Reprodução/redes sociais

Ministro da Justiça recebe o atual e o futuro diretor-geral da PF em reunião

07.04.21 16:00

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres (foto), está reunido neste momento com o futuro diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, e o atual ocupante do cargo, Rolando Alexandre de Souza, na sede do ministério.

O encontro ocorre um dia após Anderson Torres anunciar a escolha de Maiurino para o comando da corporação. O futuro diretor-geral da PF estuda mudanças na cúpula do órgão. A mais significativa delas prevê a ida de um de seus homens de confiança, o delegado Luis Flávio Zampronha, para a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado.

De acordo com a assessoria da pasta, a conversa estava programada desde a gestão de André Mendonça. Torres, portanto, teria decido apenas manter a agenda.

No encontro, agora transformado em uma conversa sobre a transição na cúpula da PF, devem ser discutidas as mudanças na instituição.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. A PF QUE UM DIA FOI O SÍMBOLO DE COMBATE À CORRUPÇÃO HOJE ESTÁ DESMORALIZADA. BONS TEMPOS AQUELES EM QUE O JAPONÊS CONDUZIA OS BANDIDOS INVESTIGADOS NA LAVA JATO E A OPERAÇÃO ESTAVA ATUANTE NO DESMANTELAMENTO DE ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS. AGORA MAIS PARECE UM BRAÇO DA ORCRIM ENTÃO TEMOS A DIMENSÃO DO QUANTO O BOZO TRAZ DE PREJUÍZOS AO PAÍS, UMA VEZ QUE ESSA INSTITUIÇÃO TÃO RESPEITADA AOS POUCOS PERDEU A RAZÃO DE SUA MISSÃO CONSTITUCIONAL E PASSOU A RESPONDER PELOS INTERESSES ESCUSOS DESTE FACÍNORA

  2. Crusoé, vcs não vão publicar nem uma linhazinha sobre o MP/ES estar investigando uma suspeitíssima licitação no Detran do Espírito Santo, no valor de 139 milhões com fedor de propina na casa de 40 milhões e obscuras alterações no Edital para favorecer exclusivamente a chinesa Dahuá?

    1. Se for provada corrupção, cadeia neles. Sabendo-se de antemão que se o suspeito for bozolulista, tal como o Lourival, nada acontecerá!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO