Reprodução/Euronews

Casos da Ômicron mostram que variante pode ter se espalhado para mais países

26.11.21 20:06

Os primeiros países que noticiaram casos da variante do coronavírus Ômicron eram do sul do continente africano. Em seguida, foram diagnosticados indivíduos em Israel, em Hong Kong, na China, e na Bélgica. O total de casos nesta sexta, 26, já chega a 87 (foto), espalhados por cinco países. Mas a lista de nações pode ser maior.

Um relatório divulgado pelo Laboratório de Referência Nacional da Bélgica nesta sexta, 26, afirma que a mulher adulta infectada pela Ômicron, diagnosticada no país, desenvolveu os sintomas onze dias depois de viajar para o Egito, passando pela Turquia. Ela não tinha viajado para nenhum dos países que já relataram casos.

Os dois casos de Hong Kong mostram a alta capacidade que a variante Ômicron tem de se espalhar. As duas pessoas estavam de quarentena em um hotel da cidade, após terem viajado ao exterior. Uma delas tinha ido para a África do Sul e transmitiu o vírus para a outra, que estava em outro quarto, no mesmo andar.

O serviço de saúde chinês acredita que a pessoa que tinha ido para a África do Sul estava usando uma máscara com válvula, que não filtra o ar exalado. Com isso, ela acabou transmitindo para o vizinho de andar, que tinha deixado a porta aberta. Ambos já tinham tomado duas doses de Pfizer, mas a carga viral encontrada no hotel foi muita alta, o que facilitou a transmissão.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. isto já é fato e temos de adotar medidas de controle num momento difícil de fim de ano e depois carnaval .. e nenhum governante ou o poder TUTOR absolutista pode evitar problemas adiante.

  2. As vacinas não evitam porque estamos numa onde de crescente mutação do vírus,tem que se cuidar da imunidade.Ao invés das vacinas as pessoas tivessem tomando doses injetáveis de vitamina D

    1. Lucia, em que estudos vc embasa o seu estúpido comentário? Passou da hora de pessoas como vc parar de falar cretinices, que infelizmente tem o potencial de causar males aos menos instruídos. Só para constar, qual o mecanismo de ação que teremos ingerindo a vitamina D, no tratamento ou prevenção da covid? Já que vc se acha entendida, vamos debater. Moro 🇧🇷

  3. Já chegou o 1° caso em Frankfurt. Que os céus nos ajude e proteja. Comprem suas máscaras e álcool em gel enquanto tem. Alimentos não perecíveis também. Vamos passar por períodos longos de incertezas.

  4. Isso é bom, o Brasil tem muito a sofrer ainda. As pessoas podem aprender de duas maneiras, através da inteligência ou através do sofrendo, infelizmente o brasileiro é desprovido de inteligência, então...

    1. Que comentário mais idiota! Você perdeu um excelente oportunidade para ficar calado.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO