Reprodução

‘Não faremos nenhuma aventura’, afirma Bolsonaro, após manobras para furar teto de gastos

22.10.21 15:42

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na sede da pasta nesta sexta-feira, 22, e fez um pronunciamento para tentar acalmar o mercado. O discurso conjunto foi uma sinalização de que, por ora, Guedes segue à frente do ministério – ao final do pronunciamento, Bolsonaro e o ministro se abraçaram em frente às câmeras.

A bolsa teve forte queda e o dólar subiu, após a debandada na equipe da economia, motivada por manobras para furar o teto de gastos. Ao lado de Guedes, Bolsonaro voltou a culpar as medidas restritivas adotadas por governadores pela alta da inflação e disse que o valor de 400 reais definido para o Auxílio Brasil foi resolvido “com responsabilidade”.

Bolsonaro afirmou que o valor médio atual do Bolsa Família, de 192 reais, “é insuficiente”, mas afirmou que a elevação dos benefícios não vai representar danos às finanças públicas. “Não queremos colocar em risco nada no tocante à economia”, garantiu o chefe do Palácio do Planalto, durante o discurso. “A economia está ajustada, não existe solavanco, ou qualquer descompromisso da nossa parte”.

O presidente da República confirmou o pagamento de um auxílio aos caminhoneiros, que estão insatisfeitos com a alta sucessiva dos combustíveis. A estimativa é que o benefício custe cerca de 4 bilhões de reais por ano. Bolsonaro voltou a negar qualquer intenção de interferir na política de preços da Petrobras e anunciou que nos próximos dias deve haver um novo reajuste nos valores da gasolina e do diesel. “Não existe da nossa parte o congelamento de preços. Sabemos que as consequências são maiores do que o aumento em si”, explicou.

O ministro Paulo Guedes tentou explicar a decisão do governo e pediu empenho do Congresso para aprovação da PEC dos Precatórios, que vai permitir o pagamento do benefício. “Não vamos deixar milhões passando fome para tirar 10 em política fiscal”, justificou.

Guedes alertou, entretanto, que não há margem para que o Congresso eleve ainda mais o valor do benefício fixado em 400 reais. “Se for para 500, 600, esquece, vamos desorganizar a economia brasileira”, garantiu. “As finanças seguem inabaladas”. Para pagar o Auxílio Brasil de 400 reais, o governo estima um gasto extrateto de pelo menos 30 bilhões de reais.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Kkkkkkkkkkkkk. Depois de colocar a população em uma roleta russa e matar mais de 600 mil pessoas, o Bozo faz o mesmo com a economia do país. Dólar a 6, inflação galopante e uma população passiva e sadomasoquista. Combinação fatal para o caos.

  2. Suas análises são assertivas, Humberto. Agora estamos assistindo os bolsonaristas, liderados pelo Bolsonaro que nunca produziu porra nenhuma, aliás, a porra que produziu foi para gerar filhos parasitas, DEFENDEREM O CONFISCO DE QUEM PRODUZ. Ou seja, esses zé ruelas estão defendendo o socialismo. Querem todos iguais. Todos miseráveis. Esse governo incompetente está tirando de quem produz, e produzindo cada vez mais miséria no nosso Brasil.

  3. Os caras de pau ; Eles não param de mentir nunca, teto já furou e estourou!!!O Debi-Lóide, dupla do desgoverno, só merda sai daí !!! Economia está crescendo em V de Vagabunda!!!A Vaidade do Paulo Gogó Guedes, è brincadeira , o cara consegue acreditar que enrola , que todo brasileiro é gado !!

  4. claro que não farão até porque o homem quer o bis . se contra o ladraum mor do patropi pode encomendar a casaca nova.

    1. Caro Paulo ; Semana que vem Banco central Aumenta taxa básica de juros em no mínimo 1%!!! Selic vai no mínimo para 7,25% ao Ano , para Gadolandia que não trabalha, não gera emprego, não tem empresa, portanto estão cagando , só pensa em rachadinha,Mais desemprego,mais fome, mais penúria !!!Da Auxílio , não cortando despesa, gera mais pobreza!!!

  5. 1- A experiência do Mor🇧🇷 na iniciativa privada, será de grande valia na empreitada rumo à presidência. Mor🇧🇷 tem serviços prestados a nação no combate à corrupção. Também é um crítico das ineficiências do estado. E com essas credenciais, terá condições de construir um Brasil melhor. Bolsonaro e Lula por outro lado, nunca construíram nada. Sempre foram parasitas em suas vidas. Por isso é tão difícil para o sociopata fazer o certo, ou seja, cortar custos para acomodar o auxílio.

    1. 2- O Brasil já frágil pelos crimes cometidos no enfrentamento da pandemia, agora se fragiliza ainda mais, por mais essa trapalhada na economia. Bolsonaro e Lula não tem nenhum compromisso com o Brasil. Eles sempre aproveitaram o presente para o próprio bem deles e dos seus, condenando o Brasil a um futuro miserável. Mor🇧🇷 Presidente.

  6. Os bilhões das emendas do relator, se não me engano 52 bilhões, dariam com sobras para pagar os quatrocentos reais aos famintos brasileiros. Sem gambiarras orçamentárias. Aos empobrecidos, recursos sim. Às gordas ratazanas do Congresso, dinheiro a fundo perdido, não.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO