Reprodução

No Peru, governo age para favorecer terrorista do Sendero Luminoso

29.08.21 15:16

O fundador do grupo terrorista peruano Sendero Luminoso, Abimael Guzmán (foto), foi capturado em 1992 e condenado à prisão perpétua. Desde então, tem sido mantido em uma prisão de segurança máxima na Base Naval de Callao, controlada pela Marinha, ao norte de Lima.

Agora, um decreto do governo de Pedro Castillo, que tomou posse no final de julho, deverá fazer com que Guzmán seja transferido para uma prisão comum, onde poderá ir ao pátio com outros detentos e se corresponder por carta, longe da vigilância dos militares. O perigo maior é que o líder do grupo terrorista, considerado pelos seus seguidores o “maior marxista-leninista-maoísta vivo“, possa reorganizar o grupo e provocar um banho de sangue.

O decreto do esquerdista Castillo foi anunciado no dia 24 de agosto como uma medida para acabar com os privilégios de alguns detentos. O alvo era Vladimiro Montesinos, ex-assessor de Alberto Fujimori. Da prisão, Montesinos foi flagrado fazendo ligações telefônicas para favorecer Keiko Fujimori, rival de Castillo, nas eleições presidenciais deste ano. Mas o decreto é amplo e beneficia os condenados por terrorismo, o que inclui Guzmán, de 86 anos, e Víctor Alfredo Polay Campos, fundador do Movimento Revolucionário Túpac  Amaru, o MRTA.

Em uma prisão comum, de segurança média, Guzmán teria muito mais liberdade para entrar em contato com outros membros do Sendero Luminoso. Não descarto ainda que, no futuro, o atual governo pense simplesmente em indultar os terroristas, dada a proximidade que o partido Peru Livre, do atual presidente, tem de organizações de fachada que representam os senderistas“, diz o advogado peruano Luis Lamas Puccio, em Lima.

O governo de Pedro Castillo é próximo do Movimento pela Anistia e Direitos Fundamentais, o Movadef, considerado o braço político do Sendero Luminoso. Desde que foi criado em 2009, o Movadef pede a libertação das pessoas que participaram dos conflitos internos, que eles chamam de “presos políticos“, e defende o fechamento da prisão na Base Naval de Callao.

ReproduçãoReproduçãoPostagem do Movadef no Facebook pede fim da Base Naval de Callao e libertação de “presos políticos”. À esquerda, Abimael Guzmán
Uma pesquisa do instituto Ipsos afirma que 57% dos peruanos acreditam que há membros do Movadef ou do Sendero Luminoso no atual governo. Exemplos não faltam. O chefe de gabinete, Guido Bellido, já foi acusado de fazer declarações favoráveis ao Sendero Luminoso. Na sexta, 27, ele recebeu o voto de confiança do Congresso para seguir com o governo.

O ministro do Trabalho, Iber Maraví, já teve seu nome incluído em diversos documentos policiais dos anos 1980. Ele teria participado de ações do Sendero Luminoso, incluindo assalto a mão armada, homicídios e ataques contra postos policiais, escritórios públicos, um aeroporto e um banco. Héctor Béjar, que por poucos dias esteve no posto de ministro de Relações Exteriores, disse no ano passado que foi a Marinha, e não o Sendero Luminoso, a responsável pelo terror no Peru.

Em um cenário como esse, dar uma liberdade maior de ação para Guzmán pode significar a retomada dos pesadelos do passado. Segundo a Comissão de Verdade e Reconciliação, a CVR, que apurou os casos de violência registrados entre 1980 e 2000, o Sendero Luminoso se organizou em torno de um culto à figura de Guzmán. Inspirado por ele, o grupo terrorista matou quase 20 mil pessoas. “A concepção totalitária do Sendero Luminoso produziu uma intolerância radical para com as organizações sociais, o que resultou no assassinato em massa de líderes sociais e comunitários, prefeitos, líderes camponeses, sindicalistas, líderes de bairros, professores e organizações de mulheres“, concluiu a CVR.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. 57% dos peruanos (segundo a pesquisa) acreditam que existem terroristas no governo. Foram eles que os colocaram lá, através do voto. Agora aguentem o tranco. BUM.

  2. 1- As ameaças a paz social, sempre são desencadeadas por sujeitos e organizações obtusas, que sempre buscam impor sua visão de mundo, aos demais cidadãos. Foi assim em Cuba, quando os Castro tomaram o poder de um ditador, e para surpresa de ninguém, instauraram uma ditadora que chegou aos dias de hoje, condenando os cubanos a miséria, enquanto uma casta vive no luxo. É assim na Venezuela, onde o povo vive subjugado pelo coturno dos abastados que sustentam o governo chavista.

    1. 3- Lula quer voltar ao poder, p/ se proteger e proteger a corja de vagabundos, da qual seus filhos fazem parte, da cadeia. O q os petistas roubaram, garante uma boa vida para às gerações vindouras. Bolsonaro com o golpe q vem tramando, quer a mesma coisa, defender os seus filhos e a corja de vagabundos q o circundam, da justiça. Se bem q a justiça no Brasil gosta de corruptos, por isso esses dois, o sociopata e o maior corrupto, estão soltos. Ñ precisamos de ideologias burras. Agora é Moro 🇧🇷

    2. 2- No Brasil, o PT chegou ao poder democraticamente, porém procurou aniquilar os adversários, blindar o eleitorado mais pobre, bem como treinar "movimentos sociais" para uma eventual luta armada, objetivando defender o projeto de poder. Agora com o estúpido Bolsonaro a coisa é mais acintosa. Ele tem atacado às instituições, aliciado os militares e policiais p/ a sua causa golpista. Mas p/ surpresa de ninguém, tanto petistas, quanto bolsonaristas, querem é viver no luxo, às custa da sociedade.

    1. Joãozinho Necrófilo. Não insista. Você não é da nossa espécie. Você é apenas um muar repugnante. Zurra delinquente, zurra!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO