Adriano Machado/Crusoé

Fabricante de ivermectina aumentou vendas em 1.254%; empresa embolsou R$ 464 mi a mais

21.06.21 19:43

Uma das principais fabricantes de ivermectina do país, a Vitamedic ampliou em 1.254% as vendas do medicamento entre 2019 e 2020, ano do início da pandemia. O remédio faz parte do “Kit Covid“, conjunto de substâncias recomendadas pelo presidente Jair Bolsonaro para o tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus, apesar da ineficácia comprovada contra a doença.

A empresa entregou o histórico de produção e faturamento com o vermífugo à CPI da Covid nesta segunda-feira, 21. De acordo com o relatório, em 2019, a Vitamedic vendeu 5.707.649 caixas do medicamento, com dois, quatro ou 500 comprimidos. No ano seguinte, o número saltou para 77.332.751.

A Vitamedic não informou à CPI o lucro obtido com as vendas, mas apresentou o preço médio praticado — ou seja, o valor de venda aos distribuidores e aos governos federal, estaduais e municipais. Neste caso, os números também cresceram. 

Crusoé calculou o valor arrecadado pela empresa com a comercialização do medicamento baseado no relatório repassado à CPI. Levados em consideração os preços médios apresentados, em 2019, a Vitamedic embolsou 6,8 milhões de reais com a venda a distribuidores de caixas de dois comprimidos, 7,5 milhões com as de quatro comprimidos e 1,2 milhão com as de 500 comprimidos.

A comercialização para o governo federal rendeu 57,1 mil reais e para governos municipais 1,4 mil reais. No total, portanto, a Vitamedic recebeu com as vendas, em 2019, um total de 15,7 milhões de reais.

Em 2020, o valor total saltou para 480,4 milhões de reais, numa disparada de 2.964%. No ano passado, a empresa embolsou 44,1 milhões de reais com a comercialização a distribuidoras de caixas de dois comprimidos, 415,2 milhões de reais com as de quatro comprimidos e 10,4 milhões de reais com as de 500 comprimidos.

Com as vendas de ivermectina a governos estaduais, a Vitamedic faturou 2,8 milhões de reais. Junto a gestões municipais, o valor das vendas chegou a 7,6 milhões de reais.

As informações foram prestadas à CPI em resposta a um requerimento protocolado pelo senador Humberto Costa, do PT. No documento, o parlamentar afirma ser necessário que o colegiado se atente para o volume de recursos movimentados no mercado privado na venda dos medicamentos do ‘kit-covid’“.

O sócio-administrador da Vitamedic, José Alves Filho, teve os sigilos telefônico, telemático, bancário e fiscal quebrados pela CPI. Na semana passada, o empresário acionou o Supremo Tribunal Federal para reverter a medida cautelar

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Estes medicamentos tem um lucro exorbitante. Ainda mais quando são vendidos como panaceia para uma doença que mata, no PMC, Preço Máximo Consumidor, pois foram vendidos com o preço cheio, sem desconto.

  2. Nesta toada será que o clã ou algum deles não levou nada? Eu não acredito nisso para uma família que compra tudo em dinheiro? Aí tem treta.

  3. Anti-protozoário, antibióticos e vermífugos sendo indicados para tratamento de doença virótica, um bando de "doutores charlatões" prescrevendo via redes sociais e outro bando de fiéis escudeiros defendendo seus bandidos preferidos e induzindo pessoas a consumir a rodo, promessas toscas e vãs de cura.... Problema nenhum, não fosse mais de meio milhão de óbitos, afinal ..."todo mundo vai morrer um dia, talkey?" Enquanto não dermos um basta na canalhice, segue o vírus!!!

  4. E quanto a Pfizer faturou? E quem fabrica a Coronavac, que tem eficácia abaixo do ridículo? A Crusoé fez também um levantamento de quantos comerciantes faliram com o comércio fechado pelos prefeitos? Pena que a Crusoé ficou tendenciosa, tudo para picar o governo. Onde estão os seus artigos sobre esta palhaçada na CPI?

  5. Esse jornalismo faccioso me enoja. Quem disse que a ineficácia é comprovada? Relatem os fatos. São muitas autoridades sanitárias a favor do tratamento, nos primeiros sintomas, NO MUNDO!

    1. Ana, não ligue para o Luiz. Todo mundo aqui o conhece. Não passa de um xerimbabo de Bozista que vive matraqueando o que o gabinete do ódio dita para ele. Tenha apenas pena desta criatura bestial e anômala.

    2. Mentira deslavada, Luiz! Cite você um único estudo RECENTE que aponte qualquer percentual de eficácia acima da medicação de suporte (antipirético, anti-inflamatório esteroidal ou não, etc). Canseira desse povo pitaqueiro que não estuda!!!

    3. Carluxo tentando transferir para os outros a preferência dele de tratamento preventivo. Usou e gostou, né xerimbabo de genocida?

    4. Cara, é hilário ver o que esse povo tem na cabeça. “Onde diz que a ineficácia é comprovada???” Só todos os cientistas sérios do mundo todo. Se fosse eficaz o resto do mundo estaria usando e não só o Brasil que é um dos países com maiores mortes do mundo.

    5. Eficaz mesmo é ozonio por via an.al com canula de 3/4 de polegada....vai la, vai...

    6. Bozismo é nojento. Insistem nas fake news como estratégia para aumentar o impacto das políticas genocidas do governo.

  6. Esta provada a corrupção bozista. Agora basta prender o Bozo e caçar os muares Bozistas. Como somos bonzinhos, eles serão alimentados diariamente com mandacaru para não ferirem o esfíncter.

  7. Essa empresa luta ferozmente contra a "industria da vacina"! São empresários que trabalham pela comprovação de que a terra é plana sem nenhum ganho financeiro pessoal! É muita vontade de acreditar no mito! #forabolsonaro

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO