MarioSabino

Gramsci e os policiais

13.09.19

Há uma velha piada italiana sobre o motivo que levava os policiais (carabinieri) a andar em trio:

“Você sabe por que os carabinieri estão sempre em três?”, perguntava o gaiato.

“Não”, respondia o interlocutor.

“Porque o primeiro sabe ler, mas não sabe escrever, e o segundo sabe escrever, mas não sabe ler”, devolvia o piadista.

Diante do silêncio que se seguia, o outro perguntava:

“E o terceiro?”

“O terceiro é para controlar esses perigosos intelectuais”, concluía o gaiato.

Eu ainda rio quando conto essa piada. À medida que os anos passam, no entanto, ela fica mais difícil de ser entendida, porque intelectuais são uma espécie em extinção ou quem sabe já extinta, ao passo que parece aumentar o número daqueles que sabem ler, mas não escrever, bem como dos que conseguem até escrever, sem conseguir ler. Agora os carabinieri andam em dois.

Os intelectuais são aqueles sujeitos que, por meio de muita leitura e discussão, tentam emprestar algum nexo causal entre os diversos aspectos da realidade, que vão do cultural ao sociopolítico. Eu os acho sempre interessantes, mesmo quando discordo deles. Escassos, foram substituídos por autores de teses universitárias bem específicas, fechadas em si mesmas e quase sempre desinteressantes. Os intelectuais, principalmente os perigosos, só sobrevivem como sombras entre ideólogos de esquerda e direita que gostariam de controlar quem sabe escrever, mas não sabe ler, e quem sabe ler, mas não escrever.

De uns tempos para cá, um dos intelectuais perigosos mais citados no Brasil é o italiano Antonio Gramsci. Os fascistas colocaram-no na cadeia em 1926, dois anos depois o condenaram a duas décadas de prisão, e ele morreu de tuberculose em 1937, antes de completar a pena. Gramsci é classificado como perigoso porque seria o formulador do marxismo cultural — que, segundo os nossos ideólogos da direita, impregna as nossas escolas e a nossa arte. Li um pouco de Gramsci, e desculpe se hoje isso é considerado um crime. Pelo que entendi, Gramsci preconizava que, para mudar o sistema na direção da “filosofia da práxis”, como ele chamava o marxismo, era necessário que houvesse intelectuais orgânicos — nada a ver com comer alfaces ou morangos sem defensivos agrícolas. A organicidade, nesse caso, era tornar-se um agente político ativo mesmo depois da chegada da classe operária ao poder (como soa antigo…), para que estado e sociedade fossem transformados não apenas por meio das relações econômicas, mas pela hegemonia cultural — e os intelectuais orgânicos, obviamente, seriam fundamentais nessa tarefa. Desse ponto de vista, penso, a formulação de Gramsci valeria igualmente para a direita, com o sinal invertido. O capitalismo também precisa de hegemonia cultural, apesar da sua inegável superioridade sobre qualquer outro sistema já tentado na história (quando se fala em Gramsci, nunca é supérfluo dizer de que lado você está). É tão superior que  os seus intelectuais orgânicos são Nicolás Maduro, Raúl Castro e Kim Jong-un.

Uma das imagens de Gramsci é divertida, deixando-se de lado a falsidade da premissa. Ele dizia que todos os homens são intelectuais, mas não todos têm a função de intelectuais, porque fritar dois ovos ou costurar um rasgo no paletó em algum momento da vida não faz de alguém um cozinheiro ou um alfaiate. Poderíamos completar igualmente que ter trabalhado num torno mecânico dezenas de anos atrás não faz de alguém um eterno proletário. Ainda que, para Gramsci, o Partido Comunista devesse ser a encarnação de um moderno Príncipe à la Machiavelli, não o vejo fazendo apologia da censura ou da doutrinação pedestre a que se assiste desde há muito no Brasil. Hegemonia não implica aniquilação e sim preponderância. Acredito que Gramsci era um humanista na melhor tradição italiana, ainda que com o sentido errado da história. O seu marxismo era mais um idealismo, coitado. Foi, aliás, muito conveniente tanto para Mussolini quanto para Stalin que ele permanecesse — e morresse — na prisão, visto que não acreditava em repetições da revolução bolchevique. Gramsci era refinado demais para cultuar personalidades, e dificilmente acharia o condenado corrupto e lavador de dinheiro um guia dos povos. Pelo menos é o que suponho. Ler de verdade Dante Alighieri, Petrarca, Machiavelli, Leopardi, Manzoni, Pirandello e Croce deveria acarretar alguma imunização, mesmo quando se é marxista.

Gramsci tinha o dom da autoironia, o que não é pouco para um idealista, tenha ele as ideias certas ou equivocadas. Numa das suas cartas, escreveu, em tradução livre:

“Em Palermo, durante uma espera para a inspeção das bagagens, encontrei em um depósito um grupo de operários de Turim que iam para a prisão; juntamente com eles havia um tipo formidável de anarquista ultraindividualista, conhecido como Único, que se recusava a fornecer a qualquer um, especialmente à polícia e autoridades em geral, os seus dados: “sou o Único e basta”, eis a sua resposta. Em meio à multidão, o Único reconheceu entre os criminosos comuns (mafiosos) um outro tipo, siciliano (o Único devia ser napolitano ou de mais embaixo), preso por vários motivos, entre políticos e comuns, e passou às apresentações. Apresentou-me: o outro me olhou longamente, depois perguntou: “Gramsci, Antonio?”. “Sim! Antonio!”, respondi, “Não pode ser”, replicou, “porque Antonio Gramsci deve ser um gigante e não um homem tão pequeno”. Não disse mais nada, e se recolheu num canto, sentou-se e permaneceu, como Mario nas ruínas de Cartago, meditando sobre as próprias ilusões perdidas.”

Ninguém mais lê o baixote sardo, inclusive porque ninguém mais lê nada. O seu pensamento esteve na base da aceitação, por certa esquerda, da democracia como valor universal, não estratégico, como teima em pensar o PT, apesar de negar o fato. A aceitação foi relevante na metade final da Guerra Fria, mas perdeu a importância com a queda do Muro de Berlim e o fim da União Soviética (onde Gramsci passou boa parte do tempo doente). Ele está morto, o marxismo está morto e ambos são fantasmas no cemitério de ideias da América Latina. Fantasmas podem ser ameaçadores, eu sei. Mas atualmente precisamos de, no máximo, dois carabinieri broncos para espantá-los. Não sei dizer até que ponto isso é bom ou ruim para a hegemonia cultural do capitalismo. Vou meditar nas ruínas de Cartago, como o general romano, e volto na semana que vem.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Num País que acolheu e condecorou Antonio Salamone , perseguiu o homem que prendeu Buschetta e protegeu Battisti , é perigoso falar de policiais sem esclarecer porque os policiais se desvirtuam de suas obrigações perante os que lhes pagam os salários. Nesse assunto o " Papagaio come o milho e o Periquito leva a fama ". HOOVER ( fbi ) foi grande porque era nacionalista ( felizmente ) e vigiava o poder político. gravou a mulher de F.Roosevelt c/ um comunista

  2. Em assuntos policias Gramsci era pior que os três policiais do exemplo. Graças a Dilma a Policia Federal brasileira desvincilhou-se dos " cabrestos políticos " e age com um órgão republicano. AS outras são transformadas em arrecadadores de propina para os altos escalões e são orientados para agir com brutalidade para atrair para sí o ódio que devia dirigir-se aos dirigentes ( políticos ).

  3. Incontest, o texto foi bem escrito, bem articulado. Contudo, incorre em 2 equívocos que atacam de frente a verdade contida nessas palavras. 1. a morte ou inexistência do marxismo. Ele não morreu, mas vive se modificando pra atingir seus fins; 2. A irrelevância do Antônio pro reavivamento ou reinterpretação, ou quem sabe, reaplicação do marxismo. Tanto é verdade a falsidade dessa premissa, que facilmente se percebe seus efeitos nos mais variados ambientes sociais.

  4. Gramsci é uma espécie de amarelão que tomou conta das universidades, autarquias e redações de jornais. O Gramsci virou o pior da nossa miséria ao cruzar com espécie atrasada de marxismo vermelho retrô que tomou conta da América Latina.

  5. Mario, que tal uma bela e aprofundada análise sobre o sucesso econômico do socialismo capitalista da velha China ? Aparente conflito do regime autoritário versus explosão econômica. Sem qualquer tendência ideológica, será que não estamos precisando de um Deng Xiao Ping?

  6. "... o marxismo esta morto e... " acho bom ler mais Mario. O marxismo esta vivo, principalmente nas mentes imbecis que habitam no planeta terra.

    1. Sim, o marxismo infelizmente está vivo, não apenas nas universidades (onde ainda há quem ache bonito usar camisetas com a foto do Che), mas inclusive nas nossas escolas primárias, onde se ensina que masculino e feminino é delírio de cientistas, onde se ensina que negros e índios são coitadinhos e precisam da generosidade do governo, e onde algumas professoras (vide o que ocorre em Fortaleza) estimulam crianças de creches públicas a se masturbarem. Isso tudo faz parte do caldo esquerdorreico.

  7. O povo, faminto e desesperado, elege QQ coisa e os QQ coisa escolhem os juízes do supremo.... Ora, que merda é esta ??? À constituição brasileira, claro, que aquele safado do Reinaldo Azevedo vive lambendo, rsrsrsrs....

  8. "Se o ambiente deve produzir agentes de uma revolução e todo homem deve servir como vetor da luta revolucionária" cumpre-me informar que, no momento, ESTE VETOR QUE VOS ESCREVE deseja apenas combater mais uma proposta de CONFISCO ao $$ dos contribuintes e lutar com dentes e unhas pela correção da Tabela do IR!!!! VIVA A REVOLUÇÃO!!!!!

  9. “ Intelectual Orgânico “ ... tão PUC - SP anos 80 !!!! Já havia doutrinação naquela época e a gente não percebia . Eu não percebia .... e fazem até hoje , de modo bem mais agressivo !

  10. Assim como Chu En Lai, o ultimo revolucionário perfeito está morto, Gransci, o ultimo comunista democrata também. Mas frase do ultimo presidente do Partido Comunista Italiano não me sai da cabeça; “ a função do comunismo não é a revolução e sim aperfeiçoar o capitalismo”.

  11. A genialidade da teoria da hegemonia cultural de Gramsci alcançou a igreja católica latino americana com a esquizofrênica Teologia da Libertação. Um sucesso do contrassenso entre o materialismo histórico, a espiritualidade e as evidências das prósperas sociedades da liberdade de iniciativa econômica, cultural e de crença ou descrença. Mas Gramsci comunista morreu no cárcere do Mussolini fascista antes de testemunhar a monstruosa carnificina da Segunda Grande Guerra.

    1. Estimado Wojtyla,seu sucessor - na epoca no Santo Oficio - tentou avisar o nosso G.B.Montini dos perigos do Vaticano II. Ele,culto pacelliano ,nao captou a mensagem.Assim como quem poderia ter ajudado o nosso Bento XVI depois da LECTIO MAGISTRALIS de Ratisbona (12.IX.2006)nao captou outra importante profecia que puntualmente se verificou e levou o peronista Argentino ao papado. Os contemporaneos parecem nao entender os grandes filosofos mas se queixan do curso perverso da historia!!

    2. É esplendorosa a função de O Antagonista e da Crusoé de nortear a discussão, a leitura e, em especial, a reflexão no contexto político e econômico de profundas crises moral, econômica, política e social em que nossas pseudo lideranças meteu os pobres brasileiros. As matérias da Crusoé são primorosas na forma e conteúdo, além de abrir espaço generoso para os comentaristas. Excelente e muito oportuno trabalho de informação que só o jornalismo de alta qualidade pode prover. Grato!!!

    3. Gostei do texto! E mais ainda do seu comentário!! Particularmente sobre a Igreja Católica. Ela é a viúva mais "chorosa" do gramscismo. E ganhou força com o atual pontífice. Lamentável!

  12. Desculpe me o articulista, mas a engrenagem maléfica gramnisciana nunca esteve tão viva no Brasil, como agora. Trabalha de forma dissimulada, nos ministérios , universidades, etc...

  13. Este foi um texto pouco lúcido. Gramnsi exerceu e continua a exercer enorme influência no Brasil. quando você vê militante tranvestido de jornalista no G1 xingando criança ou quando vc vê militante travestido de jornalista fingindo ser gay a uma nora psicóloga do Presidente , você vê que Gramsci está mais vivo que nunca. Pelo menos no Brasil.

  14. Enquanto isso o capitão veste uma camuflagem de hospital, a imprensa vomita e caga em nossa cabeça eu vou tomando uma de puro falso malte neste fétido botequim chamado brazil sem ponto final

  15. Gramsci apenas repetiu, a seu modo, o que Stalin e Jdanov já faziam a muito tempo. Vá se enganando Mário Sabino...quando você acordar um Fidel ou um Maduro estarão botando você pra comer lixo e seu desdém pela ralé bolsonarista não vai servir pra nada.

    1. Fico pasmo com comentários totalmente fora da realidade. Metem o pau na "esquerdalha" e na dominação cultural da mesma e tals, mas se recusam enxergar o óbvio, a contra parte que está agora no poder tem dado mostras claras de repetir os mesmos cacoetes e erros históricos. Mudou o grupinho mas tática de dominação de massas e controle cultural vem sendo posta a todo vapor. Triste sina dos brasileiros que se colam cabresto e se comportam como gado. A mudança do sinal (- ou +) não altera o resultado

    2. Muito bem escrito, Vicente. Se não abrirmos o olho, se não nos unirmos contra essa esquerdalha, nossos filhos estarão perdidos num futuro muito próximo.

  16. A sua interpretação do personagem é bem diferente de outras que são expressas frequentemente pelo pessoal que se diz de direita. Confesso, Mario, que a preguiça não permitirá que eu leia Gramsci para ter uma opinião própria. Mas, como sua leitora incansável voltarei a ler este texto como faço com os anteriores. Adoro!

  17. Mário, gosto muito das suas leituras,peço que quando tiver oportunidade comentar Riqueza das Nações,de Adam Smith.obrigada.

  18. Faltou o Jipe para acompanhar os CARABINIERES ... ah ... esqueci, não precisa mais mandá-los ... os togados agora são amigos dos carabinieres!

  19. ...TER TRABALHADO NUM TORNO MECÂNICO DEZENAS DE ANOS(????) PARECE QUE O COMPANHEIRO CONDENADO E PRESIDIÁRIO TRABALHOU POUQUÍSSIMOS ANOS,ABS.

  20. M.Sabino q. disse não ser um bom palestrante. Vc é um café filosófico e cultural,intimista. Por favor,publique tudo que já escreveu. Sou mais uma que o aplaude constantemente. E adoro essa mistura cultura com ironia,certo sarcasmo e muita inteligencia em síntese e anti síntese. Glória!

  21. Adorei, lembrou o Montalbano e os Cantarelas da vida, só que esse é o mocinho, e comer bem ñ prejudica niguém Então como remédio espero que convide os 3 ??(será que um sabe ler, o outro escrever e o outro?) para meditarem com vc de preferência mande os na frente, para um lugar longínquo cujo retorno seja difícil..e só em 2023.

  22. Mário, você é ótimo. Suas inteligentes (e frequentemente sarcásticas ) reflexões nos abrem um universo de possibilidades de aprofundar nossa própria capacidade de refletir críticamente, sendo fazendo releituras do que pensávamos que tínhamos lido corretamente e, na verdade, não tínhamos entendido bem, seja partindo para a busca de primeira leitura de velhos clássicos. Parabéns!

  23. Só pecou quando diz que o PT pensa (democracia), porque seus dirigentes só pensam em dinheiro e perpetuação nas benesses do poder e mais nada.

    1. Ele falou "democracia relativa ou estratégica".Eles nunca defenderam a democracia.

  24. Grande parte dos seus leitores não serão facilmente levados por analfabetismo funcional. Marx, Gramsci, Adorno, Marcuse, Alinski estão mortos de fato, mas a vida dos vivos é e sempre foi comandada por filósofos mortos dos quais nunca ouviram falar. Tenta de novo Sabino, essa foi bem fraquinha.

  25. Intelectuais não são inofensivos , a maioria dos terrorrista esquerdistas eram universitários , terroristas operários e camponeses eram raros . E Gramsci não era um humanista , ele era um comunista que pregava que os novos revolucionários (intelectuais orgânicos) deveriam controlar as instituições sociais (escolas , universidades , mídia , etc) para conseguir a hegemonia cultural (a dominação do pensamento) e depois tomar o poder político (implantar o socialismo) . Ele era um totalitário . 🇧🇷

    1. Essa insistência em tentar convencer que tudo não passa de teoria da conspiração é estratégia clássica de desinformação. A quem serves Crusoé???

  26. Mário, desça mais um pouco e vá meditar na origem, a baía de Tiro. Mas Durante Allighieri nada tem a ver com ideologias políticas. Leia no original e veja, se tiver o intelecto sano, a viagem da alma humana. Claro, para os que conhecem, como o grupo de Dante, I Fidelli D'amore.

  27. O Marxismo é, de modo geral, muito ruim como sistema econômico e naïve como conjunto de valores. Ele não é o problema, mas, sim, os que se dizem marxistas que, sob o signo da “justiça social” justificam qualquer atrocidade. Já os capitalistas têm flertado com essa direita brucutu, erodindo sua suposta superioridade moral.

    1. Chame um dos carabinieri, de preferência aquele q sabe ler.

    2. Quem sabe uma temporada em uma biblioteca na sua cidade não lhe faria bem? Já cogitou dessa ideia?

    3. Se achou uma porcaria, é porque deve ter entendido alguma coisa, Laonte, e não gostou.

  28. Sabino, parabéns. Seu texto está finíssimo. Um passeio pelo campo da articulação de idéias e sinto-me um privilegiado como assinante.

  29. O Marxismo jamais morrerá, não importa o tempo que passe, pois sempre haverá um imbecil na raça humana querendo dominar os idiotas que param para ouvir-lo.

    1. Paulo, de tal forma, seu comentário serve também para a direita olavista que tem ojeriza do marxismo, mas segue um cara que foi defensor ferrenho desse pensamento e, embora afirme hoje ser o oposto, tem toda sua obra e pensamento alicerçado exatamente nos conceitos marxistas de dominação de massas e "governo único", uma espécie de partido único de direita. "jamais morrerá", sim, ele vive na direita também, repaginado mas com mesmo cheiro de alfafa para fisgar o gado obediente.

  30. Você é intelectual da gema! No Brasil, em geral, intelectuais são artistas com os dotes citados acima; alguns sabem ler, outros ...

  31. prolixo,confuso,inconsistente.500 caracteres dao pouco espaço para comentar.vou ser sintetico. Alighieri,Petrarca,Macchiavelli,Leopardi,Manzoni(??)Pirandello nao tem nada a ver com Gramsci.Vc. parece o Andreazza (o do3 em !1). Ele queria explicar qual a diferença entre Fois-Gras e Pate´.Non sabia que existe o Pate´Maison! Se passa por Cartago leve minhas lembranças ao Publio Cornelio.

    1. estimado Mario,acho que Vc nao percebeu que propositalmente esclui dos varios pensadores citados Benedetto Croce. com 500 caracteres a disposicao nao deu para aprofundizar o tema. Gramsci e´o Faust de Goete!estava disposto a vender a Italia. Togliatti docet! Mas melhor parar por aqui e concluir dizendo que os Brasileiros e´melhor que intendam que o Bolsonaro e´¨Homo Faber ¨e nunca vendera´o Brasil. O que falta a Crosue´e´fornecer dados empiricos para nos - estimados Leitores- poder analizalos

    2. Machiavelli, prezado Giuseppe, e Alessandro Manzoni, autor de I Promessi Sposi, um clássico da literatura italiana do século XIX. Gramsci era um estudioso de literatura e escrevia sobre o assunto, aprove-se ou não a sua ideologia.

    3. Eles tem que chorar nas ruínas de Cartago mesmo. Nem com os elefantes de guerra Aníbal conseguiu vencer. Nem com os elefantes da mídia os déspotas e ambiciosos de hoje conseguirão vencer o Brasil. Ave JB!

  32. Verdade, hj qdo vc manda um texto com 2 parágrafos as pessoas não leem. E qdo leem não entendem. Imagine escrever. Mas há os perigosos intelectuais. Esses sim, controlam até o pensamento da manada.

  33. "Gramsci está morto o marxismo está morto, mas ambos sobrevivem como fantasmas e fantasmas podem ser perigosos". Essa frase do artigo demonstra que Sabino pode ser desta ilha de engôdos, mas não ousa contrariar a verdade. A verdade é que NÃO estão mortos. Suas idéias embasam os modernos fascistas de esquerda.Mas o melhor Sabino disse depois: "...precisamos de no máximo, dois carabinieri broncos para espantá-los".Os dois terão por acaso sobrenome Bolsonaro, Sabino? Ou servem 1 cabo e 2 soldados?

    1. Perfeito. A tentativa de engodo não escapou aos seus olhos. Parabéns.

    2. CONCORDO DRUSIUS . O marxismo não acabou , ele sobrevive em todo país comunista e em todo partido socialista . 🇧🇷

  34. Ler Gramsci no original é quase impossível, só temos acesso a suas ideias "ordenadas". Aí pegou. Mas tive uma relevante discussão sobre Gramsci, onde eu dizia "grammchi" e meu contendor rebatia "gramsqui". Resumiu-se a isso. Mas ô Sabino, tá devendo uma sobre a Escola de Frankfurt

  35. O capitalismo prescinde de uma hegemonia cultural. Bem ou mal, o capitalismo é o sistema econômico dominante entre a quase totalidade das nações. A hegemonia cultural é necessária apenas para aqueles que sonham em derrotar o capitalismo. O conservadorismo sim, talvez necessite se inspirar em Gramsci. A preocupação do intelectual italiano era com a tomada do poder. Uma vez lá, a censura seria inevitável para manter a hegemonia. Sabino aprecia a intelectualidade, mais que a sabedoria. Pena.

  36. Intelectualidade demais para o meu caminhãozinho. Fugiu um pouco do estilo admirável dos seus textos. Depois que eu conseguir ler a Bíblia, prometo que vou ler esse cara aí.

  37. Como um “ intelectual “ que não sou vou fazer uma análise profunda do seu texto de dar inveja aos intelectuais: sensacional!!

  38. Nah... a esquerda precisa desesperadamente de hegemonia cultural porque vai contra a tradição, a biologia, a natureza e o bom senso. Todos esses fatores trabalham a favor dos conservadores que, talvez por isso, se acomodem e passem o tempo cuidando da família, do trabalho, ao invés de fazer propaganda política. Não interessa se Gramsci tinha boas intenções ou não. O que interessa é o que fizeram com as ideias dele. Um desastre. Mario, pare de olhar as árvores e comece a ver a floresta.

  39. Se conseguir unir Bolsonaro e Lula, terá seus dois carabinieri. O problema será conseguir que os dois aceitem um terceiro para controlá-los.

  40. Extraordinário! Pelo que entendi, o marxismo está morto, mas exposto à decorticação pelos “que sabem escrever”, à dissecação pelos “que sabem ler” e à interpretação pelos que leem, escrevem, mas não entendem nada. E sempre haverá um chimpanzé desacorrentado propagando que “A riqueza da minha Ilha”, de Robinson Smith é o catecismo do descompasso da mais-valia. Este fenômeno ocorre com o “Mein Kampf” (que ensaiou substituir o “Das Kapital”). Está na hora dos intelectuais exibirem algo original.

  41. Muito bom o pequeno ensaio sobre Gramsci, que passei a ver com mais simpatia; quanto aos intelectuais orgânicos - nada a ver com comer alfaces e morangos sem defensivos agrícolas - hahaha, de morrer de rir!

  42. Permita -me discordar de você num ponto, Sabino: o marxismo/gramiscismo não está morto. Ao contrário, é disseminado no Brasil continuamente, desde à redemocratização. A hegemonia cultural de Antônio Gramsci pegou bem por aqui.

    1. Mario é o rei do ver as árvores e não enxergar a floresta. Fica fixado nessas bobagens irrelevantes para mostrar erudição e erra na análise geral. É fraco, mas engana em terra de cegos.

    2. Concordo, Nair. Se o Mário leu "um pouco" de Gramsci, lamento. Deveria ter lido mais. Talvez conseguisse enxergar o óbvio

  43. Descontando a piada, Gramsci foi um gênio do mal, viveu por um período na URSS e no retorno para Itália, tentou um novo jeito de levar a ditadura do proletariado ao coração da Europa, mas sucesso mesmo parece que ele teve no Brasil, só teve um pequeno percalço chamado Bolsonaro no meio do caminho.

    1. Terra de primatas, governada por hienas. Boa essa. A gente podia trocar o Ordem e Progresso...

    2. aqui nessa terra primitiva, onde a civilização ainda não chegou, qualquer conceito, qualquer teoria, qualquer ciência é avacalhada para não dizer sputtanata... terra de primatas governada por hienas...

    3. Que arrependimento de ter assinado isso aqui. A debandada da Crusoé será HOMÉRICA .

    4. Parece que Fernando é o segundo carabineiri. Foda-se Gramsci, Comunista é tudo igual, não trabalham, mentem e roubam. já mataram milhoões de pessoas inocentes.

    5. Ao ponto Fernando. Continuo com a mesma contemplação de Mario e Sabino, diante desta realidade de Terra Brasilis arrasada por uma Orcrim sem limites ou fim.

    6. Fernando, eu li Gramsci o suficiente para reconhecer os efeitos nefastos que os defensores de Gramsci fizeram com a educação brasileira, portanto carabiniere é você, tsmbem não pedi a sua opinião.

    7. Pronto, chegou o primeiro Carabineiri, do tipo que não sabe ler, mas não se farta de escrever as bobagens ditas pelos gurus.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO