. Houve uma reviravolta. Os dois promotores foram mantidos em seus cargos. Chávarry renunciou no dia 8 de janeiro ao posto de procurador-geral e uma investigação foi aberta sobre ele.

As chicanas dos magistrados das altas cortes peruanas, é importante ressaltar, têm pouca relação com as sentenças dos juízes de primeira e segunda instância do país. Esses últimos costumam ser muito mais rigorosos no cumprimento da lei. “Os juízes de primeira e segunda instância do Peru tendem a interpretar as leis de uma forma mais punitiva, para evitar a impunidade”, diz o advogado peruano Dino Carlos Caro Coria, especialista em direito penal. Apesar de o país ter uma lei de responsabilidade de juízes, algo parecido com a recém-criada lei de abuso de autoridade, o expediente nunca foi usado. Juízes trabalham com relativa liberdade. Há vários pedidos de prisão preventiva em primeira instância. A reclusão costuma ser de 18 meses, mas pode ser dobrada caso o réu tenha incorrido no delito de organização criminosa.

Na semana passada, um tribunal especializado em corrupção iniciou o julgamento de dezesseis juízes de arbitragem. Todos de uma só vez. Os promotores da Lava Jato pedem a prisão preventiva deles por 36 meses, por terem recebido dinheiro da Odebrecht. A construtora comprou pareceres favoráveis para poder realizar diversas obras no país. Os juízes são acusados de lavagem de dinheiro, corrupção passiva, associação ilícita e tráfico de influência. O caso das cortes de arbitragem é um bom exemplo de como os promotores e juízes peruanos estão se esforçando para que a justiça seja feita e o país possa se reerguer a partir da lama.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. Esse exemplo não chega no Brasil tão cedo a inveja é eminente...

    2. A diferença da justiça peruana com a do Brasil entendo, após essa narrativa, que é a mesma do dia para à noite

  1. Se no Peru houve manifestações pró Lava Jato e deu certo por que o povo brasileiro não faz o mesmo, ante a conspiração explícita deste STF minado de ministros envolvidos até o pescoço com manobras ilícitas, ressalvadas as poucas exceções.

    1. As poucas e ao meu ver, pequenas, em proporção à nossa população, as manifestações feitas no Brasil sempre deram certas.

    2. O povo brasileiro é maneiro gosta de festa, cachaça, carnaval e futebol, os problemas do Brasil, não é deles. Quanto mais ignorante pior. Não entendem não querem participar, não vai se intrometer e, se houver problemas grave, o exército resolve. É assim que eles pensam!!! Só de desempregados daria uma manifestação monstro, nos grandes centros, mas, eles nunca foram, pesquisas mostraram a participação insignificante deles. E dai?! Temos q sofrer as consequências....

  2. Aqui no Brasil basta manifestações pacíficas nas nas ruas p reivindicar os anseios da sociedade : pacote anticrime na forma original , fim da reeleição p parlamento e congresso , fim foro privilegiado p políticos!

    1. Dia nove próximo teremos manifestação vamos ver quantos milhões irão.

  3. Quando tratou originalmente da dissolução no Peru, a Crusoé disse que foi ilegal, vulgo golpe, agora mudou o tom? Tirando isso, o judiciário lá é completamente diferente do daqui, como tá claro no artigo, e o TC e o STF não são comparáveis, além das medidas tomadas terem sido sérias e não essa imbecilidade que apelidaram de "lava-toga", uma inutilidade que só serviria pra travar o congresso e dar palanque para criaturas como Randolfe e Alessandro, fãs do ativismo judicial. É impeachment, n isso.

  4. Já é hora de dar um basta nos togados brasileiros. Pelas vias democráticas, que servem aos interesses dos envolvidos quando a situação fica preta, no tocante aos parlamentos, só pelas eleições que continuaremos com a faxina geral para remover esses lixões políticos, todos nefastos junto com os intocáveis da justiça, os empresários dos judiciários!

  5. O problema é que Bolsonaro se locupletou com o Tofolli para salvar a pele do filho. Dele, não devemos esperar nada. Mas só nós podemos mudar essa manobra. Rua neles!

  6. Somos uma pátria de bananas mesmo... vamos Brasil!!! O gigante voltou a dormir?!?!?! Não sejamos coniventes com o desmonte à nossa Lava Jato, precisamos destituir todos os corruptos do Executivo, Legislativo e Judiciário! AGORA!!!!!

    1. No Brasil não haverá limpeza, pelo contrário... O povo não apoia, como já disseram acima, o gigante voltou a dormir

  7. enquanto os corruptos estiverem nos poderes, principalmente no judiciário, o presidente vai ser atacado de todos os lados. O poder tá podre. VIVA BOLSONARO só ele é sua equipe tem poder para dar um basta nesse mar de lama porém com muita dificuldade pq uma grande parcela de brasileiros é a favor da bandidagem, infelizmente.

  8. Continuar batalhando pelos resultados a curto prazo, mas a médio prazo passa necessariamente por um Legislativo melhor eleito... Assunto para os formadores de opinião.

    1. Aqui o STF cava um cova para sepultamento da Lava-jato em nome da democracia.

    2. Exatamente. Enquanto políticos como Collor, Renan Calheiros, Rodrigo Maia, Gleisi Hoffmann, etc.. estiverem na política não esperem por muita mudança.

  9. A vantagem do Peru é um país pequeno em relação ao Brasil. A mobilização popular é bem mais centrada. Aqui no Brasil, perdemos o foco em virtude de tantas necessidades apresentadas no dia a dia. Lava Toga neles!

  10. Não devemos chegar a este ponto, no entanto o congresso deverá respeitar a necessidade do povo brasileiro , exigimos justiça! Parabéns ao povo peruano.

  11. Um bom exemplo. O STF tem que mudar geram custos altíssimos e grande insatisfação popular. Falham muito permitindo liberdade e impunidade aos criminosos ricos alimentando advogados e empresas com artimanhas e recursos apoiados por uma OAB fantasma. Parecem prejudicar o país que se une hoje a Lava Jato em ideal patriótico. O STF não pode mais ficar desconectado da população sem honra. Todos os juizes devem agir contrários a esse STF pelo país e pelo respeito ao judiciário. Pare STF e mude.

  12. Não queremos que o Brasil chegue a esse ponto. Mas é necessário que o STF, entenda, de vez, que a sociedade não quer a impunidade, muito menos que o órgão mantenha a política dos governos corruptos. No próximo dia 7 teremos a verdadeira noção do que é nosso STF. No dia seguinte tudo é possível e viável se for para o bem do povo. Chega de impunidade. Quem entra no mundo do crime conhece os riscos e estão preparados para pagar.

  13. o Brasil que começou a entrar nos trilhos não pode retroceder. Precisa fazer o que for o que for necessário, para manter a lava-jato. O povo está atento.

  14. Se houver no Brasil uma Lava Toga séria, praticamente nenhum tribunal do país sairá ileso, fora os advogados de banca. O sistema judiciário terá que ser refeito e as prisões especiais não serão suficientes para abrigar todos.

  15. Vamos pra rua com o Vem pra Rua. Não gosto mais do movimento político, mas já que eles estão mobilizando a população, temos que precionar. Não apoiando o Bolsonaro, pois vai parecer um movimento político, mas sim apoiando a LAVA Jato, suprapartidario e pró limpeza ética. esse povo deve ter medo do Brasileiro comum, da revolução que podemos fazer sem o apoio de políticos.

    1. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  16. O povo peruano está de parabéns. Bravo! Nada desta moleza dos brasileiros, que são, na maioria, reacinhas de sofá que pensam em mudar o Brasil pelo What ou pelo Facebook. Não podemos mais tolerar o nosso Congresso corrupto. E o voto é a mais poderosa das armas.

  17. Pela reportagem vejo que um dos maiores cânceres de América Latina se chama Odebrecht. Até quando esta empresa corruptora ficará impune? E o nosso STF, até quando 6 jagunços protetores de políticos corruptos e de bandidos continuarão escarrando na cara da nação?

  18. Tal lá, tal cá. A corrupção tem muitos enderêços no planeta. Mas, por cá, tá bem mais forte, por todo lado.TóGiCelMarLewRosa...

  19. Esse é o procedimento que deve ser usado no Brasil ou em qualquer país que preze pela honestidade, do modo que agem nosso STF e Legislativo, deixam o país ingovernável, é como enxugar gelo.

  20. Isso é que é faxina. A lava jato devia partir para cima do Judiciário daqui, era só procurar a banda honesta do poder e pronto. Quebra de sigilo bancário de ministros, filhos, mulheres advogadas, aderentes testas de ferro, e essa patifaria que se vê sobretudo em tribunais superiores, acabava logo. Expor essa canalha à população melhoraria o país.

  21. Quem diria?! O Peru dando um banho de ética devidamente apoiado pelo próprio povo! Isso na América Latina?! FATO VIRGEM NA HISTÓRIA!

  22. Acordem FFAA!!! Não queremos vcs no poder, mas, sim, que intervenham, expurguem e imediatamente convoquem novas eleições!!!

  23. Que inveja da Justiça peruana e também do desassombro do presidente do País, Martín Vizcarra. Pensei que por aqui um certo capitão tivesse a mesma coragem. Lamento ter-me enganado. Resta agora esperar que Sérgio Moro assuma a presidência em 1º de janeiro de 2023 - caso o caos social/político não se instale em breve.

    1. E deu-se a diferença,presid apoiando,ong de jornalistas vazando informações gravese não teve 1 plebiscito p/ saber o q preferimos. Daria fim da corrupção e man. l j,coaf,etc´tudo como era.O Brasil passou a receita,ensinou e ...lamentável/e é mais corrupto e desonesto,protetor de ricos

  24. Qualquer semelhança com o Brasil não é coincidência , por aqui não é nem nunca foi diferente , são juízes se achando deuses acima do povo inventando gambiarras jurídicas pra benefíciar bandidos , mandando projetos de lei ao nosso congresso como se fossem legisladores com com maioria de caciques corruptos , só falta o povo acordar e ajudar a mudar tudo pra melhor.

  25. Belo exemplo do Pe.ru como pode o STF travar 700 investigacoes da COAF e nao dar nada, ainda mais com nomes de esposas e parentes na lista. Nos Brasileiros temos sangue de Bara.ta. Sou mais de liberar a caca as Hienas no Brasil! e aproveita libera a caca ao corruptos e bandidos tambem. No Brasil a elite esta protegida pelo STF e o povo vai preso por ter roubado 1 camiseta de 10 Reais. STF totalmente descolado da populacao, nao escuta o clamor do povo que nao aquenta tanta corrupcao e descaso.

  26. Deveria ser estabelecida a pena de morte para juiz corrupto. Não há crime pior que alguém que jurou servir a lei, corrompê-la.

  27. Vamos lavar a toga no Brasil, igual como no Peru. Invoquemos o art. 142 da nossa Constituição e comecemos por Gilmar Mendes, Toffoli e Lewandowski, continuando por Marco Aurélio, Rosinha Weber e Celso de Mello....

  28. A vantagem de um país pequeno. Onde os poderosos não conseguem se esconder na Terra do Nunca, no meio do nada, nem construir túneis para se esconderem do povo!

  29. Até no Peru o povo é mais organizado que no Brasil, os brasileiros não são solidários, só conhecem seus direitos, obrigações jamais, portanto são babacas!

    1. Precisamos copiar esta ação urgente! - Ninguém suporta mais esta ditadura da bandidagem.

  30. Que "aula" os ilustres Peruanos estão nos dando! Por aqui, todos os nossos "poderosos" de plantão que tem "rabos presos"; escritórios de advocacia que lavam e esquentam dinheiro público roubado; empresários que tem compadres nos mais altos "postos"; parentes em geral que "mordem" falsos trabalhos advocatícios; vão fazer de TUDO pra continuarem MAMANDO muita grana e detonando com nossos ilustres Procuradores da Lava Jato, bem como o honrado doutor SÉRGIO MORO.

  31. Essa é a única alternativa que pode salvar o Brasil das garras da extrema esquerda. Eles estão infiltrados em todos os poderes do planalto central..

  32. Crusoé, desculpa mas o esquema não era só da Odebrecht. Lula comandava. Sem seus contatos com os políticos de esquerda, suas ordens junto ao BNDES e com o apoio de João Santana nas campanhas, esse esquema não funcionaria. Não se pode nunca deixar de vincular todos os envolvidos. Lula recebia propina pra si e para o partido. O mesmo esquema q montou no Brasil montou nesses países. A diferença é q a Odebrecht estava a frente, deixando de.fora a maioria das outras empreiteiras. Espertalhões.

  33. Parabéns aos peruanos que se encheram de brio para combater a corrupção. Será que nossos três poderes não se envergonham em continuar a apoiar a corrupção no Brasil?

  34. Por aqui, formação de quadrilha, seria o mínimo para qualificar o Congresso Nacional, STF e outros tribunais suspeitíssimos.

  35. O Peru caminha rumo ao desenvolvimento civilizacional. Enquanto isso nós seguimos parados, reféns de organizações criminosas incrustadas no aparato estatal.

  36. As hienas brasileiras são amigas do leão. Comem suas vítimas no mesmo prato. O capitão Leão descobriu- se que é um gatinho

    1. É 4 minutos ou 40 minutos p aparecer o comentário de participação?!?!?!?

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO