Adriano Machado /Crusoé

PGR defende suspensão de ‘MP das redes’ de Bolsonaro

13.09.21 13:58

O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu a suspensão dos efeitos da Medida Provisória 1.068/2021, editada pelo presidente Jair Bolsonaro na última segunda-feira, 6, que cria barreiras para que as redes sociais removam conteúdos de seus usuários.

Em seis pareceres enviados ao Supremo Tribunal Federal, Aras argumentou que o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, vai decidir se devolve ou não a medida provisória ao governo e lembrou que parlamentares já apresentaram 170 emendas à MP.

“É prudente que se aguarde a deliberação do Congresso Nacional sobre o atendimento dos requisitos de relevância e urgência na edição da MP 1.068/2021, ante as peculiaridades de sua tramitação, sem prejuízo de posterior análise do cumprimento daqueles mesmos requisitos pelo Supremo Tribunal Federal, nos limites definidos pela própria jurisprudência da corte”, argumentou Augusto Aras.

Na véspera dos atos do Sete de Setembro, o presidente Jair Bolsonaro editou a medida provisória que, ao modificar o Marco Civil da Internet, limita a remoção de conteúdo e dificulta a exclusão de contas e de perfis nas redes sociais. O próprio presidente já teve publicações deletadas por determinação de plataformas de internet, como o Twitter e o Facebook.

As ações diretas de inconstitucionalidade foram ajuizadas por seis partidos: PSB, PSDB, Partido Novo, Solidariedade, PT e PDT. As siglas argumentaram que, ao impedir que as plataformas de internet determinem a exclusão, o cancelamento ou a suspensão de contas ou de perfis, a norma viola preceitos constitucionais.

O PGR afirmou nos pareceres que, “por envolver um dos temas mais complexos do atual estágio de evolução dos direitos e garantias fundamentais”, é preciso que haja um amplo debate sobre o conteúdo da medida provisória.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O Maluco já sabe que já perdeu essa tb por ser inconstitucional e já era sabido que nos próximos dias o Senado ia devolver. Pra não perder mais uma e encher a bola do Rodrigo Pacheco e criar noticiário para mais uma derrota, o próprio governo através do Aras resolveu arregar disso tb, ou alguém aqui acha que o Aras resolveu enfrentar o chefe?

    1. E que o FAMILICIA é um cristão batizado no Rio Jordão à custa de Rachadinhas com falsos pastores.

    2. Acrescente também: No governo dele não tem corrupção, a famíglia dele não faz rachadinhas...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO