Reprodução

A comissão ‘linha dura’ designada para apurar conduta de auditor bolsonarista

14.06.21 18:00

A comissão designada pela presidente do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes, para apurar eventual inadequação de conduta funcional do auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques (foto) é formada por três servidores “linha dura, avaliam ministros da corte.

O auditor, como revelou Crusoé,  foi o responsável pela inclusão no sistema do TCU de um documento com informações distorcidas sobre a suposta supernotificação de mortes por Covid-19 no Brasil. No dia seguinte à investida de Alexandre, o presidente Jair Bolsonaro mencionou o documento apócrifo em uma conversa com apoiadores na tentativa de minimizar a gravidade da pandemia.

O colegiado que vai avaliar a conduta profissional de Alexandre é presidido por Márcio André Santos de Albuquerque. Completam o grupo Frederico Julio Goepfert Junior e Pedro Ricardo Apolinário de Oliveira. A comissão terá 60 dias para finalizar a investigação.

O auditor bolsonarista está afastado das funções na corte desde a última quarta-feira, 9, por ordem de Ana Arraes. A presidente do TCU ainda pediu à Secretaria de Tecnologia da Informação do tribunal o bloqueio imediato do login do servidor em todos os sistemas da corte.

Alexandre é filho do coronel da reserva Ricardo Silva Marques, gerente executivo de Inteligência e Segurança da Petrobras, cargo que ocupa por indicação de Jair Bolsonaro.  Os dois têm relação de longa data: em 1977 frequentaram a mesma turma do curso de paraquedistas do Exército.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Esse auditor, Silva Marques, traiu vergonhosamente seu compromisso com o TCU, onde deveria primar pela isenção. Essa isenção é uma das bases do cargo. Sem isso, não tem por que ele estar lá. Expulsão imediata!

  2. PQP, o cara prepara um relatório fake, publica no site do TCU como se fosse documento oficial e ainda precisam criar uma comissão para "apurar EVENTUAL inadequação de conduta funcional" (grifo meu). Não é por acaso que o Brasil é o paraíso da impunidade.

  3. Os Bozistas são capazes de tudo para manter as mamatas, mas o quereles gostam mesmo de fazer é criar fake news. Esta seita é composta somente de delinquentes!

  4. se são linha dura,espero que apure a verdade nua e cruaTakgez sejam tão linha dura quanto tem sido Rejans ,Azis,Otos e por aí vai Todos que estão dizendo a verdade estão sendo perseguidos olha lá no Peru prende os outros candidatos antes que eles se candidatem e consequentemente venha a vencer. Tô de olho!.. É tudo muito Vergonhoso Mas para quem não conhece o que é Vergonha, Vale Tudoooo

    1. Olha o robô bovino já prevendo o resultado óbvio em um país democrático. Depois do que esse governo bozista fez, impeachment do bozo e prisão por assassinato em massa seria o resultado mais óbvio. Daí o desespero da massa acéfala bozista. Mas em banânia, o máximo q pode ocorrer é o impeachment e ainda mantendo os direitos políticos. Banânia é o pais dos corruptos e genocidas "inocentes"...

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO