Diego Nigro/JC Imagem/FolhapressAs reviravoltas da política: não será surpresa se Bolsonaro e Luciano Bivar voltarem a ser companheiros de partido

Meia volta, volver

De olho no milionário fundo eleitoral, o presidente da República pavimenta seu retorno ao PSL, partido com o qual rompeu há menos de um ano
21.08.20

O brasileiro é acostumado aos vaivéns da política. A ponto de transformar em chavão aquela frase atribuída ao político mineiro Magalhães Pinto de que “política é como nuvem, você olha e ela está de um jeito, olha de novo e já mudou”. Mas a velocidade com que as coisas são ditas e desditas, feitas e desfeitas na atual temporada da política nacional nem as nuvens mais fugazes são capazes de acompanhar. É o caso do flerte pós-divórcio de Bolsonaro com o PSL. Desde que brigas internas implodiram o partido no fim do ano passado, os conflitos se agravaram e ganharam ares de guerra civil. Por isso, poucos ousariam imaginar que menos de um ano depois de deixar a legenda acusando seu presidente, Luciano Bivar, de estar “queimado para caramba”, Bolsonaro passaria a trabalhar nos bastidores para reatar com a ex-sigla.

É exatamente o que acontece agora. Para não ficar feio na foto, pois realmente seria constrangedor que Bivar e Bolsonaro ressurgissem como melhores amigos trocando afagos diante dos holofotes, o escalado para negociar o reenlace foi o vice-presidente da legenda, Antônio Rueda. O novo casamento ainda não foi registrado em cartório, mas o pragmatismo e, sobretudo, os interesses eleitorais podem falar mais alto, pavimentando um possível retorno ao altar.

Além de Rueda, preparam a valsa da reconciliação com PSL o deputado federal Felipe Francischini, ex-presidente da CCJ da Câmara, e o senador Flávio Bolsonaro, filho 01 do presidente, atualmente no Republicanos. Bivar, por ora, diz resistir ao acordo, sobretudo por pressões familiares. Seus aliados contam que o desquite com Bolsonaro afetou de forma brutal a família Bivar, que até hoje ainda não teria conseguido digerir os ataques pessoais duríssimos desferidos pelo chefe do Planalto e seus filhos.

Os parentes do presidente nacional do PSL atribuem a Bolsonaro a responsabilidade pela operação deflagrada pela PF em outubro do ano passado, que cumpriu mandados na casa de Bivar, em Pernambuco. Emissários, no entanto, já atuam nos bastidores para desanuviar o ambiente. Para quem acompanha de perto as articulações, hoje haveria menos nuvens pesadas no caminho do que há uma semana. Há quem diga no partido que, para conservar os altos volumes de recursos dos fundos partidário e eleitoral do PSL depois de 2022, Bivar já teria admitido a interlocutores uma reconciliação.

As conversas são comandadas por Rueda a partir de seu escritório, no Lago Sul de Brasília. O negócio do pernambucano funciona em uma casa compartilhada com o advogado Otávio Noronha, seu amigo e filho do presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio de Noronha, responsável pelo habeas corpus que soltou Fabrício Queiroz. A residência com um altíssimo muro marrom de ferro garante a discrição necessária para as tratativas.

Adriano Machado/CriusoéAdriano Machado/CriusoéFelipe Francischini é um dos articuladores da volta de Bolsonaro ao PSL
Em jogo na possível nova aliança estão recursos públicos dos fundos partidário e eleitoral. Neste ano, o PSL terá 200 milhões de reais do fundão para a campanha municipal. O montante, o segundo maior entre os partidos, é fruto da atuação de Bolsonaro como padrinho eleitoral de candidatos em 2018. Isso porque a divisão dos recursos leva em conta a quantidade de representantes eleitos para a Câmara. Se perder deputados, a bolada vai minguar a partir de 2022.

Já os bolsonaristas querem retomar os postos de comando na sigla para voltar a usufruir das benesses do fundo partidário. Quando estava no comando do PSL do Rio de Janeiro, o senador Flávio Bolsonaro empregou ou contratou aliados, entre eles o advogado Victor Granado Alves, que recebeu 500 mil reais do PSL, enquanto também prestou serviços – os mais variados possíveis – a Flávio. Victor é investigado no inquérito que apura suposto vazamento de informações da investigação do caso Queiroz. Valdenice de Oliveira, a Val Meliga, irmã de milicianos e ex-assessora de Flávio, foi tesoureira e chegou ao posto de presidente do diretório municipal do PSL na cidade do Rio. Parentes dela também receberam dinheiro de campanhas do PSL em 2018.

Se conseguissem viabilizar a Aliança pelo Brasil, Jair Bolsonaro, seus filhos e correligionários teriam que voltar ao passado de campanhas baratas e baseadas majoritariamente nas redes sociais. Com uma diferença: de 2018 para cá, o presidente perdeu parte da militância. O risco dessa escolha faz com que Bolsonaro recorra a uma opção mais concreta, dotada de menos riscos, e, sobretudo, mais fornida de dinheiro público.

Os padrinhos do novo casamento elencam outros fatores favoráveis ao entendimento. O retorno à sigla pela qual se elegeu garantiria a Bolsonaro, além de cargos na direção, postos estratégicos nos diretórios estaduais. Dessa forma, o presidente começaria desde já a reforçar sua base nos estados e municípios, o que o faria chegar em 2022 com uma máquina eleitoral mais robusta. A filiação ao PSL ainda teria reflexos na articulação do governo na Câmara. Apesar da boa relação de alguns deputados com Jair Bolsonaro e de votos favoráveis a pautas econômicas do governo, oficialmente o partido adota uma postura de independência em relação ao Planalto. O cenário mudaria assim que a ficha de filiação de Bolsonaro ao PSL fosse novamente assinada. A aproximação asseguraria a fidelidade do partido também às chamadas “pautas de costume”, como as de armamento, Escola sem Partido e proibição ao aborto.

As conversas entre Bolsonaro e o PSL envolvem ainda a revogação da punição que proibiu a participação de 12 deputados bolsonaristas filiados à sigla em comissões. Com o fim da sanção, esses parlamentares poderiam voltar a integrar os colegiados dos quais o partido participa. Por causa da robusta bancada na Câmara, o PSL terá, ainda, um dos maiores tempos no horário eleitoral de rádio e TV. Aliados do presidente consideram que, apesar do grande alcance nas redes sociais, o horário eleitoral será importante para ele, que, pela primeira vez, terá de se dividir entre a divulgação de realizações, explicações de falhas e promessas para um próximo mandato.

Reprodução/YoutubeReprodução/YoutubeRecuo: Joice Hasselmann já admite a volta de Bolsonaro ao PSL
Ainda há, porém, obstáculos no caminho da reconciliação. Os maiores opositores ao regresso de Bolsonaro ao PSL são o deputado federal Júnior Bozzella e o senador Major Olímpio – os dois se tornaram críticos ácidos ao governo e ao bolsonarismo e podem ser retaliados, caso os aliados do presidente da República retomem o comando da sigla.

“Não acredito na possibilidade de reconciliação. O Bolsonaro saiu achincalhando completamente o PSL e implodiu todas as pontes. Como presidente de um grande partido, o Bivar conversou com o Bolsonaro, isso é da democracia, mas não tem nada a ver com perdoar”, garante o senador Major Olímpio, aliado de primeira hora de Luciano Bivar e recém-alçado ao posto de arquirrival do presidente da República. “O que existe é um punhado de moscas varejeiras em torno do Planalto. Deputados que ajudaram a eleger o Bolsonaro, mas que ficaram fora do toma lá, dá cá, e agora querem uma boquinha, cargos e emendas. Esse pragmatismo é uma tremenda falta de brio e de vergonha na cara”, critica Olímpio.

A publicidade em torno das negociações entre Bolsonaro e o PSL, promovida pelo próprio presidente da República, causou instabilidade na sigla, a menos de três meses das eleições municipais. Em São Paulo, onde Joice Hassellmann é pré-candidata, bolsonaristas fizeram circular boatos de que poderiam lançar a deputada estadual Janaína Paschoal ou o federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança em seu lugar – Janaína desmentiu a possibilidade de concorrer, mas o silêncio do “príncipe” soou revelador. Foi o suficiente para Hasselmann, que até então era contra a volta de Bolsonaro à legenda, mudar o discurso. Em entrevista na noite de quinta-feira, 20, a deputada disse querer o bem do presidente e se apresentou como “a melhor alternativa” para Bolsonaro apoiar na eleição paulistana. “Não vejo o presidente como persona non grata”, afirmou. No Rio de Janeiro, uma reviravolta de cenário poderia prejudicar o deputado estadual Rodrigo Amorim, que é da ala bivarista e lançou sua pré-candidatura à prefeitura. Entre os bolsonaristas, a intenção é cavar espaço numa vaga de vice de Marcelo Crivella.

Renato Alves/CrusoéRenato Alves/CrusoéO sonho de Bolsonaro de criar um partido parece ter ficado para trás
Com os novos planos, a Aliança pelo Brasil, o partido que Bolsonaro um dia sonhou criar, vai ficando cada vez mais para trás. Aos gritos de “mito”, “grande dia” e “o capitão chegou”, o presidente o presidente subiu no palanque da concorrida convenção de inauguração da Aliança, realizada em novembro do ano passado, em um hotel de Brasília. A promessa era criar uma legenda isenta de vícios da velha política, com a bandeira do conservadorismo, da defesa das armas e da família. “O primeiro passo para fundar este partido foi dado hoje, nos moldes do que a grande maioria da população sempre desejou. Mas não é para todo mundo, deixo bem claro”, alertou Bolsonaro, esforçando-se em apresentar sua futura legenda como uma agremiação diferente “de tudo isso que está aí”.

O marketing da sigla foi construído em torno da imagem de apolítico que ajudou a eleger Bolsonaro em 2018. Mas, nos últimos nove meses, o cenário em Brasília passou por uma transmutação: acuado por escândalos e pela ameaça do impeachment, o presidente da República abraçou de corpo e alma a velha política. Entregou a articulação do governo ao Centrão e a parlamentares enroladíssimos em denúncias de corrupção, loteou cargos em estatais, negociou emendas e vestiu a fantasia de coronel – metafórica e literalmente, a julgar por suas imagens com chapéu de cangaceiro sobre uma égua no Piauí.

Com Bolsonaro perfeitamente adaptado ao establishment, caiu por terra a necessidade de criar uma legenda pura, não convencional. Insistir no discurso de que os partidos são todos corrompidos e de que é preciso refundar a política com uma nova sigla desagradaria aos neoaliados, essenciais aos planos de reeleição. Como símbolo máximo de sua nova persona, o chefe do Planalto jogou a Aliança pelo Brasil e seus milhares de apoiadores numa zona cinzenta de incertezas. “Eu não posso investir 100% na Aliança, em que pese o esforço de muita gente. Eu tenho que olhar outros partidos e tenho recebido convites”, reconheceu Bolsonaro na semana passada.

Para além do cálculo eleitoral e político, o baixíssimo engajamento em torno da Aliança foi outro elemento que levou Jair Bolsonaro a se dissociar do partido em formação e a tentar reatar com o PSL – ele não quer ficar marcado pelo fracasso da empreitada. Em nove meses, a sigla tem apenas 19 mil assinaturas validadas pelo TSE, menos de 4% das 492 mil exigidas pela legislação eleitoral. A pandemia e o consequente fechamento dos cartórios eleitorais foram determinantes para o resultado pífio. Os voluntários também minguaram. Diante da ausência de comprometimento de uma militância orgânica, foi preciso contratar pessoas para irem às ruas coletar assinaturas ou para trabalhar no lançamento dos dados no sistema do TSE. Deu no que deu. Restou a alternativa PSL.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Nem precisa comentar que Joice tem seu preço. Já Major Olímpio pelo jeito vai manter firme a "resistência" contra o Jair Genocias Estelionaro.

  2. FHC, na década de 90, pra empolgar os parlamentares quanto às vantagens da reeleição aos cargos do Executivo. Além disso, os fundos partidário e eleitoral são um atentado aos contribuintes que têm um cotidiano complexo de superar.

  3. Helena, notável o seu texto! Contém construções gramaticais empolgantes. É enriquecedor! Agora, quanto ao iminente reenlace, são vergonhosas as práticas cotidianas nos bastidores da República. No entanto, sem veicular um comentário juvenil atribuindo a responsabilidade ao PRES, o combate a essas mazelas, no establishment, exigem uma postura mais ativa dos eleitores em relação aos seus representantes no parlamento com o objetivo de extinguir esse presidencialismo de coalizão, aperfeiçoado pelo

  4. Quem continuar acreditando no bolsonaro continue, mais não critiquem a crusoé. Por apenas divulgar os acontecimentos . sabemos que a politica é um quintal sujo

  5. em entrevista recente a pré candidata Joice já balançou a bandeira branca. Depois de tudo que sofreu, o que nao se faz pra galgar o cargo sonhado!?🐾🐾

  6. Solicitei exclusão de minha assinatura nessa revista, mesmo assim cobraram até o vencimento do contrato com o compromisso de não renovação, hj recebo nova cobrança de assinatura que não permiti. Solicito o imediato estorno da quantia cobrada. Não quero assinar essa revista.

  7. Bozo... sua casa está caindo... e quando desmoronar, os mais de 110.000 mortos pelo covid-19, serão também jogados no seu colo irresponsável e desumano... Aproveite seus dias de picadeiro!!!

  8. Quem criou o Fundo Eleitoral foi o Bolsonaro? Vocês acham que ele é idiota, ele é obrigado a deixar pros Urubus. Se está aí, tá dentro da legalidade, que use. O problema é que querem q

    1. Então tá. Os outro são urubus. Ele é sério e probo. Vai só dar uma provadinha na carniça. O pilantrão teve inúmeras chances de diminuir e/ou vetar aumentos das verbas públicas para políticos. Essa reportagem mostra muito bem porque não o fez.

  9. Seria bom se o partido não o aceitasse. O pior de tudo é que estamos falando de gente nojenta que não tem o menor respeito pelos seus eleitores. Cambada de bNdidos.

    1. gente que além disso, não tem respeito proprio pois foi atacada de maneira torpe e se deixar seduzir pelos agressores é se desrespeitar. No mínimo

  10. Política se faz também com estratégias e no momento é ter acesso ao recursos para montar a estrutura municipal para as eleições de 2020. Junta a fome com a vontade de comer, das duas partes. A ver.

    1. Estratégia é uma coisa totalmente diferente de falta de vergonha na cara. #forabolsonaro #bolsonaropilantra #bolsonarotraidor

  11. Não vale a pena brigar nem lutar por esse Bozó duas caras. Ele vai mudar de lado mesmo! É a imagem do novo convicto da nova política!

    1. Votei no atual e tenho lucidez suficiente pra perceber que estou amargando um decepcionante estelionato eleitoral.

    2. Se é pra ficar em qualquer partido, que volte pra o que estava.

  12. Via de regra os políticos não têm caráter. Mas, eu gostaria que esse retorno fosse frustrado. Major Olímpio tem caráter e decência. Já a Joice....

  13. Ou seja, no fundo o interêsse é no Fundo. Dinheiro, sempre o vil metal. Esse tal de Fundão é algo vergonhoso, roubo legalizado do suado dinheiro dos impostos. Sonho com o dia em q aparecerão políticos cujos interêsses sejam o da nação, o do povo, o do bem, o da honestidade, o do patriotismo, pautado na ética e moral cristãs. Até lá padeceremos com a mediocridade, com a maldade, com a nulidade, e com interêsses que não se coadunam com o bem estar da nação. Infelizmente!

    1. Corrupção era a marca do PT, quando esse estava no poder, agora o Bozo está claramente se apropriando. São todos urubus, o povo que se exploda.

    2. Não admito que vocês queiram roubar do PT a sua marca!! Corrupção é a marca do PT . E ninguém pode usar esse título com tanta legitimidade!

    3. Vale tudo! A Corrupção é a marca do Governo Bolsonaro! Tudo está em seu lugar, graças a Deus, em nome de jesus!

  14. Que os bivaristas não aceitem gente bipolar e sem noção de volta. Não há dinheiro ou riqueza que comprem a honra e o respeito de gente decente! Votei no PSL de cabo a rabo em 2018...

  15. Quem fala muito dá bom dia a cavalo... JB ofendeu tanto, agrediu com tanta força e baixaria, foi tão ingrato com aqueles que bancaram sua candidatura vitoriosa, do nada e da insignificância, que, querer retornar ao PSL por interesse até de ambas as partes, é o cúmulo do mau-caratismo e da mais absurda ausência de vergonha na cara!

  16. Se Bolsonaro é bom de voto porque não consegue emplacar seu partido político, ou talvez seja mais fácila se aproveitar uma legenda já consolidada. Como está na berlinda sugiro o partido do BOB JEFERSON que ficaria bem mais ao seu caráter. Por outro lado, o Major Olimpio ( no qual votei) poderia mudar de partido uma vez que parece que não faz mais parte do "esquema" e se aí ficar vai queimar seu filme.

  17. Só na cabeça dos editorialistas de Crusoé que Bolsonaro está de olho no fundo eleitoral. Quem fez a campanha mais barata da história, diga-se de passagem sempre foi assim, inclusive para deputado, não está de olho em fundo eleitoral. Quero ver o PSL conseguir esse mesmo fundo nas próximas eleições. Voltará a ser o que sempre foi: um minúsculo partido.

    1. Sem contar na falta de honestidade intelectual que os Antas tem. Tô igual a vc, Luis, só aguardando o final de setembro, quando a minha assinatura vence.

    2. Crusoé coloca a matéria de maneira que prejudica o Presidente só vejo as matérias devido a renovação automatica

  18. A propósito, antes que me chamem de petista/esquerdista, votei no Bolsonaro mas vejo agora que perdi meu voto. Segundo Immanuel Kant: “ o sábio pode mudar de opinião; o ignorante nunca”. Não sou um sábio mas também não sou ignorante!!! 😢😢😢🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    1. Bolsonaristas e petistas que são como corujas: quanto mais luz os atinge, menos enxergam.

  19. Fico impressionada com os comentários contrários a Crusoe / Antagonista. Podemos até discordar de certas posições/comentários mas temos que ser honestos e concordar que o Brasil perdeu uma excelente oportunidade de ter um governo honesto e progressista com Bolsonaro e os excelentes Ministros escolhidos por ele. Infelizmente, ele se perdeu em meio a corrupção do filho 01 e o Centrão. Né General Heleno? “Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão se gritar pega Centrão”!!!

    1. Mary, faço minhas as sua palavras, votei o Bolsonaro e cheguei a achar que tínhamos encontrado um governo probo e realizador, infeliz ilusão, é tão POPULISTA e oportunista como poucos.

    2. Bolsonaristas e petistas que são como corujas: quanto mais luz os atinge, menos enxergam.

    3. Pelo que parece, quem mostrou o caminho do dinheiro fácil ao 01,02 e 03 foram o próprio pai e a mãe desde sempre envolvidos em mandatos que, recentemente comprou um ap. para um deles com uma nota em cima da outra. Todos unidos no cangote do cidadão pagador de impostos.

    4. Faça a seguinte análise : a Crusoe escreve alguma coisa a favor do Presidente ? Será que tudo que o Presidente faz está errado ? . Segundo Nelson Rodrigues, toda unanimidade é burra. Desculpe, mas o jornalismo da Crusoe já foi bom, agora está triste.

    1. Será que depois de tantos anos de corrupção pesada, de estatais que só deram prejuízos e rombos astronômicos, de petrolões , bnds etc... você tem um governo que dá lucro nas estatais..atravessa a pandemia com assistência à população, não se ouve falar mais nos milhões de . corrupções

  20. Essa é a famosa síndrome da pior interpretação possível. Quanto malabarismo para conduzir os leitor ao erro da leitura política. Em setembro, o blog dos Antas perderá mais um assinante. E com a ajuda deles mesmo já consegui convencer dois colegas assinantes a não renovarem essa porca revistinha.

    1. Eu também não. Quem manda nessa revista é o PSDB . Não estão acostumados a um governo que estatais dão lucro ,estradas terminam, obras são entregues. ... Quem não está acostumado estranha...

    2. vocês não querem a notícia como ela é ! Abram os olhos! O bolsonaro que elegemos era uma mentira,o verdadeiro é isso aí-político do Centrão que só se dão bem-

  21. Quanta desonestidade intelectual do blog dos Antas. O então candidato Bolsonaro foi para o PSL em 2018 motivado pelo seu fundo eleitoral gordo? Ou foi porque precisava de um partido, ainda que nanico fosse? Descolado na realidade, movido por motivações nebulosas, os Antas seguem criticando a qualquer custo o PR, utilizando a dialética típica de canalhas enganadores, usando fatos da realidade para conduzir o leitor às conclusões q eles, os Antas, próprias gostariam q fosse.

  22. Que reportagem ! Será que a Crusoe sabe que no Brasil para um político ser eleito é preciso estar filiado a um partido ? Ah, mas se for o Presidente é porque ele quer o fundo eleitoral. Jornalistas de baixo nível. Tem que pagar pra falar bem né ? Crusoe lixo.

    1. Sub raça? Bandido? Este comentário não deveria ter passado no crivo dos mediadores, não acham?

  23. Eu acredito que o presidente está certo,ele precisa sair fortalecido das eleições municipais para poder ter força no congresso. ele sem estar ligado a um partido isto se torna impossível. vamos em frente

    1. Eu estou lê do a Oeste. Milhares de anos luz à frente desta merda.

    2. Quando resolvi assinar esta revista, não imaginava que fosse se juntar as mídias podres, mentirosas, que fazem de tudo para prejudicar o melhor presidente que o Brasil já teve. O pior é que muitos assinantes, por falta de conhecimento ou por militância, embarcam nessas fofocas maldosas. Também já tentei cancelei minha assinatura mas, infelizmente, só é possível após 2021.

    3. Crusoé igualou-se à folha de São Paulo: muitas conjecturas e pouca credibilidade!

  24. E viva a nova velha política defendendo os interesses dos próprios, por maiores arrecadações. O povo que se dane. Brasileiros acordem.

  25. BOLSONARO é um DEGENERADO MORAL! O Mundo em Estado de Calamidade Pública, e ele SÓ PENSA na sua REELEIÇÃO! E antes disso, promoveu RETROCESSOS Inadmissíveis na LUTA CONTRA a CORRUPÇÃO! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos!

  26. Bivar perde completamente a vergonha! O cara foi achincalhado pelo Bolsonaro e vai aceitar acordo? Toma vergonha Bivar e cia !!!!

  27. Cambada de vagabundos. Tô quase achando que a solução é a morte de toda essa raça de safados mesmo!. Os partidos se unem (sem exceção) por causa do famigerado Fundo Partidário. O Brasil só tem conserto se acabar com 3 coisas: FUNDO PARTIDÁRIO, REELEIÇÃO MAJORITÁRIA E FORO PRIVILEGIADO. Enquanto não isso, não voto mais em vagabundo nenhum!

  28. que jornalismo escroto,o cara gastou um milhão em uma campanha presidencial, devolveu quase dois milhões de sobra de campanha, segundo a Crusoé,ele está interessado no fundo partidário, é de dá nojo

    1. Bolsonaro 2022. Com certeza no primeiro turno. Coitada da crusoé.

    2. Realmente, meu caro, que absurdo pensar isso do nosso amado, idolatrado, imaculado, ilustríssimo, honradíssimo e tantos outros íssimos, presidente. Isso só pode ser coisa desses jornalistas escrotos. Quanta maldade.

    1. Vai chorar no estábulo boizão. Vcs bolsonazistas só enchem o saco com seus comentários.......façam o favor de sair.

    2. Está esperando o que, bovino? Saia. Vá ler Allan dos Santos e similares....

    1. que foi conseguido pelo Bolsonaro, justiça seja feita. mas estava na cara que esse Aliança não iria vingar! pobre país!

    1. Espero que ela consiga dá um tiro de misericórdia nesse traíra!!!

  29. Estou tão decepcionada com os bolsonaristas fanáticos . Fazem tanto barulho mas na hora do vamos ver, nada! Onde estão os milhares de adoradores do minto para fundar logo o Aliança e nos apresentar a ‘nova política’?

    1. O Aliança foi barrado no TSE. As assinaturas existem, mas o tribunal excluiu 90% delas.

  30. Se o major Olímpio fosse disputar eleição hoje iria ver que, sem a sombra de Bolsonaro que o elegeu senador, não passa de mais um traíra relegado ao desprezo do eleitor que o elegeu!

    1. O único traíra aqui se chama bozomerda. Estelionatário.

  31. O Maj. Senador Olímpio começou bem como senador, saiu-se bem, mas esta sua oposição ferrenha contra o JMB está comprometendo seu reinado e apagando seu bilho. Senador abaixe o tom

    1. Só mostra que ele tem caráter em se afastar do bozo traído.

    2. Contesta a entrevista do Major Olimpio à Revista Crusoé, Duvido que vc não concorde com o que ele falou

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO