Reprodução

Fiocruz adia para março entrega das primeiras doses da vacina de Oxford produzidas no Brasil

19.01.21 19:01

Em meio ao atraso na chegada de insumos importados da China, a Fundação Oswaldo Cruz, Fiocruz, adiou de fevereiro para março a previsão de entrega do primeiro estoque da vacina que será produzida nacionalmente com base na tecnologia desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca. A autarquia comunicou o Ministério Público Federal sobre a mudança de data nesta terça-feira, 19. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Trata-se de mais um obstáculo para a execução do plano nacional de imunização contra a Covid-19. Antes deste revés, o planejamento já tinha falhas, como a incerteza sobre a data de entrega do lote de 2 milhões de doses da vacina de Oxford importadas do Instituto Serum, na Índia, e dos insumos para a produção da Coronavac.

A Fiocruz manifestou-se após o MPF questioná-la sobre o cronograma. Em resposta, assinada pelo diretor do Instituto Biomanguinhos, Mauricio Zuma Medeiros, a autarquia explica que o primeiro lote do ingrediente farmacêutico ativo” — matéria-prima da vacina — tem chegada prevista para 23 de janeiro, “ainda aguardando confirmação“, e que, portanto, as primeiras doses do imunizante produzidas com a substância deverão ser entregues ao Ministério da Saúde somente no início de março.

Estima-se que as primeiras doses da vacina sejam disponibilizadas ao Ministério da Saúde em início de março de 2021, partindo da premissa de que o produto final e o IFA apresentarão resultados de controle de qualidade satisfatórios, inclusive pelo INCQS (Instituto Nacional de Controle da Qualidade em Saúde). Importa mencionar que o período de testes, relativos ao controle de qualidade, está estimado em 17 dias, contados da finalização da respectiva etapa produtiva, acrescidos de mais 2 dias de análise pelo INCQS“, esclareceu a Fiocruz.

Em princípio, a fundação prometia entregar o primeiro lote de vacinas produzidas no Brasil na segunda semana de fevereiro. Seriam 1 milhão de doses distribuídas entre os dias 8 e 12 do próximo mês. A partir de 22 de fevereiro, a fundação entregaria 700 mil doses diariamente. Pela estimativa anterior, portanto, o Brasil teria ao menos 5,9 milhões de doses garantidas para o mês que vem. O plano acabou frustrado.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. E uma vergonha este Governo não tem política de estado inovo e que sofre E de uma incompetência nunca vista. Tem que se retratar e pedir desculpas pelas bobagens que fez mas é tão incompetentemente que acha que isto é VERGONHA. Lembro de uma frase do Juscelino ( grande estadista) “ VOLTO ATRAS SIM,COM O ERRO NÃO HÁ COMPROMISSO” mais diplomacia menos briga isto não é jogo de futebol. Precisamos salvar às pessoas.

  2. Vergonha, vergonha, Fiocruz! Cheia de discurso e de pose, agora promete a vacina para março. Isso deve significar que teremos esse medicamento lá para o meio ou fim de 2021. Tiveram quase todo 2020 para se prepararem. Incompetentes!

    1. Esse tal de Vasconcelos entendeu nada. Aterrissa, distraído.

  3. Governo Bolsonaro incompetente. Xinga os Chineses e "esquecem" que dependemos muito deles. Com a falta do IFA vemos como o Brasil está atrasadíssimo em pesquisa científica. Isto demonstra anos de falta de altos investimentos e muito desinteresse aos nossos bravos pesquisadores que muitas vezes são convidados a pesquisarem em países sérios.

  4. O QUE FARÃO AGORA OS DIPLOMATAS, BOLSONARO PAI 00, BOLSONARO FILHO 03 (AQUELE QUE ALÉM DE DIPLOMATA É FRITADOR DE HAMBURGERS) E O MINISTRO PÁRIA DAS RELAÇÕES EXTERIORES PARA APAZIGUAR OS CHINESES A QUEM ELES, INTELIGENTEMENTE, ATACARAM E DEBOCHARAM. COMO FAZER PARA QUE HAJA BOA VONTADE DOS CHINESES PARA LIBERARAREM O LÍQUIDO PRECIOSO DE QUE TANTO PRECISAM O BUTANTAN E A FIOCRUZ PARA PRODUZIR OS IMUNIZANTES QUE DARÃO CONTINUIDADE A VACINAÇÃO? SEM O LÍQUIDO, SÓ TEREMOS CLOROQUINA. CRUZ/CREDO!

  5. DAONDE MENOS SE ESPERA, É DE LÁ QUE NÃO VEM NADA. FALARAM QUE O PAZUELLO ERA ESPECIALISTA EM LOGÍSTICA. EM QUALQUER EMPRESA SERIA, SERIA JUSTA CAUSA. SE NÃO FOSSE O DORIA (QUE TAMBÉM NAO VALE NADA) NEM TERÍAMOS VACINA. ESTAMOS MAL. SAUDADE DO TEMER!!

  6. Quantas mortes poderiam ter sido evitadas se tivéssemos um governo honesto que cuidasse do seu povo? Será que depois de toda esta experiência a população ainda votará em aventureiros genocidas necrófilos?

  7. Estamos nas mãos de um governo psicopata, um ministro da saúde que serve mais como bobo da corte, completamente incompetente!!! Deviam ser arrancados de seus cargos a chutes!

  8. Os países que detém a fabricação do princípio ativo estão criando obstáculos para a entrega do produto. A solução é procurar desenvolver a tecnologia...

  9. Antes da pandemia, o Brasil dizia ao mundo que tinha um Sistema Único de Saúde, pautado em 3 pilares; universalidade, integralidade e equidade. Amazonas sem oxigênio e só SP tem vacina. Sistema Único de Saúde só para inglês ver.

    1. Maria, mas na verdade temos 3 pilares putrefatos no atual “governo” :-BolsoNero, os bolsofilhos e consorte(micheques)

  10. Matemática simples: 30 dias de atraso x 1.000 = 30.000 mortes adicionais. De quem é a responsabilidade? Hoje meu cunhado faleceu de COVID e esse bando de inconsequentes continuam a fazer pouco da doença e a divulgar fake news. Tá difícil sobreviver nesse país...

    1. Não temos que fazer drama. Se o governo for também mostrar sofrimento pelas mortes, vamos todos Entrar em depressão. Ainda que ele clama a Deus e não ao diabo.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO