Roberto Jayme/Ascom/TSE

Em meio ao debate sobre voto impresso, TSE vai descartar 83,4 mil urnas

18.07.21 14:23

Em meio às discussões sobre o voto impresso no Congresso, o Tribunal Superior Eleitoral vai descartar 83,4 mil urnas eletrônicas usadas nos pleitos de 2006 e 2008 e que ficaram ultrapassadas. Cada aparelho tem vida útil média de 10 anos, ou seis eleições. A operação para transformar a sucata eletrônica em material reciclável é complexa. Somadas às baterias, bobinas e mídias, as urnas pesam 1,2 mil toneladas.

O edital de leilão lançado pelo TSE prevê lance inicial de 79 centavos por quilo, com valor total a ser arrecadado de pelo menos 965 mil reais. Não será permitido o reuso, para qualquer finalidade, dos componentes no processo de descarte.

A concorrência pública estabelece ainda que a empresa ganhadora do leilão terá que garantir a destinação ambientalmente correta dos componentes, além de contrapartidas socioambientais à Justiça Eleitoral.

Segundo o TSE, as urnas estão ultrapassadas e não possuem o mecanismo de chip dedicado à segurança digital. Elas perderam também o suporte de software. Outra justificativa da corte é a falta de espaço nos depósitos do TSE e dos tribunais regionais eleitorais.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Preocupação fora do ar ! Tem assunto MUITO mais importante pra discussão ! Não vem dizer agora que é preciso ficar com as urnas porque é difícil de descartar e que a culpa é do Bolsonaro !! kkkkk

    1. Antigamente, o voto de cabresto era comum.

  2. ESTRANHO NÃO JUSTAMENTE AGORA QUE ESTÃO SOB ATAQUES O TSE VERIFICOU QUE AS URNAS ESTÃO FORA DO PADRÃO DE USO, PODIAM FAZER PERÍCIAS NESTAS

  3. Que momento errado para promover tal “gesto”! Parece sob medida para mais teorias de “comprovação” de fraudes. E “acho” que bastaria alugar um trator de compactação e ainda um alto-forno que providenciasse a incineração.

  4. Tem que reciclar mesmo. Eu gostaria também que a população brasileira reciclasse os seis valores. Abandonasse o corroído sado-masoquismo eleitoral que apoia pilantras e adotasse a co-responsabilidade cívica que apoie gente decente e patriota!

  5. Sempre gosto de deixar claro que sou apolítico nesse momento nojento Da vida política. Mas, algo está difícil de engolir: Qual a razão de não imprimir o recibo do voto, afinal? O roubo, ora aprovado em verbas públicas, para as próximas eleições não teria sido melhor gasto com voto impresso? É safadeza demais pra engolir.

    1. Clarisse, nos EUA o voto é impresso e o Trump até hoje aponta que a eleição foi fraudada. Aqui no Brasil, o Bolsonaro e uma verdadeira onda bolsonarista foi eleita, e mesmo assim, Bolsonaro FALA, sem provar nada, que a eleição foi fraudada. A questão não é a urna eletrônica ou o voto impresso. A questão de Trump e do Bolsonaro, é a democracia. Ambos não gostam da democracia.

    2. Pois é Fernando com o voto impresso confirmando o que foi votado ficava difícil fraudar em grande escala né? Por que países que querem confiança de seus povos nas eleições de países civilizados de primeiro mundo não usam este sistema?

    3. Bem, o argumento do Paulo acabou com essa ideia do voto impresso. Se a questão é o recibo por ter votado, o atual sistema já da um. Portanto…

    4. Vc votaria e seu voto seria impresso. O fato de vc ter o voto impresso, garantiria a que o mesmo foi computado da mesma forma, num processo fraudulento? Caso queira conferir depois como o seu voto foi computado, como imagina mudar o processo, que hoje visa sobretudo a segurança e a confidencialidade? Quando o voto era impresso, o eleitor não ficava com um canhoto para uma conferência posterior, pois isso poderia fomentar a compra de votos. Queria saber como você equaciona essas questões?

  6. A urna eletrônica é segura. Ñ vou sustentar isso com questões técnicas. Quem governava o país em 2018? Temer do MDB, cujo candidato, o Meirelles, teve uma votação pífia. Temer assumiu depois do impeachment da Dilma do PT, q ficou no poder por 14 anos. Mesmo assim o Haddad perdeu o 2° turno p/ o Bolsonaro. Então a urna ñ favoreceu os donos do poder na época. Quantos bolsonaristas foram eleitos na onda conservadora de 2018? Quem tinha ouvido falar do deputado Daniel Silveira, antes de ser preso?

    1. Clarisse, quais indícios temos, que a eleição da Dilma foi fraudada? Quais PROVAS temos, que o Bolsonaro venceu a eleição de 2018 em 1° turno? Interessante no seu raciocínio tosco, digno de uma criança de 5 anos, é o seguinte. A eleição foi fraudada, impediu o Bolsonaro de vencer no 1° turno. Porém o Bolsonaro foi eleito no 2° turno. Por que fraudaram o 1° turno e não o 2° turno? Espero a sua resposta. Mas não venha com uma de aluno primário.

    2. Cláudio David a fraude se da no sistema mesmo e qdo se quer conferir urna por urna não da para audita-las ! Há muitos indícios que Dilma não teria sido reeleita pela segunda vez e que não teria havido segundo turno de Bolsonaro ! O sistema não é transparente e só países de 3ºmundo o usam ! Da para fraudar no cômputo!

  7. Não é isso, primeiro essa urnas não eram mais usadas e estavam empilhando o depósito. Sugiro que vocês leiam a entrevista com Giuseppe Janino, são mais de 30 barreiras digitais para serem quebardas e a urna não possui qualquer meio de comunicação com o mundo externo como wifi, bluetoth e etc ... O fato de ter chip de segurança, não quer dizer que não tinha, chip é um código embutido no hardware, as antigas tinham essa parte de segurança embutida no código do programa.

  8. Não possui chip não quer dizer que não fez. O chip é o código embutido no hardware, as antigas tinham segurança mas feita por programação. Segurança é uma evolução constante, as próximas gerações terão outras funcionalidades que segurança que hoje não existe, Sugiro que vocês leiam a entrevista do Giuseppe Janino na Cusoe (pai da urna eletrônica) em 09/07/2021. São mais de 30 barreiras digitais, as urnas não tem comunicação com o mundo externo(wifi, bluetooth....)

  9. Desenhando: na época em que 'essas urnas desse modelo' foram usadas, esse mecanismo não era necessário, porque os hackers também não tinham recursos ao seu alcance para invadí-las. Assim desenhando deu pra entender????? Ou você usa seu primeiro PC até hoje?????

  10. "...não possuem mecanismo de chip de segurança digital "...!! E entendi certo..!!??? Não possuem garantia de segurança digital!!??. Tá certo isso...?? Temos q acreditar q são seguras....!!!!????? Complicado essa interpretação..!!!!!! Nunca confiei...!!! Se eu entendi certo, realmente não são seguras..

    1. Sim, bom é o voto impresso! Q o sujeito rasga e embolsa

    2. Você leu nas linhas e nas entrelinhas. Sua hipótese é verdadeira, até prova em contrário.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO