Rodrigo Pereira da Silva via Wikimedia Commons

O bonde de ministros de Lula no Gilmarpalooza só cresce

20.06.24 13:18

O presidente Lula assinou, até esta quinta-feira, 20, a autorização para que cinco ministros e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, viajem a Lisboa na próxima semana. O destino de todos é o mesmo: Lisboa, onde os ministros são convidados do Fórum Jurídico organizado pelo Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP), fundado e comandado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Até agora, estão autorizados a ir para o Gilmarpalooza, como o evento é conhecido, as ministras da Igualdade Racial, Anielle Franco; da Advocacia-Geral da União (AGU), Rodrigo Messias; da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos; da Controladoria-Geral da União (CGU), Vinicius Marques de Carvalho; e dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho. Todos viajarão com ônus — isto é, com passagens, hospedagens e diárias custeadas pelas suas respectivas pastas.

A partir do dia 26 de junho, a capital portuguesa recebe o quem-é-quem da política e do judiciário brasileiro, para discutir questões relevantes da Justiça brasileira — longe, no entanto, dos olhos do público brasileiro.

A lista de nomes que estarão em palestras e eventuais jantares com empresários, advogados e lobistas é interminável:

6 ministros do STF:
Gilmar Mendes, o anfitrião;
Dias Toffoli;
Flávio Dino;
Cristiano Zanin;
Alexandre de Moraes;
Luis Roberto Barroso.

12 dos 33 ministros do STJ:
Luis Felipe Salomão (corregedor que retalia juízes da Lava Jato no Conselho Nacional de Justiça);
Benedito Gonçalves (relator da cassação de mandato de deputado federal de Deltan Dallagnol);
Daniela Teixeira (relatora da anulação em três minutos da pena do ex-gerente da Petrobras Glauco Legatti);
João Otávio de Noronha;
Mauro Luiz Campbell Marques;
Marco Aurélio Bellizze;
Sebastião Reis Júnior;
Rogerio Schietti Cruz;
Luiz Alberto Gurgel de Faria;
Antonio Saldanha;
Marco Buzzi;
Ricardo Villas Bôas Cueva.

2 dos 9 ministros do TCU:
Antonio Anastasia;
Benjamin Zymler.

4 dos 7 ministros do TSE:
Floriano Marques;
André Ramos Tavares;
Vera Lúcia Santana Araújo;
Edilene Lôbo.

o procurador-geral da República:
Paulo Gonet, ex-sócio de Gilmar.

os presidentes de Câmara e Senado:
Arthur Lira;
Rodrigo Pacheco.

12 dos 39 ministros de Lula:
Ricardo Lewandowski (Justiça e Segurança Pública);
Rui Costa (Casa Civil);
Alexandre Silveira (Minas e Energia);
Simone Tebet (Planejamento);
Renan Filho (Transportes);
Anielle Franco (Igualdade Racial);
Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos);;
Paulo Pimenta (Secom);
Camilo Santana (Educação);
Jader Filho (Cidades);
Vinicius Marques de Carvalho (CGU).

o advogado-geral da União:
Jorge Messias.

o presidente do BNDES:
Aloizio Mercadante.

o diretor-geral da Polícia Federal:
Andrei Rodrigues.

9 governadores:
SP: Tarcísio Freitas (Republicanos);
RJ: Cláudio Castro (PL);
PA: Helder Barbalho (MDB);
ES: Renato Casagrande (PSB);
AL: Paulo Dantas (MDB);
PI: Rafael Fonteles (PT);
GO: Ronaldo Caiado (União Brasil);
DF: Ibaneis Rocha (MDB).

um ex-presidente da República:
Michel Temer (MDB), amigo de Gilmar.

Talvez aprendendo com eventos envolvendo ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e pagos por empresários, neste ano o IDP não revelou ainda sua lista de convidados, ou os eventos e mesas redondas que os convidados irão ministrar. Até o momento, nem mesmo o IDP divulga oficialmente os convidados em suas páginas.

A organização do evento, pela primeira vez, será feita também pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Entre a edição do Fórum Jurídico do ano passado e a deste ano, Gilmar atuou em favor da instituição, anulando uma operação contra a fundação.

Leia mais em Crusoé: O favorzinho de Barroso a Gilmar Mendes

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
Mais notícias
Assine agora
TOPO