U. Detmar/STF

STF adia conclusão de julgamento sobre revista íntima em presídios

29.10.20 18:15

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Considerando que as revistas pegam dezenas de produtos entrando indevidamente colados e até dentro do corpo de visitantes, COMO ACABAR COM ESSA REVISTA? Só se querem institucionalizar a corrupção.

  2. A matéria cita o relator do processo ou relator do retrocesso?Após a soltura de mais de cinquenta mil detentos,acabem com os presídios.k

  3. "*por versar sobre princípios constitucionais de manifesta relevância social e jurídica, que transcende os limites subjetivos da causa*”. Exatamente, Ministro dr. EDSON FACHIN, já passou da hora de nos civilizarmos e resolvermos tecnologicamente questões do gênero, pq, há muito, já dispomos de recursos p/ tal. Além do mais, seria a palavra da vítima contra a dos ""autorizados"" ao ""estupro legalizado"", relação de forças desproporcionais e evidentemente desfavoráveis à vítima de tão lesivo ato.

  4. Mais uma decisão do STF que, se implementada, certamente favorecerá a estrada de drogas e celulares nos presídios. Simplesmente não dá pra entender qual é a desses ministros. Apenas de estão na contramão daquilo que a sociedade deseja.

  5. Se a revista for proibida, as drogas vão rolar soltas nos presídios. Alegria geral para os presos. Vão poder fumar maconha e cheirar cocaína direto, sem transtornos. Viva o stf.

    1. Sem visita. Ñ quer ser revistada. Ñ acontece a visita. Simples. Caso contrário o que já é fato. Vai ficar claro pode levar até arma , cocaina enfim quem manda é o preso Tudo liberado. Falo porque. Já passei por revista íntima. Aos vinte anos no “Carandirú”

Mais notícias
Assine
TOPO