Adriano Machado/Crusoé

Pazuello vai à PGR explicar colapso no sistema de saúde de Manaus

21.01.21 16:10

Acompanhado de assessores técnicos e jurídicos, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello (foto), compareceu ao gabinete do procurador-geral da República, Augusto Aras, nesta quinta-feira, 21, para apresentar esclarecimentos sobre o colapso no sistema de saúde de Manaus, no Amazonas.

O general falou no âmbito de uma “apuração preliminar” aberta pelo órgão a pedido do partido Cidadania para averiguar a possível omissão do ministério em meio à crise na capital manauara, que vivencia a falta de cilindros de oxigênio e de leitos para o atendimento da população.

Ao final da apuração, com o envio dos esclarecimentos também por escrito, e considerando outras informações já obtidas pelo órgão, a PGR analisará eventuais providências cabíveis“, diz comunicado divulgado pela equipe de Aras.

Além da apuração sobre Pazuello, o procurador-geral da República determinou, no último sábado, 16, a investigação do governador do Amazonas, Wilson Lima, do atual e do ex-prefeito de Manaus. O inquérito sobre os gestores amazonenses tramita no Superior Tribunal de Justiça, STJ, sob sigilo.

Aras ainda pediu ao Ministério da Saúde a abertura de inquérito epidemiológico e sanitário para analisar as causas que levaram ao colapso em Manaus e evitar que o cenário se repita em outras partes do país, possibilidade reconhecida pelo próprio Eduardo Pazuello.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Até que enfim , saiu o cancelamento de minha assinatura ! Ufa !!! Demorou Crusoe . Agora e CNN , profissional e imparcial . Até que enfim informações descentes . Tchau !!!!!

  2. O governador baixa um decreto para diminuir a circulação de pessoas e consequentemente do vírus. Bolsonaristas incentivam uma desobediência civil. A situação se agrava nos hospitais. O general Pazzuelo vai a Manaus. E então não consegue analisar a real situação do município, pois dias depois falta oxigênio nos hospitais. O ministro é preguiçoso. Ele é incompetente. Eu posso não entender de gerenciamento no que tange um ministério da Saúde. Mas isso o Pazzuelo também não entende.

    1. Tá certo Paulo. Mas, um telefone e um avião, acionados pelo Prefeito e/ou Governador, teriam solucionado, emergencialmente, a falta de oxigênio. Eles foram e continuam sendo os principais criminosos responsáveis, diretamente, pelas mortes e pela falta desse insumo.

    2. Pega uma folha A4 e coloca por que o governador tomou a decisão do decreto e porque voltou atrás? Ele vai responder que foi um covarde diante da pressão política. Pergunta para o governador o que ele fez para melhorar a estrutura de atendimento? Analisa. Quais gargalos podem ser inferidos? Um fornecedor para o oxigênio e a questão logística para trazer mais. Uma folha de A4. E claro, um gestor perspicaz, teria salvado vidas. Mentes preguiçosa como a do Pazzuelo não se aprofundam.

  3. Tenho visto críticas ao ministro em relação a Saúde de Manaus/Amazonas. Mas, e o Governador e prefeitos ? Eles são os principais irresponsáveis. O GF enviou recursos suficientes. Se até o Gustavo Lima doou oxigênio, porque prefeitos e governadores não foram atrás antecipadamente. Na vacinação já foi constatado desvio de finalidade naquele estado/cidade. Aquilo é um antro de incompetência, omissão e corrupção e os responsáveis locais tem que ser imputados. É o ministro quem deve levar oxigênio?

  4. Dois incompetentes e inconsequentes unidos num só objetivo: baba ovo do psicopata genocida Mintomaniaco, capachos pagos a preço de ouro de nenhuma serventia.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO