Martijn Beekman/CAS 2021

Em estreia de governo Biden na agenda climática, Brasil fica de fora

25.01.21 15:30

O Brasil não participou da reunião virtual de abertura da Cúpula da Adaptação Climática, organizada pelo governo da Holanda. O encontro, ocorrido na manhã desta segunda-feira, 25, marca a estreia de John Kerry na arena internacional como enviado especial de Joe Biden para o clima. Além do governo americano, a cúpula conta com a presença de ministros, chefes de estado – incluindo de países da América Latina – e personalidades do setor empresarial, como Bill Gates. Técnicos do Itamaraty e do Ministério do Meio Ambiente apenas acompanham as discussões.

“Lamento que meu país tenha estado ausente nos últimos três anos na ação climática”, declarou Kerry. “O presidente Biden fez do combate às mudanças climáticas uma prioridade de seu governo. Temos que nos mobilizar de maneiras sem precedentes em tempo limitado”, acrescentou.

Sem a presença de Ricardo Salles, Ernesto Araújo ou mesmo de Jair Bolsonaro, a América do Sul se fez presente com as participações dos presidentes Sebastián Piñera, do Chile, e Alberto Fernández (foto), da Argentina. “Temos a oportunidade de agir coletivamente para enfrentar as mudanças climáticas. É preciso que exista um maior compromisso dos países desenvolvidos na provisão de recursos técnicos e financeiros para ampliar esses esforços”, cobrou o peronista.

A reunião contou também com a participação de autoridades como Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá e Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido. Desafeto de Bolsonaro na arena internacional, o presidente da França, Emmanuel Macron, foi um dos primeiros a discursar. Angela Merkel, chanceler alemã com quem o Brasil já trocou farpas em razão das queimadas na Amazônia, foi outra presença de peso.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Lamentável mesmo é a birrinha dos organizadores da tal Cúpula; ninguém em sã consciência pode falar em “agenda climática” sem considerar Estados Unidos e China - os maiores poluidores, e o Brasil, por razões óbvias. Ainda que Bozo e Arnesto sejam avessos ao tema, excluir o Brasil não ajuda em nada.

    1. Bolsonaro não foi por que não quis. É a nossa "magnífica" política internacional.

    2. No lugar do Brasil, um player importante quando o assunto é ambiente, as crianças birrentas convidam Chile (?) e Argentina (??)... nada contra, especialmente o Chile, mas o convite aos dois países deve ser para falar sobre a população de pinguins ou sobre o calor em Bariloche...

  2. A ausência do Brasil em Cúpula com pauta tão importante e urgente para o mundo, só demonstra quão pernicioso é o governo Bolsonaro.

  3. Viva! Enquanto nós não cuidarmos do meio ambiente, teremos um problema de soberania iminente. Agora os EUA tem um presidente de verdade e a situação vai ficar estreita para o Brasil, país que tem um anti ministro do Ambiente. Fora Ricardo Salles.

    1. Eu já vi vários tipos excêntricos nesta republiqueta de ordinários... mas um que se regozija com a possibilidade de uma intervenção externa - de qualquer tipo - na Amazônia, é a primeira vez. É mesmo de cair o c* da b*nda...

  4. Estranho...e a China? quem diabos polui mais q a China? Todo ano ocorre um acidente em minas de carvão (este ano foi numa mina de ouro...) da China. Eles não mandaram representantes? E Putin? Mandou Alguém? Como diria Trump: " Se a China, que polui pra caramba, não aceita fiscalização ambiental em seu território, então pq diabos os Estados Unidos deve aceitar?" Mas a gentinha só lembra do Brasil...a gente só precisa é de ARMAS pra defender nossa floresta deste malacas!

    1. É, Volf, pra China o negócio é " deixar passar a boiada mesmo". A China não tá só. de olho no Salles. Tá de olho em tudo. E, se ganhar o 5G no Brasil, aí coisa vai ficar séria. Temos q botar esses caras pra correr dessa licitação.

    2. Malacas!? Armas? Toma vergonha nessa cara, seu reacionário. Tinha que ser um bolsonarista, limitado e que ainda admira o Trump. Meus pêsames.

    3. E se eu te falar que a China tá de olho no Ricardo Salles, voce acredita? Lá como já desmataram tudo o Salles não vai ter esse problema, podendo se concentrar em algo mais poluente,

  5. Deixa eu ver se entendi direito: os maiores criminosos ambientais do mundo fazem uma reunião para tratar do tema, e deixam de fora um país que, entre outras coisas, detém um dos melhores índices preservação de florestas e um dos menores índices de emissão de gazes... certo. Lembro bem de como é o conto do bode cuidando da plantação de repolho. Santas ingenuidades, Batman...

    1. Verdade Édson. Para você ver como estamos. A potência ambiental que poderia dar as cartas nas negociações internacionais e gerar benefícios para a sua população perdeu tão rápido sua credibilidade que ninguém mais leva ela a sério. Tudo resultado das ações do teu amado presidente genocida e necrófilo!

    1. Preguiçoso? Não é burro, mesmo. Veja, se fosse preguiçoso e burro, nada teria acontecido, mas burro e obrador? Deus me livre, o trabalho, depois, para desfazer todas as burrices que esse desgoverno anda fazendo. E quanto mais tempo ficar, pior vai ser.

  6. A retaliação está vindo mais rápida do que eu esperava. Bem feito!!!! O despreparo e a incapacidadd deste governo já estão colhendo frutos.

    1. Retaliação!? A ausência nessa Cúpula é retaliação? Ao mundo, né? A verdade é que os malacos vão pressionar o Bozo e o Arnesto, e quem vier depois deles, porque NÃO QUEREM REDUZIR SUA EMISSÃO DE POLUENTES. Já o François narigudo é um caso patológico, o medo dele é o agronegócio brasileiro. Anota aí: em poucas décadas a Europa não terá representatividade nenhuma, será um zero à esquerda.

    1. Allessadro, o problema dos franceses é a falta de significado no mundo atual: em pouco tempo perderam a liderança em filmes, obras teatrais, artistas em geral, uso linguístico, literatura, produtos para beleza, vinicula, pintores, comidas e até mesmo moda em geral cujas tendências são ditadas por Nova Torque, além de seus garçons serem os mais mal educados do mundo, sem falar na falta de higiene em geral. É isso. Despeito e inveja.

    1. De fato, confundiram Patagônia com Amazônia, Jesus com Genésio, Colinas de Golã com gorilas de collant... e os pinguins viverão felizes para sempre em meio às seringeiras e aos jequitibás... depois os doutos comentaristas têm a cara de pau de criticar a burrice do Bozo e do Arnesto... falta de espelho em casa, francamente.

    2. A "Amazônia Argentina e chilena" então serão preservadas.... O Macron deve estar feliz!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO