Ciro, Marina e FHC querem ficar bem na foto, mas ressentimentos e divergências políticas são obstáculos para aliança

A utopia da Frente Ampla

Por que a ideia de reunir forças da esquerda e da direita mais próximas ao centro para se opor a Jair Bolsonaro tem tudo para não sair do papel
12.06.20

Eterno presidenciável, Ciro Gomes já disse ter “nojo” e “pavor” do discurso “simpatiquinho, mas mentiroso” de Marina Silva. A estrela mais proeminente da Rede, por sua vez, reclamou não faz muito tempo do “excesso de malignidade” de FHC, ex-presidente que é alvo de toda a sorte de impropérios lançados por Ciro desde a década de 90. À parte as divergências, o trio convidado a participar do debate organizado pela Globonews e conduzido pela jornalista Miriam Leitão no domingo, 7, queria aparecer bem na foto. À primeira vista, tudo funcionou como esperado. O discurso de união e em favor da criação de uma Frente Ampla “pela democracia” foi bem recebido nas redes sociais, a ponto de Jair Bolsonaro e Lula, os versos e reversos da mesma moeda, acusarem o golpe. Os bolsonaristas atacaram a iniciativa sem dó, enquanto no Palácio do Planalto auxiliares do presidente entabularam estratégias para reforçar a polarização com o PT. Lula preferiu escalar seus prepostos Fernando Haddad e Gleisi Hoffmann para desenterrar sua candidatura à Presidência em 2022, mesmo sabendo que, salvo uma manobra jurídica, ele, na condição inescapável de ex-presidiário condenado e ficha suja, não pode ser candidato.

De fato, em meio ao maniqueísmo que contaminou a vida nacional, ver políticos de proa, outrora adversários figadais, sentados à mesma mesa – ou unidos numa mesma videoconferência – para conversar civilizadamente sobre caminhos e saídas para o Brasil é algo interessante. É como se no ambiente quase hermético da quarentena viesse da fresta da janela uma lufada. Mas ainda são muitos e complexos os aspectos a serem considerados. Um deles é como dar o segundo passo sem tropeçar nas próprias pernas. São incontáveis os obstáculos que se apresentam logo na largada. Personagens envolvidos na negociação dizem que o grupo não sobrevive ao primeiro “teste de estresse”. “Isso é um saco de gatos. Imagine quando o Ciro, ex-aliado de Lula, que já atacou FHC e Marina impiedosamente, na primeira discussão subir a voz? Não sobra um meu irmão”, diz um integrante da Rede. “É a materialização do ‘Imagine’ de John Lennon. Só que em tom de piada, claro. Os cirominions são piores que os bolsominions”, acrescenta o partidário de Marina.

A relação entre os que agora tecem loas a uma acalentada unidade é marcada pelo ressentimento. Para os marineiros, as feridas abertas nas duas últimas eleições presidenciais ainda estão longe de serem cicatrizadas. Marina é um pote até aqui de mágoas. Lembra que, em 2014, nem o PSDB, de FHC, nem o PDT, de Ciro, saíram em sua defesa quando ela foi destroçada psicologicamente pela propaganda do PT. Nos filmetes, obra e graça do marqueteiro João Santana, o PT dizia que Marina, se eleita, tiraria a comida do prato do trabalhador para enfastiar os banqueiros. Abatida, a candidata que rumava para um segundo turno na esteira da morte de Eduardo Campos, num trágico acidente aéreo, desmilinguiu nos debates e nas urnas. Em 2018, recordam integrantes de sua campanha, só a candidata ensaiou uma união, enquanto Ciro viajou para a Europa e FHC se limitou a dizer que não votaria em Bolsonaro. “São questões do passado que não foram bem resolvidas. É como tentar remediar a ferida com um merthiolate inócuo e que ainda arde”, dizem aliados.

Instituto LulaInstituto LulaFrente de um partido só: Lula não admite, mas quer Bolsonaro no cargo até 22
Não bastassem as reminiscências eleitorais nada animadoras, há um abismo a separá-los política e economicamente. É implausível, por exemplo, um entendimento entre André Lara Resende, Eduardo Giannetti e Ricardo Paes de Barros, time econômico de Marina, e Mauro Benevides, Roberto Mangabeira Unger e Nelson Marconi, que dão suporte às teorias de Ciro na economia – muitas das quais não param em pé. Na seara política, o próprio programa explicitou divergências entre FHC e Ciro quanto ao impeachment de Bolsonaro. Ciro, por exemplo, defendeu a abertura de um processo de impedimento do presidente para agosto ou setembro. Fernando Henrique, que hoje fala mais por ele mesmo do que pelo PSDB, preferiu adotar a cautela sobre o tema. Para o tucano, a Frente Ampla deve pensar numa travessia até as eleições de 2022.

No livro “Ponto-final: a guerra de Bolsonaro contra a democracia”, o professor Marcos Nobre, do Departamento de Filosofia da Unicamp, diz que “um impeachment é uma coisa que precisa ser construída, não que você decreta pela vontade ou pela raiva”. Para Nobre, a trilha até o impedimento de um presidente requer uma negociação dura, conduzida por uma frente realmente ampla, em torno das quais, a partir de aspirações da sociedade, serão erguidas balizas para o próximo governo. Nos moldes do que foi o impeachment do ex-presidente Fernando Collor, em 1992. “Não pode ser um ato voluntarista de um pedaço da sociedade.” O que fazer, no entanto, se nem os idealizadores da Frente Ampla sabem dizer quem estará com quem e em torno de quê? Não há hoje e nem no horizonte uma liderança capaz de galvanizar todas forças que a compõem. Não há um nome que os una.

Esse não é um problema trivial. Por exemplo, qualquer movimento que se pretenda “amplo” contra Bolsonaro jamais pode, ao vislumbrar o pós-Bolsonaro, desconsiderar a direita não bolsonarista. Afinal, parcela expressiva da sociedade votou no atual presidente em nome de uma agenda liberal na economia, mais conservadora nos costumes e apoiada na bandeira contra a corrupção. Embora recentemente o ex-ministro da Justiça Sergio Moro tenha feito acenos a movimentos pró-democracia, signatários de manifestos como “Estamos Juntos”, “Somos 70%” e “Basta!” reconhecem as dificuldades em incorporar o ex-juiz. Em contrapartida, grupos que ganharam musculatura à frente do impeachment de Dilma, como MBL, Vem pra Rua e congêneres consideram a turma “esquerdista demais” para se envolver com ela. A deputada estadual Janaina Paschoal, do PSL de São Paulo, defende abertamente a queda de Bolsonaro. Mas é uma das que se recusam a subscrever qualquer manifesto encabeçado por Ciro, Marina e FHC. “Intriga-me ver tantos juristas, que questionaram a legitimidade do processo do mensalão, da Lava Jato e do impeachment, agora assinarem manifestos, sem fazer referência ao inquérito sigiloso no STF”, afirmou a parlamentar.

Adriano Machado/CrusoéAdriano Machado/CrusoéEnquanto a frente estiver mais à esquerda, Bolsonaro vai nadar de braçada
Por motivos distintos, alguns até inconfessáveis, como é de sua natureza, o PT não apenas é contra qualquer coalizão que não lhe guinde a protagonista, como já trabalha nos bastidores para implodir no nascedouro uma frente que ainda mal saiu do campo das ideias. O risco para o partido é o de rachar o que resta da esquerda e novamente pregar sozinho no deserto. Na prática, o PT já está isolado. Espécie de irmão Karamázov de FHC na política, Lula alega que não é “maria vai com as outras” e diz se recusar a marchar ao lado de figuras que apoiaram o impeachment de Dilma. O que o ex-presidente não conta é que ele ainda prefere polarizar com um Bolsonaro “sangrando” em 2022. Por isso, não vai empregar energia para sua queda. Enquanto escala Haddad e Gleisi para soltar balões de ensaio sem respaldo legal, como é o caso de sua pretensa candidatura em 2022, Lula manda o seu tradicional aliado e político paranaense Roberto Requião destilar sua verve lisérgica contra tudo o que não inclua o PT. “Essa Frente Ampla do FHC é financiada pela CIA americana”, esbravejou Requião em recente live.

Em outros períodos da história, frentes amplas acabaram morrendo na praia. Entre 1966 e 1968, os antípodas JK, Jango e Carlos Lacerda abriram mão de atestados ideológicos para se unirem em favor da restauração do poder civil, do pluripartidarismo, da Constituinte e das eleições diretas. A Frente Ampla, no entanto, acabou tragada pelo tsunami autoritário do AI-5, que perseguiu os próceres do movimento. Já a Aliança pelas Diretas, apesar de ter levado milhões para a rua no início dos anos 1980 e contribuído para criar o zeitgeist da redemocratização, só tirou a caserna do poder pelo voto indireto.

Para que a história não se repita, há quem diga que a receita para colocar de pé uma concertação contra Bolsonaro é personificar menos e democratizar mais. “Ninguém que abandonou Bolsonaro virou Ciro, Lula ou Haddad, muito pelo contrário”, afirma Renan Santos, do MBL. “Hoje, as pesquisas mais deletérias para Bolsonaro mostram que Mandetta (Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde) e Sergio Moro são muito mais aprovados que qualquer nome de esquerda pela população. Então, devagar com o andor. É hora de colocar a bola no chão e agregar”, emenda. Como embrião de um movimento “em favor da democracia” ou algo que o valha, uma coalizão verdadeiramente ampla pode até dar certo. Mas todos, da esquerda à direita, parecem concordar que não é tão simples fazer o inverso do que pregava o escritor americano Ernest Hemingway, para quem, numa guerra, é mais importante quem está do seu lado do que a causa por que se luta.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Essa tal frente ampla de figuras decadentes, jamais irá "vingar". Bolsonaro traiu o próprio discurso e grande parte de seus eleitores. Serviu mesmo pra tirar parte da canalhada do poder. Já o bebum e maior ladrão da humanidade, de acordo com fonte da própria ORCRIM, está gagá. Mandetta, lobo em pele de cordeiro, era a esperança do DEM para 2022, mas o plano acabou indo por água abaixo. Com ele as pretensões dos alcolumbres e maias da vida. Moro é, a meu ver, a melhor opção. #morosempre!!!

    1. Concordo parcialmente. A muito o que entender nessa trama. O fato é que hoje, fico com Bolsonaro.

  2. Acrescento, que movimento ,que de pronto descarta a participação de Sergio Moro, que representa a moralidade de uma justiça tão almejada, já nasce morta,

  3. Esquerda nunca mais. Aponte-se algum envolvimento em corrupção de Bolsonaro, que tenha sido comprovado. Que não se diga q ele está manipulando em elguma instância, se estão lhe esvaziando até os poderes constitucionais garantidos.

    1. Pq será que estão fazendo isso, né Jenisvaldo?...rs...

  4. Reunião de um pavão gagá, um burro falastrão, uma iguana desnutrida, um bode velho decadente e ex-presidiário só pode ser uma piada de mau gosto.

    1. Se colocarmos junto com genocida corrupto, então o negócio fica supimpa, né Gilson?

  5. Mesmo tendo sido eleitor de FHC, não acredito nesta Frente. O sub-título na foto de Bolsonaro acima diz tudo. Enquanto a Frente for à esquerda, Bozo vai de braçada. Imagino uma junção de Amoedo, Alvaro Dias, Moro, Meirelles e Mandetta. Aí, escolhe-se o melhor. Pode dar certo

  6. Que venham as eleições que interessam muito ao povo. Hj em dia candidatos têm vergonha de suas legendas, algumas orcrims têm bandidos condenados como presidentes. ATENÇÃO para os partidos que contribuiram para o caos nos últimos 35 anos. Vai aí a relação tirada do site do TSE: 1 MDB LUIZ FELIPE BALEIA TENUTO ROSSI 15 2 PTB ROBERTO JEFFERSON MONTEIRO FRANCISCO 14 3 PDT CARLOS LUPI 12 4 PT GLEISI HELENA HOFFMANN 13 5 DEM ANTÔNIO CARLOS MAGALHÃES NETO 25 6 PCdoB

  7. O maior inimigo do Bozo é o próprio e é ele que vai dar cabo dele mesmo. Os demais são patéticas figuras de um passado que ninguém mais deseja ver ou reviver (inclusive a rancorosa e vermelha MLeitão).

    1. David — Que argumento fraco. O Bozo é corrupto e abertamente comprometido com o que existe de pior na sociedade brasileira. Será que ainda é preciso provar isso? Sai o Bozo, entra o Mourão e, com isso, o Brasil tem alguma chance de evitar o colapso total que está vindo por aí. Xô Bozo! Xô apoIadores do Bozo!

    2. Não temos alternativa viável ao Bolsonaro nesse momento. Infelizmente. A imensa maioria das lideranças políticas estão envolvidas com o que há de pior em matéria de corrupção ou radicalismo. Em um exercício de raciocínio, quem seria uma opção na saída do Presidente? Na prática, não vivemos em uma democracia. Estamos nas mãos de um legislativo corrupto e um judiciário abertamente comprometido. Está bem complicado

    3. Mario — Concordo com você, mas precisamos dar uma forcinha para o Bozo dar cabo nele mesmo. Que tal ensinamos um pouco de harakiri para o apedeuta? Será que ele aprende?

  8. Embora não seja fã do Hemingway, concordo com ele em na sua afirmação de escolher de que lado devemos estar. Eu não sei ainda qual o melhor lado mas estou seguro de que não é aquele que reúne FHC, Marina, Ciro, Lula e outros aprendizes de feiticeiros.

    1. Há dois lados apenas. Os honestos versus os desonestos. Eu te falo que o Bozolulismo está do lado desonesto. Eu não sei como a tríade mencionada na reportagem se encaixa. Qual a sua opinião? Qual o seu lado?

  9. Essa monstruosidade concatenada pela Miriam Leitão foi uma das imagens mais patéticas da tv brasileira de 2020. Quem, em sã consciência, ainda acredita nestes atores canastrões? Pobres figuras...

  10. Vivemos um tenebroso arraial junino. Institucional, político, empresarial. Quadrilhas se digladiam. Malsãos e zumbis saem de sarcófagos, das encruzilhadas, das florestas obscuras como capetas, exús, e caiporas para tramar contra outras malignidades. Melhor seria se todos caíssem na fogueira. Oxalá aconteça! Saravá meu pai! Livrai-mos de todos esses MALÍGNOS. VIVA O BRASIL !!

  11. Neste programa da Miriam Leitão, ex terrorista, foi realizada uma conspiração de derrubada de governos pela televisão. Como pode estar sendo realizado isto? O programa coordenado por ex terra-rara e participação de um anti democrata, Ciro, uma senhora que somente aparece de 4 em 4 anos, e um senhor de pijamas, que nada mais tem haver com a vida nacional.

  12. Um imaginário social convocante faz-se necessário a qualquer impedimento presidencial. Fato que não se concatena com a realidade. A frente ampla passa assim a ser interesseira e desvela os desmandos egoístas do petismo .

  13. Respeitável público! Vamos iniciar nossa nosso teatro de comédia, com a peça Frente Ampla, com renomados artistas. Será que alguém pagaria ingresso? Quem sabe dando um lanche de mortadela e um copo de Tubaína, ou seria melhor de cachaça, deve aparecer alguns malucos.

    1. Tem maluco disposto a tudo, tem o grupo da mortadela e pedradas e tem também o do cachorro quente e armas de fogo. Fanático é tudo igual, em especial os fanáticos bancados com o dinheiro público.

  14. Os comunistas destruíram o país, agora se vestem com roupagem democrática para venderem imagens ideológica comunista hipócrita.

  15. Patéticos, é pungente a hipocrisia do trio, há pouco tempo ferrenhos opositores, agora amiguinhos com a finalidade de derrubar um governo, triste será se o desmemoriado e crédulo "povo brasileiro" pegar carona heróica nesse soçobraste barco.

    1. Nem eu! e estou disposta pela 1a.vez após os meus 60anos, anular o meu voto. Chega de impulhaçao.

    2. saudações. o Bonoro mostra que esquerda e direira nunca existiram, era tudo esquerda batendo bola. Veja, o PR conseguiu fazer PT, PSBD e Ciro pensar em unir forças só pra desbanca-lo, isso é mais que uma prova de que não se trata de left vs right e sim de patriotas vs stablishment. A economia pode não bombar como seria sem cov2 , mas só a postura do PR em relação aos autônomos já garantiu 38mi de votos, em 2022 já tá sacramentado, pelo menos até agora é como analiso...

    1. Piada pronta. Jamais repetiremos o mesmo equívoco! Bozo nunca mais.

  16. kkk quem apoiaria esses patetas? um esquizofrênico mentiroso, uma raquítica política e uma rapozona ultrapassada...kkkk é de dar pena!! A direita

    1. com a mala Israelense da ABIN, em jan de 2021 vai vazar tanto audio comprometedor que não vão conseguir nem registrar a chapa. a unica chapa será a chaoa quente fritando FHC, CIRO e companhia LTDA

    2. Ahahahah.... Boa Nestor....concordo em gênero número e grau. Com esse trio (Ciro, Marina e FHC) Bolsonaro nada de braçada em 2022. Direita volver.....estaremos lá apoiando o Capitão contra o cangaceiro a raquítica e o velho rapozão. Hahahaha.....

  17. Dois bandidos e uma vaca. Aqui não existe direita, esquerda, centro, existe organização criminosa. Tipo PT, PSOL,PMDB, PSDB.PQP. PCdoB, Todos afim de roubar o povo.

    1. Isso aí, se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão 🤔

  18. Precisamos urgente de líderes, gente com projeto de país. Caramba, será que não tem um brasileiro honesto com bom projeto de educação, infraestrutura, segurança, etc, com um pouquinho de carisma para encantar o Brasil?

  19. Fazer oposição não é criar frentes de destruição e o Brasil é campeão neste quesito. Esta turminha do Ciro, Marina, FHC e tantos outros são os apocalipse do inferno.

  20. A meta é simples. Bozo fora já. Mourão presidente. Tempo suficiente para encontrar um candidato que represente a direita decente do país.

  21. Parabéns ao Pardellas. Como representante legítima da direita não bolsonarista (que acabou por desistir do atual governo), senti-me perfeitamente contemplada. Pra muitos de nós, só há uma chance de reeleger o atual PR: um segundo turno onde a chapa de Oposição seja composta pela esquerda tão bem retratada na reportagem - não importa quem seja o nome. Nossas principais bandeiras não mudaram: agenda liberal na economia e combate à corrupção.

    1. Que se mude de preferência para o Boi de Boulogne, entendeu?

    2. O Bolsonaro versus Qualquer um da esquerda em 2022 é o que eu chamaria de apocalipse!!! Melhor seria mudar de país, nem que fosse como imigrante ilegal.

  22. Estamos tranquilo, bolsonaro 2022, O que temos é uma frente ampla de bandidos na esquerda, um quer comer o outro, desde ladroes ficha suja até loucos e comunistas....não somos bestas, uma parcela é de otarios ..

    1. Já perguntaste se o Centrão quer Bolsonaro em 20022? A meu ver, quanto mais tempo a marionete Bolsonaro estiver no poder, melhora para o Centrão, pois mais tempo passarão mamando nas tetas do Estado.

    1. ô ney, se não és brasileiro, volta pra tua terra.

    2. Ney, é justa a sua frustração. Como diz a minha tia Artemísia, que medicou inúmeros psicopatas da freguesia, o País sobrevive lá na esquina do mundo, mas não soçobrou ainda. O Brasil, diz ela, viu prócer movido a cocaína, húbris condensado, santo-daime, calibrina sólida & líquida e, até mesmo, cloroquina. Atolou-se, mas não ruiu. O País tem saltado do tacho rumo à frigideira sem perecer com as queimaduras. E o Contribuinte, que a todos remunera, sempre traga todas as faturas do (des)governo.

  23. Temos que parar de personificar as mudanças. A saída se dará pelos partidos e só um se prepara para as demandas da população. O NOVO30 nasceu para ser exemplo de princípios e valores sem verbas públicas e sustentado por filiados. Este é o exemplo a ser seguido. Seu estatuto separa eleitos da direção de diretórios aumentando a vigilância. A liderança saíra do NOVO30. Se preparem para o que virá todo resto será passado e o NOVO30 será testado

    1. Tenho também grande simpatia pelo NOVO e o Podemos... e acredito ser este o melhor caminho para as próximas eleições, fugindo, portanto, do fanatismo raivoso bolsonarista e da seita petista.

    2. Particularmene gosto do NOVO e do PODEMOS, mas acredito que o partido que encampar a verdadeira bandeira no combate a corrupção terá grandes chances de crescer consideravelmente. Fora isso não tem como.

    3. 👏👏👏👏👏👏👏👏 Acredito que o NOVO dará uma amostra notável nas próximas eleições municipais no sul e sudeste.

  24. Essa oposição no Brasil tem que aprender a fazer oposição. Oposição não é boicote, difamação, terrorismo nem demagogia. Vejam os discursos do próprio Bolsonaro nos anos em que foi deputado e aprendam a se opor a idéias, ideologias, propostas e projetos ao invés de se opor simplesmente às pessoas porque foram derrotados nas urnas.

    1. Bolsonaro foi exemplo de oposição quando deputado? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Por isso o Brasil está desse jeito.

  25. Esse papo de "frente ampla" já tinha surgido em 2018 e não deu certo. Alguém lembra o por quê? Porque na hora de unir de verdade, cada um mandava os outros desistirem das próprias candidaturas para apoiar ele.

    1. ainda faltam 2 anos para as próximas eleições e parece que o bozo não saiu do palanque. espero estar fora do Brasil bem antes.

  26. Infelizmente, não temos 1 candidato decente e competente para comandar a Nação. Pobre Brasil. Os 3 mencionados na matéria, são incapazes. FHC se orgulha de ter feito privatizações. Na verdade ele ENTREGOU empresas via financiamento do BNDS. Vergonhoso. Ciro é um bebado, bate um mulher. Marina, deixa pra lá. Vamos contratar o Joel Santana para comandar o Brasil. Duvido que não seja melhor que essa cambada. Pensa no Brasil gerenciado como empresa. Uma dica.. leiam o livro CARREGANDO O ELEFANTE...

  27. É oportuno rever certos filmes. Que tal "Tutto a posto e niente en ordine", de Lina Wertmuller (1974)? Tempo de cantar velhas canções, como 'One foot in the grave' (Com um pé na cova). Tempo de renovação, o que não implica aquisição de dentaduras, perucas e outros insumos do gênero. Nem implantes capilares ou intervenções cirúrgicas que transferem o umbigo para as costas. Nem doses maciças de botox, capazes de engessar lábios e bochechas. As alas jovens de partidos caducos são chamadas à ação.

    1. Devemos ser cautelosos com os tais partidos. São quase quatro dezenas, havendo umas cinco dúzias na fila de espera. Não passa a maioria deles de grupos de interesse, dominados por caciques locais ansiosos por alguma transferência do erário asfixiado. Trata-se de um grande negócio no País-Potência sem complexo de vira-lata. Tão bom, talvez, quanto abrir um templo destinado à prática de picaretagem político-religioso. Produzir? Trabalhar? Estudar? Que tal ser mais um filho de papai-papaizão?

    1. Elvio. Achei o livro por preço muito bom na Amazon Kindle. Obrigado pela dica de leitura.

    2. Precisamos de gente competente. Wilson Witzel era candidato novo. Está beirando o impeachment. Collor idem. Precisamos de gente capaz, que gerenciei Brasil como empresa. Senado e Câmara, unificados e com 100 representantes. Municipios com menos de 300 mil habitantes agrupamos e com administração única. Ou dividir o país em 100 regiões Adm., etc vide livro CARREGANDO O ELEFANTE

  28. A sociedade precisa se unir em torno de um governo decente, coisa que não existe. Creio que não há ameaça à democracia, pois o Bozismo alucinado não passa de um bando de robots. Basta puxar a tomada que o movimento para. Além disso, o movimento deve emergir dos 70% que já perceberam que o país está afundando e que esperar muito para resolver o problema significará outra década perdida. O objetivo deve ser a renúncia do genocida e a posse do Mourão. Todo o resto é secundário!

    1. Qual é o projeto/proposta de governo dessa dita frente ampla para o Brasil e a população? Não assisti a conversa entre os tais, nem encontrei uma palavra na matéria que nomeia preocupação com o povo. Os tempos mudaram e o anacronismo dos ditos "políticos" continua o mesmo. Os Ministros Guedes, T. de Freitas, Christina e a área social com os demais valorosos membros da equipe farão uma revolução na maneira de governar, recuperando as perdas do PIB, imposta pelo covid-19. Quem viver verá.

    2. Muita tinta para nada! Afogados que nem se abraçam pois já engoliram muita agua. A eleição presidencial está distante e dependerá do resultado do pleito municipal e da capacidade do presidente recalibrar a sua ansiedade ...

  29. Rapaz quando um ex presidiário não quer participar de duas uma, ou os três juntos roubam mais que ele, ou esses não vale uma pesquisa comprada do ibope ou DataFolha. Kakakak

  30. Gostaria de voltar a acreditar mas são tantos bandidos de todos os partidos e ver a podridão dos 3 poderes me faz pensar que devemos reformular nosso sistema político e fazer uma nova constituição. Lamentável

  31. A análise é correta, mas ninguém sabe o que vem por aí . No caso de um perigo iminente, só a união de todos pode dar resultado. Então será a hora de deixar o passado para trás e olhar para a Frente.

    1. Olhar para que frente ? Nesse momento a frente é ampla demais e super contaminada de bandidos !

  32. Acho completamente possível a "oficialização" dessa frente opositora, já existente, e sob o COMANDO do guerrilheiro Ze Dirceu e FHC. Como diz o notável Paulo Guedes, deixa a gente c a bola só um pouquinho!!! Até pq se ñ há comprovação de mal feitos, desde o momento em q comunistas, travestidos de sociais democratas se arvoraram do poder, por incompetência foram eliminados pela sociedade. O PSDB se julga o dono do judiciário e trata as demais orcrims apenas como instrumento, como kamikazes.

  33. Jamais me esquecerei, e nenhum BRASILEIRO deveria se esquecer, de que o Dr. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO nos tirou brilhantemente de uma inflação de 81% ao mês, que assassinava o POVO BRASILEIRO!!! Marina Silva é muito inteligente e cônscia, acredito até que realmente bem intencionada mas, não sabe transportar o discurso para a ação, não é uma realizadora. Ciro Gomes é um menino maluquinho, apenas isso.

    1. Enquanto isto assistimos Bolsonaro destruir a nação e estimular o contágio do covid. Desamparo, tristeza, dor e arrependimento nos define.

  34. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esquerda e nova esquerda já botando amiguinho pra dar desculpas prévias pelo seu fracasso

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO