Reprodução

Assassinato de Khashoggi contou com membros da guarda pessoal do príncipe saudita

26.02.21 17:14

O Departamento Nacional de Inteligência dos Estados Unidos divulgou nesta sexta, 26, um relatório dizendo que o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, o MBS (foto), aprovou o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi no consulado saudita em Istambul, na Turquia, em 2018.

O documento afirma também que entre os 15 integrantes da equipe que executou a operação estavam sete membros da guarda pessoal de elite de MBS, conhecida como Força de Intervenção Rápida (RIF, na sigla em inglês). “A RIF é um braço da Guarda Real Saudita, que existe para defender o príncipe herdeiro, responde apenas a ele e participou diretamente em operações anteriores de repressão a dissidentes na Arábia Saudita e no exterior sob a direção do príncipe herdeiro“, diz o documento. “Julgamos que os membros da RIF não teriam participado da operação contra Khashoggi sem a aprovação de Mohammed bin Salman.”

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. E o Biden já falou para o pai do principezinho que ele quer ação..ou seja, lei islâmica para o rapaz!

    2. Porque Biden não é Trump. Ele tem princípios e age de acordo com esses princípios.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO