Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Após mudanças no texto, Senado aprova a PEC dos Precatórios

02.12.21 14:30

Após uma intensa negociação encabeçada pelo governo, o Senado aprovou a PEC dos Precatórios na tarde desta quinta-feira, 2. A proposta vai viabilizar o pagamento do Auxílio Brasil de 400 reais, principal aposta do presidente Jair Bolsonaro para tentar se reeleger em 2022. O texto, agora, volta à Câmara dos Deputados para uma nova deliberação.

Para conseguir o aval da casa ao projeto, o relator da PEC dos Precatórios, Fernando Bezerra, teve que fazer inúmeras concessões, que se transformaram na quinta versão do projeto. A versão aprovada reduz em dez anos o prazo de pagamento dos precatórios – de 2036 para 2026.

Todo o espaço fiscal aberto com a aprovação da PEC será usado unicamente para finalidades sociais, como o Auxílio Brasil e outros programas, como de erradicação da fome. O aumento salarial para servidores prometido por Bolsonaro, por exemplo, não poderá ser pago com os recursos liberados a partir da aprovação da PEC. De acordo com o Ministério da Economia, a medida deve liberar 106,1 bilhões de reais.

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, do Progressistas, acompanhou a sessão de votação e ajudou nas negociações do texto final (foto). A expectativa do governo é pela aprovação rápida na Câmara, para que o novo programa social comece a ser pago ainda este mês.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Fernando Bezerra e Ricardo Barros Dois Fdp corruptos!!! Também estão doidinhos pra colocar a mão nessa dinheirama toda!!! Alô STF queremos transparência nas contas públicas!!!! #Moro22 Por um país mais justo!!!!

  2. Saiba meu povo que estas migalhas que este assim como outros governos possam aprovar para os famintos deste pais, nao passa de obrigacao, pois a causa do desemprego sao eles mesmos, os maus politicos, agora passam o calote em muitos que vao morrer sem ver seus direitos pagos pelo governo, e querem dar a falsa impressao de cuidados com o povo. Por que nao cortam nas emendas parlamentares , Porque mexe com o bolso destes bandidos, vagabundos que nao teriam de onde roubar o dinheiro das emendas.

    1. JO EL você viu o galo cantar e num sabe onde . se liga cara precatórios envolvem pessoas ricas e pobres e são BILHÕES dívidas de desgovernos de vinte anos e seus planos loucos . pena que num tem unzim meu snif snif snif.

    1. Bolsonaro não chega nem no segundo turno!!!! Já era!!! A fila andou!!! #Moro22 Por um país mais justo!!!

    2. Perfeito esse Chicão. Crescendo em direção ao inferno .

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO