Reprodução

Desaprovação de Alberto Fernández bate recorde na Argentina

13.06.21 18:33

O presidente da Argentina, Alberto Fernández (foto), alcançou seu pico de aprovação em abril de 2020, quando a população confiava que ele poderia protegê-la da Covid com medidas de isolamento social. Naquele mês, Fernández chegou a ter uma imagem positiva de 84,5%, contra uma desaprovação de apenas 12,7%, segundo pesquisa do instituto Zuban Córdoba.

Desde então, a desaprovação do presidente peronista não para de subir. No final do ano passado, bateu 46%. Em abril deste ano, 50%. Na última pesquisa, a imagem negativa subiu cinco pontos e chegou a 55,8%.

Dois fatores explicam a insatisfação dos argentinos com o mandatário da Casa Rosada. O primeiro é o aumento das mortes por Covid. Há dois meses, o número de mortos cresce. Hoje, o país registra diariamente uma média de 600 óbitos. “Apesar de parte da população já ter se vacinado, isso ainda não conseguiu reduzir o progresso da pandemia e, portanto, não ajuda a melhorar a avaliação do governo“, diz o pesquisador argentino Gustavo Córdoba, diretor do instituto Zuban Córdoba. “O outro problema é a inflação, que o governo não tem controlado e produz um efeito muito negativo.”

A baixa aprovação deve prejudicar os candidatos do governo na eleição legislativa deste ano. Apenas 33% dos argentinos falam que votarão em nomes apoiados pelo presidente Fernández. Outros 51% declaram que votarão na oposição.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Existem muitos mas muitos sites, páginas no Face ou outras redes sociais apoiando presidenciáveis, muitos deles pro candidatura do Dr Moro e apesar de desejar muito (sonho?), o Dr. Moro presidente não apoio nenhum. Por quê simplesmente porque TODOS incentivam a divisão da sociedade entre esquerdo e direita. Um saco! A meu ver a única divisão deveria ser entre honestos, corretos, dignos e os que não apreciam essas qualidades defendendo os ladrões e oportunistas. O povoé um só ou deveria ser.

  2. Todos aqueles que detêm alguma racionalidade não compreendem a lógica dos comunistas. Essa gente quer prosperar em detrimento da desgraça alheia. Os que foram “ lobotomizados” , continuam a estimular essa desgraça, julgando que são “ progressistas”. Triste !

  3. Seria bom verificar se tantas mortes têm a ver com a "eficácia" da Sputinik, adotada sem questionamentos na Argentina.

    1. Vasconcelos, aqui no Brasil eu mesmo conheço, digo conhecia, vários pessoas vacinadas com a coronavac que morreram de covid. Parece que essas duas pouco valem.

  4. Você sabe de onde eu venho? Venho da selva, dos morros, dos cafezais, etc. Foi essa canção dos expedicionários brasileiros ao chegarem, de barco e avião na europa assolada pela 2a Guerra Mundial Já na 1a de 1914, também fomos lá. Em nenhuma encontramos com latinos americanos para ajudar. Portanto, viva a selva!

    1. Não, Ardo. Se o problema é desaprovação, logo logo Fernandez e Bolsonaro vão estar chorando, um no ombro do outro. Buáá, Buáá...

    2. Ardo está ardendo de tanta burrice intrínseca. Fazer o que? Esta é a natureza dos bozistas.

    1. Lucia, vc conhece algum governo de esquerda NÃO corrupto?

  5. Normal. Anormal é ter um presidente genocida e aí da ter gente que o apoia. Na verdade, não é anormalidade. É bestialidade mesmo!

    1. perfeito, eu ia escrever isso. já está escrito. onde assino?

  6. Argentinos são como meus conterrâneos gaúchos, a cada eleição depositam suas esperanças no outro extremo ideológico. E a cada eleição vão se afundando mais e mais em dívidas e atraso.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO