Divulgação

Com partido rachado, Amoêdo desiste de pré-candidatura à Presidência

10.06.21 23:07

Em meio a uma disputa interna, o Partido Novo anunciou nesta quinta-feira, 10, que o empresário João Amoêdo (foto) desistiu de sua pré-candidatura à Presidência da República, menos de dez dias após ter aceitado convite para concorrer ao Palácio do Planalto pela segunda vez.

Em sua conta no Twitter, a legenda afirmou que Amoêdo “repensou e declinou do convite feito pelo partido para que ele fosse pré-candidato a presidente da República” e informou que continuará “trabalhando na construção de uma alternativa ao bolsopetismo para 2022”.

Na semana passada, uma ala do partido lançou o nome do deputado Tiago Mitraud como pré-candidato concorrente de Amoêdo, que deixou a presidência do Novo em março do ano passado por divergências com a bancada da sigla na Câmara dos Deputados.

“Na minha avaliação, a ausência de um posicionamento transparente, firme e célere da instituição, neste processo, demonstrou a falta de unidade do Novo quanto ao propósito para 2022”, escreveu Amôedo no Twitter.

A decisão do fundador do Novo foi tomada nas últimas 24 horas. Na quarta-feira, 9, Amoêdo concedeu uma entrevista a Crusoé como pré-candidato do partido a presidente. A entrevista seria publicada na edição desta semana.

Questionado sobre a opção por concorrer ao Palácio do Planalto pela segunda vez, ele respondeu que a situação do país está ainda pior do que em 2018. “Em 2022, teremos um país mais destruído, com instituições fragilizadas, o meio ambiente numa situação pior, contas desequilibradas e mais cidadãos na pobreza. Portanto, a escolha de Bolsonaro foi errada. A gente precisa apresentar outra opção, até porque o PT voltará mais forte, por causa dos resultados desastrosos das políticas de Bolsonaro. Resolvi me colocar como uma opção de fato para construir um Brasil diferente. Ainda é preciso derrotar o PT. Bolsonaro não foi uma solução para isso”, afirmou.

Amoêdo contou que tinha tomado a decisão de se candidatar após receber o convite dos diretórios estudais do partido. Ele também disse que via com bons olhos uma candidatura do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, para a Presidência da República, mas que o governador “aparentemente está pensando em sua reeleição no estado”.

Sobre a possibilidade de políticos de centro se unirem em torno de uma candidatura que possa representar uma terceira via, Amoêdo afirmou que isso seria muito difícil de ocorrer no primeiro turno das eleições. “No primeiro turno, nós competiremos com Bolsonaro. No segundo, provavelmente será contra o PT. Entendo que a união do bloco de centro-direita pode ocorrer. Devemos trabalhar isso antes do primeiro turno. Mas será muito difícil que isso aconteça já na largada. Primeiro, porque as pesquisas mostram que, entre os nomes, não há uma liderança clara. Estão todos muito embolados, praticamente dentro da margem de erro. Segundo, porque as agendas e os tempos de cada candidato são muito distintos. Muitos não definiram se sairão para concorrer ou não têm partido, como Luciano Huck e Sergio Moro. Outros ainda têm disputas internas nos partidos pela frente, como o pessoal do PSDB. Não sabemos se o DEM lançará um candidato, embora essa não seja a tradição do partido”.

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pois é "Seu" Amoêdo, esse é nosso sistema pardidário... Sem a fidelidade obrigatória de pelo menos 5 anos, os partidos são casa de mãe joana, onde qualquer zé mané pode querer mandar.... Enquanto não se fizer uma reforma política-eleitoral SÉRIA, será sempre essa geléia geral...

  2. Me filhei ao Novo mas ja estou repensando.Sou basicamente contra o bolsopetismo mas um partido dividido nao ajuda em nada! So tenho duas opcoes de voto, Moro ou Amoedo, se eles nao concorrerem nao voto e

  3. É preciso que haja união em torno de um projeto de governo para o Brasil! Caso contrário, teremos que decidir entre a corrupção e a loucura!

  4. Quem já foi filiado ao NOVO sabe o quanto Amoedo agiu como um autocrata na gestão do partido. É claro que não podia dar certo. As promessas de fazer a nova política não se coadunam com a falta de liberdade dentro do partido. Partido não é empresa como pensa Amoedo. Política engloba carisma, diálogo e ação coletiva.

  5. Infelizmente o povão vota no populismo, uma terceira via terá que ser popular pra ganhar voto. O Huck é um bossal mas é conhecido pelo povão, caiu fora porque seu folego solidário para o país acabou qdo viu oportunidade de crescer e ganhar mais grana e ocupar o espaço que será deixado pelo Faustão e que lhe foi oferecido.

  6. Lamento essa decisão do Amoêdo. Sem ele, Eduardo Leite ou Moro como candidatos, não terei em quem votar. Espero que isso mude até 2022. Nesses dois que se apresentam como 2º turno, não tenho outra saída a não ser não votar.

  7. Não dá pra se fiar em plataforma de partido. Votei no Amoedo na última eleição e votaria novamente, não pelo partido, mais por ser uma boa opção para o momento. Sigamos em busca de um novo nome.

  8. Tenho votado nos candidatos do PN desde a sua criação. Achei acertada a decisão de Amoêdo colocar a sua pré-candidatura e acho também acertada, ele retirá-la agora, pois acredito ñ ser viável eleitoralmente. Muito me decepciona políticos do Novo se aliarem ao atual PR. A justificativa quanto à blindarmos o Brasil da volta do PT, é hipócrita e macabra. Estamos falando de um PR que errou em tudo e continua errando, no enfrentamento da epidemia. Espero que consigamos viabilizar alguém na 3ª Via.

  9. Se essa eleição de 2022 já for com urna auditável, e vai ser, o MITO levará folgado já no primeiro turno, com isso, enterrará definitivamente de forma impiedosa e inclemente, o ex-detento alcoólatra e maior ladrão de todos os tempos.

    1. Eles se merecem. São iguais de polos contrários. Não valem aquilo que o gato enterra.

  10. Ótima decisão do Amoedo. Novo já recebeu membros do MBL, PSDB, PP, DEM, até "namorado" do PC do B tem boquinha de CC do Novo. Mais alguns anos e o partido entra nas coligações do PT.

  11. O "Especulador Financeiro" é muito fraquinho, só o Diogo MaisNada ainda botava uma fezinha nele. Que faaase do MaisNada, levou esporro do picareta Kakay, foi demitido do Manhattan, o Moro picou a mula, agora a "Especulador" joga a toalha, ... kkk!

    1. O PAULO PALHAÇO agora ataca de MARIA, pode isso? Que faaase desse mortadela. Eu fico loco de alegre com o declínio desse esquerdofrênico, capacho do calcinha-colada.

    2. Ô gênio, ele não foi demitido. SE DEMITIU. Mas é mto pro seu cérebro de ervilha entender, né ?

    3. Nico Penico, ao invés de falar de defeitos dos outros e colocar apelidinhos bobinhos procure por qualidades em seu Mito, duvido q encontre uma sequer.Seu Mito é incompetente, desprovido de controle emocional, desprovido de inteligência, desprovido de senso social, desprovido do mínimo de conhecimento básico de ciência, aquela q aprendemos na escola. Volta para cercadinho porque lá voce deve ser considerado um "jênio".Olha a bandeira, seus desejos mais secretos pelo Diogo tao te enlouquecendo rs

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO