Agência Brasil

Em ação que mobiliza políticos do Amapá, STF vai decidir futuro de governador

20.04.21 11:12

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal vai decidir nesta terça-feira, 20, o futuro político do governador do Amapá, Waldez Góes, do PDT. Aliado do ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre no estado, Waldez foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça a seis anos e nove meses de reclusão e à perda do mandato, em 2019. No ano passado, entretanto, o ministro Dias Toffoli, do STF, suspendeu o andamento da ação penal contra o governador pedetista.

Waldez Góes é acusado de desvio de empréstimos consignados de servidores do Amapá, entre 2009 e 2010. Os valores eram descontados dos salários e usados para despesas do governo, em vez de serem repassados às instituições financeiras credoras.

Toffoli suspendeu o processo com o argumento de que as irregularidades aconteceram no segundo mandato de governador de Waldez, entre 2009 e 2010, e não se relacionariam, portanto, com o exercício do terceiro mandato, iniciado em 1º de janeiro de 2015. A defesa de Góes defende que o caso tem que ser analisado pelo Tribunal de Justiça do Amapá.

Em petição protocolada no STF este mês, o procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu que a condenação do governador seja mantida e lembrou que o STJ fez uma “laboriosa análise das provas produzidas em regular contraditório”. “De acordo com o STJ, restou inconteste o desvio dos valores consignados, que não foram devolvidos aos bancos credores e foi devidamente demonstrado que o acusado era disso consciente, e nada fez”, argumentou Aras.

O habeas corpus protocolado pela defesa de Waldez Góes no Supremo movimenta o meio político do Amapá. Adversários do governador, o senador Randolfe Rodrigues, da Rede, e o deputado Camilo Capiberibe, do PSB, tiveram audiência com o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, para tratar do processo, segundo agenda divulgada pelo gabinete de Barroso. Se a condenação for mantida pelo STF, o vice-governador do Amapá, Jaime Nunes, do Pros, assume o posto.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. O Amapá que teve como Senador José Sarney e agora tem o Senador DPVAT, Roraima que nos ajuda com Romero Jucá grande brasileiro, Alagoas que tem o Senador Renan Calheiros, são Estados que contribuem enormemente com o progresso político do país. Com esses grandes patriotas que honram ou honraram seus cargos o país avançou e avança até hoje. Na última semana tivemos o exemplo do alagoano Renan tão preparado para liderar a CPI q tem oculto objetivo de tirar o genocida da cadeira presidencial.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO