Pedro Ladeira/Folhapress

No início do governo, Pazuello foi acusado por juiz de invadir área da União

15.05.21 11:41

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello se meteu em uma confusão logo no início do governo de Jair Bolsonaro, quando ainda era chefe da Operação Acolhida, programa do governo criado para receber refugiados e migrantes venezuelanos em Roraima. Na época, como responsável pela operação, o general foi acusado por um juiz federal de invadir, irregularmente, lotes públicos pertencentes à União em Boa Vista.

Nos ofícios trocados com o governo Bolsonaro, o juiz federal Diego Leonardo  afirma que os lotes foram “ocupados” por Pazuello “sem pedir a devida permissão dos proprietários”. Ainda segundo o magistrado, a Justiça Federal tinha o interesse de construir “futuramente no local o prédio da sua sede”. “A intenção (do ofício) é evitar que esta ocupação irregular acarrete a perda do imóvel”.

O imbróglio demorou mais de três meses para ser resolvido e precisou da intervenção do Palácio do Planalto para que Pazuello finalmente fosse autorizado a manter o programa responsável por abrigar os venezuelanos na área conhecida como “Esplanadinha”, que tem o tamanho de quatro campos de futebol. Os documentos passaram a ser conhecidos só agora, ao serem incluídos em um sistema de processos internos do governo.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Quanta terra da União é invadida por lá e ninguém liga, mas quando mexe com coisas do nosso judiciário....aiiii éééé´deferente....

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO